sábado, 16 de novembro de 2019


DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR
Subsérie: Estudos sócio/comportamentais da espécie:

CARTAS DE VITÓRIA DA CONQUISTA (IV)

CARTA ABERTA AOS HOMENS

PORQUE NÃO PRATICAR VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

As agressões vêm sendo praticadas contra as
mulheres há muitos milênios! Como evita-lo?

1* Amados conquistenses, nativos ou não! Só resolvi postar este ensaio em um blog, decorridos 15 anos de sua feitura! Sendo que, em primeiro lugar, o dedico à todas as mulheres, (mães ou não), do mundo, e de minha amada terra de Vitória da Conquista, onde cheguei aos 4 anos de idade, aqui cresci, me fiz adolescente e me tornei adulto, sendo hoje um septuagenário, espero que estes escritos sirvam no mínimo como reflexão para algum machão embrutecido. Em segundo lugar, o dedico a um dos mais inteligentes, e mais ativo cidadão dessa terra: O cidadão de escol, batalhador incansável na defesa da vida, e dos direitos dos cidadãos, o presidente do MCMP. Meu corajoso amigo André Cairo.

         A cópia de um longo e-mail:
         Sobre uma dissertação não feita:

2* Minha cara e prezada amiga, não posso e não devo fazer a dissertação que me pediste sobre o assunto da violência praticada contra as criaturas mais doces e sublimes que o Criador pôs sobre a face da Terra, pois assim, eu estaria de forma subjetiva praticando uma violência contra tua pessoa na qualidade de mulher, este século que se inicia será o século da real libertação das mulheres e, tu fazendo tua própria dissertação estarás alcançando mais um degrau da tua verdadeira libertação do jugo masculino, tanto é que: nem cito o teu nome, isto ficará somente entre nós. Segue esta rápida pesquisa que fiz sobre o assunto para que melhor possais estudar sobre o tema e assim, fazerdes tua própria dissertação. Minha amiga! A “coisa” que mais proliferou na sociedade humana, foi a burrice, eu não posso crer que o homem não veja a ignomínia que está praticando contra a o único “Ser” responsável pela existência deste mesmo homem! Que é a mulher, salvo se houver algum homem que veio ao mundo, nascido de outro homem, que nesse caso não seria mais um homem, e sim uma mulher que foi um dia um homem que se transformou numa mulher! Portanto, de qualquer forma ele seria oriundo de uma mulher! Seja ele em sua origem, homem ou mulher. Qualquer organismo da subespécie “homo sapiens sapiens” que possuir um sistema reprodutivo funcionando, será obviamente, classificado como do gênero feminino. Dai! Deduz-se que um homem nunca vai dar à luz a um “Ser”! O resto é pura burrice! Os homens que praticam violência contra as mulheres, são no mínimo duas coisas! Burros e desinformados, com prevalência para a primeira. Segundo a paleoantropologia, a origem de nossa espécie, remonta a 4,5 milhões de anos, quando a espécie primata Australopithecus Anamensis que eu chamo de “Pithecanthropus anamensis”, (ora, é meu avô, eu o nomino como bem quiser),  iniciou a adoção da postura bipedalista, até chegar ao homem moderno esta espécie “anamensis” passou por várias transformações, ou evoluções biomorfológicas, passando no mínimo pelo “Pithecanthropus afarensis” e pelo “homo erectus”, que existiu até 300 mil anos atrás, chegando até aos dias de hoje como a subespécie “homo sapiens sapiens”. Claro que o “masculino e o feminino” destas espécies percorreram este longo caminho juntas. Pois, se um dos componentes desaparecer, o outro tem morte súbita como espécie. Por isso, é que julgo uma extremada burrice agredir a matriz da espécie. E não há desculpas!  Claro que estou generalizando! Talvez os machos agressivos sejam somente seres embrutecidos, mesmo assim, não faz sentido ir contra o próprio “Ser” que o cria, que o põe no mundo! Repito! Isto não faz sentido! Não importa se a mulher seja sua mãe ou não! Ela como matriz! Seria intocável sob quaisquer condições! Parece que depois da emancipação da mulher, ela virou o motivo maior do ódio dos homens, Se, se eles querem lutar, que procurem países em guerra e vão para o front! O homem deve se convencer que nunca mais uma mulher será “como dantes”, uma sua propriedade. Talvez a ignorância da maioria deles, os leve a desconhecer as obras das (criadoras e mantenedoras), da espécie. E não é esta a primeira vez que chamo a atenção para estes fatos, e nesse caso seria pura desinformação, ou mesmo ausência de “finesse” e sutileza na percepção das coisas do existir:

 

         Vejamos quais:

3* Naturalmente que sem o concurso constante no cuidado com a prole, por ambos os sexos, não haveria uma existência duradoura para qualquer animal da classe mammalia. O motivo é a natural fragilidade da descendência da espécie. Essa fragilidade, no entanto, não impediu a proliferação das espécies mamíferas, especialmente a nossa. Durante estes milhões de anos de duração da espécie.  As fêmeas tiveram um papel preponderante na perpetuação de sua própria espécie, o primeiro fato a ser observado é o cuidado com as crias, um fato natural em todos os mamíferos, mas, na espécie do “primata” que deu origem ao homem, as fêmeas das diversas espécies subsequentes fizeram coisas prodigiosas! Na espécie “homo sapiens”, as mulheres fizeram coisas mais que prodigiosas:

1º) Elas inventaram a família há 800 mil anos atrás.

 2º Defenderam até a morte os filhos dos predadores na mãe África em tempos remotos, lembrando, que nas pequenas tribos primitivas, de caçadores/coletores os machos adultos saiam todos os dias para caçar e coletar alimentos, ficando nos acampamentos, as mulheres com os filhos ainda pequenos, os jovens e os anciãos, todos, presas fáceis para os predadores.

3º) Recentemente, coisa de 12 mil anos atrás, as mulheres inventaram a lavoura, o que permitiu à espécie adotar o sedentarismo e o consequente início do desenvolvimento da moderna sociedade humana.


4º) E finalmente, muito recentemente, já no século XX, as mulheres depois de milhares de anos, conseguiram se ver livres do jugo dos homens. A lógica nos diz que: Em questões de direito! Não há diferenças entre um homem e uma mulher, as diferenças existentes são fisiomorfológicas. Mesmo assim, ambos são responsáveis pela existência da espécie! Portanto, possuem indiscutivelmente, os mesmos direitos...

 

Atenciosamente um amigo que muito te quer bem, Movér.


4* (Que fique esclarecido desde já, que a amiga a que me refiro é um ser de ficção, que criei para dar suporte a descrição dos reais direitos das mulheres, até mesmo dos seus direitos subjetivos).
Eis a pesquisa:
1)  A VIOLÊNCIA CONTRA AS PROCRIADORAS DA RAÇA HUMANA
5* Não se pode estudar nem abordar o assunto da violência contra a mulher, se se não se der um tratamento generalizado e de forma global a este assunto que afeta e é de interesse de todas as mulheres do planeta. Embora, nalguns povos, as mulheres sejam tratadas como animais, com duas e, únicas utilidades, a de escravas, e a de reprodução.
Eis de forma sucinta o que podemos e devemos expor;
 As Nações Unidas definem violência contra a mulher como:
6* "Qualquer ato de violência baseado na diferença de gênero, que resulte em sofrimentos e danos físicos, sexuais e psicológicos da mulher; inclusive ameaças de tais atos, coerção e privação da liberdade seja na vida pública ou privada".
(Conselho Social e Econômico, Nações Unidas, 1992).
7* Violência contra a mulher é um sério problema de saúde pública, assim como uma violação dos direitos humanos. Existem 3 formas de violência: psicológica, física e abuso sexual. E todas essas formas de violência podem ter sérias implicações para a saúde sexual e reprodutiva da mulher. Violência contra a mulher também pode ser institucional, ou seja, quando os serviços oferecidos por uma instituição e sistemas públicos são prestados em condições inadequadas resultando em danos físicos e psicológicos para a mulher (por exemplo: longas esperas para receber tratamento, intimidação, maltrato verbal, ameaças e falta de medicamentos).
2)  A violência e os direitos da mulher
Vários acordos internacionais manifestam claramente que a violência contra a mulher constitui uma violação dos direitos humanos. Por exemplo:
8* • Em 1979, a Assembléia Geral das Nações Unidas adotaram a "Convenção de Eliminação de todas as formas de discriminação contra a mulher", conhecida como a Lei Internacional dos Direitos da Mulher. Essa convenção define o que se constitui discriminação contra a mulher e estabelece uma agenda de ações a fim de acabar com a discriminação.
• Em 1993, a Assembléia Geral das Nações Unidas aprovou a "Declaração da Eliminação da Violência contra a Mulher", o primeiro documento internacional de direitos humanos focado exclusivamente na violência contra a mulher. Esse documento afirma que a violência contra a mulher viola e degrada os direitos humanos da mulher em seus aspectos fundamentais de liberdade.
9* •Em 1995, a Plataforma por Ação de Beijing (Pequim) (da Quarta Conferência Mundial da Mulher) chama a atenção dos governos a "condenarem a violência contra a mulher e eliminarem alegações baseadas em tradições, costumes, e religião como forma de desculpas por se manterem afastados de suas obrigações com respeito a "Declaração da Eliminação da Violência contra a Mulher".3) A violência contra as mulheres é o tipo mais generalizado de abuso dos direitos humanos no mundo, apesar de ser também o menos reconhecido. É também um problema grave de saúde, já que mina a energia da mulher, comprometendo sua saúde física e desgastando sua auto-estima. Apesar destes altos custos, a maioria das sociedades do mundo tem instituições sociais que legitimam, obscurecem ou negam este tipo de abuso. Os mesmos atos que seriam punidos se perpetrados contra um empregador, vizinho ou conhecido, com freqüência permanecem impunes quando perpetrados contra as mulheres, especialmente dentro de uma mesma família.Há mais de duas décadas que os grupos de defesa dos direitos das mulheres vêm procurando atrair mais atenção ao abuso físico, psicológico e sexual das mulheres, salientando a necessidade de ações concretas. Estes grupos colocam abrigos à disposição das mulheres, fazem campanhas para promover reformas legais e desafiam as atitudes e crenças disseminadas que apóiam o comportamento violento contra as mulheres (209).
•Cada vez mais, estes esforços estão tendo resultados. Hoje, existem instituições internacionais que protestam contra a violência de gênero. Pesquisas e estudos estão coletando mais informações sobre a prevalência e a natureza do abuso. Mais organizações, serviços de saúde e autoridades estão reconhecendo que a violência contra as mulheres tem conseqüências graves para sua saúde e para a sociedade.
Um número crescente de programas e profissionais de saúde reprodutiva já entende o papel essencial que têm de cumprir no combate à violência, não somente ajudando as vítimas individualmente, mas, também prevenindo o abuso. Quanto mais se tomar conhecimento do impacto da violência de gênero e das razões subjacentes, mais programas encontrarão formas de combatê-la.

10* Que é a violência contra as mulheres?
O termo “violência contra as mulheres” engloba muitos tipos de comportamentos nocivos cujo alvo são mulheres e meninas, simplesmente por serem do sexo feminino. Em 1993, a Assembléia Geral das Nações Unidas introduziu a primeira definição oficial deste tipo de violência quando adotou a Declaração para Eliminação da Violência Contra as Mulheres. De acordo com o Artigo 1 desta declaração, a violência contra as mulheres inclui:

Qualquer ato de violência de gênero que resulte ou possa resultar em dano físico, sexual ou psicológico ou sofrimento para a mulher, inclusive ameaças de tais atos, coerção ou privação arbitrária da liberdade, quer isto ocorra em público ou na vida privada. (444)
Há um consenso crescente, como o refletido na declaração acima, de que os abusos perpetrados contra mulheres e meninas, seja onde e como ocorrerem, são melhor entendidos dentro de um quadro de referência do “gênero”, pois tais abusos surgem em parte da subordinação da mulher e da criança na sociedade.
O artigo 2 da Declaração das Nações Unidas mostra que a definição da violência contra as mulheres deve incluir mas não se limitar aos atos de violência física, sexual e psicológica na família e na comunidade. Estes atos incluem o espancamento conjugal, o abuso sexual de meninas, a violência relacionada a questões de dotes, o estupro, inclusive o estupro conjugal, e outras práticas tradicionais prejudiciais à mulher, tais como a mutilação genital feminina (MGF). Também incluem a violência não conjugal, o assédio e intimidação sexual no trabalho e na escola, o tráfico de mulheres, a prostituição forçada e a violência perpetrada ou tolerada por certos governos, como é o caso do estupro em situações de guerra.

        11* Este número de “Population Reports” focaliza principalmente dois tipos de violência: (1) o abuso das mulheres no casamento e outros relacionamentos íntimos, e (2) o sexo sob coação, quer este ocorra na infância, adolescência ou idade adulta. Esta abordagem reflete os tipos de abusos mais encontrados nas vidas das mulheres e meninas ao redor do mundo. Outras formas de abusos tais como o tráfico de mulheres, o estupro durante as guerras, o infanticídio feminino e a MGF são também importantes. No entanto, não foram incluídos neste informe por já terem sido considerados separadamente. Ao concentrar-se na violência pelos parceiros íntimos e no sexo coagido, este informe pode discutir com maior profundidade estes problemas e as possíveis respostas dos programas.


A violência contra as mulheres é diferente da violência interpessoal em geral. A natureza e os padrões de violência contra os homens, por exemplo, são tipicamente diferentes dos sofridos pelas mulheres. Os homens têm maior probabilidade de serem vítimas de pessoas estranhas ou pouco conhecidas, enquanto que as mulheres têm maior probabilidade de serem vítimas de membros de suas próprias famílias ou de seus parceiros íntimos (55, 96, 212, 258, 436). Como, freqüentemente, as mulheres estão envolvidas emocionalmente e dependem financeiramente daqueles que as agridem, isto tem profundas implicações sobre a forma em que as mulheres experimentam a violência e sobre a decisão de como melhor intervir no processo.

Prezada amiga Mulher,

12* O dicionário que segue adiante ajudar-te-á esclarecer de forma simples e lógica, o que é realmente A VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES de todo o mundo, principalmente as desprotegidas das benesses da fortuna, ou seja, as mulheres pobres, que por sua vez são as menos instruídas e a imensa maioria. Tendo-se que observar que são as que mais padecem deste criminoso e vergonhoso mal.

Teu amigo e defensor de todas as mulheres, Movér
Dicionário da violência contra a mulher
ACOLHIMENT0:  é a relação solidária, respeitosa, atenciosa que, profissionais, como um todo, devem estabelecer para receber as pessoas que os procuram para fazer suas queixas.
ASSÉDIO MORAL OU VIOLÊNCIA MORAL: são atos de humilhação, desqualificação, ridicularização que ocorrem de maneira repetitiva, em especial no local de trabalho, como forma de obrigar a trabalhadora ou o trabalhador a pedir demissão. A maioria das pessoas prejudicadas por este tipo de violência são mulheres.
13* ASSÉDIO SEXUAL NO TRABALHO: consiste na solicitação de favores sexuais, seja através de atos, conduta verbal, não verbal ou física, baseada em relações assimétricas de poder entre o solicitante e a vítima, criando um ambiente de trabalho hostil, abusivo e ofensivo.
ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR: é a violência sexual, sem penetração vaginal, mas com a realização de sexo anal ou oral mediante violência ou grave ameaça.
DANO: estrago, destruição, discriminação do valor da pessoa ou de objeto. O dano pode ser moral ou material.
14* DENÚNCIA: ato ou efeito de denunciar, ou seja, de levar ao conhecimento de uma autoridade um fato singular, injusto, violento.
DISCRIMINAÇÃO CONTRA A MULHER: toda distinção, exclusão ou restrição baseado no sexo e que tenha por objetivo ou resultado prejudicar ou anular o reconhecimento, gozo ou exercício pela mulher dos direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural e civil ou em qualquer outro campo.
ERRADICAR:  desarraigar, arrancar pela raiz, por um fim definitivo, extirpar, extinguir.

15* FEMICÍDIO: é o assassinato de mulheres que ocorre como resultado da violência doméstica e sexual ou violência de gênero.
INERENTE: que faz parte de uma pessoa ou de uma coisa. Exemplo: direitos inerentes à pessoa são direitos que pertencem a ela por ser uma pessoa.

INFIBULAÇÃO OU FIBULAÇÃO: assim é chamado ao ato de introdução de anel ou colchete nos órgãos genitais femininos para dificultar ou impossibilitar as relações sexuais de maneira prazerosa.

MEDIDA CAUTELAR:  é uma decisão judicial que tem por objetivo garantir de maneira efetiva os direitos fundamentais de uma pessoa. Pode ser adotada pela autoridade competente durante a tramitação de um processo e antes de julgado o mérito do processo. Consiste na intervenção imediata da autoridade para evitar que se produza a violação de um direito em risco.

16* MEDIDAS DE RESSOCIALIZAÇÃO DO AGRESSOR: são medidas que objetivam o tratamento do agressor e sua reincorporação às relações sociais respeitosas e sem uso da violência. No geral, essas medidas exigem o desenvolvimento de programas terapêuticos (documento elaborado pelo Ministério de Justiça e divulgado em 23/07/98, durante o lançamento da Campanha "Viver sem violência: um direito nosso".

MUTILAÇÃO GENITAL: é a prática de amputar o clitóris ou costurar os grandes lábios genitais de mulheres, crianças e adolescentes para impedir que sintam desejo e prazer sexual assegurando que elas permaneçam virgens até o casamento.
OUTORGAR:  consentir, aprovar, conceder. Paradigma:  padrão, modelo.

PERPETRADA: cometida, praticada. Exemplo: a violência foi perpetrada contra a mulher.
17* RATIFICAR:  dar validade, reconhecer oficialmente. Ex.: uma Convenção Internacional, quando é ratificada pelo Estado brasileiro, torna-se lei com força interna no país.

SUBNOTIFICAÇÃO: comunicação por escrito que não está completa, faltando dados, incompleta.
TRAFICO DE MULHERES:  considera-se tráfico de mulheres todas as atividades que envolvam o recrutamento e o deslocamento para trabalhos ou serviços, dentro ou fora das fronteiras nacionais, por meio de violência ou ameaça de violência, abuso de autoridade ou posição dominante, cativeiro por dívida, fraude e outras formas de coerção.

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: é qualquer ação ou conduta que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado, motivada apenas pela sua condição de mulher.

VIOLÊNCIA DE GÊNERO: é a violência que sofrem as mulheres sem distinção de raça, classe, religião, idade ou qualquer outra condição, produto de um sistema social que subordina o sexo feminino.

18* VIOLÊNCIA FÍSICA: é a ação ou omissão que coloca em perigo ou causa dano à integridade física de uma pessoa.

VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR:  violência doméstica: é a violência perpetrada no lar ou na unidade doméstica, geralmente por um membro da família que viva com a vítima, podendo ser esta homem ou mulher, criança, adolescente ou adulto.

VIOLÊNCIA NA RELAÇÃO CONJUGAL:  é a que se dá entre cônjuges, ex-cônjuges, companheiros, ex-companheiros, podendo incluir outras relações interpessoais (noivos, namorados).

VIOLÊNCIA PATRIMONIAL: é a ação ou omissão que implica em dano, perda, subtração, destruição, retenção de objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores, direitos ou recursos econômicos destinados a satisfazer as necessidades de alguém.

VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA CONTRA A CRIANÇA: apresenta-se sob variadas formas que constituem uma interferência negativa do adulto sobre a criança comprometendo a sociabilidade da vítima e conformando um padrão de comportamento destrutivo.

19* VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA:  é a ação ou omissão destinada a degradar ou controlar as ações, comportamentos, crenças e decisões de outras pessoas, por meio de intimidação, manipulação, ameaça, direta ou indireta, humilhação, isolamento ou qualquer outra conduta que implique prejuízo à saúde psicológica, à autodeterminação ou ao desenvolvimento pessoal.

VIOLÊNCIA SEXISTA: refere-se àquela praticada em decorrência da discriminação sexual. São todos os tipos de violência contra a mulher, homossexual, travestis e demais pessoas.

VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA: ato ou jogo sexual, que inclui relação hetero ou homossexual, entre um ou mais adultos e uma criança ou adolescente, tendo por finalidade o estímulo sexual das vítimas ou a utilização destas para lascívia própria ou de outrem.

VIOLÊNCIA SEXUAL: é a ação que obriga uma pessoa a manter contato sexual, físico ou verbal, ou a participar de outras relações sexuais com uso de força, intimidação, coerção, chantagem, suborno, manipulação, ameaça ou qualquer outro mecanismo que anule ou limite a vontade pessoal. Considera-se como violência sexual, também, o fato do agressor obrigar a vítima a realizar alguns desses atos com terceiros.
20* VIOLÊNCIA ÉTNICO/RACIAL:  é aquela que discrimina e fere direitos da população de determinado tipo ou região geográfica, cor, cultura, idioma, sotaque, maneira de vestir, etc. Aqui reiteramos que este tipo de violência incide sobre as mulheres, reforçando a violência contra a mulher
 

Prezada amiga dos “Anzóis Pereira”!
Por mais incrível que possa parecer, a violência praticada contra as mulheres. Quase sempre é praticada por seus próprios filhos, salvo se existir algum homem que não seja filho de uma mulher. Eu disse “quase”, por que mulheres com predomínio sobre outras mulheres, às vezes tornam as vidas das dominadas um inferno.  E se existir, algum homem que não seja filho de uma mulher!  Provavelmente, ou com certeza, ele é filho de um demônio ou de vários demônios ao mesmo tempo...

Naturalmente que este é um exemplo para ser seguido por todos, de como se deve proceder com as mulheres, estimulando-as antes, à pratica da soberania, iniciando por desenvolver e valorizar sua autoestima, tornando-a completamente independente do sexo oposto. Espero que os homens que venham a ler este ensaio, passem a ver o problema da emancipação das mulheres, como uma questão de evolução secular que é de interesse da própria espécie humana. Naturalmente que esta suposta amiga é um personagem fictício que completa e nos permite dialogar demonstrando os entrelaces da questão, e que às vezes, até mesmo tentando ajudá-las! Podemos prejudicá-las.
E benditas sejam todas as mulheres!

Este ensaio é dedicado com respeito e carinho a uma mulher, mulher por excelência! com esta mulher convivi sob o mesmo teto, em Salvador, por alguns anos, na década de 1990, o nome dela é GILDETE. Uma mulher inesquecível, um exemplo de mulher.

Edimilson Santos Silva Movér
Escritório da Fundipesca
Salvador – Bahia - Itapoan, outubro de 2003
At. 29/03/2018
+55-77-99197 9768
moversol@yahoo.com.br











CARTA A UMA JOVEM SENHORITA - ENSAIO



DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR
Subsérie: Três palavrinhas sobre três emoções, conhecidas como: Desejo, amor e paixão! Os temas deste ensaio, são conhecidos como, afetos ou relações emotivas entre os seres humanos. 

 “Sapere aude”: Kant

CARTAS DE VITÓRIA DA CONQUISTA (II)

CARTA A UMA JOVEM SENHORITA

Carta a uma jovem amiga de Vitória da Conquista sobre como vejo os temas deste ensaio:
O desejo, o amor e a paixão.

Digníssima e inteligente Senhorita! 29181
Quantas vezes já te apaixonastes?

Prezada Senhorita:
1* Tomando como “fundamentos” os “fatos” de que no momento, o universo, ainda seja um mistério insolúvel para a nascente ciência do homem, e de que o homem seja este mesmo universo tomando conhecimento de si próprio! Destes fundamentos, adviria a certeza e a lógica contida no fato de que, tudo que já sabemos sobre o universo, represente numa realidade mais objetiva, uma pequeníssima parcela do que ainda falta descobrir e, portanto, ainda por conhecer! Aqui, estamos comparando, (o tempo de existência do universo, que segundo nos propõe a ciência, seja de no mínimo 13,81 bilhões de anos), com os 300 mil anos de existência do homem pensante. O que nos dá a certeza de que o tempo despendido para se formar as duas entidades, são tão díspares, o quanto é díspar suas inteligências! E não venham me dizer que o universo não seja inteligente! Não é necessário nem penetrar nas duas físicas! Na relativista e na quântica! Basta dar uma olhadela na natureza aqui no planeta. Impossível negar a inteligência do universo, sem ter que negar a sua própria inteligência! Salvo, se não formos este mesmo universo se auto reconhecendo! A dura verdade é que na realidade nada sabemos sobre a essência desse universo, nem da essência desse “Ser” que seria conforme o proposto acima, o próprio universo se autoconhecendo! Agora chegou o momento da apoteose do uso do verbo “ver”. "Vejam" a minha teoria das dúvidas! A razão humana tem encontrado sobejas provas de que o universo e o homem sejam feitos, mais de dúvidas que de outras coisas! Coisas estas, ainda não entendidas, e a maioria ainda por se descobrir. "Vejam" como a mente humana pode montar com poucas palavras uma montanha de dúvidas! É natural, que seja difícil para um humano comum, entender que o homem seja o próprio universo, e o mais difícil de entender ainda! É que este “universo/pensante” esteja tomando conhecimento de si próprio. "Vejam", que disso, advém a tendência, própria do homem que pensa, de buscar saber o que seja este universo, e assim, saber o que seja ele mesmo! Que na realidade como “Ser” pensante, o que faz, é buscar tão avidamente entender racionalmente o que seja esta diminuta fração do universo, que é “pensante”, e que chamamos inocentemente de “homo sapiens sapiens”. "Vejam" em que imbróglio nos encontramos, meus irmãos! Até eu mesmo, quase que não entendo, toda esta mixórdia, que se torna simplesmente uma confusão. Tudo por culpa das dúvidas! "Viram!" Espero que tenham "visto" e percebido a questão das dúvidas da proposição! E, de que eu tenha dado uma boa demonstração da teoria das dúvidas! Na realidade a existência do homem como universo/pensante, nada mais seria que uma grande visão da grande dúvida causadora de todas as grandes dúvidas que chamamos de interrogaçõesmaiores! Isto, para nos "vermos" livres das dúvidas, como se a semântica resolvesse o assunto.

ANALISANDO AS ABSTRAÇÕES À LUZ DA LÓGICA
2* Vejamos uma nova maneira de se analisar o que seja! O desejo, o amor e a paixão, existindo diversos penduricalhos apensos a estes três afetos com relevância no desejo, muitos deles são sempre relacionados ao sentimento de posse de “coisas e de pessoas”, muitas vezes representam somente necessidades fisiológicas. Estes afetos estão presentes e são essenciais ao comportamento e à psicologia humana. Aqui só trataremos destes três afetos, do desejo, do amor e do principal deles, a paixão. Desde quando sejam afetos, serão sempre abstrações emotivas de ordem nooumênica, abstrações estas, com as quais convivemos desde que nascemos. Os ocidentais, confundem estas três ações dos humanos constantemente, diferentemente dos povos orientais que não o fazem! Vamos ver realmente o que elas representam em nossas vidas e nas relações humanas. Vamos aqui dedicar três palavrinhas a estas três moçoilas que fazem parte constante da nossa existência. Vamos ver realmente o que elas representam em nossas vidas e nas relações humanas. Lembrar que o desejo é temporário, o amor é permanente, mas, não é eterno, e de que somente a paixão é eterna. Isto sob outro nosso enfoque! Não pretendo ser, não sou, e nunca serei o dono da verdade, mas, já estou ficando cansado de ler tantas bobagens a respeito do tema em apreço. Observem que estas proposições sobre o desejo, o amor e a paixão, possuem características exclusivamente heurísticas! Não tendo relação com o que nos diz a neurociência nem a psicologia, muito menos com o que nos diz a filosofia em seus estudos e suas proposições, sobre estas três joias da existência humana, que são, repetindo: O desejo, o amor e a paixão.



Comecemos analisando o Desejo.
O DESEJO:
3* Dos três, o desejo é o que possui mais denominações, por ocupar uma gama maior de atividades dos seres. Vamos iniciar com a etimologia da palavra “desejo”, ela vem da palavra latina “desidĕrĭum”, no latim as palavras com um “de” inicial, indicam um movimento de cima para baixo, seria o caso das palavras decantar, decair, defenestrar, ou jogar janela abaixo, e decapitar, onde as cabeças caem num cesto. O melhor sentido e o mais logico para o vocábulo desidério, seria “estrela cadente”, desde quando “sidĕrĭvm” em latim é estrela. Nós como latinos, herdamos a antiga crença de que ao vermos uma estrela cadente riscando os céus, devemos fazer um pedido para ver realizado um nosso desejo! Daí, creio eu, a relação de desidĕrĭum, com o conceito de “desejo”. Temos em espanhol, deseo”. Em inglês, “desire”, não se esquecendo que alguém andou pulando a muralha, que embora tivesse sido mandada erguer pelo Imperador Adriano entre os anos de 117 e 138 tentando evitar as investidas dos povos Pictos e Escotos, ela serviu também para pulação de cerca! Daí a presença de palavras latinas na língua do Rei Arthur. No francês, temos “désir”, segundo alguns filólogos, a palavra moderna “desejo” teve sua origem na palavra “Desiderio” do italiano antigo. Os humanos são tão embevecidos com o “desejo” que lhes criaram uma multidão de parentes e aderentes, a cada um, dando um nome diferente, e que hoje nós conhecemos como sinônimos:  fantasia, gana, atração física, conscupiscência, sede, tesão, cobiça, libido, ambição, volúpia, apetite sexual, excitação, vontade, tentação, fome, anseio, lascívia, lubricidade, avidez, febre de querer, apego, e muitas outras, etc. e etc.. O desejo é essencial para o nosso organismo se manter vivo, sem o desejo morreríamos rapidamente, não viveríamos mais que poucas semanas! São muitos os tipos de desejos! Temos que reconhecer que o desejo seja mais uma função orgânica que uma ação espiritual, ou oriunda da nossa enteléquia. Sendo independente de nossa vontade, possui um viés do qual desconhecemos a origem, refiro-me ao homem comum, aqui não me refiro aos neurocientistas, nem aos estudiosos da psique humana. As origens dos desejos estão completamente fora de nosso controle! Sendo múltiplas as suas origens! Não podemos escolher nossos desejos, podemos até estimulá-los, mas, terminantemente, não podemos criá-los ou provocá-los. Assim, desejamos: Sair. Entrar. Comer. Ter relações sexuais. Beber água. Beber uma cerveja. Ou simplesmente se isolar, sair da presença das pessoas, e outras coisas! A maioria ligadas às funções orgânicas, sendo poucas ligadas à enteléquia. Os humanos quando desejam, o fazem por um período específico de tempo, nunca muito longo, nunca  para sempre. Os seres desejam o que os “fazem existir” e se sentirem bem naquele momento! Ou os fazem sentirem-se satisfeitos consigo mesmos e com o seu existir orgânico material, e que aparentemente os perpetuam como seres. Nenhum homem percebe naturalmente, a sua efemeridade existencial. Daí, criei esta descrição para o homem! O homem é um animal com viés solitário, porque vive isolado dentro de sua eternidade particular. O gregarismo já é outra história. Observem que este grande número de sinônimos, representa a diversidade de entendimentos que o humano tem da afecção “desejo”. Não trataremos dos sinônimos da palavra amor nem da palavra paixão, por serem sempre redundantes, e estarem sempre voltados para suas duas únicas origens filológicas!

Agora, analisemos o Amor.
O AMOR:
4* A primeira coisa que percebemos sobre o amor, é que não podemos confundi-lo com o desejo. O desejo atende no geral ao organismo, como coisa imediata, enquanto o Amor atende somente ao espírito, à enteléquia, e por um tempo mais longo, mas, não de forma eterna. Ele não se relaciona com as coisas “phaenomênicas” ou concretas. Mas, sim com as coisas nooumênicas ou abstratas, do espírito e das ideias, assim: Amamos onde nascemos. Onde moramos. Nossos amigos. Nossas amigas. Algum tipo de comida, mais que outros, sendo este um tipo de amor por escolha. Embora por habitarmos um universo concreto, não conseguimos ser infensos às concretudes da vida. A filosofia faz uma barafunda danada sobre o amor, das diversas abordagens filosóficas, prefiro a realidade e a dureza da visão do Arthur Schopenhauer (1788-1860) nascido em Dantzig, na Polônia. Segundo outros filósofos ele é um pessimista, ou seria sob outra visão, um realista? Este assunto “amor” em apreço, naturalmente, se relaciona ao eterno embate, (machos versus fêmeas), e ao que consta, o Schopenhauer não teve muito sucesso com as moçoilas, mas, isto pode ter levado o filósofo a escapar das armadilhas do amor, e ter conseguido analisá-lo com mais frieza e isenção! E portanto, com mais acuidade! Não é o pessimismo de Schopenhauer que me chama a atenção, mas, sim seu senso de realidade quanto ao amor! A sociedade europeia da época, primeira metade do século XIX, não pode ser medida nem avaliada com os valores comportamentais da sociedade de pleno início de século XXI. Atualmente encontramos valores morais extravagantemente diferentes, nas diversas sociedades de todas as Nações, mesmo com toda comunicação facilitada pelo moderna tecnologia. A sociedade planetária nunca teve padrões comportamentais tão díspares, na realidade a sociedade humana devido ao gene 21 é diversificada fisicamente, e daí advenha a ausência de padronização comportamental, inclusive na formação de sua personalidade. Nunca houve em tempo algum comportamentos sociais padronizados! Pelo simples motivo de fazermos escolhas diversas devido a variada gama de nossos desejos que alguns inadvertidamente chamam de amor. E agora o mais chocante e verdadeiro: Amamos quem escolhemos para esposa ou marido, mas, não nos apaixonamos por eles, nos acostumamos e podemos até viver a vida toda com eles, mas, definitivamente, não nos apaixonamos por eles! Simplesmente porque a paixão é eterna, o amor pode até durar por toda uma vida, mas, não é eterno. Os humanos quando amam, amam sempre uma coisa que lhes pode escapar das mãos, e que podem perder, portanto amam para tentar reter esta coisa para si, para seu uso e benefício! O amor antes de tudo é um sentimento de posse, nada mais que um sentimento de posse, sendo assim! Ele é egoísta. O amor não doa, ele busca para si, a despeito do que possam falar os filósofos e os psicólogos meia boca! Tenho o maior respeito pelos psicólogos e filósofos de verdade, atualmente o mundo está repleto de incompetentes. Quando são bons, são imbatíveis e senhores da área! A área mais difícil da episteme humana! É a filosofia e a psicologia por tratarem assuntos que envolvem a psique do “sapiens”. Claro que aqui não nos referimos ao amor universal entre os seres, nem à bondade nem à comiseração. Mesmo o gregarismo da espécie “sapiens”, dimana do instinto de reprodução e de sobrevivência que está relacionado com a paixão, e não com o amor. O amor é possessivo, tendo origem no instinto mais primitivo do hominídeo, o instinto de territorialidade e de posse, que no homem moderno se apresenta como o que chamamos de instinto de “propriedade”.   

Trataremos agora da Paixão.
A PAIXÃO:
5* Temos que compreender que a falada “paixão” entre os gêneros, não é paixão e sim amor exacerbado e sob descontrole! A famosa paixão, esta é completamente diferente dos dois afetos anteriores, ou talvez estes dois, "desejo e amor", fossem melhor classificados como comportamentos mecânicos, alguns como ações instintivas, e não como afetos frutos da razão! A paixão é diferente! Os humanos quando se apaixonam, se apaixonam para sempre. Este sentimento quase não existe nos machos da espécie, sendo mais fortes somente nas fêmeas. A paixão não possui nenhuma relação com o amor entre machos e fêmeas, ela, a paixão reflete-se no nosso existir cotidiano, onde a paixão possui a função de perpetuar a espécie, quase que nem sempre compreendida ou notada pela maioria dos humanos, ela é inata nas fêmeas de todos os mamíferos, com relevância nos primatas, mas, somente nas fêmeas dos “sapiens” ela dura até a morte. Noutras espécies a paixão possui curta duração! Quando os filhos se tornam adultos a paixão desaparece. Esta perpetuação da paixão está fora da percepção das fêmeas. Pois, a paixão é independente de sua vontade, ela vem do seu instinto mais primitivo. A paixão seria portanto, o maior “leitmotiv” da perpetuação da nossa espécie. Interessante, é a maneira como o ocidental, vê e se comporta com relação a estes três afetos, tão naturais nos humanos.  Quem não possuir percepção acurada com relação às coisas da existência, confunde estes três afetos conforme sua necessidade, ao senti-los e utilizá-los! As fêmeas praticam a paixão, como seres instintivos e inteligentes, nunca, conforme sua necessidade ou conveniência! E aqui, não se trata de se dar um tratamento “vernacular” próprio da língua de Camões, à palavra “paixão”, nem se trata do diacronismo semântico, que sofreram os três verbetes, através dos séculos, pois, eles são distintos quanto a sua etimologia. Em todos os povos do planeta existe esta distinção entre os três verbetes. A única expressão perfeita e completa que encontrei a respeito do uso da palavra “paixão”, na “Fina Flor do Lácio”, encontra-se no cristianismo, mesmo assim! Os vocábulos “Desiderio”, “amore”, “passio”, ao que podemos ver tem origem no latim antigo falado pela plebe e pelos soldados, e patrícios romanos que os dirigiam nos diversos exércitos, no século V (aC.). A Igreja Cristã, já na fase do Império Romano, 300 dC., se reporta à “Passion” de Cristo pela humanidade, e não ao “Amore” de Cristo pela humanidade! E isto deve ter sido coisa do concílio de Constantino, que eles chamam de Nicéia em 325 (dC.) Podemos observar que nós, as pessoas comuns, confundimos estes três termos ou verbetes: Amor, Desejo e Paixão, os confundimos completamente e a todo momento. Os “scholasticus”, e os gramáticos puristas, não o fazem, mas, eles são tão pouco significantes no universo dos falantes da Fina Flor do Lácio, isto, por serem uma “grande” minoria. Vixe! Vão me assar na fogueira da vaidade feita com os garranchos e os gravetos da Fina Flor do Lácio, isto, como vernaculistas e puristas que são! Eu já falei e disse, só para chateá-los, (refiro-me ao “falei e disse”). A sorte é que os gramáticos não devem reencarnar! Pois, toda vez que reencarnassem e voltassem para esta bolota de terra, encontrariam a língua, “segundo eles”, danificada e prostituída pelo diacronismo semântico, o que seria outra morte imediata para eles! Assim, o diacronismo semântico, eu nomino de “praga” dos gramáticos. Vou abordar desta feita, o tema “Paixão” de forma geral, sem esmiuçá-lo! Para ser melhor compreendido! Os humanos quando se apaixonam se apaixonam para sempre! As pessoas confundem estas três “coisas” poderosíssimas da natureza humana. Vamos ter que separar estas três coisas em nossa mente e classificá-las acertadamente. Assim, o leitor vai ver e concordar “ou não”, com essa classificação que vamos fazer! Na existência dos humanos estas três coisas, desejo, amor e paixão, são necessárias e importantíssimas para a perpetuação da espécie! Nas relações humanas somente a paixão é eterna! Isto poucos humanos compreendem! Posso escrever um tratado sobre o amor, e outro sobre o desejo, agora, e nesse momento! Mas, seria um despropósito tentar escrever uma cartilha sobre a “paixão”, uma coisa que não está ao meu alcance e difícil de entender, sendo um sentimento existente também nalguns machos, mas mais arraigados nas fêmeas da espécie. A intensidade desse sentimento seria da ordem aproximada de: Das mães para as filhas 100%. Das filhas para as mães 100%. Das mãe para os filhos 70%. Dos filhos para as mães 70%. Tudo se resume na verdade de que as fêmeas são as matrizes da espécie, e isto elas o sabem instintivamente. Elas, as fêmeas, são mais importantes que os machos, para a perpetuação da espécie! isto é simples e fácil de se perceber e entender! Uma coletividade de humanos composta de 10 mil machos e 50 fêmeas aptas a procriar, só pode crescer em número, num ano, em 50 indivíduos! Por sua vez! Uma coletividade de humanos composta de 365 fêmeas aptas a procriar, e um macho, esta coletividade pode crescer em número, num tempo de um ano e nove meses, em 365 indivíduos. Disso deduz-se que: Os machos não são relevantes. O número de machos não é importante para a função “perpetuar” e fazer crescer o número de uma comunidade humana. Embora seja impossível fazê-lo sem o concurso de um macho. Observem que uma mãe da espécie humana se apaixona pelo filho do nascer até a morte deste, pois, mesmo o filho falecendo antes dela, ela permanece apaixonada por ele até sua morte. Uma mãe franzina, mesmo sabendo que o filho está em erro, enfrenta um grupo de policiais para resgatar o filho, e muitas vezes, quando o caso não é grave, os policiais se condoem, sob as lágrimas da mãe e deixam-na leva-lo. As mães enfrentam situações vexatórias, e as vezes perigosas, pelos filhos, como se fosse uma coisa natural. Imaginem o que as mães faziam pelos filhos, nas selvas, há 50 ou cem mil anos atrás, onde as feras estavam sempre em busca de alimento! Bem sei que a sociedade ocidental não vê, nem separa nessa ordem, estas três razões ou afetos, tão comuns, mas, extremamente essenciais ao nosso existir, principalmente na perpetuação da espécie, principalmente num tempo pretérito e da fase nômade antiga! Que fazer? Se estes fatos são pelo tempo de ocorrência, inevitavelmente suposições ou abstrações da mente!

Minha prezada amiga, 29181

6* Continuando, vamos simplificar e explicitar uma específica visão da paixão com relação a perpetuação da espécie humana, conforme o ponto de vista exposto nesse estudo. Uma mulher que possua três filhos e dois netos, possui como coisa natural, seis paixões! Uma por sua mãe onde ela passou 9 meses no ventre. Três paixões pelos filhos que passaram 9 meses, cada um, em seu ventre. Duas paixões pelos netos, filhos de seus filhos que passaram 9 meses em seu ventre. Disso, percebe-se a importância da estreita relação existente entre esse sentimento gerado pela maternidade, e a perpetuação das espécies dos animais superiores. Este sentimento é a base sobre a qual se formou toda a sociedade animal planetária, na humana em especial a unidade social que chamamos de “família” é insubstituível. Nenhum povo da terra foi, ou é formado por outra unidade primária! Que não seja a “unidade família”. Este fenômeno que é natural e existente na espécie humana, e que eu nomino de “paixão”, que é o exacerbado “amor” das mães pelos seus filhos, sendo recíproco entre as “fêmeas”, é a máquina e a ferramenta que perpetua no planeta as várias espécies animais, e em particular a humanidade. Naturalmente, que o crescimento de qualquer espécie animal, estará condicionada a disponibilidade de alimentos.  

ABORDAGENS HEURÍSTICAS
7* Este modelo de abordagem! Pode parecer estranho para pessoas que não se interessam e até mesmo, desconheçam a origem da vida, e nem mesmo possuam a menor ideia do que seja a vida! E como se processam as relações entre os seres vivos! E sobretudo, desconhece os relacionamentos necessários e vitais entre todas as diversas espécies, e não somente entre os humanos, mas também, entre todos os seres vivos, principalmente, conhecer a verdade da sua origem única. Desde quando, a vida seja um único e imenso organismo existente no planeta. Daí, adviria este imenso entrelaçamento entre os diversos sistemas. Lembrai-vos que a base comum de todos os seres vivos é o DNA, todos os seres vivos o possuem! Estou abrindo aqui, somente um “parêntese”, para alargar o entendimento sobre o que estou me referindo, e que versa sobre a interdependência existente entre todos os sistemas vivos! Vamos para o mundo das hipóteses! Se desaparecesse repentinamente uma única espécie, “pode-se até pensar”, sem nenhuma importância, diriam alguns, como as abelhas, a metade dos humanos morreriam dentro de dois anos, se não fosse resolvido imediatamente pela ciência como fazer artificialmente a polinização na agricultura, a produção anual de 2,7 bilhões de toneladas de grãos do planeta, cairia para zero. E ai, adeus viola e a humanidade juntos!   Se esta catástrofe durar por muito tempo, uns cinco anos, as disputas por comida, fariam aparecer as guerras advindas disto, o canibalismo apareceria imediatamente, as epidemias, as pandemias destruiriam por completo uma sociedade desnutrida e já sem uma adequada defesa orgânica, epidemias patológicas grassariam no que restasse da humanidade. Extintas as pequeninas abelhas, estaria marcada a data do fim da humanidade. Todos instintivamente sabem que no momento a duração de nossa vida representa somente uns poucos dias que passamos por aqui! E não venham me dizer que estais pensando que viver 36 mil dias represente alguma coisa diante da eternidade! Refiro-me ao tempo de existência do universo e do “sapiens”, tratado no início do marcador de leitura 1*. Sei que não estais pensando nisso! Entendam! Que aos homens não é dado tudo saber! Quanto mais ele descobre as coisas mais sutis! Com a aquisição de mais conhecimento! É que ele descobre que quanto mais sabe sobre estas coisas sutis do conhecimento ou da episteme! É que ele descobre assustado, que nada sabe. E de que Sócrates tinha a mais absoluta razão! Com a famosa frase: “Só sei que nada sei”. Somente comentando o assunto, (nada saber)!  Platão na sua apologia a Sócrates, refere-se ao assunto saber, com estes termos; [Aquele homem acredita saber alguma coisa, sem sabê-la, enquanto eu, como não sei nada, também estou certo de não saber]. Nos escritos de Platão com respeito a Sócrates, não há esta frase “Só sei que nada sei”, No entanto, a frase acima entre colchetes pode ser entendida como: “Só sei que nada sei”. E continua a discussão! Aqui, vos relembro a recomendação de Immanuel Kant: que sempre está em minha mente: Ousai saber! Ele viveu entre 1724 a 1804, esta frase foi utilizada primeiro pelo pensador e poeta romano Horácio, no Primeiro Livro das Cartas (20 aC). Com o sentido de “ouse saber”, ou “ousai saber”. Exatamente o que a manada não procura fazer atualmente. Tendo um celular para esfregar o dedo! É o suficiente! Súcia de copiadores de ideias alheias! Não me canso de repetir! Sapere Aude!

AOS MEUS LEITORES, AMIGOS E PARENTES CONQUISTENSES
8* Aos meus leitores, aos amigos e aos parentes, conquistenses, das numerosas famílias: Correia, Oliveira, Andrade, Melo, Feliciano, Dantas, Prates, Lopes, Figueira, Ignácio Pereira, Flores, Gusmão, Santos Silva, Oliveira Freitas, Ferraz e outras, principalmente à grande família descendente do meu hexavô, Capitão-Mor João Gonçalves da Costa, fundador do Arraial da Conquista, nos idos de 1783, no Sertão da Ressaca, às margens do riacho do Verruga. À vós outros, meus leitores, também peço humildemente que não se ofendam com meus posicionamentos, às vezes tão diferentes e estranhos no tocante à abordagem destes três importantíssimos afetos humanos! Todo problema que se relacione à humanidade, torna-se insolúvel, se a ele não for dada uma minuciosa e devida atenção. Fiquei chocado com tanta asneira dita a respeito, quando fiz uma pequena busca sobre o assunto em pauta. É só o que me permito falar. O conhecimento da sociedade brasileira, ora representada pelas gerações mais recentes, está indo para o fundo do poço da burrice. E o pior! Com o apoio das grandes estruturas de ensino. Sinceramente, não consigo entender qual a lógica de se abraçar a burrice em detrimento da força da razão e da beleza da sabedoria, sendo o que efetivamente tem conservado a sociedade, não a destruindo! Os exemplos estão aí, abertamente relatados pela história dos últimos cinco séculos! Não dá para entender! O porquê da predileção pela burrice?

Edimilson Santos Silva Movér
Camaçari, 11/02/2019
77-99197 9768
moversol@yahoo.com.br
                                                                     


CARTAS ÀS MÃES - ENSAIO



ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR
Subsérie: O risco por que passa a família brasileira

CARTAS DE VITÓRIA DA CONQUISTA (III)

CARTAS ÀS MÃES

Carta aberta às mães conquistenses, e por extensão, às mães brasileiras
1* Distintas e dulcíssimas mães de família.  
Com referência a uma legítima queixa de uma mãe aflita, sobre o lado danoso da porcaria do BBB: BIG BROTHER BRASIL. Que me chegou pela internet. A queixa veio junto com um revoltado arrazoado sobre o BBB, do famoso escritor Luis Fernando Veríssimo. Quem quiser ler o arrazoado do Veríssimo ele está no fim deste ensaio na forma de uma crônica

2* Com o meu cérebro do tamanho de uma esfera do espaço de Calabi-Yau, constato estarrecido que estamos plantando e irrigando o fim da sociedade brasileira, com os ensinamentos que alguns programas de TV estão proporcionando a nossa juventude. Aqui peço a ajuda das mães brasileiras para que não deixem que isso aconteça.

3* Realmente, é de estarrecer, ver tanta nulidade ser tratada como "coisa nobre", como se merecesse um milésimo da atenção que lhes é dispensada.
Ora! Toda causa tem seu efeito e por oposição todo efeito tem sua causa. È o que chamamos de lei do plantio e da colheita, também chamada de lei de causa e efeito, lei do retorno, sendo uma lei muito citada nos conceitos existenciais espíritas. O grande problema é que, o país como um todo, está moralmente caindo pelas tabelas. O BBB só faz sucesso por que é a cara da sociedade. No atual modelo político brasileiro apoiado pelo modelo social, prevalece o incorreto...
Portanto, se a sociedade brasileira não aceitasse tal tipo de empulhação a porcaria da Rede Globo não se arriscaria a continuar com a porcaria do BBB. Já estão no 18º BBB, e pelo que vemos, vai para o 100º (centésimo) sem diminuir de audiência.

4* Mas, como disse e penso, a pouca vergonha, a falta de orientação dos jovens, a prostituição pura e simples dos costumes, a falta de orientação e principalmente, o descaso dos pais para com os seus filhos, o endeusamento da sexualidade, o descaso dos seguidos governos, quanto aos costumes, levará o Brasil inevitavelmente para a condição de: "O GRANDE LUPANAR DO PLANETA". E observe bem, minha doce amiga mãe de “família”, que o turismo da prostituição é o tipo de turismo que mais cresce, (de forma exponencial, mas, disfarçada), no Brasil. O homem mais lúcido que existe em Vitória da Conquista, e quiçá! No Brasil. O Dr. José Mário Ferraz, assim como eu, também nasceu em Itambé, ele com a maior lucidez do planeta chama acertadamente a imprensa nacional, falada, escrita e televisiva de (A PROSTITUIÇÃO DA CONSCIÊNCIA).

5* Em todos os seres vivos, inescapavelmente, o sexo entre machos e fêmeas sempre existiu! Com exceção dos hermafroditas. Tendo o sexo como principal função a reprodução para que se perpetue a espécie. O prazer resultante do ato sexual nos animais chamados de superiores é somente um estímulo criado pela natureza para (como disse), a perpetuação das espécies, (principalmente a espécie humana). Eu particularmente não vejo razão para se classificar o homem de (animal superior), qualquer pessoa com um mínimo de bom senso entende isso, pois, um animal que conseguiu desenvolver meios efetivos para destruir toda sua espécie, e de uma só vez! Não deve ser considerado como um animal superior. Mas sim, como o mais inferior de todos os animais.

6* Durante toda a história do homem, quando o uso da função sexual é desconsiderado como sendo um ato natural de reprodução, e nesses casos, observamos na história, que a sociedade humana, devido e esta “desconsideração”, ela sempre sofre grandes reveses, em virtude da ruptura da unidade gregária que denominamos de “família”, base formadora desta mesma sociedade. Ora! Sendo a “família” a célula formadora da sociedade, ao se destruir a “família”, destrói-se a sociedade que por sua vez é constituída de famílias. Observa-se isso ao longo de toda história humana. Grandes impérios desapareceram, quando o sexo e a orgia tomaram conta dos costumes, quando se destrói a família, os cidadãos e principalmente, os guerreiros perdendo o amor pela família conspurcada pelo sexo desenfreado, então, eles não veem mais sentido lutar pela “Pátria”. O Estado empobrece, os exércitos enfraquecem, e os povos dominados e expulsos na ampliação do imenso Império, retornam a suas terras, o que resulta na diminuição das fronteiras do Império continuamente, dentro de poucas décadas o resultado final, a riqueza do estado diminui, o empobrecimento do povo aumenta, chegando ao fim o “Grande Império”. Os Império gregos, romanos, e muitos outros desapareceram por sofrerem dessa doença! Que eu nomino de (sexite aguda).

7* Então! Vamos a uma pequena exegese da história da humanidade: A formação da família foi um dos pilares que permitiu o crescimento e a continuidade da espécie humana no planeta. Sendo a mulher a única responsável pela formação da “família”. Veja o ensaio sobre a formação da família, o título é, A PRIMEIRA FAMÍLIA, nesse mesmo Blog.

8* Este singelo ensaio A PRIMEIRA FAMÍLIA, em forma de um estudo-ficção paleoantropológico, ele tenta ver e apor alguma ordem e lógica no longo caminhar do homem no planeta, onde a mulher “como sempre”, teve e tem papel preponderante no desenvolvimento da nascente sociedade humana. Alguns idiotas supõem e pregam que nossa sociedade está no cume da evolução tecnológica e espiritual, coitados, não estamos nem no início! Estamos treinando para iniciar! Noutro ensaio demonstro de forma lógica, o importante papel que a mulher teve no início, e na conservação da civilização, inventando: a família, a fala elaborada e a lavoura, foram estas invenções que nos proporcionaram, como principais consequências: o sedentarismo, a domesticação dos animais, a invenção das cidades, com seus governos organizados, e a consequente sobra de tempo, esta sobra de tempo chamada de (ócio) foi o que nos levou à invenção da escrita. Um dos principais fatores para a existência de grandes grupos humanos em grandes cidades foram os códigos ou leis escritas, que permitiram a existência de grandes agrupamentos humanos ou “cidades”. Os primeiros códigos, (ou leis), escritos foi o do Rei Ur-Nammu 2050-2032, o do Rei Bilalama, na cidade Eshnunna em torno de 1930 a.C., o código do Rei Lipit-Ishtar, na cidade de Isin, na Mesopotâmiae o famoso código do Rei Hamurabi, na Babilônia, todos na Mesopotâmia. O ato da mulher inventar a lavoura, foi o que permitiu a existência dos grandes aglomerados humanos, onde foram inventados estes códigos unicamente, para viverem em harmonia, ou mesmo, com certa ordem, e principalmente em paz! Com o sedentarismo inventado pelas mulheres, os homens inventaram as cidades, os Reis dessas cidades inventaram os códigos ou leis! Portanto, a mulher sempre teve e terá papel importante e preponderante nos destinos da humanidade.

9* Agora, eu espero que as mulheres tornem a ocupar o seu lugar nos destinos da humanidade, (pelo menos na nossa alquebrada sociedade brasileira), dando um basta nestes “bagulhos” de programas televisivos, tão danosos aos costumes dos nossos filhos e filhas, netos e netas! Mães, e jovens mães; a “coisa” é bastante simples: A mulher brasileira possui um poder inimaginável perante as, emissoras de televisão.
Estas emissoras são uns lixos, umas porcarias, umas sentinas, uns lupanares, uns vasos sanitários, o kojak se transformou no devasso senado romano. Será que os seus proprietários não se sentem constrangidos, Convivi com um deles em Itacaré, parecia-me um senhor decente, Como é que eles estão nos proporcionando tão deletérios espetáculos? Um homem de bem como o Roberto Marinho, o pai do (José Roberto, do Paulo e do João Marinho), deve tremer no túmulo com o comportamento atual dos seus filhos. Pois, só pensam em dinheiro e nada mais, em que tipo de sociedade os descendentes dos Marinhos, filhos, netos e bisnetos viverão? Como sempre os “anticidadãos” enriquecem destruindo o seu país, depois de transformar o país num imenso lixão! Se mudam com os descendentes para outros países, já todos ricos, e vão viver como nobres, talvez não como nobres, pois quem nasce tatu, morre cavando. Mas, pelo menos vão viver como diz o José Mário Ferraz, vão viver praticando o “babaovismo” nos nobres europeus, e nos nobres do oriente!

             É bom que se esclareça:
10* Nada tenho contra o enriquecimento, nem nada contra a família Marinho, eles são aqui citados por serem os donos da emissora que produz uma miséria, um lixo de um programa da qualidade de um BBB. A expressão: “da qualidade” está mal colocada, devia ter utilizado “sem qualidade”. Eles são, portanto, os únicos que podem acabar com este lixo de programa. Vivemos num sistema capitalista, portanto não é proibido enriquecer! Nem nunca será! Mas se já enriqueceram tanto! Porque enfiam “goela-abaixo” nos brasileiros uma porcaria como um BBB?
Eis como prova da riqueza dos Marinhos, o que afirma uma notícia da mídia!

REDE BRASIL ATUAL.

11* São Paulo – Apenas os três irmãos Marinho, herdeiros do grupo Globo, e mais cinco homens possuem juntos a mesma riqueza que mais de 100 milhões de brasileiros, que representam mais da metade da população do país. A fortuna acumulada pelos oito brasileiros mais ricos em 2016 é estimada em R$285,8 bilhões, segundo a revista Forbes. A conclusão foi divulgada ontem (16), no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, pela ONG Oxfam, no estudo: Uma economia humana para os 99%. ---
João Roberto está empatado com seus irmãos José Roberto e Roberto Irineu Marinho, cada um dono de um patrimônio avaliado em R$ 13,92 bilhões. Isto em 2016.


Este link acima pode ser acessado com um simples CTRL C e um CTRL V no Google, ou noutro buscador qualquer.
E assim, todos podem ver que não é um Fake. Isto, quando o ensaio é impresso, se postado num Blog, um simples clique é suficiente.

12* Na minha singela análise, somente um “poder” pode mudar o comportamento visceralmente ruinoso das emissoras de TV, com suas novelas podres e seus imundos BBBs, Este “poder” é:
O poder das mulheres.
Ele é arrasador e de efeito imediato, tenta-o, para ver! Ainda há tempo... Bastando para isso fazer um BOICOTE nas audiências das novelas e de outras porcarias produzidas pela REDE GLOBO, principalmente, os seus BBBs. E também outros produtos deletérios produzidos por outras emissoras de TV. Então! Estas novelas podres com costumes podres e espetáculos do tipo BBB, nunca mais. Pois, todas as outras emissoras aprenderão! Não seria falta de criatividade e ganância o costume de se apresentar tais velhacarias, tudo em troca de alguns milhões de reais. Estas Novelas e BBBS são produções de baixíssimos custos, pois são feitas em ambientes fechados, as locações são baratíssimas se comparadas com os filmes de longas metragens feitos ao ar livre nos outros países. Não podemos visar somente a GLOBO, mas sim, todos as emissoras brasileiras, BAND, RECORD, SBT todas mesmo. Todas as que produzem porcarias para serem vistas pelos nossos filhos e netos! As outras podem deixar em paz!
Dirão! Quem controla os filhos, são os pais! Nada disso, no mundo moderno os pais trabalham, não podem passar todo tempo a controlar o que os filhos menores veem na TV, hoje em dia uma criança de cinco anos opera um controle remoto melhor que um adulto.

13* Parodiando Monteiro Lobato, ou Auguste de Saint-Hilaire, não importa!
Ou a família brasileira acaba com os maus programas de TV, ou os maus programas de TV acabam com a família brasileira.

14* Vou repetir a história dos Impérios para que não esqueçamos! Nem eu, nem vocês. Aqui não tocarei no assunto Grécia antiga, desde a Hélade, como também não me refiro ao período micênico nem ao minoico mais antigo.
Lembrem-se! A história das civilizações registra a queda e a ruína de muitos “Impérios”. Que eles que não se esqueçam! (Um “impériozinho” como o dos Marinho, acaba num simples “debacle” econômico). Alguns Impérios, realmente não sabemos como desapareceram, como por exemplo: o “Império” Sumério na mesopotâmia, o “Império” Inca nos altiplanos andinos, e o “Império” Maia na América Central, mas, o “Império” Romano não! Este “Império” nós temos a certeza de como ele desapareceu! Foi o desregramento dos costumes, a orgia, os bacanais, resumindo tudo na vulgarização e na banalização do sexo. A sociedade romana perdeu a dignidade e o respeito por si própria e chafurdou na lama. Então o famoso “Senado Romano” enfraqueceu e o “Estado” empobreceu, não podendo mais manter seu exército com suas “Centúrias e suas Falanges”. Então os povos invadidos, invadiram paulatinamente o “Império dos Césares” e acabou-se mesmo! “C’est fini”. Quem nunca ouviu falar nos famosos bacanais do Senado Romano?  Se fizerem uma busca, não encontrarão! Talvez devido a diplomacia internacional. Um povo não publica os podres dos outros povos.

15* Fizeram uma plantação de “chês” no Brasil. Espero que não vingue! Não gosto do comportamento dos “chês” da vida, para mim são somente uns Pol Pots em miniatura, muito menos gosto do comportamento dos comunistas, pois, não gosto de burrice. Vejam o resultado da revolução bolchevique de 1917, acabou em 26 de dezembro de 1991 com o decreto 142H, do Soviet Supremo! Naquele dia sem se dar um único tiro, nem fora nem dentro da Rússia!  Acabaram com regime socialista e com o comunismo, a briga hoje é por supremacia econômica.  O que restou da antiga URSS comunista! Só uns recalcitrantes no poder! Hoje ela é democrática, três eleições seguidas de Putin é prova disso. Veja o regime comunista da China, aguentou muito menos, sua revolução foi em 1949, logo depois da morte do “timoneiro” Mao Tse Tung, começaram a adotar o capitalismo e consequentemente a economia de mercado! Hoje em dia é completamente capitalista! A briga com os EEUU é puramente econômica, não é ideológica! Não digo que não vão entrar em guerra, os homens sempre entrarão em guerra, por qualquer motivo, veja que a China também adotou o capitalismo, e irá adotando paulatinamente a democracia. Porque o comunismo não dá certo? Porque? Ora! Por que o regime comunista mata o povo de fome! E também por que tira o direito de propriedade do homem, que é inerentemente territorialistas, portanto proprietário inato. Vejam o resultado do regime em Cuba! É uma lástima para seu povo fujão! Os cubanos não se cansam de fugir para a Flórida. Compare a vida do povo da Koreia do Sul e do Norte! Compare a vida do povo venezuelano antes e depois do comunismo! Que eles eufemisticamente chamam de bolivarianismo! Eita políticos burros! A França está tendo problemas com o regime socialista! A Itália também! A Grécia foi para as “cucuias” com o Syriza, Coligação da Esquerda Radical! (Synaspismós Rizospastikis Aristerás). A Grécia vive atualmente de esmolas da “UE” União Europeia! Na hora que esta esmola for interrompida, a fome rondará o Partenon. Um dos motivos da existência do Brexit, foi isso, o dinheiro do povo inglês alimentar um bocado de comunistas em vários países! E vocês pensam que foi o quê? Vejam o exemplo atualíssimo de Trump, entrando em choque comercial com a China e com a Rússia! Aí todos entenderam! Quando ele voltou a espada econômica contra a “UE”, todos disseram “vixe!” Ora! Na “União Europeia” a maioria dos governos atuais são socialistas, o socialismo é um protocomunismo! Ele sempre antecede aos regimes ditatoriais comunistas, trocando em miúdos é um preparativo para implantar o comunismo, um “engambelamento”, um eufemismo pode-se dizer. O Iran está seguindo o mesmo caminho! Ora! Se ninguém aprende é por burrice! Nunca vi alguém “não aprender” por sabedoria! Minha visão atual do panorama mundial é esta. O racionalismo e a lógica não me deixa outra opção!

      Voltemos ao motivo da derrocada brasileira:
16* Aqui no Brasil, de forma disfarçada os bacanais rondam o Congresso Nacional, principalmente no ar! A nossa Câmara. Vez por outra, a imprensa deixa transparecer pequenos rumores de tais bacanais, claro que não são públicos como na Roma antiga. Quando nossos dirigentes participam de tais bacanais, perdem o respeito uns pelos outros, se eles não se respeitam como podem respeitar a causa e a “res” pública? Eis aí, um dos muitos e variados motivos da decadência dos políticos brasileiros.

17* Dentro do lar as mulheres sempre possuirão ascendência sobre os maridos na educação dos filhos... Portanto, cabe a elas escolherem o que deve ser ensinado aos seus filhos, notadamente na escolha do que seus filhos menores assistem na TV. Ora! Se os pais não veem tais espetáculos, os filhos menores também não...  Assim, vocês como mães possuem a única arma para nos salvar destas estultícias, que é o amor por seus filhos e filhas! Vamos lutar contra a ganância, a usura, a burrice e a falta de senso dos donos destas porcarias de TVs. Esta arma é o BOICOTE puro e simples de todas as novelas, de preferência de todas as TVs. Em pouco tempo se resolve o problema.

18* Nos horários das novelas simplesmente desliguem as TVs. Obriguem seus maridos e não verem novelas também, se eles insistirem, então, façam (aquela) greve. Pois, é a greve mais poderosa do planeta! Ouçam música, leiam, façam um bolo, contem histórias para seus filhos menores, costurem, bordem, telefonem para suas amigas explicando e pedindo apoio, escrevam poesias, preguem aquele botão que soltou da camisa, do maridão, escrevam para os parentes distantes, visitem suas parentas e amigas com toda a família, assim, as amigas e parentas não veem também as novelas naqueles horários, façam um complô contra as novelas, lembrem-se de que a união faz a força. Comentem o assunto com todas as pessoas de sua intimidade.

A MULHER POSSUI A FORÇA MAIS PODEROSA EXISTENTE NO PLANETA, PORTANTO, ESTA FORÇA SEMPRE PREVALECERÁ CONTRA TODOS E CONTRA TUDO:
19* Salvem o futuro de vossos filhos, em particular, e dos filhos de todos os brasileiros no geral.
Este ensaio é como a gota d’água do solitário passarinho, combatendo o imenso incêndio na floresta.
Dulcíssimas Senhoras (...) estas palavras são dirigidas a todas as mães de família de nossa amada cidade de Vitória da Conquista-Bahia, e de todo nosso amado Brasil.

Edimilson Santos Silva Movér
Vitória da Conquista-Bahia, 31 de julho de 2017
Revisado em 06 de agosto de 2018
moversol@yahoo.com.br

Existe umas matérias na internet negando a autenticidade ou propriedade dessa crônica ser do Luiz Fernando Veríssimo, um link no fim da crônica tirará qualquer dúvida, por isso e somente por isso, resolvi transcrever ipsis litteris a crônica do Luiz Fernando Veríssimo. No final do texto do Veríssimo segue o link..





               CRÔNICA DE LUIZ FERNANDO VERÍSSIMO SOBRE O “BBB”

    Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço...

    A décima primeira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil, encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

    Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB 11 é a pura e suprema banalização do sexo.

    Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos na mesma casa, a casa dos heróis?, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB 11 é a realidade em busca do IBOPE.

    Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB 11. Ele prometeu um zoológico humano divertido? Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

    Se entendi corretamente as apresentações, são 15 os animais do zoológico?: o judeu tarado, o gay afeminado, a dentista gostosa, o negro com suingue, a nerd tímida, a gostosa com bundão, a não sou piranha mas não sou santa!, o modelo Mr. Maringá, a lésbica convicta, a DJ intelectual, o carioca marrento, o maquiador drag-queen e a PM que gosta de apanhar (essa é para acabar!!!).

    Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo.

    Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade. Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis.

    Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis? Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados.

    Heróis, são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver a isso, todo santo dia.

    Heróis, são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna.

    Heróis, são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína, Zilda Arns).

    Heróis, são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.

    O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral.

    E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!

    Veja o que está por de traz do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a
Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.

    Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores!).

    Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.

    Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar..., ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins..., telefonar para um amigo..., visitar os avós..., pescar..., brincar com as crianças..., namorar... ou simplesmente dormir.

    Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construída nossa sociedade.

    Luiz Fernando Veríssimo


Para ler o original: