domingo, 29 de julho de 2018





DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR
Subsérie: Estudos antropológicos
A FACE VISÍVEL DA DEGRADAÇÃO DO PLANETA AZUL

1* Eis aqui uma verdade indiscutível! A real causa dos maiores problemas do planeta é o número excessivo de falantes e de não falantes, ambos são poluidores. Os últimos poluem com os gases produzidos por seus organismos; os primeiros o fazem, com a desenfreada agressão a biosfera, e principalmente com a queima dos combustíveis fósseis. Estamos próximos de sete bilhões de seres, (chegaremos lá em junho de 2012), e a população do planeta continua crescendo amalucada e descontroladamente, assim, o número de animais fornecedores de proteínas e de gases só tende a aumentar!

2* O gado doméstico descende do “Auroque” (Bos taurus primigenius) já extinto, e do “Gauro” (Bos gaurus), o bisão indiano, ainda existente na Ásia. Todos estes animais por serem ruminantes produzem grandes quantidades de gases. Estes animais, com ênfase nos bovinos, são emissores dos gases (propano C3H8 e butano C4H10), estes gases são 25 vezes mais “causadores” do efeito estufa que o CO2. O CO2 é comumente grafado pela mídia como CO2. Segundo a FAO o rebanho bovino mundial (ano de 2016) é de 1,6 bilhão de animais. Interessante é que não há grita quanto a isso! O ambientalista torna este “vetor” irrelevante, ou não consegue enxergar o real motivo do aquecimento global. Ainda mais! Ele só põe em relevo a emissão de CO2, resultante da queima dos combustíveis fósseis e das queimadas, como se o excessivo uso dos combustíveis fósseis, e o aumento de queimadas não fosse devido ao número excessivo de falantes! (A superpopulação de animais fornecedores de proteínas e dos “Seres” falantes fornecedores de besteiras a que Leonardo Da Vinci chamava (acertadamente), de enchedores de latrinas, a humanidade inevitavelmente, (não gosto do verbete “certeza”), mas, com certeza estas duas espécies “bos gaurus” e “homo sapiens”, matarão o planeta). O que é de estarrecer é que somente alguns corajosos reclamam. Sendo que a maioria que não reclama, não é por burrice, ou inépcia, mas sim, por saberem que reclamariam em vão! A despeito da indiferença dos ambientalistas, dos governos e das religiões! Mas, todos tem conhecimento de que a causa primeira da emissão excessiva dos gases poluentes, com absoluta certeza é o número excessivo de falantes e de não falantes, esta emissão é responsável pelo danoso efeito estufa. Aí, me questionarão: E quanto aos cientistas, que dizem que não existe o efeito estufa!

3* Ao que sabemos quem detectou o problema foram os próprios cientistas, não foram os leigos, nem eu, nem meus leitores. Ora! Se eles, (os cientistas), hoje estão divididos, deve haver um motivo e razão, segundo a lógica do terceiro excluído, estes dois grupos não podem estar certos e errados ao mesmo tempo, assim, no futuro, um grupo será considerado um grupo de cientistas burros, e o outro grupo será considerado um grupo de cientistas inteligentes, naturalmente que, aos curiosos que apoiarem cada grupo lhes caberá a mesma pecha. Mas, a questão não se resume a isto!

1º) A questão é saber o motivo deste antagonismo!
2º) Procurem saber qual grupo está ligado às universidades,
3º) Qual grupo está ligado a ONU.
4º) Descubra quais são as Empresas, os Bancos ou Empresas Petrolíferas que propiciam os grandes financiamentos às Universidades.
5º) finalmente, descubram quais grupos econômicos tem interesse na emissão do famigerado CO2.

Ao descobrirem estes simples fatos que qualquer cidadão de inteligência mediana consegue fazer e saber através de pesquisa: o nó górdio da questão estará desatado. Ou no mínimo com a famosa espada de Dâmocles levantada sobre o nó.      
4* Naturalmente que existem cientistas independentes, que tem suas próprias opiniões, e não estão ligados a nada, a não ser à suas próprias opiniões, no entanto, podem estar certos ou errados também, mas, não as duas coisas no mesmo tempo e espaço. Estes são honestos e não recebem pecúnia dos grupos mefistofélicos econômicos. Estes são a exceção da regra.
Apareceu na imprensa a poucos dias uma notícia (uma boa notícia), de extrema importância para o meio ambiente. Veja parte da notícia:

        CARNE DE LABORATÓRIO:
 5* “Investigadores holandeses criaram um produto descrito como um (pedaço úmido de carne de porco), e estão agora a investigar outras maneiras de melhorar o tecido fibroso comestível, e espera-se que no futuro as pessoas venham a se habituar a adquirir o produto e a comê-lo. Os cientistas extraíram células musculares de um porco vivo e colocaram-nas numa solução de produtos animais. As células multiplicaram-se e criaram uma espécie de tecido muscular. A partir deste resultado é possível criar produtos semelhantes a bifes, caso seja possível desenvolver uma maneira de “exercitar” o músculo, onde ele tornar-se-á fibroso, comestível e saboroso. Quem quiser se inteirar do assunto busque no Google por (Carne de laboratório). Espero que dê tudo certo, ou estaremos condenados ao “CAOS”, se a fábrica de bifes realmente funcionar, poderemos reduzir o imenso rebanho bovino a quase zero, assim, “parte” das áreas de pastagens voltariam a ser florestas nativas, e “parte” seriam utilizadas na agricultura em geral. As florestas (nativas ou não), absorvem CO2), a vantagem da floresta nativa é que ela acolhe melhor a biodiversidade, beneficiando sobretudo a fauna.

6* Se não descobrirem “urgentemente” uma fórmula para manter aqui no planeta estes sete bilhões de falantes poluidores e seus animais, e isto, sem aumentar a poluição ambiental, logo advirá o “CAOS”, naturalmente que esta fórmula incluiria a estabilização do crescimento populacional dos falantes e não falantes. Se esta fórmula não for descoberta! Hoje estamos em 2009, (daqui há vinte anos a metade da reserva mundial de petróleo terá se transformado em CO2, e a reserva total de petróleo explorável do Brasil já terá terminado). Esta informação é da própria Petrobrás! Entre no Google e pesquise! Digitando: Duração do petróleo no Brasil. Vais ficar estarrecido! Portanto, de forma planetária, dentro de menos de vinte anos teremos que substituir os combustíveis fósseis por outra fonte de energia, ou a emissão do danoso CO2 elevará a temperatura média do planeta para patamares insuportáveis, e aí o clima enlouquecido arrasará a humanidade. Quem tiver ouvidos para ouvir e olhos para ver! Escutem e vejam o clamor dos povos do colar de ilhas da Ásia. O povo do sul do Brasil, em Santa Catarina é quem mais tem sofrido, portanto, é bom que todos ponham suas barbas de molho! Nenhum país ou região no mundo estará a salvo do “CAOS” climático. Pois, o CAOS econômico previsto para pouco tempo, com a derrocada da economia capitalista, em que todo “Ser” com um mínimo de racionalidade, prevê e percebe que: É impossível a permanência de um sistema econômico com um crescimento constante e até mesmo exponencial sem que aconteça um colapso geral na economia.

7* Será que conseguiremos uma fórmula capaz de diminuir o efeito estufa sem diminuir a população? Será que já descobriram uma fórmula para manter a população planetária estável? Bem que alguns países a partir do início dos anos oitenta o tentaram, a exemplo de: França, Itália, Espanha, Alemanha, e quase toda a Europa oriental o tentou. Observem no site que forneço abaixo que quase todos estes países estão com suas populações em declínio. Na Ásia, o Japão e a China também embarcaram nessa, proibindo os casais de terem mais de um filho, há poucos dias saiu uma notícia de que a china revogou este decreto e o número de filhos na China passou a ser dois nas cidades e um no campo, o problema da falta de jovens afeta até os países mais populosos. Hoje, todos os países pagam altíssimo preço pela tentativa de conter o aumento da população. Tornaram-se países de “muitos velhos” e de “poucos jovens”, suas indústrias estão lotadas de estrangeiros, hoje tidos como indesejáveis, já as suas ruas estão apinhadas de nativos velhos e inativos. O velho “nó górdio” da questão do controle da população, é que em nossa espécie, as fêmeas só reproduzem bem; até a idade de trinta e oito anos, ao ultrapassar esta idade, ou tornam-se estéreis, ou a partir dessa idade o índice dos partos de alto risco só tende a aumentar. E aí se reverte a equação do crescimento populacional e o país tende a diminuir sua população até desaparecer como nação.

8* Em demografia o cálculo do crescimento da população é feito pelo método geométrico. Em termos técnicos, para se obter a taxa de crescimento (r), subtrai-se 1 da raiz enésima do quociente entre a população final (Pt) e a população no começo do período considerado (P0), multiplicando-se o resultado por 100, sendo “n” igual ao número de anos no período. 

Destes países quem vem tendo sua população diminuindo constantemente, sendo o nosso melhor exemplo é o Japão! Se sua taxa de crescimento negativa não for alterada para positiva, estimam os próprios japoneses, que o Japão dentro de cem anos desaparecerá como nação. E o pior é que no Japão as jovens (hoje, independentes), recusam-se a se casar e a ter filhos enquanto ainda jovens. Desde há dez mil anos com o fim da última glaciação que a elevação do nível do mar separou o Japão do continente asiático isolando-o, desde este período chamado de período Jomon que as mulheres da terra dos “Meiji” nunca tiveram tanta liberdade como agora! A libertação da mulher japonesa teve inicio com o fim da segunda guerra mundial e com o início do domínio americano, hoje são senhoras de si, estando embevecidas com a liberdade do uso “daquilo” livremente. A coisa por lá rola solta…

O verdadeiro nó górdio (olha ele novamente), da sobrevivência da humanidade é o desumano sistema econômico adotado por toda a sociedade planetária, é o chamado “mal do sistema”. Quando a propriedade privada, mãe do sistema capitalista primitivo foi adotada no planeta com o advento da invenção da lavoura em torno de dez mil anos atrás, o capitalismo primitivo já trazia este “mal” em seu ventre… O capitalismo moderno, filho do mercantilismo europeu (nos séculos XII e XIII), também nasceu “grávido” deste “mal”. Este “mal” é a necessidade de crescer sempre, esta necessidade de crescer sempre é inerente ao próprio sistema capitalista, devido à economia de mercado que trás em seu bojo, a livre concorrência. Como o sistema capitalista só sobrevive se crescer, para suprir esta necessidade que o sistema exige para crescer! A população tende sempre a crescer, como a poluição cresce proporcionalmente junto com o crescimento populacional, o crescimento da população nos matará! Como nenhum país quer diminuir sua população, em outras palavras; nenhuma nação quer diminuir seu PIB. E como é o crescimento da população que destrói o meio ambiente! Então, adeus planeta azul. A coisa mais fácil hoje em dia é ser um vidente do futuro, ser um Nostradamus! É só dizer: O capitalismo está fadado ao fracasso!!!… Ora! Como no capitalismo o crescimento é inerente ao próprio capitalismo! Como a energia no planeta é finita e seus recursos naturais também são finitos! Assim, o capitalismo vai crescer até explodir na cara da ganância e da burrice dos dirigentes do planeta, e por sua vez, implodirá o próprio sistema capitalista.

10* Viu como é fácil ser um Nostradamus!
A próxima reunião de Copenhague que terá início no dia 15 deste mês, (este ensaio foi escrito 04 de dezembro de 2009), com certeza será mais uma piada, como o foi no Rio de Janeiro a ECO92 (hoje, 2011 já sabemos que a reunião de Copenhague foi um fracasso a do Canadá em 2010 também, vamos ver o que vai dar com a do México no segundo semestre de 2011).Aos interessados em conhecer o ritmo do crescimento da população do planeta que acessem este site: http://www.worldometers.info/br/
e anotem o número da população planetária, e tornem a abrir o site anotando no outro dia, (no mesmo horário), e vejam o quanto aumentou! Multipliquem este número por 365,25 e verão que o número de comedores de “feijão”, de “arroz”, de “batata” e de “hamburgers” está aumentado em (X) por ano.
Anotem o número de mortes pelo mesmo processo, subtraia-os e conhecerão o índice de crescimento anual da população do planeta. Salvem o endereço do site acima em seus favoritos e acompanhem o caminhar da humanidade para o CAOS.
Por mais sem conhecimento que seja um enchedor de latrina! Todo “Ser” humano, (até intuitivamente), sabe que os recursos do planeta em energia e matéria prima são limitados, e portanto, finitos! E de que a população não poderá crescer indefinidamente. Inda mais exponencialmente!

11* Ora! Estamos crescendo quase oitenta milhões de almas por ano e ninguém faz nada! (Observem que matematicamente esta taxa só tende a aumentar). Nosso destino com toda certeza é o inferno de Dante. Cada dia que passa o espanto de Rui Barbosa fica mais atual! Em 1919 ele disse que: – “Há tantos “homens” burros mandando em “homens” de inteligência que às vezes fico pensando que a burrice é uma Ciência” -.
Parece-me, que só elegem o primeiro tipo de “homem” para mandar no planeta… Tende misericórdia!!!… Ou será! Que no planeta só existe o primeiro tipo? Dá para desconfiar...
Alguém com mente perspicaz e arguta, com certeza irá questionar nos comentários! – Ora! Amigo Movér, falastes do lado visível! Onde estaria a parte invisível da degradação do planeta? Ao que este mísero e desprezível ensaísta responderia: – Ora! Nos ambientes fechados das salas de reuniões dos grandes grupos econômicos do planeta (Bancos, Trustes e Conglomerados Financeiros, Bolsas de Valores, etc.), e principalmente, nas malcheirosas e fétidas salas de reuniões das grandes Companhias petrolíferas do planeta. Tudo que se decide nesses mefistofélicos, macabros e dantescos ambientes, tem como resultado final: a morte do planeta azul. As gerações futuras, das décadas vindouras, constatarão estarrecidas!!!… Que as decisões tomadas nestas salas putrefatas foram as decisões mais burras, estúpidas, insensatas e também as mais bem pagas de toda a história do planeta.

Mais uma vez! Tende misericórdia!!!…

Edimilson Santos Silva Movér
Vitória da Conquista,
04 de dezembro de 2009

Este ensaio sofreu várias atualizações
Movér.

0 comentários:

Postar um comentário