segunda-feira, 30 de julho de 2018

CARTA PARA ELIZÂNGELA LIMA MELO - CARTA





CARTA PARA ELIZÂNGELA LIMA MELO


Prezada Liz neta de Bilú o filósofo, o inventor.

Quando cheguei em Conquista tua mãe me disse que tinhas completado três “aninhos”, envolvido com outras questões me esqueci de te mandar prontamente um e-mail parabenizando-te, acho que ainda está em tempo, por falar em tempo e em viagem. Filosofemos! O quanto viajamos em nosso existir, embora não saiba tua idade! Nunca se sabe a idade das mulheres e, não é de bom tom procurar saber. Portanto vamos às viagens, Você já pensou o quanto já viajastes até o dia de hoje?
Vou te ajudar a fazer este cálculo, vais ficar assombrada! Preclara Elizângela neta de Eurides Gusmão, por sua vez bisneta de Laudicéia Gusmão, tida como a mulher mais valente de Conquista, você sabia que Dona Laudicéia Gusmão tua bisavó retirou um Juiz da Justiça de Conquista “debaixo da saia” “maneira de dizer na época, sob sua proteção”! Isto consta nos anais da história de Conquista!
Liz nós somos verdadeiros astronautas, vejamos! Devido a imensidão da quilometragem já percorrida pela filha de Edimar Figueira Melo, “o cuspidor nos dedos”, não vou considerar nem mesmo todas as viagens que fizestes do Capinal para Conquista e vice-versa quando do teu tempo de estudante, Lembras-te que eu vos transportei muitas vezes, aos três, (você, Thiago e Matheus),  também não vou considerar as viagens que fizestes de ida e volta à Itacaré, nem mesmo todas as viagens que fizestes de ônibus em toda tua vida, não vou considerar na tua senda viajante nem mesmo as viagens que fizestes sobre o Atlântico,  nestas tuas idas e vindas da Espanha. Estes percursos são insignificantes se comparados com o que realmente já viajastes.
Vamos aos cálculos! Não levando em conta ou abstraindo a diferença existente entre a circunferência do equador terrestre e a circunferência da latitude de 14 graus na qual está inscrita nossa cidade de nascimento (Vitória da Conquista). A cada dia de 24 horas você viaja exatos (40.074.789,00) = (quarenta mil e setenta e quatro quilômetros e setecentos e oitenta e nove metros), isto Liz! Por dia! Ao multiplicarmos por 365,25 dias do ano, nos dá uma viagem anual de (14.637.316,682) (quatorze milhões seiscentos e trinta e sete mil e trezentos e dezesseis quilômetros e seiscentos e oitenta e dois metros). Ao multiplicarmos este valor anual por trinta anos veremos que você já viajou só em redor da Terra exatos ( 439.119.500,460) = ( quatrocentos e trinta e nove milhões cento e dezenove mil e quinhentos quilômetros e quatrocentos e sessenta metros) Esta viagem você fez até hoje só acompanhando as voltas que a Terra dá em volta de si mesma, Cara Liz, toda vida, cálculo sempre foi enfadonho, mas, no entanto falta calcular quantos quilômetros você viajou acompanhando a Terra na sua trajetória ao redor do Sol, isto  por ano.
Elizângela, Irmã de Matheus, o puro, de imorredoura lembrança. Vou te orientar e te mostrar o quanto viajastes pelo espaço sideral acompanhando o Sol, como intrépida astronauta, indiferente a pilotar o Planeta. Vejamos estes números! Como a Terra está a uma distância média de (150 milhões de Km. do Sol) teremos então um diâmetro orbital de (trezentos milhões de Kms.). Ora! Multiplicando o valor do diâmetro orbital por pi teremos, (300.000.000 x pi) = (942.477.960,769) = (novecentos e quarenta e dois milhões quatrocentos e setenta e sete mil e novecentos e sessenta quilômetros e setecentos e sessenta e nove metros). Isto por ano Liz, filha da cheirosinha e dengosa Solange. Que somados aos anuais (14.637.316,682) = (quatorze milhões seiscentos e trinta e sete mil e trezentos e dezesseis quilômetros e seiscentos e oitenta e dois metros) que todo ano fazes nas 365,25 voltas que a Terra dá sobre si mesma. Perfaz (957.115.277,451) quilômetros anuais, Cara Liz irmã de Thiago. “O sério”, MsC em agronomia (fitotecnia) UESB. Se multiplicarmos esta quilometragem já percorrida por você em cada ano de sua existência pelos pressupostos trinta anos já passados! Garanto que não sei ao certo! Teremos (28.713.458.323,530) = (28 bilhões setecentos e treze milhões quatrocentos e cinqüenta e oito mil quilômetros e quinhentos e trinta metros): Esta quilometragem foi o quanto você já viajou em toda tua vida prezada Elizângela, foi por isto que dispensei aquelas viagenzinhas que fizestes aqui em cima do planeta, comparadas com estas viagens siderais; são umas insignificâncias! Considerando que já estou com 65 anos e mais alguns meses, nem quero fazer o cálculo de quanto já viajei. Com certeza! Eu sim, sou um velhíssimo e empedernido astronauta.
Caríssima Liz, existem mais três movimentos notáveis que não citei. O primeiro é o do Sol em seu giro pelo espaço, em torno da estrela Vega da constelação da Lira, o segundo é o movimento da nossa galáxia em sua rotação e o terceiro é o movimento que a galáxia faz na direção de Andrômeda, Isto tudo sem contar com o movimento da expansão do universo, feito pelo nosso grupo de galáxias, espaço a fora. Estes são assustadores! Sobre estes falo contigo pessoalmente.

Cara Liz não sei se você tem falado com o Dionísio, nunca mais falei com o mesmo, Soube que Dona Engracia faleceu, minhas condolências extensivas à família.  

Desconsidere ou “desconstrua” a brincadeira astronômica que fiz contigo,

Conquista 16 de outubro de 2005,
Edimilson Santos Silva Movér

Acrescento, hoje, 2018 
a poesia que fiz pra ti em 2007

ELIZANGEANAS II                               

Liz, a mais bonita e mais charmosa neta de Bilú.


Sonhastes!
E toda a casa se perfumou,
Choraste, e a todos entristecestes,
Tu perfumas o caminho por onde pisas
E enches de luz nossa escuridão...

Chorastes!
Enchendo de dor nosso existir,
E de tristeza nosso caminhar,
Ninguém mais vai poder sorrir,

Sorristes!
E todos voltaram a se alegrar,
Pois vives a vida com intensa paixão
Partiste, e deixaste o odor do teu passar...

Quando chegastes,
A alegria chegou contigo
E toda a casa se iluminou,
Trouxeste teu ânimo
Que a todos contagiou...

Quando partistes,
A sala tão pequena ficou imensa
Foi a tua ausência que a aumentou,
O Sol que todo dia estava presente
Sumiu do céu! Será que te acompanhou?
Correndo os céus a te perseguir?
Ou fugiu de quem tristonho ficou?
E se ele seguiu o teu rastro, pra te aquecer,
Ou sumiu de tristeza, te vendo partir!
Deixando a nós todos, num só padecer...

Liz, se a saudade apertar!
Não te esqueças dos versos que dizem assim!
Venha ligeiro, pule o oceano pelos ares!
Traga bem faceiro teu espírito mais risonho,
Vem! Feche teus olhos e atravesse os mares!
Pois em Conquista tu terás, alegrias sem fim...


Do teu segundo pai.

Edimilson Santos Silva Movér
Vitória da Conquista, Ba.
03 de fevereiro de 2007 

0 comentários:

Postar um comentário