domingo, 29 de julho de 2018

O FIM DO APARATO DA JUSTIÇA - ENSAIO



DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR
Subsérie: Futurismo sobre a evolução do “sapiens”

O FIM DO APARATO DA JUSTIÇA

1* Nunca mais dediquei um ensaio a uma pessoa! Este é dedicado especialmente, a um parente próximo, primo de meu pai, obviamente, primo meu também. De nome: Sissí Correia. O mesmo que tirou leite no curral nu como nasceu, para escorraçar as “buscadeiras” de leite, lá nas cercanias de Itambé. O caso do seguro das mãos e, de outras estrepolias… Estas pequenas alterações de comportamento, que são tidas como esquisitices não podem ser tomadas como loucuras! Se se forem analisadas por um neuropsicólogo competente e inteligente, serão consideradas como sinais de alterações “evolutivas” comportamentais humanas. Hábitos e costumes humanos alteram-se através dos tempos, eis um bom exemplo: o nu nos banquetes gregos nas principais “Cidades Estados”, e o nu nos banquetes romanos eram comuns, (estes herdaram daqueles), um costume qualquer de um povo, antigo ou atual, não pode ser classificado pela sociedade, como um costume indecoroso ou devasso, ou mesmo uma maluquice. Este costume era tão comum, que nenhum escritor contemporâneo aos costumes se reportou ou tratou dos mesmos. Vale lembrar que nos jogos comemorativos e nos jogos olímpicos os atletas não usavam um fiapo de roupa. E não era tido como uma maluquice, pois, simplesmente este era o costume, e estava incorporado ao paradigma da época.

             Vamos ao ensaio…
2* Que fique esclarecido que esta minha proposição, nada mais é que uma “teoria heurística”, embora, seja também apoiada por fatos conhecidos da “paranormalidade” humana, e pela moderna teoria científica da ressonância mórfica.

3* A quarta mudança evolutiva na “bio-fisio-psiquê” do homem vai desassomar para todo o sempre, o aparato da justiça. Desde os primórdios do alvorecer do “homo sapiens”, que todas suas mazelas são oriundas de um defeito inerente à própria formação do homem racional e senciente, este defeito o acompanha desde a época em que abandonou o instinto e adquiriu o raciocínio. Entendo e julgo, ser este defeito a “fala e a escrita”, que ele utiliza como instrumentos de comunicação na sua atual fase evolutiva. “De todas as complexidades que inundam o Cosmos, a mais complexa é o Homo sapiens sapiens”, e a melhor definição do homem, sem sombra de dúvida é esta, melhor ainda! “Transcrevo aqui a dedicatória que fiz aos meus familiares, na obra Os Três Insights”. Onde escrevi: [...]. “O homem é o próprio universo tomando conhecimento de si próprio”. (Este axioma não é meu, e não sei de quem é!). O que torna o homem tão complexo e não analisável é o meio de comunicação de que ele dispõe na atualidade, pois, a fala e a escrita escondem inescapavelmente seu pensamento. Assim, nunca chegaremos verdadeiramente a nos conhecer. Então, entre avô e neto, um conhecimento profundo nunca acontecerá. Mesmo entre pai e filho, nunca haverá um real conhecimento. A atual fase de evolução biológica e espiritual da humanidade nos obriga a conviver com o paradoxo de termos intimidade, sem sermos íntimos, sermos conhecidos, sem realmente conhecermo-nos. De forma ampla e global, o fato de o homem esconder o que pensa atrás da fala e da escrita é o motivo maior de tanto desentendimento no planeta. Assim, atualmente, a única saída que resta à humanidade é continuar tentando, humilde e amorosamente se entender.

4* A humildade nivela os homens, o amor os aproxima e os tornam melhores, e mais confiáveis” [...],  Movér.
Quando a evolução biológica atingir um ponto em que possamos dispensar a fala como principal meio de comunicação, nos veremos de frente com a (Quarta) maior mudança evolutiva que acontecerá na psico/fisiologia humana, e que alterará o atual “status” do seu comportamento social, alterando destarte; profundamente e irreversivelmente sua visão conceptual do existir. Com a aquisição da (Quarta) mudança evolutiva, veremos que obviamente: o aparato da “Justiça” existente na atualidade, tornar-se-á realmente desnecessário.

5* Ao longo de sua história o homem passou por três grandes mudanças biológicas. Faltando ainda passar pela quarta mudança! Sendo: 

A (PRIMEIRA) a aquisição da postura bipedalista ocorrida entre 4,5 e 4 milhões de anos atrás, o bipedalismo foi um grande passo morfo-evolutivo, pois, levou o predecessor do homem à liberação dos membros anteriores, fato que o levaria num futuro longínquo a se transformar no “homo habilis”. A liberação dos membros anteriores, (mãos), lhes permitiu o uso de ferramentas e de armas, transformando-o num caçador, o que lhes facilitou introduzir mais proteínas em sua dieta, o que provocou em contra partida o aumento do encéfalo.

 A (SEGUNDA) foi de caráter psico/biológica, pois mudou-se lhes a psique promovendo o desenvolvimento do seu rudimentar aparelho da fala. A aquisição do raciocínio lógico ocorrida entre trezentos e duzentos mil anos atrás o transformou no “homo sapiens”, (o homem que sabe), decorrente do aumento do cérebro, a criatividade do homem moderno só apareceu depois da aquisição do raciocínio lógico estando estreitamente vinculada à evolução da mente. 
A (TERCEIRA) mudança foi adquirida com o desenvolvimento da fala elaborada, possibilitada pela anterior aquisição do raciocínio lógico, que o transformou no “homo sapiens sapiens”, (o homem que sabe que sabe, ou que sabe e que saboreia o saber).

 A (QUARTA) mudança, ainda por vir, será a aquisição simultânea do sexto e do sétimo sentido, que acontecerá dentro de poucos séculos, com a ajuda de três poderosas ferramentas: a biogenética, a “biocomputação” e o entendimento de como funciona o cérebro humano, isto tudo, através da nova neurobiologia, já então, com o suporte e a aceitação da existência da ressonância mórfica. Os sentidos humanos num futuro próximo serão (em ordem crescente de importância), os seguintes:

 1º o tato, 
2º o olfato, 
3º o paladar,
4º a audição,
5º a visão, 
6º (por desenvolver,) que é o sentido da premonição imediata (conhecido também como “INTUIÇÃO”, e completando a plêiade:
7º sentido que será a telepatia. 

Todos os “Seres” humanos atualmente estão sujeitos às ações da premonição imediata e da telepatia, mas, isto de forma esporádica e casual, sendo que a premonição imediata será sempre casual, no entanto, a telepatia será efetiva e permanente, como os cinco sentidos “primevos” o são. Atualmente os sentidos da premonição imediata e da telepatia, são reconhecidos, e tidos como verdades inquestionáveis nas grandes universidades do planeta, nos centros dos altos estudos da mente e do “Ser”. Quando a evolução biológica atingir um ponto em que possamos dispensar a fala como principal meio de comunicação, nos veremos de frente com a citada (Quarta) maior mudança evolutiva, que terá acontecido na psico/fisiologia humana, e obviamente alterará o atual “status” do seu comportamento social, alterando destarte; profundamente e irreversivelmente sua visão conceptual do existir.

6* Vejamos o que nos diz a ressonância mórfica a respeito da premonição imediata e da telepatia. A ressonância mórfica é a teoria do Dr. Rupert Sheldrake, biólogo e filósofo da universidade de Cambridge na Inglaterra. Esta teoria foi tornada pública no ano de 1981 com a publicação do livro: A New Science Of Life. (UMA NOVA CIENCIA DA VIDA). Numa tradução literal.

      7* Eis o que nos diz o biólogo Sheldrake sobre os campos da mente, nestes quatro tópicos: “[...] – 2. Os campos mórficos subjazem nossa atividade mental e nossas percepções, e levam a uma nova teoria da visão. – “(e das sensações superiores no homem)” – 3. A existência desses campos é experimentalmente testável por meio da sensação de ser observado. Há muita evidência de que este senso realmente exista. 4. Os campos mórficos de grupos sociais conectam juntos membros de um grupo, mesmo quando estão milhas distantes, e promovem canais de comunicação por meio dos quais os organismos podem se tocar (comunicar), à distância. – “(A premonição imediata viria desta capacidade de conexão entre os seres)” – Eles ajudam a prover uma explicação para a telepatia. 5. Telepatia é normal, não paranormal, natural não sobrenatural, e é também comum entre pessoas, especialmente pessoas que se conhecem bem. Os campos de nossas mentes se estendem muito além de nossos cérebros, [...]” – Escrito por Sheldrake em fevereiro de 2005. Ver
www.sheldrake.org

8* Vamos ao cerne do nosso ensaio: onde preconizo que a evolução biológica irá desassomar o aparato da justiça, ou seja, provocará o fim do aparato da justiça.
De posse da biogenética, da “biocomputação” e do entendimento através da ressonância mórfica, de como funciona nosso cérebro, o homem de um futuro bem próximo ao adquirir o dom da telepatia através destas ferramentas, paulatinamente abandonará a fala. Com a aquisição da plena telepatia e o consequente abandono da fala surgirá uma nova sociedade fruto desse novo homem, pleno de humanidade, sensato ao extremo, lógico na acepção do termo, sincero, confiável, magnânimo, puro e, sobretudo humano. Com o novo homem telepata, logo desaparecerão: o crime, a fraude, a mentira, o embuste, a prevaricação, o engano, a sordidez, a lascívia, a ganância, a usura. Ora! Todos lendo os pensamentos de todos, não há como enganar ninguém. Dentro de pouco tempo depois da aquisição da telepatia, quando seu uso for normal, então o homem tornar-se-á (pode-se dizer), divinizado, ou próximo disso. Assim, quando o homem atingir este grau de evolução, a sociedade humana sofrerá uma grande transformação; desaparecendo por completo as qualidades maléficas inerentes ao homem falante e embusteiro do passado… Desaparecerão destarte os aparatos instituídos para coibir e punir o uso destes desdouros da humanidade. Estando condenadas à extinção as seguintes instituições e profissões da humanidade: Forças Armadas, em todas suas formas. Todas as máquinas, (armas), de guerra serão jogadas no lixo, não haverá mais cadeias ou presídios, a justiça será praticada livremente, naturalmente e indistintamente por cada “Ser” humano, não haverá mais necessidade dos exércitos nem das instituições policiais, não haverá mais soldados nem meirinhos, desaparecerão as funções de servidores da justiça, como: oficiais de justiça, promotores, juízes, escreventes, advogados e etc, sem as desavenças acabam-se as lides. Com a extinção dos desentendimentos entre os homens a paz reinará absoluta no planeta.

9* Atualmente, os homens que se comportam como os moradores da caverna de Platão, são homens de pouca ou de quase nenhuma visão, que são os senhores absolutos da estultícia, da velhacaria, da pequenez, da desumanidade, da burrice e da ruindade, estes, não darão ouvidos a algo tão certo e próximo de acontecer. Mas, as crianças índigos, e seus descendentes, os seres de aura azul, cuidarão de fazer isto acontecer.

Deo  Gratias.

10* Quando terminei de escrever este ensaio, caí na gargalhada, e pensei! Definitivamente, meus amigos do beco da tesoura, parentes, aderentes e conhecidos vão dizer!!!… É Correia sim, sem sombra de dúvidas… é Correia...

Edimilson Santos Silva Movér
Vitória da Conquista, 30 de novembro de 2009
Revisado em agosto de 2017
Edimilson Santos Silva Movér


0 comentários:

Postar um comentário