terça-feira, 31 de julho de 2018

ODE AOS SUMÉRIOS - PROSA POÉTICA



ODE AOS SUMÉRIOS                                                                                                                         

A história de
NIBIRÚ, TIAMAT, KINGÚ E A GÊNESE SUMERIANA

Dedicado à mente brilhante de Zecharia Sitchin

Tiamat:
Distante e derradeira lembrança destes mundos,
Mil encarnações em Tiamat, depois do combate,
Entre Tiamat e Nibirú o colosso do céu,
Viemos da quinta órbita, de lá somos oriundos,
Tiamat era seca e sem vida e veio o escarcéu
Tiamat era maior, pequena ficou após o embate,
As águas de Nibirú encheram nossos mares
Trazendo vida em abundância a Tiamat
Tempos imemoriais, deste inenarrável cataclismo.
Compreender que a vida na terra seja somente fruto
De uma ciclópica e descomunal catástrofe
Que nos legou o viver, eis o mais puro panlogismo.

Kingú:
Aquele que perdeu a batalha para se tornar planeta,
Passou a se chamar Kingú...
Ele fez morada e se fixou no céu de Tiamat e ilumina a noite,
Vindo de outra órbita, era chamada de pote de chumbo,
No seu ventre uma cabaça de ferro virada eternamente
pra Tiamat,

Enlil:
Enlil filho de ANU, oh! Supremo comandante de Tiamat,
Mostra-me, mesmo que só em sonhos inenarráveis,
Em que confins dos céus anda Nibirú,

Kingú fostes aprisionada para moldar as estações!
Iluminar as noites e inspirar os poetas como o herói Gilgamesh,
Oh! povo  Summer! Que com tua sabedoria, pois, há muito tempo
Já conhecias o ângulo da eclíptica provocado por Kingú.

Adamu:
Vinde ó moldadores do primeiro homem, Adamu,
Feito do Homo Erectus, do sangue e da imagem dos deuses,
E apascentem o rebanho terrestre de origem virginal,
Salvem GAIA e o teu "trabalho" da destruição pela insensatez,
Dos filhos de Adamu...

Enki:
A Gênese conforme os Sumérios:
Traduzido das tábulas sumerianas:
Assim nos fala
Enki e sua "receita” de homem:

"Sangue eu juntarei, trarei aos ossos à vida".
Que primitivos sejam criados segundo seu padrão.
Do seu sangue (de um Deus) eles criaram o gênero humano.
Impuseram a eles o serviço, deixando livres os deuses...
Era um trabalho para além da compreensão.

Quando os deuses, enquanto homens...

Lulu:
Enquanto a Deusa do Nascimento está presente,
Que a Deusa do Nascimento crie a prole
Enquanto a mãe dos deuses está presente,
Que a Deusa do Nascimento crie o Lulu;
Que ela crie o Lulu Amelu,
Que ele suporte o jugo.

Ninti:
"Eu prepararei um banho purificador
Que seja sangrado um deus...
Com sua carne e sangue,
Que Ninti misture o barro"

O destino dos recém-nascidos tu proferirás
Ninti fixará sobre eles a imagem de Deus;
E o que eles serão? Serão "homens", e nada mais
E para nós trabalharão!!!...

Atenham-se ao fato de que os deuses!
 De que nos falam os Sumérios!
São tão somente astronautas alienígenas!
 E nada mais que isso...

Minha intenção é espicaçar a curiosidade do leitor.
Claro, que vou conseguir!

Edimilson Santos Silva Movér
Vitória da Conquista, 17 de agosto de 2008

0 comentários:

Postar um comentário