domingo, 29 de julho de 2018

                                           O ACASO

Primeira Carta
Ao amigo e Geofísico
Rui Bruno Bacelar de Oliveira,
(Honra e orgulho do velho tribuno Bruno Bacelar, lá no segundo andar).

1* Sei, que vai dizer ou pensar, (me chamou pelo nome todo!) Não estranhe, teu amigo Moversáurio, mesmo sabendo que você é inconfundível, assim o fez, para que a posteridade não o confunda com algum homônimo insignificante.

Vamos às ilações filosóficas.
2* Caro Rui, será que somos tão somente uma interconexão neuronal? Sendo assim uma simples permuta de impulsos eletroquímicos no campo sináptico/dendrítico? Será que somos interações do nível quântico? Não consigo conceber o homem como fruto do acaso e sujeito à lei da incerteza quântica de Heisenberg! A intelecção, o entendimento, a razão, o discernimento, as emoções, sobretudo o amor na sua forma mais pura, o poder criativo da espécie humana, não pode ser fruto do acaso, a alma humana tem outra origem. É de estranhar, o homem antigo com menos carga evolutiva, tinha um poder maior de percepção, logo no início da sua evolução enxergou Deus. Caro Rui, de minha parte, sou espírito e corpo, que os cientistas sejam o que bem entenderem. Será que o homem à medida que adquire ou desenvolve mais sua evolução tecnológica fica mais xucro? Mais bestial? O homem moderno vem dando provas disto.

3* Onde está o “tactus interior” de Cícero? Mesmo depois de conhecer a criação da maravilha da criação que sustenta toda a vida no planeta, me refiro a helicóide do DNA, estes cientistas inteligentes o bastante para decifrar o genoma humano, tem ainda a covardia de serem bastante burros para acreditarem que a vida é obra do acaso?  Me poupe! Eles não têm é coragem o suficiente para gritarem! A vida tem um Criador! O Universo teve um Criador! Pois é impossível o acaso criar a vida tão complexa como ela o é, e criar um Universo tão lógico e tão bem ordenado. Rui, bem sei que o sabes, a ciência biológica nos fornece dados esclarecedores em que: “Uma célula viva possui cerca de vinte aminoácidos, cujas funções dependem de duas mil enzimas específicas. Pesquisadores descobriram que a probabilidade de que metade dessas enzimas, portanto mil, se agrupem de modo ordenado, conforme apresenta uma célula, é de uma chance em 10 elevado a 1.000. Este número é representado pelo algarismo 1 seguido de mil zeros... Só para termos uma pálida idéia do que isto significa, basta considerar que o tamanho do Universo observável atualmente é da ordem de 10 elevado a 28 centímetros, ou seja, um número de centímetros representado pelo algarismo 1 seguido de vinte e oito zeros. Se um dia esse número chegar a 10 elevado a 29 centímetros, significará que o Universo observável terá aumentado em dez vezes.

4* Uma chance em 10 elevado a 1.000 para o arranjo aleatório ordenado de metade das enzimas de uma célula, equivale a dizer simplesmente que a possibilidade de a vida ter surgido por acaso é zero em termos probabilísticos. (Roberto C.P. Junior). Rui, estes dados são da biologia, e do conhecimento de todos. Já em se tratando de acaso no Universo, esta obviedade se repete; de maneira curiosa e assombrosa, conforme a física de partículas, Se os prótons fossem 0,2% mais pesados decairiam em nêutrons, desestabilizando os átomos. Se a força eletromagnética fosse 4% mais fraca não haveria hidrogênio nem estrelas comuns. Se a interação fraca fosse muito mais fraca, o hidrogênio não existiria; se fosse muito mais forte, as supernovas não poderiam semear o espaço com os elementos pesados. Se a constante cosmológica fosse muito maior, o Universo teria se despedaçado antes das galáxias se formarem e por aí vai, tudo no Universo está sob medidas rigorosas e perfeitas.

5* Não sei onde está o acaso no universo. Os astrofísicos são frescos ou burros, extremamente burros! (O orgulho a todos cega, até ao sábio). Só não afeta os gênios, estes são isentos de orgulho e vaidades. Após fazerem a análise espectral da luz da galáxia mais distante até hoje observada, encontraram ou deduziram uma distância de 13,8 bilhões de anos-luz, do nosso sistema coordenado, que pode ser considerado como o SC do sistema solar ou mesmo o SC de nossa galáxia, esta medida somente nos diz que um corpo emissor de luz estava a esta distância de nós, a 13,8 bilhões de anos passados  e nada mais! Lógico que esta mensuração não está a nos fornecer o tamanho do Universo ou mesmo a sua idade; simplesmente por que atualmente a cosmologia desconhece por completo a forma do Universo desconhecendo também a direção ou a localização do seu centro; o que equivale dizer, as coordenadas do local onde se deu o Big-Bang. Rui, todos estão enganando a todos, a Nasa está colorindo imagens captadas com o telescópio Hubble, (toda imagem do Universo é captada em preto e branco, pois o Universo só emite luz branca) e as está distribuindo para a imprensa já coloridas; assim consegue-se massagear o ego do contribuinte Americano. Que é quem vota na eleição do Congresso Americano, que por sua vez é o órgão financiador da Nasa. A Nasa daqui a poucos anos vai intentar uma nova empreitada, espero estar vivo para ver o fiasco de Marte. Nossa ciência ainda é insipiente, está todo mundo chutando, em toda área do conhecimento humano, só atingimos a primeira casquinha, talvez daqui a 500 anos já possamos dar umas estiradinhas. No começo do século passado Kelvim era de opinião que somente duas nuvens toldavam o campo da física, que bruto engano!

6* Caro Rui, sem uma suficiente evolução espiritual, a espécie humana e a ciência não deslancham. Pelo que falta descobrir! Nada conhecemos. Conhecemos muito pouco de física quântica, de física relativista, de cosmologia e etc. O que existe é muito rótulo e muita teoria. A ciência desconhece completamente a intimidade da matéria, ninguém sabe de são feitos os quarks, só conhecemos suas cargas elétricas, ou seja, suas massas. Seus spins, e em que ordem estão presentes nos nêutrons e nos prótons. O Universo como um todo é completamente desconhecido, nossa astrofísica desconhece completamente a mecânica do movimento das galáxias, como é possível em 80 anos medir o movimento de um corpo que leva 220 milhões de anos para dar uma única volta de 360 graus. (As galáxias só foram descobertas na década de 1920).

7* Tudo isto é muito natural, o homem está embevecido e maravilhado com o alvorecer da ciência revelada; daqui a alguns séculos, os tempos atuais serão lembrados como os dias do “encantamento”. Quem reencarnar verá. Você está convidado! O motivo maior desta é mais pungente, e tem conotação exotérica, no final desta obra, no REMATE vais encontrar um capítulo com o título ESTA HUMANIDADE, E SUA VAIDADE. O escrevi conforme orientação do meu “eu exterior”, quando você ler os três “insights” conhecerás e saberás quem é o “eu exterior”, como o capítulo da lide não contém assunto relativo aos três “insights” fiz uma pesquisa paralela, e resolvi retirar o capítulo do REMATE, poucos dias depois, senti uma vontade imensa de repor o capítulo, quase uma compulsão, assim o fiz, relendo os dados colhidos na pesquisa,  retirei novamente o capítulo do REMATE,  desta vez aconteceu algo diferente, na minha casa aqui em Salvador tenho dois computadores, um meu, outro de meu filho, sempre mantenho meus trabalhos  mais recentes nos dois computadores, deposito a mais “absoluta desconfiança” neste troço chamado disquete, e tenho certeza que apaguei os capítulos em ambas as máquinas; e isto tenho certeza que o fiz,  horas depois ou no dia seguinte lá estava o bendito capítulo presente no diretório, não comuniquei a ninguém este fato. Como o capítulo contém matéria mais afeita à Geofísica, queria que você o lesse e me externasse sua opinião. Confesso desconhecer por completo o assunto do capítulo em apreço, não sei como me apareceu aquela idéia na cabeça. Pesquisei o que pude na literatura sobre Geologia e Geofísica e nenhuma informação concreta sobre o assunto em pauta. Sendo este o motivo que me levou a retirar o capítulo do Remate. Estou me referindo aos depósitos de hidrocarbonetos com profundidades em torno de 12 km.

Estou me estendendo demais e, não devo tomar o teu precioso tempo,
A propósito, na próxima carta o assunto será o tempo.

Salvador, 20 de outubro de 2003

                                                                         

Edimilson Santos Silva Movér

      

0 comentários:

Postar um comentário