terça-feira, 31 de julho de 2018

SEM LÁGRIMAS - POESIA




SEM LÁGRIMAS
(A PAIXÃO)

Sem lágrimas é o meu grande amor por ti,
Sem lágrimas foi o tempo que contigo vivi,
De que vale a pena disto eu ter a certeza
Se para todo o sempre eu te perdi,
Apareceste como um raio de luz
Iluminando meus passos
Mudando minha vida
Fazendo-me sorrir,
Faz-me sofrer
O teu partir...
Humildemente confesso
Que já não sei mais viver sem ti,
Você partindo sei que vou morrer,
Sem o teu amor
Eu tenho medo de não resistir,
Sem o teu amor
Pra mim não mais existe... O existir,
Só queria saber por que o amor é assim
Fazendo doer tudo lá dentro de mim...
Este amor que se esvai
Está me matando aos poucos,
É como a lágrima fugidia, que dos meus olhos cai
Na minha confissão de te amar
Com tanta força assim,
O que me desespera é nada puder fazer
Para trazer você de volta
Outra vez para mim,
Este amor que se acaba
E que não volta mais,
Transformou minha vida
Neste padecer,
Fazendo-me viver
Numa tristeza sem fim...
É como morrer em vida,
Sendo este o maior castigo
Que eu já recebi,
Meu doce amor antigo!
Meu coração não vai resistir...
Meu medo não é só o medo
De não mais te ver,
Mais forte é o medo de te perder,
Eu não conseguiria viver sem você...
Quantas noites vazias já padeci...
Que minha vida se acabe
Se você realmente ao longe sumir,
E nunca mais se lembrar de mim,
Quando se secarem as lágrimas,
Quando não houver mais prantos,
É que meu viver já chegou ao fim,
Que nunca mais escute o bater
Das asas ligeiras do meu Colibri,
E que eu não mais ouça o canto
Da minha doce e bela Juriti,
Que minha vida seja só de prantos,
Que os céus caiam sobre mim,
Quando todas minhas lágrimas
Eu derramar em cântaros,
Quando já não houver mais lágrimas...
Me virá então a certeza da certeza
Cá dentro de mim,
De que vou preferir morrer
Do que viver a vida sem ti...
Não viverei sem teu amor,
Quando me procurardes
Não estarei mais aqui...


Vitória da Conquista. 08 de fevereiro de 2010
Edimilson Santos Silva Movér

Um comentário: