terça-feira, 31 de julho de 2018

VOLTEI - POESIA


VOLTEI 
Premonição!     
                                               
Em homenagem a enfermeirinha do elevador!.


Um gosto forte e amargo de anestesia na boca,
Uma visão esbranquiçada do ambiente eu via em volta,
Vultos verdes na minha frente,
E um túnel de luz intensa a me chamar a atenção,
No meu íntimo a vontade era de nele entrar!
Ao longe, na boca do túnel! Uma multidão!
Os via, alegres e sorridentes,
Embora inda não distinguisse os rostos,
Tinha certeza que eram os meus parentes,
Que há muito já tinham partido!
Coisa diferente e linda era aquele túnel!
Ao longe e ainda distante! Via o túnel de luz,
Vindo sempre na minha direção!
Nele havia calma e luz, uma grande atração!
Era o túnel de luz que só à paz conduz
O que me fascinava e prendia a atenção!
Era aquela luz!
Que luz bonita! E como me seduzia!
Já quase saindo do corpo,
Para onde virasse a cabeça o lindo túnel ia!
Logo pude distinguir bem os vultos verdes,
Eram os médicos bondosos do hospital,
Agora entristecidos!
Que perdiam a batalha pra morte fatal,
Saí do corpo!
Flutuando no ar subi ao teto devagarzinho,
Vi de um lado uma enfermeira chorando,
Vi em cima de um armário um livro preto,
Em volta daquele livro! Vi uns anjinhos cantando!
O que me chamou muito a atenção
Foi descobrir que era uma velha Bíblia
Que alguns pediam para uma oração,
Tinha na capa o nome de um médico,
Naturalmente, este era um médico cristão,
E dentro do túnel as pessoas acenando,
A bíblia se abriu eu não sei como!
Li uns versículos que já não me lembro quais.
Senti um forte choque no peito!
O túnel sumiu! Vi os médicos sorrindo...
O que vier pra mim depois! São coisas banais,
Foi uma grande lição!
Credes em Deus! E d`Ele não se afastem jamais...


Vitória da Conquista, Ba. - 04 de março de 2007
Edimilson Santos Silva Movér

Um comentário: