quinta-feira, 2 de agosto de 2018

CARTA A DILSON RIBEIRO - CARTA



CARTA AO ILUSTRE JEQUIÉENSE
 (CONQUISTENSE POR ADOÇÃO)
(Pois, Conquista te adotou de coração)

DILSON RIBEIRO DE OLIVEIRA

                                                                                                       Assunto abordado:
AS MULHERES DE CONQUISTA

Prezado Dílson Ribeiro

A função maior da vida é a evolução espiritual, quer queiramos ou não, quer acreditemos ou não!
O nosso existir nos leva sempre para um patamar evolutivo superior ao patamar anterior. Considerando o perpassar pelo dias desta vida atual, ou de forma mais ampla, pelas nossas sucessivas vidas.
Caro Dílson, mesmo analisando o existir de um simples dia, nós evoluímos, ao alvorecer do dia temos um grau de espiritualidade ao encerrarmos nossa jornada diária, na escala espiritual já adquirimos um grau a mais, nunca regredimos, imperioso é o nosso progredir. O mesmo se aplica às semanas, aos meses, aos anos e a toda uma existência!
Analisemos a jornada da humanidade dentro do curto período da sua história escrita: ou mesmo um pouco antes da invenção da escrita. Alguns fatos podem ser vistos pelo ângulo da lógica racional, (não é adivinhação) simplesmente é um processo dedutivo. Vejamos! Há dez mil anos atrás, nossos antepassados eram com toda certeza nômades, caçadores e coletores, os seus registros fósseis nos dizem que não conheciam a escrita, nem a lavoura, não tinham ainda inventado as cidades, (os grandes aglomerados humanos), não tinham calendários, resumindo, não tinham nenhum conhecimento científico.
Vejamos se consigo; de forma sucinta, te relatar o que realmente ocorreu com a humanidade neste curto período de dez mil anos!, O primeiro ato que levou os antigos grupamentos de humanos a saírem do nomadismo adotando o sedentarismo, motivo maior da sua evolução, foi um ato praticado por uma Mulher, se todos os homens tivessem conhecimento disso dariam um melhor tratamento ao sexo “forte” que é o lado feminino da humanidade, o ato a que me refiro foi um ato extremamente simples, mas de extrema importância, só a perspicácia feminina o descobriu! Os machos como caçadores e coletores (de frutos e tubérculos) saiam pela manhã e só retornavam após os labores da caça e a coleta. Mas uma Mulher ao ficar nas palhoças (ou mesmo, cavernas), tomando conta dos filhos e a cozinhar os frutos e a caça do dia anterior verificou que algumas sementes caídas ao solo nasciam e germinavam, daí foi um pulo para a invenção da lavoura, ao inventar a lavoura o homem adotou o sedentarismo, domesticou o primeiro animal, criou o primeiro aglomerado humano, os aglomerados cresceram, inventou-se a escrita, inventou-se o escambo, depois as moedas, apareceu o primeiro chefe tribal, os desentendimentos (em maior número) fizeram com que os chefes mais inteligentes escrevessem as primeiras leis. O primeiro código de comportamento, foi as leis do Rei  Bilalama, depois o código do Rei  Lipit Ishtar,  e depois o código do Rei Hamurabi, tudo isto na velha Mesopotâmia. Depois das criações destas primeiras leis a humanidade adquiriu o grau de sociedade organizada, tudo isto devido a um simples ato praticado por uma Mulher (benditas Mulheres). Dílson tem gente que diz que numa Mulher não se bate nem com uma flor, eu digo, o ato de pensar em bater numa Mulher já é um sacrilégio. As Mulheres são as mães da humanidade. (Sábias Mulheres, idiota Arthur Schopenhauer), quando disse que o feminino tem cabelos longos e idéias curtas, não consigo comungar com ele, respeito-o como filósofo, e tão somente, já vistes o retrato dele? Quando o vir entenderás.
Caro Dílson, a base de tudo, foi o homem se “sedentarizar” o homem fincando moradia em um só lugar sobrou tempo para pensar, após a invenção da lavoura observando os astros para marcar o início do plantio inventou a astronomia descobrindo a regularidade do caminhar dos astros pelo firmamento. Aí pensou! Quem faz isto foi Deus, foi um Deus inteligente! e chegou  bem próximo da verdade, então, novamente foi um pulo para a invenção das religiões, as religiões embora alguns vejam nelas muitas mazelas, a grande verdade é que elas foram o grande esteio para o desenvolvimento espiritual da humanidade em seu princípio como sociedade organizada. Na minha humilde opinião, sem as religiões a humanidade ainda não teria abandonado a barbárie. Enfim todos os atos importantes que levaram a humanidade a evoluir, com certeza tiveram participação efetiva da Mulher.
Alguém escreveu um livro sobre as Mulheres de Conquista, você o conhece? Se conhecer e o tiver gostaria de lê-lo, o assunto que abordei me fez lembrar de te dizer que gostaria de ler o livro “das nossas avós”. Pois gostaria de conhecê-las melhor. Não o achei nas livrarias.
Só guardo na lembrança a fisionomia de duas avós.  Mãe Neném  e Vó Quézinha, a primeira, convivi com a mesma,  a segunda sempre a vi num retrato na casa de Tio Nenenzinho Andrade.
É bom lembrar que passei longa parte da minha vida fora de Conquista.

Prezado Dílson Ribeiro, o chamo assim pois sempre fostes o Dílson Ribeiro que a cidade toda, carinhosamente conhece e respeita.  

Estou me estendendo demais e tomando vosso precioso tempo.

Do amigo, (como sempre digo), aprendiz de aprendiz de rabiscador.


Edimilson Santos Silva, (Movér)
Vitória da Conquista-Bahia-Brasil,  29  de janeiro de 2006
moversol@yahoo.com.br
Bisneto por ascendência paterna, de um dos mais ilustres
varões da velha Conquista:  Joaquim Correia de Melo

0 comentários:

Postar um comentário