sábado, 18 de agosto de 2018

ESTAMOS SÓS! - PROSA POÉTICA




ESTAMOS SÓS!     
                                                       

Incrivelmente distantes de nós estão os nossos irmãos do Cosmos...
Se não evoluirmos espiritualmente como seres siderais que somos!
Então!
Dificilmente alcançaremos ou seremos visitados por estes irmãos!
Eis por que:


Estamos sós!

Somos habitantes solitários da imensidão da Via Láctea
Cem mil anos luz é o seu diâmetro, estamos a vinte e sete mil anos luz do seu centro. No braço de Órion fizemos nossa morada. Onde o sistema solar ocupa um diminuto espaço, com um diâmetro de cinco horas e vinte e nove minutos luz.
Toda vida conhecida do sistema solar, está no terceiro e azul planeta! Chamado Gaia, e aqui!

Estamos sós!

A estrela mais próxima de nós é "alfa centauri",
Ela está ali pertinho, há mais de quarenta trilhões de quilômetros de distância. E temos certeza (até o momento), de que esta é uma estrela solitária sem nenhum planeta. No entanto já conhecemos mais de duzentos planetas extra solares e, estão tão distantes que nem mesmo o Hubble conseguiu fotografar um sequer!
E sabemos que todos são planetas “transjupiterianos” com massas e diâmetros descomunais e a sua gravidade também descomunal proíbe a existência de vida como nós a conhecemos, pois em tamanha gravidade nem mesmo as bactérias conseguiriam se locomover!
Assim, sem movimento não existe vida, simples e lógico...

Estamos sós!

Sonhamos com planetas que não podemos ver
Só sabemos que os mesmos existem
Pelo simples cálculo da perturbação gravitacional que
provocam nas rota das estrelas mães que ziguezagueiam pelo espaço.
E estas são deduções físico/analíticas/matemáticas, e nada mais!

Estamos sós!

No sistema solar!
A única exceção é Gaia! Nosso sistema solar é vazio de vida
Em nenhum outro planeta do nosso sistema solar existe condições para que se desenvolva a vida, como nós a conhecemos.
Em alguns, a ausência de atmosfera, ou a excessiva gravidade, noutros a pressão descomunal, ou suas temperaturas extremas, assim temos certeza de que:

Estamos sós!

Ou descobrimos que temos companhia mesmo distantes?
Ou estaremos sós por toda a eternidade?
E aí, então! A infinita sabedoria do Criador, tudo prevendo!
Já fez o universo assim, somos proibidos de visitar e de sermos visitados por outros seres. Enquanto não nos desenvolvermos espiritualmente!
Nossas guerras serão travadas com nós mesmos
Alhures, nunca alcançaremos outras civilizações com quem guerrear!
Já que esta é, (parece-me) a principal habilidade dos seres “ditos” humanos, por isso!

Estamos sós!

A companhia da esperança!
Aliás, talvez não estejamos completamente sós, pois,
A “esperança” de que algum dia outra raça venha nos visitar estará sempre conosco, para os séculos sem fim, amém.
A “esperança” é a única e derradeira companheira da raça solitária de “humanos”. Talvez!
Talvez algum dia venhamos a adquirir bastante evolução espiritual e assim consigamos compreender os desígnios do Criador, por enquanto!

Estamos sós!

Por que tamanho isolamento?
Esta resposta encontraremos na história da humanidade!
Pontilhada de festas, cantares, louvores, comemorações, ditirambos, Salmos eternos, Salmodias, Cantos novos em louvor ao Senhor, sem nenhuma discórdia, discussão, dissabor, disputa ou desentendimento e sobretudo sem nenhuma guerra, será que estamos falando da espécie humana? Suponho que não, é claro que não...
Estamos nos referindo a uma utópica e platônica civilização.
E assim!

Estamos sós!

O desenvolvimento da sociedade humana, infelizmente, deu-se através dos horrores das guerras fratricidas,
Daí o terrível isolamento dentro do Cosmos, e devido a isso!

Estamos sós!

Inexoravelmente e inevitavelmente sós!
O projeto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence at Home) da universidade de Berkeley teve uma grandiosa resposta das estrelas! Um imenso, imorredouro e sepulcral silêncio... Donde se deduz que:

Estamos sós!

Como estamos isolados e irremediavelmente sós!
Ou cuidamos desta nossa única morada,
Ou o silêncio do Cosmos nos engolirá, e nossos ossos branquearão os desertos que cobrirão toda a superfície do planeta que estamos matando!
Esta é a maior e a única verdade que doravante nos rondará dia e noite, noite e dia, até os últimos dias da humanidade. O que não está distante.
Neste, já tão sofrido planeta azul, em que:

Estamos sós!

Não por toda a vida! Não duraremos eternamente!  Segundo o princípio copernicano de John Richard Gott, a nossa duração mínima futura é de cinco mil e cem anos! Já a nossa duração máxima futura será de sete milhões e oitocentos mil anos. Tomemos conhecimento do princípio Copernicano!

Conheçam por isso, o princípio copernicano! Pois,

Estamos sós!

Nicolau Copérnico demonstrou de forma contundente que não ocupamos uma posição especial no espaço; depois das descobertas modernas, de que habitamos um planeta comum, um sistema solar comum, uma galáxia comum, num aglomerado de galáxias comuns, tomamos conhecimento de que de maneira nenhuma somos o centro do universo. O Dr. John Richard Gott, professor de ciências astrofísicas na Universidade de Princeton, Nova Jersey, com base neste fato, criou o argumento copernicano, obedecendo a dois princípios probabilísticos:

Pois, estamos sós!

Primeiro princípio ou argumento de 50 %.  Se você observa algo em um momento aleatório, há uma chance de 50 % de você o capturar nos dois quartos centrais de seu período de observabilidade, no quarto inicial de observabilidade o futuro é três vezes mais longo que o passado, ao passo que no quarto final o futuro tem um quarto da duração do passado. Existe uma chance de 50 % de você estar confinado entre esses dois extremos e de a duração do futuro ser de um terço a três vezes o passado.

Pois, estamos sós!

Segundo princípio ou argumento de 95 %. Se você observa algo em um momento aleatório, há uma chance de 95 % de você o capturar nos 95 % centrais do seu período de observabilidade, nos 2,5 % do início do seu período de observabilidade, o futuro é 39 vezes mais longo que o passado, ao passo que nos 2,5 % do final do seu período de observabilidade o futuro tem 1/39 da duração do passado. Existe uma chance de 95 % de você estar situado entre esses dois extremos e de a duração do futuro ser de 1/39 a 39 vezes o passado. O professor John Richard Gott considerou o “homo sapiens sapiens”, como existente desde há 200.000 (duzentos mil anos). O professor de astrofísica J. Richard Gott é considerado como uma das mais brilhantes mentes da atualidade.

Assim oferecemos com este argumento de 95% as condições necessárias para que você mesmo faça os cálculos da duração da humanidade de tolos. Mãos à obra, meus diletos leitores.


Pois! 
Estamos irremediavelmente, Indiscutivelmente e terrivelmente sós.

Elucubrações científicas/poéticas/metafísicas/filosóficas
 sobre a nossa solidão no universo.

Vitória da Conquista, Ba. - 05 de fevereiro de 2007

Edimilson Santos Silva Movér


0 comentários:

Postar um comentário