domingo, 5 de agosto de 2018

SONHOS CARMESINS - POESIA




SONHOS CARMESINS
                                    038

Os sonhos vermelhos anunciam o fim do amor!

Lágrimas vermelhas nos sonhos dos amantes
Manchando de carmesim os tristes versos meus,
Choro e grito em ânsia, em lástimas delirantes
Caio em prantos e lamento os duros risos teus,
Tu sorris, e eu tremente vivo a minha loucura!
Deixaste meu Ser, assim! Apático e entristecido,
Vã, e infinita tentação, eu morrerei em tua procura,
Sentindo esta certeza, não me sinto enlouquecido,
É necessário ser livre no amor! A paixão tudo corrói,
Livre eu viverei em paz, com a minha vida rotineira,
És a versão do amor que com o ódio tudo destrói,
Persegues, cospes e acertas como a Naja cuspideira.
Porque fazer versos? Já os vejo nulos e sem sentido,
Relembrar coisas banais, que não mais me emocionam,
Martelar no mesmo ponto que nem fere nem é dolorido,
Nem dores nem sofrimentos!
Pois, só sorrisos ocasionam,
Incompreensíveis, falsos e inúteis versos feitos de roldão
A demonstrar que é inútil o amor, se o ódio tudo destrói,
O sonhos carmesim! São os baluartes
E defesa d´alma; que a todos enfim protegem,
Viver sem liberdade é ter a vida de um anti-herói!
Gritos que vem da fímbria d’alma!
Machucando o coração,
Estandarte dos que amam!
Que têm fé na vida, e coragem,
Sonhos carmesins!
Ao iluminar a mente fortalecem a paixão...
Só sente-se amor por quem se ama e adora!
Com verdadeira adoração...
Oh! Ódio que vive no centro,
Oh! Paixão que grita lá fora!
Sois o choro que vem de dentro!
São os sonhos que não gostamos!
Dores que nos machucam!
Cantos que não cantamos!
Prantos que não se acabam!
Ventos que nunca passam!
Chuvas que nunca vêm...
Desamores que pressentimos!
Raivas que nós passamos...
Tristezas que mais nos ferem!
Tudo nos alerta e não desistimos,
Alegria! Onde é que estais?
Diga-me onde é que estais!
Choros, paixões, ódios, sonhos, dores, cantos,
Prantos, ventos, chuvas, desamores, raivas, tristezas!
Vos peço! Vos peço, me abandonais...
Sonhos carmesins por que viestes?
De mim vos afastais!
Só o enlevo do amor é que não volta mais...
  
Vitória da Conquista, Ba. - 14 de janeiro de 2007
Edimilson Santos Silva Movér
moversol@yahoo.com.br

0 comentários:

Postar um comentário