quarta-feira, 5 de setembro de 2018

A ÚLTIMA ÁRVORE - POESIA (148)oks


 

A ÚLTIMA ÁRVORE

A última árvore antes de tombar,

grita solitária e em desespero!!!...

 

Acordai! Ó vós que dormis o sono dos miseráveis!

Acordai! Ó vós que dormis o sono dos insensíveis!

Levantai! Da vossa tumba milenar!

Sacudais das vossas vestes carcomidas pelo tempo,

Sacudais o pó acumulado com o passar dos séculos!

E, cabisbaixo, vinde pai, filho e irmão da indiferença!

E venha! Venha de joelhos!

Pedir teu último perdão pela ignomínia praticada

Contra a numerosa família das Árvores!

Levantai! Da vossa tumba milenar!

Sacudais a poeira dos vossos ouvidos moucos!

E venha!

Venha e escutai!

Venha ó espécie responsável pela extinção das Árvores!

Venham todos! Ouvir o som do tombar da última Árvore...

Ouçam cabisbaixos e arrependidos,

E cada um “per se” escute!

O som majestoso do tombar da última Árvore!

Que cuidou de vós,

Que vos deu a cama,

Que vos de deu a sombra,

Que vos deu os frutos,

Que vos alimentou!

Que vos protegeu das feras,

Que vos cercou as terras,

Que vos abrigou,

E por último!

Vos deu as tábuas para fazer vossa urna funerária!

Então! Ouvireis ao longe, com os ouvidos de vossa alma,

O som majestoso do tombar, a desaparecer no infinito,

Em busca da distante e plangente alma do mundo,

Como se lhes pedisse perdão por não resistir a maldade do homem,

Nem resistir ao bronco machado da sua estupidez!

O homem! Em seu mais insano furor!

Ao matar as árvores, toda a flora condenou!
Matando a flora! Matou a fauna,

Matando os insetos e as flores!

Matando os animais e a si próprio.

O homem simplesmente, e conscientemente

Condenou todas as espécies ao abismo profundo
Da inexistência... 

Fazendo tudo desaparecer, por culpa da vossa mesquinhez!

Já não estando mais presentes, os que podiam ouvir!

A alma do mundo pergunta a Deus lá no infinito!

Quem escutará o som majestoso do tombar da Última Árvore?

Ao meu irmão Witemberg Pires Pereira

 

Edimilson Santos Silva Movér

Camaçari-Ba.

05/09/2018

moversol@yahoo.com.br

  

3 comentários:

  1. E o tombar de milhões de Árvores???
    Ninguém gritou, ninguém chorou por elas...
    No futuro... (não. No presente) muitos desejarão ter no quintal aquela árvore da infância...

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Mover...
    É muito lindo e sensível os seus poemas,textos, etc!!!
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir