sexta-feira, 14 de setembro de 2018

O ESPELHO DO SONETO IMPERFEITO - SONETO INVERTIDO


O ESPELHO DO SONETO IMPERFEITO


Da série: Poemas dos amores impossíveis.

O que escrevestes não foram rasuras,
Foram somente teus dizeres sinceros,
Que iluminam minhas noites escuras.

Foram escritos com letras inclinadas,
De um coração amante de mulher,
E este, não é um coração qualquer.

Este poema que dizes sem sentido,
É o poema de um coração sofrido,
É o poema que dá sentido à vida,
De uma mulher bela e destemida.

Guardado no caderninho disperso,
Isto eu li, no teu lindo penúltimo verso,
E nestas linhas soltas, eu a ti confesso
“Em segredo, o amor de todo o universo”.

Vitória da Conquista, 26 de janeiro de 2011

Edimilson Santos Silva Movér
moversol@yahoo.com.br

Um comentário:

  1. O mundo tem muitos amores secretos.
    Mas amores verdadeiros são pouquíssimos!!!
    O mundo precisa amar mais!!!

    ResponderExcluir