sexta-feira, 26 de outubro de 2018

DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR

Subsérie: O isolamento da espécie humana dentro do sistema solar é conhecido por todos. Sabe-se que nenhum planeta ou satélite no sistema solar possui condições de abrigar a vida, tal qual a conhecemos. Também trato da descomunal distância a nos separar da estrela mais próxima, o que nos faz ver que também estamos isolados dentro da nossa galáxia, que possui o bonito nome de “Via-Láctea”. Embora também analisaremos a distância descomunal que nos separa da nossa vizinha Andrômeda M31, esta identificação como M31 corresponde ao catálogo de 110 objetos do “céu profundo” que o astrônomo francês Charles Messier, (1730-1817), compilou entre os anos de 1764 a 1781

 

A BRUTAL REALIDADE DO NOSSO ISOLAMENTO NO UNIVERSO

 

 

UMA INTRODUÇÃO RÍSPIDA A UM ENSAIO RÍSPIDO

O isolamento humano no planeta Terra é um tema palpitante, mas, ainda não foi encontrada uma solução para esse isolamento pela ciência, que há tão pouco tempo se iniciou, pode-se dizer que ela mal balbucia as primeiras palavras. Com relação ao tempo da existência do pensante no planeta, a ciência ainda é um bebê. Ela só tomou impulso depois da época dos descobrimentos, início do século XVI. Já o nosso isolamento! É um tema que contém uma verdade nada palatável! E que incomoda as inteligências pensantes do planeta! Mas, temos que degustá-lo, para que possamos saborear o que está contido nessa verdade. Existem “alguns humanos” que não veem utilidade em se preocupar com o futuro, e sim com o imediato, com os problemas do dia a dia, e de fácil solução! Dentro da longa existência do homem se todos pensassem assim, não teríamos saído das cavernas! Então, esses “alguns humanos” por serem muito burros, se por culpa deles continuássemos nas cavernas, nem nas cavernas seriam aceitos, morariam nas selvas mesmo, disputando espaço para dormir nos galhos das árvores com os animais.

 

A CRUEZA CONTIDA NA VERDADE

1”ABRDNINU”. Seria a mais pura burrice do homem, não ter coragem para conviver com a verdade. Quando vemos que a maioria a escamoteia, preferindo não enfrentar esta estranha coisa que tanto separa os homens. Na verdade, o homem é o único animal que consegue perceber a verdade de sua própria existência! Por mais que o tentemos, não há como negar nossa existência, nunca devemos seguir o exemplo da maioria que nega a verdade, pois, a verdade sempre prevalecerá. O mundo é feito de tantas dúvidas e contradições, que disto, torna-se impossível escapar! Assim! Vamos convivendo com elas, que segundo meu entendimento, são as principais matérias de que é moldado o mundo.

 

2”ABRDNINU”. Este ensaio se refere e analisa o “como” e o “porquê” do nosso isolamento no universo! Estamos miseravelmente isolados das estrelas, portanto, dos outros quatro mil exoplanetas já descobertos até o ano de 2020, sem termos como sair do planeta Terra e alcançarmos estas estrelas. Observe que faço essa análise numa abordagem crucial, como dizia Kant, a priori e necessária, pois, assim! Sem floreios, veremos a verdade direta, saltar nua e crua diante de nosso entendimento! Relembremos que os seres com inteligência no planeta são tão poucos! Que podemos tratar de manada essa grande multidão dos que não possuem essa coisa simples que chamamos de inteligência, e olhá-los com os mesmos olhos que o polímata via os homens de seu tempo! Isto! Para melhor focar a análise na subespécie “homo sapiens sapiens”, subespécie a quem Leonardo da Vinci chamava de “enchedores de latrinas”. Este tratamento não expressa ódio pelos humanos! No entanto, se não tivermos coragem para não mascarar os humanos! Nunca alcançaremos uma real e verdadeira leitura desses mesmos humanos! Que ninguém tome a carapuça para si! Pois meus ilustres leitores não se enquadram nessa categoria! Mas, para nossa tristeza, se Da Vinci voltasse a viver nos dias de hoje, não veria ou teria motivo para se contradizer. Muito teremos que estudar para desenvolver instrumentos tecnológicos que nos possibilite vencer as distâncias descomunais que nos separam das estrelas mais próximas, talvez, um dia venhamos a compreender a magnitude deste universo, pois, já possuímos instrumental para medir tais dimensões, de forma imprecisa, mas, possuímos! Mas! Como digo sempre! O universo é feito de dúvidas e contradições, ou nossa maneira de enfocar o cosmos não é a correta! Entendamos esta questão!

 

POR QUE A LUZ VINDA DAS GALÁXIAS DO INÍCIO DO UNIVERSO TEM 13,81 BILHÕES DE ANOS DE EMITIDA

E A RADIAÇÃO DE FUNDO TEM 46 BILHÕES DE ANOS?

3”ABRDNINU”. O limite calculado pela NASA para o raio do universo visível não relativista, ou físico é de 13,81 bilhões de anos luz, quando as primeiras galáxias nos enviaram sua luz. Mas, a NASA ainda não nos transferiu a explicação para o fato de ter encontrado um raio de 46 bilhões de anos luz para a radiação cósmica de fundo em micro-ondas, radiação que marca o limite do universo visível relativista. Portanto, um universo com um diâmetro de 92 bilhões de anos, isto, para o universo visível. Ora! Já faz 13,81 Ga de anos que o mais distante objeto emitiu sua luz em nossa direção, essa luz portanto, foi emitida no início do universo físico não relativista, que surgiu com a criação das estrelas 200 milhões de anos após o Big-Bang. Agora vem a pergunta que não quer calar! Como a luz da radiação de fundo emitida na mesma época, segundo a cosmologia, há 200 milhões de anos, onde os hádrons e férmions, formaram as estrelas e estas, emitiram seus primeiros fótons. Por que este universo relativista está atualmente distante 46 bilhões de anos luz desse mesmo Sistema Coordenado inicial? Lembrando que a velocidade de “c” é constante no vácuo, e que as duas radiações foram emitidas numa mesma Era. Esta radiação de fundo foi prevista em 1948 pelos cientistas George Anthony Gamow 1904-1968, Robert Herman 1914-1997, e Ralph Asher Alpher 1921-2007, tendo sido descoberta casualmente em 1965 por Arno Allan Penzias 1933-??, e Robert Woodrow Wilson 1936-??. O velho William Shakespeare 1564-1616, estava certo! Claro que estava quando disse! Há mais coisas entre o céu e a Terra do que pode imaginar nossa vã filosofia.

 

AS ESTRELAS MAIS PRÓXIMAS

4”ABRDNINU”. A dificuldade para o homem entender a distância das estrelas reside na escala em que vivemos e fomos formados! E assim, nossa mente não consegue aquilatar estas distâncias colossais a nos separar das estrelas! Ora se não compreendemos nem mesmo o que seja 4,35 anos luz que representa uma ninharia de quarenta trilhões de quilômetros! Distância que nos separa da estrela mais próxima com um exoplaneta, a “alfa centauri”.  Distância esta, que seria com mais exatidão algo em torno de: “c” = 299792,458 kms x 60s x 60m x 24h x 365,242199 dias = 9.460.528.410.000 (9 trilhões 460 bilhões e 528 milhões 410 mil kms), que corresponde a um ano luz, que agora multiplicamos por 4,35 anos luz, que resulta em 41.153.298.585.000 (41 trilhões 153 bilhões 298 milhões 585 mil kms), isto, como disse, até a estrela “alfa centauri”. Após ela, vem a estrela "Barnard" com 5,96 anos luz, depois a "Wolf" com 7,78 anos luz, depois a "Lalande" com 8,29 anos luz, depois a "Canis Majoris" com 8,58 anos luz. Sem nos esquecer do sol que está pertinho de nós, a 8 minutos luz de distância, ou a 149.597.870.700m, ou arredondando, 150 milhões de km, que a astronomia utiliza como uma constante, e a chama de "ua", ou unidade astronômica.  

 

AS GALÁXIAS E SUAS DISTÂNCIAS ESTONTEANTES

5”ABRDNINU”. Para começar, aqui vamos listar somente a distância de meia dúzia de galáxias, as 5 (cinco) mais próximas, sendo a 6ª a galáxia Andrômeda.  Lembrar que estas são distâncias a partir da Terra.

(1ª) Galáxia: Anã do Cão Maior, 25 mil anos luz.

(2ª) Galáxia: Corrente Estelar de Virgo, 30 mil anos luz.  

(3ª) Galáxia: Anã Elíptica de Sagitário, 81 mil anos luz.

(4ª) Galáxia: Grande Nuvem de Magalhães, 163 mil anos luz.

(5ª) Galáxia: Pequena Nuvem de Magalhães, 197 mil anos luz.

(6ª) Galáxia: Andrômeda, M31 com 2.537.000 Dois milhões e quinhentos e trinta e sete mil anos luz.

Então nos perguntamos, como um leitor leigo poderia entender e absorver o que seja a distância da galáxia mais próxima? Que é a Anã do Cão Maior com vinte e cinco mil anos luz de distância. Calcular estas distâncias em km, qualquer estudante do primeiro grau, de posse de uma calculadora comum, o faz com facilidade! Mas vamos nos ater somente a 6ª galáxia desta lista que é Andrômeda. Ora! Como já temos a quantidade de anos que gastaríamos para chegar a estrela "alfa centauri" com 4,35 anos luz, e o tempo da viagem a 50 mil km por hora, que seria de 93.894 anos, (noventa e três mil e oitocentos e noventa e quatro anos), que já foram calculados por nós. Agora vamos calcular o tempo, também viajando a 50 mil km por hora, para irmos a galáxia Andrômeda a 2.537.000 anos luz de distância, poderíamos calcular a distância em kms, mas, os números teriam que ser expressos no formato exponencial ou no formato de engenharia que seriam pouco inteligíveis para os leitores leigos, então calcularemos somente a distância em km e o tempo que gastaríamos na viagem a 50 mil kms p/hora para irmos a esta galáxia, M31. Utilizando uma regra de três, resolveremos facilmente o problema! Então, mãos à obra meus amados leitores! os três valores estão aí abaixo:

Em A), B) e C).

A) Distância de alfa centauri = 4,35 anos luz.

B) Viajando a 50 mil km p/hora, o tempo gasto para ir a Alfa Centauri = 93.894 anos.

C) distância de Andrômeda = 2.537.000 anos luz 

Qual seria a distância em km e o tempo da viagem para Andrômeda, viajando na velocidade citada em B). 


 Sabe de uma coisa! Vamos resolver logo isso!

 

(1). A velocidade de “c” ou da luz é igual a 299.792,458 kms/segundo.

(2). Viajando a uma velocidade de 50 mil km por hora, (iríamos para "alfa centauri" a 4,35 anos luz de distância), em 93.894 anos.

(3). A distância para Andrômeda é de 2.537.000 anos luz, (dois milhões e quinhentos e trinta e sete mil anos luz).

(4). (Como o tempo calculado para ir a "alfa centauri", a 4,35 anos luz seria de 93.894 anos.

(5). Utilizando uma regra de três deduz-se o tempo abaixo:

(6). Onde 2.537.000 dividido por 4.35 = 583.518,39 Unidades de Distâncias para “alfa centauri” ou Uac para Andrômeda.

(7). Então faremos “Uac” = (583.518,39 x o tempo de 93.894) = 54.760.707.586,2 

(8). Portanto, o tempo calculado para irmos a Andrômeda seria igual a: 54.760.707.586,2 anos. (Cinquenta e quatro bilhões setecentos e sessenta milhões setecentos e sete mil e quinhentos e oitenta e seis anos e dois décimos de ano).

(9).  portanto, num piscar de olhos estaríamos em Andrômeda, ou um astronauta “andromedano” estaria aqui na Terra na Via-Láctea, também num piscar de olhos.

 

A IMPOSSIBILIDADE DE UM HUMANO MENTALIZAR OS VALORES DESSES ESPAÇOS NO UNIVERSO

6”ABRDNINU”. O problema todo, é que o "sapiens" não tem como mentalizar estas distâncias! Nem mesmo os astrofísicos conseguem mentalizar as distâncias entre os aglomerados ou mesmo entre as galáxias, nem tampouco entre as estrelas na nossa galáxia. Para a mente de qualquer um "sapiens", estas distâncias representam somente números. O cérebro humano simplesmente não mentaliza estas dimensões de espaço. Só isso e, “c’est fini”. Na realidade vamos primeiro ver como nossa mente toma conhecimento das distâncias! Tudo se origina na maneira de como percebemos as dimensões e distâncias das “coisas” com nossa máquina de analisar o mundo! Esta máquina maravilhosa que é o nosso cérebro, mesmo possuindo uma excelente capacidade “dedutivo/comparadora”, e não poderia ser diferente, senão não conseguiríamos desviar dos obstáculos que surgem em nosso caminhar no campo e nas cidades. Os humanos sendo animais extremamente inteligentes, só possuem necessidade de avaliar distâncias dentro de seu mundo vivencial. Somente os objetos muito próximos, é que nós avaliamos diretamente, as distâncias maiores são avaliadas por comparação. Nossa visão o faz “através do cérebro, o que nos permite perceber as distancias dos objetos próximos, utilizamos um princípio ou recurso simples para calcular estas distâncias “aproximadas” que é o ângulo de paralaxe. Num horizonte distante ou próximo quando você vê várias árvores, automaticamente você percebe que algumas estão mais próximas e outras mais distantes! Mas, você não pode estabelecer suas distâncias corretas, pois estas distâncias são avaliadas por nosso cérebro por comparação, então são distâncias relativas, portanto, não exatas. Por exemplo: Para calcular a distância de um objeto a uma distância de vinte metros, o cérebro deduz o ângulo de paralaxe entre o objeto e nossos dois olhos, utilizando a abertura interpupilar de nossa visão! Considerando que esta seja em torno de 60 milímetros! Um objeto a uma distância de 10 (dez) metros para uma abertura interpupilar de 60mm o ângulo de paralaxe é 0º20’37,5851’’, com um seno = a 0.006 bastante significativo! Num objeto a 5 (cinco) metros a paralaxe é bem maior, sendo de 0º41’15’’1480 com um seno = 0.012 e, por sua vez um objeto a 100 (cem) metros o ângulo de paralaxe é bem menor, tendo um ângulo de 0º02’03,7589’’ onde o seno também é bem menor 0.0006 e, assim mesmo calculamos esta distância relativa com uma boa aproximação! Claro que nosso cérebro não usa estes valores trigonométricos para estas deduções. Com simples trigonometria, calculei estes ângulos de paralaxe. Mesmo havendo pequena variação na abertura interpupilar, (distância entre os eixos dos olhos), que varia de 54 a 74 milímetros nos diversos indivíduos da subespécie "homo sapiens sapiens". Embora, os cálculos pela paralaxe para grandes distâncias, sejam poucos precisos ou significativos pois, podem sofrer variações devido as diferenças na abertura interpupilar do humano, no entanto, estes cálculos são relativamente precisos. Isto, nos humanos e também nos animais, senão os animais em disparada nas selvas ou no campo aberto se esbarrariam nas árvores ou nas pedras. Sou de opinião que essas funções cerebrais sejam comuns a humanos e a animais catarríneos e com visão frontal, e que se processem no cérebro límbico de todas as várias espécies, inclusive no homem. Os inteligentes “sapiens” astrônomos utilizam os ângulos de paralaxe com a abertura máxima que conseguem que é de 300 milhões de kms., isto quando a Terra se encontra em lados opostos do Sol para medir as distâncias dos outros planetas de nosso sistema, e até mesmo das estrelas de nossa galáxia, conseguindo ler estas distâncias com uma relativa precisão.  Aí, me aparece uns idiotas que orgulhosamente se intitulam ateus! E dizem que tudo no universo é fruto do acaso. Comprovadamente as leis que regem tudo no universo são leis inteligentes! Observem as ações que ocorrem no interior dos núcleons, elas são regidas por leis inteligentes! Já no macro universo próximo, um homem inteligente, como disse, determina a distância das estrelas próximas utilizando o dobro da “ua” da astronomia, fácil de ler quando a Terra se encontra em dois extremos opostos de sua órbita, então, este “sapiens” inteligente determina astronomicamente a paralaxe da estrela, e óbvio sua distância. As distâncias das estrelas mais distantes e de outras galáxias são determinadas utilizando-se outros métodos mais complexos, assunto que já tratei noutro ensaio. A razão nos diz que: Somente uma entidade inteligente poderia fazer outra entidade inteligente! Um asno não pode fazer um relógio! Nem um relógio sem inteligência nenhuma, pode fazer um asno! Um asno não faz um relógio nem com a sombra do Sol, nem de areia, imagine um tão perfeito como o relógio feito por um homem inteligente que utiliza o átomo de césio, átomo este que oscila 9.182.631.770 vezes por segundo, um dos mais precisos existentes atualmente, atrasando um segundo a cada 65 mil anos, e ainda tendo uma grande duração! O resto é pura asnice de quem se proclama ateu! Como se o título de ateu lhes conferisse ou lhes desse alguma aura de sabedoria e importância, algum título honorífico, ou nobiliárquico, que pode ser o de “Conde Bufa”, ou talvez o título de ateu lhes dê alguma inteligência, se der é secreta, pois nunca aflora! Se eu não acreditasse numa energia ou ‘Inteligência Cósmica’ transcendente, da qual a minha humilde e diminuta "consciência/inteligência" seja originária! Eu me sentiria um “Ser” inútil e desprezível, embora fosse um “ser” pensante. Pobres ateus filhos de asnos! A origem será sempre tão ou mais importante que a entidade! Vejam o exemplo do asno que não possui energia inteligente para poder criar um relógio qualquer, veja o caso do homem que conseguiu criar o relógio de césio, e que criou o asno, é a origem deles todos! A entidade que criou o homem, e que criou o césio, e que criou o asno não pode ser o “acaso” com inteligência “0” zero? Voltando às distâncias calculadas pelos cérebros! Mesmo as distâncias calculadas por cérebros de indivíduos com distâncias ou aberturas inter-pupilares diferentes, seus cérebros processam as mesmas distâncias para paralaxes diferentes, como disse, mesmo com as diferenças de aberturas inter-pupilares, as distâncias são iguais, são sempre as mesmas! O cérebro faz as devidas correções, pois as distâncias são proporcionais às aberturas e às paralaxes! Para os objetos muito distantes, nosso cérebro somente nos diz se os objetos estão mais próximos ou mais distantes, comparando-os, "uns com os outros" dentro do campo de visão, portanto, são distâncias relativas! À medida que as distâncias aumentam, perdemos a acurácia para perceber e avaliá-las. As estrelas por exemplo, nós as percebemos e vemos como se estivessem a uma mesma distância. Puro engano. Será, que com estas singelas informações, deu para perceber o quanto estamos isolados aqui em nosso sistema solar? O grande problema do “sapiens”, é que sua ciência está apenas nascendo! O parto se deu a poucos dias, o bebê ainda está mamando! Imaginem daqui a dez mil anos ou cem séculos, ou daqui a quinhentos séculos? "Isto se os “traques” do projeto Manhattan não forem utilizados antes"! Como estará num futuro de 50 mil anos nossa ciência? Não avançamos nem 5 por cento de todo desenvolvimento científico que alcançaremos daqui a dez mil anos, considerando que o avanço seja exponencial! não avançamos nem 0,000001%. Fora desse raciocínio só encontrarás! Vaidade, vaidade, vaidade, vaidade de vaidade, orgulho e burrice, mais burrice que as outras mazelas, todas próprias dos enchedores de latrinas de Leonardo da Vinci.

 

2 (DOIS) TRILHÕES DE GALÁXIAS

7”ABRDNINU”. Os cientistas e cosmólogos da NASA neste início de século XXI, mesmo utilizando a mais moderna tecnologia na pesquisa do Cosmos, continuam a chamar o cosmos conhecido de (universo visível). Se o chamam de visível, subtende-se que existe outra parte ainda não detectada ou conhecida, ou pelo menos, existe uma parte desse universo que ainda permanece invisível para os instrumentos da ciência que estuda o Cosmos. Mesmo com a parafernália de instrumentos modernos telescópios terrestres e espaciais, onde em ambos se utiliza a mais moderna tecnologia da computação para vasculhar o universo ou “Cosmos”, como prefiro chama-lo. A cosmologia não consegui anteriormente conhecer a vastidão do universo de 200 bilhões de galáxias. Espero que de posse dessa moderna tecnologia, a cosmologia consiga penetrar com mais profundidade nesse novo universo com 2 trilhões de galáxias e outras lagartixas. Vejamos: Considerando que cada uma dessas “dois trilhões” de galáxia contenha em média 100 bilhões de estrelas, então teremos no Cosmos: (dois trilhões), 2.000.000.000.000 x (cem bilhões)100.000.000.000 = a 223 que é igual a (200.000.000.000.000.000.000.000. duzentos sextilhões de estrelas), as outras lagartixas, a NASA pode deixar para outra hora, que ninguém é de ferro, e não existem tantos telescópios pra pesquisar tanta “mixurucagem”. Mesmo assim, para pesquisar somente as estrelas em um ano a NASA teria que pesquisar por dia 547 quatrilhões 945 trilhões 205 bilhões 479 milhões 452 mil e 794 estrelas. Ou pesquisar por hora 22.831.050.228.310.533 estrelas (vinte e dois quatrilhões oitocentos e trinta e um trilhões cinquenta bilhões duzentos e vinte e oito milhões trezentos e dez mil e quinhentas e trinta e três estrelas. Ou a NASA teria que pesquisar por minuto 380.517.503.805.175 estrelas (trezentos e oitenta trilhões quinhentos e dezessete bilhões quinhentos e três milhões oitocentos e três mil e cento e setenta e cinco estrelas por minuto. Isto, para acabar a pesquisa em 1 ano. Isso porque o número que estamos admitindo de estrelas que existe em todo o universo é de ( 223  ) equivalente em números racionais  a 200 sextilhões de estrelas. Ou seja, o número 2 seguido de 23 zeros.

 

VAMOS LÁ:

8”ABRDNINU”. Costumo dizer que toda “história” do homem que anteceda a invenção da escrita, deveria ser tomada, como uma invenção, nada mais, nada menos que uma invenção, ou considerada como uma criação e elucubração da mente do "sapiens", ou mesmo, uma simples suposição, estou à me referir quando o fato ou caso abordado se encaixar e se classificar como um “caso abstrato”. Quando se tratar do “caso concreto” e real, a paleoantropologia tentará cuidar disso, às vezes com muito acerto, mas, às vezes sem acerto algum! Mas, mesmo assim, "sem acerto algum", será tido por todos como uma verdade indiscutível! É a vida! Que fazer? Na brutalidade do modelo de existir adotado pelo pensante! Manda quem pode, e obedece quem tem juízo. Voltemos à análise, temos a considerar que simplesmente não temos outro modelo de análise que substitua os métodos adotados pela paleoantropologia atualmente para analisar, e desses métodos tirar inferências mais acertadas dos fósseis, “mineralizados ou não”, por isso ele é tido como sendo o mais acertado, principalmente, depois da invenção da radiometria. Essa ciência, a paleoantropologia nos diz que o “homo erectus, predecessor do “homo sapiens”, se bifurcou e passou a existir como Cro-Magnon juntamente com o Neanderthal há uns 700 mil anos atrás, e que esse mesmo Cro-Magnon há uns 300 mil anos atrás, iniciou o processo de adquirir inteligência, representada por seu poder analítico/dedutivo, ou a pensar. Na realidade, uma data, algo muito difícil de se estabelecer dentro do tempo. Ouvi algo a respeito, falando em 380 mil anos, vamos aguardar as comprovações! Aqui não estamos pondo as deduções nem as afirmativas da paleoantropologia sob dúvidas. O que indica e marca estes acontecimentos, “que deu partida no pensar”, são sutis mudanças de comportamentos de nossos ancestrais! Como: distanciamento de grupos semelhantes, mas, não pensantes, mudanças nos hábitos alimentares que ficam registrados nos coprólitos. Com o iniciar a pensar, esses neo “sapiens” passam a adotar a vida em grupos maiores, com início de comportamentos sociais mais inteligentes, o que os diferenciava e distanciava dos outros grupos de animais não pensantes seus semelhantes. O aperfeiçoamento nas ferramentas e nas armas. A mudança no tratamento dado aos mortos, melhoria no controle do fogo, (domínio no acender), naturalmente, (cada coisa dentro de seu tempo), a fala só veio a ser inventada algum tempo depois, as diferenças e o progresso dos “sapiens” ficaram patentemente registrado em seus fósseis, nos seus "habitats nichos" onde moravam, principalmente com a mineralização de seus fósseis, fossilização estas, com data posterior a aquisição do raciocínio, os identificam facilmente, pois, estes fósseis nos indicam que mesmo um raciocínio rudimentar, mas, eles já o possuíam! A análise desses dados nos fósseis, foi o que permitiu a antropologia estabelecer esta data próxima dos 300 mil anos, e isto, com alguma precisão. A caixa craniana do “homo erectus” Neanderthal nessa data era de (1500 a até 1700 cm³) e de (1400 cm³) para o Cro-Magnon, nosso principal ancestral, embora tenhamos herdado em torno de 97% do DNA do Cro-Magnon e 3% do Neandertal. Vamos agora ao “homo sapiens sapiens” atual! Tem momentos em que o caminhar da carruagem do desenvolvimento me confunde! Existem três fatos recentes (últimos sete mil anos), com referência ao “decorrer” do desenvolvimento da sociedade humana moderna que são incoerentes:

 

A) OS GREGOS

O desenvolvimento do pensamento dos povos do ocidente sofreu grande influência dos pensadores da Grécia antiga, isto, desde a cultura Minóica, desde a Hélade, melhor seria dizer, desde os pré-socráticos, século XII até o século V (aC). Hoje a Grécia vive da esmola da CE (Comunidade Europeia). Porquê um povo tão inteligente dentro de poucos milhares de anos, passa a cometer erros tão crassos de avaliação em coisas simples, como decisões econômicas! Há muito tempo, um amigo sociólogo, me disse que: Se filosofar servisse para alguma coisa! Todo o planeta falava grego! E todo planeta era uma só Nação, com o nome de “Grécia”, embora fosse possível e eu pudesse argumentar! Preferi me calar, para estudar o caso da Grécia com mais isenção de ânimo e escrever um ensaio sobre o assunto, as variáveis são muito numerosas! “democratia praevalet adversus voluntatem populi”. Por que não prevaleceu a sabedoria do povo grego?  Por que não deu certo? Ora! porque a vontade do povo prevaleceu! O Cyriza, venceu e, o que os gregos construíram em 4.500 anos o Cyriza destruiu em 14 anos (2004-2020), então a Grécia “foi pras cucuias”. Cyriza é a (Coalizão da Esquerda Radical), que em grego se escreve: (Συνασπισμός Ριζοσπαστικής Αριστεράς,)e  pronuncia-se: Synaspismós Rizospastikís Aristerás. [...” – O problema todo foi que os governantes ingleses, não quiseram ou não puderam fazer com que o povo inglês pagasse as contas de diversos países socialistas da CE (Comunidade Europeia), principalmente da Grécia e então, sobreveio o “Brexit”. Observe que essa é uma opinião particular minha. “..]. Embora esta seja uma opinião pessoal, não vejo como negar que o pensamento do povo grego esteja em crise, ou mesmo regredindo, inegavelmente, a “Grécia como um todo”, está pagando pelo comportamento político de parte de seu povo. Isto, é realidade e história. Depois desse arrazoado acima, onde abordei um fato conhecido por todos, sobre a desgraça que se abate sobre a Grécia, nos dias de hoje, isso não quer dizer, que a ação civilizatória grega entrou em colapso! Absolutamente, a cultura grega permanece viva, mais viva que nunca. O problema deve ser visto como relativo a uma diminuta parcela de uma geração grega, e somente isto. A cultura da sociedade grega, que gerou o desenvolvimento da cultura ocidental permanece íntegra e viva. Daqui a poucas décadas, essa geração já terá passado, ela passará! E será lembrada como uma geração que enodoou um curto período da história da Grécia.

 

B) OS INDIANOS

A região no planeta onde o pensamento mais evoluiu no passado foi na Índia! Isto, em todos os aspectos! Existem bordagens de fatos” relatados nos Upanishads, que podemos considera-las relativas à física quântica, coisas incompreensíveis como tendo sido entendidas e propostas num passado tão remoto! Hoje a Índia é o segundo país mais populoso do planeta, e grande parte vive um bolsão de miséria! Porque um povo tão inteligente e religioso criou as castas? Burrice ou ganância dos seus dirigentes, ou dos brâmanes, que estavam no topo da pirâmide? Não creio! E não venham me ensinar que as castas foram extintas na década de 1940, porque elas embora extintas por lei, continuam ativas na Índia e a trazer sofrimento, principalmente para as etnias ou povos das castas inferiores. Isto, é realidade e história.

 

     C) OS CHINESES

    O trabalho de Confúcio e de Lao Tse, em torno de 600 (a.C.), tornou-se inútil frente a revolução de 1949 e a revolução cultural de 1966, o que leva um povo a se auto destruir? Foram milhões de mortos, primeiro pela fome, depois outros milhões trucidados pelo exército, chamado de guarda vermelha. Porque um povo historicamente educado nos princípios pregados por Confúcio e Lao-Tsê gera homens com este comportamento? Isto, é realidade e história!

 

9”ABRDNINU”. Como explicar os comportamentos e os descalabros dos atuais povos da Terra para os povos evoluídos do futuro? Pois, todos os povos do presente são do mesmo quilate! Ou como explicar até mesmo para os estudiosos de hoje! Sempre digo que “povo” é uma coisa complexa, extremamente complexa! Indo sempre ao “encontro”, indo de braços abertos abraçar a burrice dos governantes, unicamente para sofrer os efeitos da burrice destes governantes! Nietzsche dizia que o poder emburrece! Estava certíssimo! Por que os povos não percebem isso?  Por que não se rebelam contra a burrice dos governantes, ou seja, contra os próprios governantes? Assim, disso deduz-se que, “povo”, é um organismo indefeso, é infenso à razão e a lógica, por mais que a massa vá protestar nas praças da paz da vida! Os governantes descobrem que facilmente pode-se dominá-la, pois, a massa nada mais é que uma parcela do povo que vai a praça naquele momento, quando o governo domina a massa da praça! Todo o povo se acovarda e se aquieta como a galinha de Stalin, que demonstrou isso ao depenar a galinha, quando depenada vem mansa e ordeira atrás de quem a depenou catando os grãos que lhes são jogados ao chão, como o povo subjugado e depenado pelos governos malditos e totalitários. Um povo depois de acovardado na Praça é como um Leão na jaula! Por mais que urre, continua na jaula, se você lhes tirar a comida deixa até de urrar na jaula, como o povo deixa de protestar na Praça. Os mecanismos de controle dos povos existem! E são eficientes! Os mecanismos de controle dos governos existem também, e foram demonstrados diversas vezes na história dos povos. Houve diversos casos de controles dos governantes, revoluções, quarteladas, modernamente, nas democracias as eleições livres fazem isso, mesmo no absolutismo dos Impérios há um caso que ocorreu e deve ser relembrado, aos que pensam que seus governos e, eles são eternos. [...” O melhor exemplo da efemeridade do poder dos governantes e do grande poder do povo, nos é dado pela história do antigo Império egípcio! Num período de 5370 (cinco mil trezentos e setenta) anos foram 31 (trinta e uma) dinastias com 353 (trezentos e cinquenta e três) Faraós, e nenhuma dinastia se perpetuou, nem suas crenças eles conseguiram perpetuar! Próximo ao fim do antigo Império, (80 aC.), o Faraó Ptolomeu XIV mandou assassinar sua esposa Berenice III, então o povo egípcio provando que o poder emana do povo, o destituíram do poder e do título de Faraó, assassinando-o”...]. Na maioria dos casos, os homens no poder, conforme uma das inúmeras verdades de Nietszche tornam-se emburrecido, aí não tem mais jeito. Aquele, ou quem inventar o controle dos governantes burros, ganha um doce... A burrice é uma grande atriz, podendo se disfarçar de muitos e variados personagens! Daí adviria a dificuldade para expulsá-la dos palcos do poder.  

 

AS VERDADES DOS HOMENS E SEUS VALORES

10”ABRDNINU”. Existem verdades “eternas” contidas em afirmações deste tipo: (O homem sempre olhou para as estrelas). E "verdades" efêmeras e duvidosas, quando se tratar de suposições não comprováveis deste tipo: (O homem sempre viu as estrelas como as moradas dos deuses). A dúvida contida nessa última afirmação advém do fato desta afirmação ser uma suposição, uma abstração, portanto, improvável, e de difícil comprovação! Por mais de cinco mil anos o homem acreditou nessa afirmação como uma verdade! Por ser impossível na época, uma demonstração da verdade proposta na afirmação, ela teve longa vida, durou milhares de anos. O homem desde cedo treina a não verdade para se disfarçar de verdade. É muito difícil avaliar o que é a verdade da verdade! Pois, na maioria das vezes, o que nos mostram como a verdade da verdade não é a verdade da verdade! Mesmo nos dias de hoje! O homem é um mestre nesse jogo de escamotear a verdade!

 

CADA ÉPOCA COM SEU PARADIGMA

 11”ABRDNINU”. Para melhor entendermos o homem ao longo da sua longa história, teremos que analisar seus diversos paradigmas durante sua história escrita e supor seus paradigmas durante sua longa história antes da escrita. Este último caso podíamos até mesmo considera-lo por último, ou mesmo desconsiderá-lo, mas assim, perderíamos a oportunidade de inserir uma pitada de poesia no ensaio. Já pensaram um nosso antepassado de 180 mil anos atrás, elucubrando quem moraria nas estrelas! Ou para qual estrela ele iria se mudar e morar depois de morto! Noutro ensaio eu disse que: Assuntos que se refiram ao universo sempre são interessantes, sendo para uma imensa maioria um deleite, o homem primitivo, sempre olhou com admiração para a beleza de um céu estrelado. O homem moderno não se compraz somente com a beleza dos céus, ele busca o entendimento de como se formou este céu estrelado, isto nos difere dos homens do passado. Mas, no fim, no fim, eis realmente o que somos! Animais pensantes, mas, animais! A única coisa a nos diferir dos animais é o ato de pensar! Coisa, que nem sempre o fazemos com acerto! O maior orgulho da nascente sociedade tecnológica, não deveria ser seus inventos, mas sim, seu “pensar”! Mas, este seu “pensar” pode se tornar perigosíssimo, se recordem do projeto “Manhattan”. Às vezes, o progresso pode nos trazer riscos insuspeitados, imaginem nos trazer uma bactéria mortal de um asteroide qualquer, ou de uma lua de um planeta do sistema solar.  A vida por si mesma, já é um grande risco.

 

COM REFERÊNCIA A SOCIEDADE HUMANA PRIMITIVA,

DE 300 MIL ANOS ATÉ A SOCIEDADE MODERNA ATUAL.

NUNCA PROGRESSO NA ÁREA DA PERCEPÇÃO DAS COISAS

CONCRETAS E COMPLEXAS, SEM PRIMEIRO CONSEGUIR

ENTENDER A ESSÊNCIA DAS COISAS MAIS SIMPLES!

 

12”ABRDNINU”. A afirmação acima parece algo extremamente evidente! Mas, não o é, não passamos a raciocinar num estalo, o caminho foi longo e penoso, procurem entender que esta, é uma proposição mecanicista do assunto, “aquisição do raciocínio”. Sem observar e entender o acima afirmado, torna-se muito difícil fazer a leitura do desenvolvimento no passado do “falante” e então, “sujador de moitas”! O texto acima diz simplesmente que tudo começa pelo entendimento das essências, das simplicidades! Que obviamente, sob outro ângulo de observação tornam-se ou são vistas como complexidades! Melhor explicitando! Não são as coisas simples que se transformam em complexidades! É o ângulo de análise e a potência da soma de suas partes, resultando na necessidade da dedução das suas funções e interações que as transformam aparentemente, em complexidades. A necessidade forçava o homem primitivo a agir assim! Primeiro entender as coisas mais simples para assim, conseguir decodificar as mais complexas, e isto é uma lei natural. Interessante o homem moderno não age assim! Pelo contrário, ele tornou-se preguiçoso, não se preocupa com a essência das coisas simples, e o que é pior, inclusive os pensadores! Procure hoje, um filósofo "vivendo e respirando" e famoso, que realmente seja um filósofo! Na atualidade, não o encontrarás. O problema resume-se no seguinte: Para ser um filósofo na amplitude que o nome requer! É necessário entender a essência de coisas simples como a humildade e sobretudo, o desapego às coisas materiais!  E isso é negado aos vendedores de livros! Para ser um filósofo no alto da qualificação, do nome “Filósofo”! Tem-se que ter sabedoria, e requer extrema simplicidade, único caminho a nos levar a natural humildade, a sabedoria é adquirida durante toda uma existência! Ninguém já nasce um filósofo ou um sábio! Ou Hobbes estava errado. Não digo ser um novo Diógenes e viver num barril! Mas, é necessário ter um mínimo de desapego e humildade, senão o “pensar” não abre, antes se fecha! Pode-se ser um grande escritor, um grande vendedor de livros! Um grande qualquer “coisa” famoso. Nunca um grande filósofo. Nunca encontrarás um grande filósofo que tenha passado toda a vida correndo atrás do dinheiro! Os filósofos ricos que existiram ou existirem, foram ou serão ricos por herança, ou por casamento, o problema é que não dá para fazer as duas coisas concomitantemente, por mais inteligente que o “sapiens” seja! Na corrida pelo dinheiro ele encontra e convive com o instinto de propriedade herdado do homem primitivo, e de permeio a ganância oriunda deste instinto suplanta a sensatez! E então a essência da sabedoria do filósofo se evapora. Resumo: A sociedade capitalista está destruindo a filosofia! O que encontrarás por aí, planeta a fora, são decorebas e repetidores das ideias dos filósofos do passado. Podem me xingar e detratar à vontade, mas, não podem alterar nem fugir dessa verdade. Pode-se ensinar um "sapiens" a fazer tudo, menos a pensar, o ato de pensar é inato no "sapiens". Pode-se ensinar um "sapiens" a usar um computador, ensinar até a fazer um computador, fazer um computador mais avançado, o "sapiens sempre o fará por si próprio! Mas, é impossível ensinar o "sapiens" a ter e agir com sabedoria! Senão, as crianças teriam que aprender primeiro a pensar, para depois aprender a falar! Portanto ensinar filosofia ao "sapiens" é uma inutilidade, por ser impossível! Ele pode decorar as ideias dos filósofos, mas, nunca as aplicarão, simplesmente por não serem suas propriedades, são coisas alheias e, não suas. A melhor prova disso, encontramos nas mesmas escolas de filosofia! Pois, se se pudesse ensinar filosofia! Todos os professores de filosofia seriam grandes filósofos! E nem filósofos medíocres eles o são! Podem me chamar de burro, e do que mais quiserdes, que pouco estou me lixando! Não discuto com o lixo da filosofia. Assunto encerrado.  

 

O INÍCIO DA RACIONALIDADE

13”ABRDNINU”. No princípio da aquisição do raciocínio! O homem utilizando seus olhos como suas principais ferramentas de “observação”, coisa natural no seu cotidiano, que eram e são até hoje perfeitas para esta sua finalidade de ver, se maravilhou com o que via na terra e no alto dos céus, no princípio sem nada poder entender. “Nihilo nihil fit”, e isto, é uma verdade inconteste. Só com o passar das gerações, e o aprimoramento do raciocínio e da fala, as coisas foram surgindo, sendo criadas e entendidas, embora com o aspecto de complexas e já arrumadas para o entendimento e a percepção dos “neo-sapiens”, que então, puderam questionar e guardar variados conhecimentos sobre o que viam na terra, diante e perto de si, e nos altos dos céus e distantes de si, estas últimas, pouco compreensíveis! E assim! Criaram explicações diferentes e desencontradas para tudo que viam! O pior é que estas explicações são cridas até hoje pela manada. Quando seu entendimento se aprimorou, ele viu que realmente nada surge do nada, conforme nos diz a frase latina acima! Então, a lógica pertinente a seus raciocínios, os faziam progredir em suas deduções e explicações sobre o que viam! E assim, avançava a humanidade! Passo a passo! Análise por análise, dedução por dedução! Até alcançar o conhecimento amplo e aparentemente, total de hoje, embora como afirmo no princípio deste ensaio, ainda não atingimos a ápice do uso da enteléquia através do cérebro! É só observar como os Savants utilizam seus cérebros, milhares ou mesmo milhões de vezes com mais eficiência que um homem comum como eu! Não sei estabelecer estes valores! Me fundamento nos estudos mais avançados da neurologia nas maiores universidades do mundo, como a University of Southern California, onde o Dr. António Damásio é professor de neurociência, estes estudos nos dizem que não sabemos o que seja, nem como se processa o pensamento humano.

https://www.usc.edu/.

 

CÉREBROS MARAVILHOSOS

14”ABRDNINU”. Voltemos aos cérebros dos Savants. Seus cérebros são fisiologicamente iguais aos cérebros do homem comum. Também com 100 bilhões de neurônios, fundamentado nisso é que afirmo: (Só estamos no início do uso dessa maravilhosa máquina de pensar! Para algum interessado em saber como são estas potencialidades dos cérebros Savants! Visitem nesse blog o ensaio: SINGELO ANTITRATADO DO CÉREBRO, e verão que a subespécie “homo sapiens sapiens” está somente no princípio do aprendizado do uso de sua máquina de pensar, sabedorias e bestagens! Eu nunca consegui explicação para o fato desses seres chamados de "sapiens" terem preferência por bestagens! Deve ser mais fácil de se entender as bestagens que as sabedorias! Sei lá!

 

A ATRAÇÃO PELA CAVERNA

15”ABRDNINU”. Tem momentos em que creio que o homem demorou tanto para evoluir sua enteléquia, que foi necessário vir ajuda de fora, e ter dado uma mãozinha! Não dá para entender como demoramos tanto para sair da caverna da burrice! Estava tudo a nossa disposição! Os dedos e os caroços para serem contados! A areia para ser transformada em vidro, por simples aquecimento! Lenha era que não faltava! Os barros para fazerem tijolos e serem assados ao sol! Os troncos que eventualmente boiavam nos rios! Os metais para serem derretidos! Porquê, demoramos tanto para observar que os caroços jogados ao chão nasciam? Porquê? Porquê? Esta pergunta a repito sempre, porque o “sapiens”, a que gosto de chamar de “falante”, de há 30 mil anos atrás, nos deixou registrado nas cavernas de Espanha e de França, seus desenhos maravilhosos! Comprovando que já possuíam o mais completo domínio sobre o funcionamento dos 100 bilhões de neurônios do seu córtex! Os seus desenhos demonstram que a área de broca estava sendo plenamente utilizada! Porque demoramos tanto para abandonar o nomadismo? Deve ter sido pela preferência pela bestagem, citada no marcador de leituras 14)ABRDNINU). Ora se foi! Porque esta preferência pela burrice? 99% da humanidade se comporta como uma manada. Quando na realidade somos todos inteligentes! Quereis uma prova? Se pegardes um filho recém-nascido de uma família de uma sociedade mais culta e avançada do planeta, e o entregardes para ser criado por um casal de componentes de uma tribo atrasada em qualquer parte do planeta, em trinta anos, ele será somente um experiente batedor de tambor! Por outro lado, se pegardes um filho desse mesmo tribal e o levardes para ser criado pelo casal do primeiro caso, e o porem para cursar o ensino dessa sociedade, em trinta anos o ex-tribalzinho será um PhD, um Sc.D, e conforme, um prêmio Nobel. Isto é porque somos todos iguais, só existe uma raça no planeta, a subespécie "homo sapiens sapiens", e todos possuem igualmente 100 bilhões de neurônios! Somos todos iguais, e já nascemos pensando! Maravilha, das maravilhas!

 

A BURRICE LEVA O “SAPIENS” A VIVER ÀS

TURRAS COM O “SAPIENS”

16”ABRDNINU”. Sem o sedentarismo não era possível evoluir, ou mesmo criar uma casa para morar, e impossível inventar a escrita! No passado remoto do “sapiens” deve ter existido seus: Idi Amin Dada, comedor de bife de inglês; seus Átilas; seus Ivans, os terríveis; seus Leopolds II, o porco belga dos Congos da vida! seus Pol Pots e sua sanha assassina; Seus Adolf Hitlers com seus indefectíveis Adolf Eichmann, organizando seus holocaustos pelo mundo afora! Não posso me esquecer dele, o Josef Stalin, o pão duro, que para economizar e equilibrar as finanças do Estado, literalmente, matava seu povo de fome! Isto mesmo! Matava de fome. E hoje tão adorado por uma corja de idiotas e burros, tão insensatos que não sabem fazer a “leitura” nem um julgamento correto da história do mundo de hoje! Imagine do passado! Doutores em burrice. E com os cérebros lavados e escovados, polidos e encerados. Eu descobri quando ainda jovem que a lavagem cerebral não é feita dentro de instituições nem em assembleias, nem existem consultórios da mente para isso! bastando lhes dar uma “cartilheca” já feita nessa intenção, e o resto é feito despercebidamente pelo próprio indivíduo! Mudando seu paradigma de mundo, principalmente, sua visão da realidade social do mundo! O racional seria quando, o “sapiens”, já que ele é um “sapiens”, embora burro, fosse analisar e adotar uma ideologia política, posso dizer “nova”, porque ninguém nasce de direita ou de esquerda, porque sempre se adota ou se escolhe uma pela primeira vez, como disse, o racional seria investigar porque uma ideologia política está dando certo e a outra não está! Como é o caso da esquerda e da direita no mundo. Se a pessoa não faz isso, é porque ela é um "mariavaicomasoutras"! Ou simplesmente, este suposto “sapiens” não possui a capacidade cerebral de conduzir o mais simples processo de análise! E, portanto não possui as qualidades esperadas de um “sapiens”. E então simplesmente ele faz parte da manada que se agrega indiscriminadamente à esquerda ou à direita!  Estas duas correntes os utilizam para fazer “número” nas praças e nas avenidas, em demonstrações de apoio e de poder!  Estes malfadados manifestantes são referidos pela polícia burra como um número, (“tal demonstração tinha tal "número" de manadas), a imprensa mais burra ainda, diz: (Tal demonstração tinha tal "número" de manadas) números que nunca são iguais, pois ambos são fruto do empirismo. Estes, manadas escolheram um lado, e nada mais! Nunca compreenderão nada de política, muito menos serão um teórico de qualquer uma das duas ideologias em conflito. A pessoa que se autoconvence de uma ideologia política, pode ter a escolaridade que tiver age como um idiota, mesmo tendo sua família prejudicada pela mesma política ideológica, como está convencido que sua ideologia é a certa, debita os percalços porque passa sua família, à outra ideologia. Este pobre coitado, para aparecer perante seus colegas de ideologia termina fazendo uma autolavagem cerebral, a respeito a respeito de tudo de errado que sua ideologia praticar debitando tudo de errado à ideologia oponente, e o seu ódio se acirra ainda mais. Nada absolutamente, nada o demoverá dessa ideia, se certa ou errada, ele nem está ligando, pois, perdeu completamente o senso crítico de análise. Este processo de "cartilhamento" existe! Em ambas as ideologias. Não sei qual foi o monstro que inventou isso. O ser humano autoconvencido só tem olhos para os acertos, nunca para os erros de sua ideologia. Discute-se se é a própria manada que adota este processo de autoconvencimento para superar a dificuldade de analisar racionalmente as duas ideologias, ou se é induzido por alguém, coisa pouco provável, todo idiota é vaidoso e orgulhoso, recusando opiniões de outrem, e para demonstrar um conhecimento que não possui da ideologia, se autoconvence do acerto da mesma, sem fazer nenhuma análise! O certo é que a realidade nos mostra que através de simples análise que se faz das duas ideologias, essa análise nos diz taxativamente que a direita vem dando certo no planeta, e tem mais, a esquerda vem copiando os procedimentos da direita, o exemplo vem da China e da Rússia. Vamos a uma fria análise disso! Vejamos, a mais antiga mudança ocorrida no planeta, adotando a ideologia de esquerda, foi na Rússia, com a revolução bolchevique em 1917 quando tomaram o poder dos Czares, e isto é história. Chamemos, como venho fazendo, este regime ideológico de “esquerda”, pois, outras nuances não vêm ao caso. No ano de 1991 no dia 26 de dezembro o Soviete Supremo promulgou o ato de número 142H dissolvendo a URSS, e instituindo o estado democrático capitalista da Rússia. Gorbachev passou o poder para Yeltsin, e C’est fini! Ninguém, nem de dentro nem de fora, ninguém deu sequer uma estilingada, usou uma funda! Deu sequer um tiro de espingarda! Para acabar com o regime e o sistema socialista na URSS.  Por que seria que alguns dos povos latinos americanos e outros povos do terceiro mundo insistem em continuar em busca de uma “coisa” que não deu certo? Pensem bem! Já no caso da China, logo após a morte do Timoneiro em 1976, se iniciou a adoção do capitalismo de mercado, a China dentro de pouco tempo vai ser a maior economia capitalista do planeta! E C’est fini! Em Cuba o povão ou foge, ou morre de fome, as fugas nem são mais por ideologia, são por sobrevivência mesmo, os relatos estão aí aos milhares! Na Coreia do Norte é a mesma coisa, a fronteira vigiada, é para impedir a fuga do norte para o sul, e as fugas não são por ideologia, são feitas para não morrer de fome. Vamos repetir a famosa pergunta que não quer calar! Por que algumas das nações da américa latina ainda insistem na implantação da ideologia de esquerda? Seria por excesso de força, ou excesso de fraqueza?  Seria por excesso de inteligência ou por "excesso de ausência" de inteligência?

 

17”ABRDNINU”. Os outros poucos países que insistem com a ideologia de esquerda, não serão citados. Dizem que os “sapiens” se desenvolveram utilizando a lógica, fazendo comparações! Se comiam uma fruta com a casca e tinham dor de barriga, da próxima vez atiravam a casca fora, se continuasse dando dor de barriga, deixavam de comer a fruta! E assim, tão facilmente, iam sobrevivendo e assim, conseguiram desenvolver a famosa lógica! Creio que no planeta tem um significativo número de espíritos ETs, andando e mandando por aqui, e que de seu planeta de origem foram expulsos por serem especialistas em praticar burrice! E também, por serem imunes à lógica, não conseguindo desenvolver ou transferir aos "sapiens" a benéfica capacidade de comparar efeitos.   

 

NOSSOS AVÔS, CAÇADORES E COLETORES

18”ABRDNINU”. O certo é que não existe explicação para o “sapiens” já falante, de 150 aos 15 mil anos atrás, tendo se espalhado por todo o globo, conhecendo tantas terras férteis! E terem passado tanto tempo vagabundando pelo mundo afora, sem nunca ter conseguido inventar uma horta sequer! Nem que fosse plantando um pé de cebola! Porque demoramos tanto para inventar a lavoura! Há, não sabem, não é! Pois, eu sei, foi unicamente, por inépcia e burrice, por outra coisa é que não foi! 150 mil anos vendo os caroços caindo no chão e nascendo, e ninguém teve a ideia de plantá-los! (Inépcia e burrice). O "sapiens" em torno de 30 mil anos atrás nos deu soberbas provas em Lascaux, Chauvet e Altamira, do uso do cérebro, com todo este potencial, porque demoraram tanto para se tornarem agricultores e sedentários?   Voltemos à mãe África e ao vale Turkana, Pátria de toda a humanidade.  Veja o comportamento da sociedade, ora! Toda a humanidade do planeta sendo originária exclusivamente do vale Turkana na mãe África portanto, foi dali que a humanidade se irradiou para todas as partes do globo. Assim! Não dá para entender porque, tanta indiferença com o sofrimento do povo africano!  Repetindo! Foi dali que a humanidade floresceu e partiu para todos os continentes! As Nações que exploraram as riquezas da África e o povo africano deviam terem se unido desde o século XIX e criado um plano de desenvolvimento de toda a África. O “sapiens” quando assentou a bunda no chão do crescente fértil, entre os rios Tigres e o Eufrates, a primeira coisa que uma mulher inventou foi a lavoura, ainda tem uns filhos de fêmeas de canis lupus, que chamam as benditas mulheres de “pouco inteligentes”. Esses povos depois de se tornarem sociedades organizadas, a primeira coisa que os machos inventaram foi a guerra, disputando porcarias, e ainda se julgam inteligentes. Em função e vias dessas burrices é que os ETs não pousam no planeta! Só temos notícias e fotos deles em seus voos! Sempre nos altos dos céus! Já pensaram! Um Disco Voador pairando sobre um estádio de futebol! Quando verem 22 malucos correndo atrás de uma bola, e um, mais maluco ainda, com usando um apito, tentando substituir a fala, recebendo uns tapas de vez em quando! Vendo milhares se matando nas arquibancadas! Nunca mais voltarão aqui... Nem pagos! Nem mesmo se fossem convidados pelo Donald Trump, ou pelo Xi Jinping. O vagabundo acima, é no sentido de andarilho. Não venham me ameaçar com seus tacapes! Sei que as críticas virão em cascata. Certo estava Nietzsche quando formulou a frase: -“Quanto mãos nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar”. Provoquei, na certeza de que assistirei cá de baixo, sentado na calçada da vida, o voou de Nietzsche e o espanto no olhar, daqueles que não se esforçam para elevar seu entendimento à altura que a vida requer.

 

O ESPÍRITO NOSTRADÂMICO

19”ABRDNINU”. Tenho um afinado gosto pela previsão futurística! Deve ser uma coisa natural nos espíritos de porco, como eu, sempre assombrado como o passado do “sapiens”, que é de fazer vergonha! Creio que eu venho de um futuro distante, ou de outro mundo distante. Sem a adoção do sentimento de “terraqueoismo”, nunca receberemos uma visita do terceiro grau de um ET qualquer! Ora! Não sejamos ingênuos! Deve existir outras civilizações, em nossa galáxia, e muito mais evoluídas espiritualmente e tecnologicamente que a nossa, como disse um sábio de um passado recente, o Carl Sagan! Senão, seria um grande desperdício de espaço e de mundos! Somente na Via Láctea puseram a nossa disposição 400 (quatrocentos) bilhões de estrelas, a disposição pelo menos para tentar contá-las! Porque até hoje não conseguiram, a cosmologia nos diz que existe em nossa galáxia entre 100 (cem) e 400 (quatrocentos) bilhões de estrelas, “eita” computadorezinhos fuleiros dessa tão falada NASA! Seria tão difícil estabelecer a distância média entre estas estrelas na galáxia, e estabelecer o volume desta galáxia, a que chamamos de Via Láctea? Ai, seria fácil avaliar o número de suas estrelas! Na verdade, nós estamos dentro da galáxia! E não conseguimos nem mesmo contá-las! Agora imagine o número de planetas existentes nessas estrelas, que não sabemos exatamente quantos são! É de se esperar que em pelo menos alguns desses exoplanetas exista vida inteligente! Os telescópios modernos já descobriram quase quatro mil planetas. (Até 5 de setembro de 2018, já tinham sido catalogados 3823 exoplanetas em 2858 sistemas planetários. Sendo provável que outras civilizações, já tenham conseguido resolver o difícil problema que existe para se viajar entre as estrelas! Se recordem que para vencer as distâncias descomunais existentes entre as estrelas, obvio, tem-se que alcançar velocidades descomunais, e isto no momento nossa tecnologia não consegue fazer! A maior velocidade alcançada com um veículo tripulado foi de 40 mil km por hora. Ora! A estrela mais próxima da Terra é a “alfa centauri”, que está a uma distância de 4,35 anos luz. Mesmo considerando que viajaríamos a 50 mil km por hora, para vencer esta distância de 4,35 anos luz, portanto, gastaríamos quase 94 mil anos! O que torna sem sentido tal empreitada! Somente para nos divertir! Vejamos como chegamos ao cálculo desta quantidade enorme de anos. Faremos isso utilizando simples aritmética, se treinarmos bem um tribal, ele o faz facilmente, como nós vamos fazer agora! Estou dizendo com isso, simplesmente que somos todos iguais! E que nenhum humano tem um neurônio a mais que outro. Um Tribal e um cientista da NASA, nada possuem que os diferenciem como “sapiens”. O resto é puro conhecimento adquirido ou não adquirido e vaidade, e nada mais.

 

A ARITMÉTICA DAS ESTRELAS SOB UM NOVO ENFOQUE

20”ABRDNINU”. Vamos ver quantos quilômetros possui a distância entre nosso sol e a estrela mais próxima, para depois calcular o tempo da viagem a 50 mil km p/hora.  Vamos considerar a distância como sendo 4,35 anos luz. Já vi por aí, uma nova distância, que seria de 4,22 anos luz, vou aguardar a confirmação.  (Considerando como de 4,35 anos luz a distância daqui da Terra para a estrela "alfa centauri"). Depois do cálculo feito, basta somente dividir por 50 mil km e teremos quantas horas gastaremos na viagem, aí fica tudo fácil. Bem! Vamos ver quantos segundos tem 4,35 anos. Ora!  365,242199 dias x 4,35 anos = 1588, 8375 dias x 24 horas = 38.132,1 horas x 60 minutos = 2.287.926,00 minutos x 60 segundos = 137.275.560 segundos (cento e trinta e sete milhões e duzentos e setenta e cinco mil e quinhentos e sessenta) segundos. Agora é que a porca torce o rabo! Pois, vamos multiplicar este número de segundos pelo número de km que a luz percorre em um segundo, que é igual a 299.792.458 kms. Vamos lá, 137.275.560,00 kms x 299.792,458 km = 4.11541813 / 50.000 km = 823.083.551 horas que agora dividimos por 24 horas = 34.295.147.963 dias, que dividimos pelos 365,25 dias de um ano e teremos o número de anos que gastaremos para ir a estrela “alfa centauri” = 93.894 (noventa e três mil e oitocentos e noventa e quatro anos). Viu como foi fácil calcular! O difícil é fazer esta viagem! Preste atenção para o fato de que gastaremos este tempo todo, somente na ida! Deu para compreender o quanto estamos isolados no universo? Mesmo aqui dentro de nossa galáxia! Porquê tamanho isolamento? Porquê?

 

A EXISTÊNCIA DE DEUS

21”ABRDNINU”. Com minha mente escarafunchadora de tudo que vejo pela frente, este escarafunchar é que me enche de dúvidas! Na realidade creio e prego aos quatro ventos que o universo é feito mais de dúvidas, que de outras coisas! (Claro, que para o “sapiens”). No dia 14 de maio de 2008 analisando o que seria a minha existência, isto é, em busca de uma razão lógica para minha existência, (nessa área, eu foco em mim, meus estudos). Na data acima eu escrevi um ensaio com o título: (A EXISTÊNCIA DE DEUS), ensaio este, que também está postado nesse blog. Onde defendo ardorosamente o “princípio” de que a humanidade está somente no princípio do princípio do uso da enteléquia e da aquisição do conhecimento, e de que ela e o universo em que esta mesma humanidade habita, sejam os únicos geradores deste conhecimento. A energia e a inteligência que gerou estes dois mistérios não está em pauta ou em foco, nesse momento e nessa apreciação. Refiro-me como mistérios, ao universo e à humanidade, porque a lógica me diz que a humanidade em seu isolamento aqui na Terra, pertence a um único e imenso organismo, a que chamo de “Grande Ser”. E o universo por isso, contém seu mistério que é a humanidade pensante, que é oriunda desse “Grande Ser”.  Ou vocês não acreditam que nós, não somente nós, mas, a Terra também sejamos “poeira das estrelas”? Na frente de todo mundo sigo eu, como o mais desinformado de todos os tolos “que somos”! Me considero o chefe dos idiotas que pensam que sabem alguma coisa! Como dizia Diderot! “Pauvres philosophes!” Kant seu contemporâneo nos recomendava: “sapere aude!”. A frase de Diderot nos põe em nosso lugar! A de Kant nos estimula a avançar em busca do conhecimento. E assim continua a marcha da humanidade! Em busca do conhecimento e da verdade! Mas, uma “marcha feita isolada”, dentro do universo de cada um! Pois a ciência não sabe onde o universo humano externo começa e termina! Quando disse que, meus estudos sobre a existência humana são focados em mim! Não é por egoísmo! Antes, seria como lição, para que aprenda, e constantemente respeite as crenças e as burrices dos meus semelhantes. Faço meus estudos com foco somente no meu “Ser”! Não é por egocentrismo! Mas sim, porque eu estou disponível a todo instante, e sempre mais perto de mim mesmo, e não tenho que acordar meus amigos para lhes interrogar nas madrugadas da vida.

 

Aceitemos e entendamos que a humanidade está inexoravelmente presa em seu belo sistema solar. Portanto, completamente isolada do imensurável universo que a envolve.

 

Certa vez, há muito tempo, quando ainda jovem, há uns 44 anos atrás, no Polo Petroquímico de Camaçari, raciocinando sobre nosso isolamento no Cosmos, senti uma angústia tão grande no meu íntimo, que chegou a doer! E então chorei como um menino, perdido na larga e longa estrada do entendimento das coisas da existência! E me perguntei, porque fizeram isso com a humanidade? Porquê? Decorridos 44 anos meu entendimento sobre o “homem e o universo” não chegou ao ápice, mas, deu alguns passos, saindo do sopé da montanha, tendo para mim, aumentado consideravelmente.

 

Edimilson Santos Silva Movér

Vitória da Conquista, Bahia

06 de novembro de 2018

Revisado em 14 de junho de 2019

Revisado em 26 de julho de 2021

 

77-99197 9768 

moversol@yahoo.com.br

 

 


0 comentários:

Postar um comentário