quinta-feira, 25 de outubro de 2018

O TERRAQUEOISMO - ENSAIO )155)oks

 

 

DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR

Subsérie: Novas ideias, sim! Diferentes, sim! Mas, que podem mudar nossa existência, criando um mundo para um mundo melhor para se viver!

O TERRAQUEOISMO

 

INTRODUÇÃO:

Saibam todos que destas singelas elucubrações tomarem conhecimento, que os “insights” das “ideias” que dão forma e conteúdo a este ensaio, foram criadas, tidas, ou imaginadas na noite do dia 22 de outubro do ano de 2018, contados a partir do ano da graça do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. “Ideias” estas, as quais, ofereço com carinho à todas as mulheres, pois, foi uma delas que conseguiu mudar o rumo da história do uso do planeta como abrigo do “sapiens”, e ao mesmo tempo, iniciar o desenvolvimento da sociedade humana com a invenção da lavoura! Isto, há dez ou doze mil anos atrás! Em particular dedico este mesmo ensaio à minha amiga Maria da Conceição de Andrade Santana.

 

1”OT”. O neologismo “terraqueoismo” foi adotado para que não o confundamos com o “terraquismo” tão falado na geopolítica! Eles se referem a mesma coisa sob dois enfoques diferentes. O “terraqueoismo”, aqui proposto para ser adotado pelo “sapiens” como um sentimento da origem de seu nascimento, portanto, como um gentílico planetário e universal. Já o “terraquismo”, é uma referência analógica entre fonte de produção e fonte de consumo, na instância da geopolítica no comércio global e mais algumas maluquices defendidas pelo prussiano Friedrich Ratzel (1844-1904), mas, todas rebatidas por Paul Vidal de La Blache (1845-1918), tenho consciência que o meu neologismo, naturalmente voltará não à forma antinatural de “terraquismo”.  Isto, porque a força do diacronismo semântico cuidará disso. 

 

2”OT”. Antes que os filósofos da vida metam o bedelho, aqui, fica o aviso! Não darei tratamento etológico a este ensaio, “homo animalis differunt”, muito menos um enfoque geopolítico. Gente! Isto aqui é somente a exposição de uma ideia e nada mais! Mas, referir-me-ei ao “sapiens” sob uma visão mecanicista, como um “Ser” duo, matéria/energia.  Este marcador de leituras 2”OT”., é dirigido especialmente aos meus leitores espiritualistas.

 

(A) O que é o “terraqueoismo”?

(B) Quais ideias e fatos dão sustentação a minha proposta de se adotar o “terraqueoismo”?

(C) Como o homem adquiriria mais facilmente, sem traumas

 e mais naturalmente este conceito de “terraqueoismo” sem que isto lhes seja imposto?

 

3”OT”. Respondamos primeiro a estas três perquirições para depois iniciarmos o ensaio! Para princípio de conversa! As teorizações do alemão Friedrich Ratzel (1844-1904), sobre geopolítica, perante minhas ideias são insignificantes! Minha proposta é, (como veremos), infinitamente maior e mais importante, sobretudo muito diferente do terraquismo da geopolítica de Ratzel.

 

4”OT”. Respondendo (A). O “terraqueoismo” é uma nova iluminação na mente do homem. É o homem se ver como filho do planeta, e não mais, como filho de uma Nação qualquer! Que fique entendido, e bem entendido! O sentimento de “terraqueoismo” não será imposto às pessoas, enunca será um anti-nacionalismo, porque as Nações continuarão existindo, a nacionalidade dos cidadãos continuará a existir, somente as fronteiras políticas desaparecerão, e sem elas, os passaportes não terão mais necessidade de existirem, com a diminuição da população de todas as Nações, o oferta de empregos aumentará mundialmente, o que provocará intensa migração, nessas novas gerações nascerá naturalmente o sentimento de “terraqueoismo”. Nasça onde nascer! Nele prevalecerá o sentimento de filho do planeta! Um presidente de uma grande Nação coerentemente já dissera que no caso de uma invasão alienígena todos nós, nos sentiríamos terráqueos! Mas, há modos e maneiras de se sentir terráqueo e adquirir este novo conceito de “terraqueoismo”! E não somente quando o planeta for invadido por alienígenas! Coisa que com certeza nunca acontecerá! Qualquer civilização no universo que vencer as distâncias entre as estrelas, já estará um milhão de anos mais evoluídas que os “sapiens”, o Mestre Williams Stephen Walking estava errado! Nenhuma civilização que chegar até aqui, nos molestará, tal perigo não existe! Imagine daqui a 500 (quinhentos) anos ou mais! Partirmos para outro sistema solar, e lá num exoplaneta encontrarmos uma colônia de toupeiras, nós as molestaríamos? Podíamos trazer até uns espécimes para estudos! Mas, nunca molestaríamos a colônia! Não faz sentido viajarmos tão distante para molestarmos animais indefesos, Garanto! O Mestre Stephen Walking, estava errado!  

 

5”OT”. Respondendo (B). Aqui, proponho as condições necessárias para que os humanos se sintam terráqueos, isto é, pertencentes ao planeta Terra, e não pertencentes a um país qualquer! Torna-se necessário criar uma "certa condição”, para que as nações busquem avidamente por imigrantes! O que faria desaparecer os passaportes! Dentro de poucas gerações todos nós, nos sentiríamos terráqueos. Conseguiríamos, esta "certa condição”, adotando em todo globo o controle da natalidade. Que nos traria como consequência, uma busca por mão de obra em todas as Nações! O que provocaria o fim dos passaportes e consequentemente o fim das fronteiras políticas, embora, as fronteiras aduaneiras continuassem. Ainda que não eternamente. 

 

6”OT”. Respondendo (C). Com o fim das fronteiras ideológicas, políticas e, dos passaportes o sentimento de nacionalismo estaria sepultado. E o melhor de tudo! Logo logo, as 17 mil ogivas atômicas seriam desmontadas e, banidas da face da Terra. Logicamente, reinaria a paz entre as nações e entre os homens, pois, a riqueza sendo normalmente distribuída quando o trabalho fosse livre de fronteiras! Cessariam as disputas que nos tornam tão selvagens quanto os animais o são! Existe uma diferença nestes dois tipos de selvageria! O animal o é, unicamente por sobrevivência! Entretanto, o homem o é, por nacionalismo, instinto de propriedade e posse, burrice, maldade, estupidez, ganância e mais uma fila imensa de mazelas!

 

VAMOS REPETIR A LADAINHA

7”OT”. A primeira coisa a se fazer para que todos os humanos adquiram o sentimento de serem terráqueos, ou seja, para que o sintam e o pratiquem. A maneira mais prática de se o adquirir será adotar e pôr em prática através de um sistema único e global computacional de IA, o “controle da natalidade”. Isto deverá ser adotado em todo o planeta, então, os países com as populações em queda, dentro de pouco tempo, as correntes migratórias serão bem-vindas e mesmo estimuladas a migrarem para as regiões mais ricas, industrializadas e promissoras. Não é necessário acabar com as nações, a nacionalidade das pessoas continuará existindo, inclusive as fronteiras nacionais, bastando somente acabar com a validade dos passaportes como meio e documento necessário para se viajar! O trânsito das pessoas para todos os países do planeta seria completamente livre! Todos circulariam livremente entre as nações, somente o controle alfandegário das mercadorias continuaria existindo, num futuro distante nem isso! Com a rígida diminuição das populações nos diversas países, o desemprego será sempre 0 “zero” , o flagelo da fome finalmente será vencido completamente! As migrações serão sempre estimuladas, e nunca mais impedidas. Haverá naturais mudanças nalgumas leis, que se tornarão universais! Isto será feito por acordos tácitos, por todas as nações do planeta, que na realidade resultará em poucas federações de países. Tipo a atual UE. No momento com alguns problemas, mas, que logo serão superados, os ingleses não se esqueceram rapidamente dos bombardeios aéreos do meio do século XX, mas, nunca mais se lembraram para interpô-los entre suas relações com os alemães, que atualmente são normais! Analisem a lógica contida nestes itens de “A7 a F7”: como as resultantes do “terraqueoismo”. Pode-se estudar o controle da população de cada país levando-se em conta seu potencial de “biodiversidade efetiva” para sustentar essa população. Nestes casos, alguns países teriam suas populações aumentadas. Naturalmente que esta fase seria implementada quando a população do planeta já tivesse adquirido um nível de educação mínimo equivalente ao pré-universitário. Portanto nessa fase não mais existiria analfabetos, e muito menos “homens dos três sábios”. 

 

(A7) Abundância da oferta de todos os produtos industriais, inclusive os alimentos, tudo a custos extremamente atraentes, regularia e baixaria os custos dos produtos de todos os tipos, principalmente os essenciais! Seus preços então seriam realmente regulados pela lei da economia, conhecida por todos, (do feirante ao industrial), lei de "oferta e procura”.

 

(B7) No início haveria oferta de energia a custos também baixos. Onde a abundância de energia ofertada regularia os preços.

 

(C7) Desativação de todas Usinas atômicas, por gerarem energia não competitiva com as energias renováveis, que finalmente poderiam suprir um planeta menos populoso, obviamente menos carente de energia. No futuro quase que a totalidade da energia consumida no planeta será de origem (solar espacial) com baixíssimo custo. Num futuro não muito distante vai se tornar a única fonte, e completamente sem custo.

 

(D7) Baixo custo da maioria das matérias primas, ainda existentes em abundância no planeta. (Como a diminuição do consumo estimula a oferta, (olha a lei aí de novo!). Num futuro distante, o planeta se verá obrigado a reciclar toda matéria prima contida nos lixões, e estas matérias primas serão recuperadas a custo 0 “zero” . Através de máquinas de IA utilizando energia solar captada no espaço a custo completamente zero. Ocorrerá então um novo “boom” de oferta de matéria prima, (olha a lei aí de novo!). As antigas leis de mercado prevalecerão novamente.

 

(E7) A diminuição proporcional da população de cada país será em relação a população do planeta, mas, também considerando seu potencial de produção de biodiversidade. Como proporcionalmente o número de graduados nas universidades, será muito maior que o atual. Isto causará uma consequente melhoria do ensino em todo planeta. Principalmente nas regiões mais pobres. Isto, considerando que a estrutura física e computacional não diminuirá proporcionalmente na estrutura de ensino existente, mas, tão somente o corpo docente e discente, principalmente, nas universidades. Significando que as estruturas físicas das universidades não serão demolidas, e que as estruturas computacionais serão ampliadas em potencial, somente o número de alunos diminuirá, e mais ainda o número do corpo docente, mas, que também terá seu decréscimo proporcional ao acréscimo da computação IA no ensino nas universidades.

 

(F7) Fim da xenofobia e do racismo, e de outras imperfeições tão naturais nos "sapiens" nos dias de hoje. A circulação da população livremente por todo planeta trará com o passar dos tempos, (tempo que inexoravelmente passará!), a tão falada língua universal para o “homo sapiens sapiens” que finalmente poderá ser chamado de “homo sapiens sapiens”! Pois, este novo “sapiens” não mais se sentirá filho desta, daquela ou de uma Nação qualquer! Mas sim, descendente do povo do Vale Turkana, e filho do planeta Terra. Para isto acontecer! Reconheço! Pode até passar cinco séculos ou mais! Mas, como evitá-los passar?

                            

8”OT”. Finalmente, com o sentimento do “terraqueoismo” adquirido e já inato nas gerações subsequentes, haverá a tão sonhada paz universal, esta é a primeira proposta para se estimular a adoção do “terraqueoismo”, outros pensadores inteligentes irão nos apoiar nesta empreitada. O grande problema a ser enfrentado será a burrice dos governantes do planeta, que sempre preferiram e preferirão enfrentar o abismo do CAOS, que ver seus PIBs diminuídos, embora esta diminuição seja proporcional a diminuição da população. Mas, quem pode com a burrice?  Por falar em burrice, vejam o ensaio postado nesse blog (O ELOGIO DA BURRICE). Para se inteirarem, do quanto esta peste está enraizada na atual sociedade humana.

 

9”OT”. Com a chegada do “terraqueoismo” a riqueza naturalmente, será uniformemente mais bem distribuída, sobrarão empregos, mesmo os subempregos serão muito mais bem remunerados.  

 

10”OT”. Os hospitais se esvaziarão proporcionalmente à diminuição da população. Parte, como efeito e resultado da diminuição da população, e parte pelo efeito da medicina gerida pela IA computacional, principalmente pelo avanço que ocorrerá na medicina preventiva. Então, o número de pacientes cairá vertiginosamente! E não mais haverá falta de leitos! A saúde será absolutamente e totalmente gratuita. Somente os remédios serão pagos. Quando a indústria farmacêutica for processada totalmente através da IA. Os preços tornar-se-ão quase, ou mesmo, 0 “zero” .


A JUSTIÇA, O BEM ESTAR SOCIAL DA HUMANIDADE, E A IA

11”OT”. A justiça verá suas salas de julgamentos esvaziadas pela distribuição da renda e pelo excesso da oferta de empregos bem remunerados. (Não sejamos hipócritas, e enfrentemos a realidade e sua verdade). Haverá problemas a serem resolvidos! Ora! Também não sejamos pessimistas nem ingênuos! É possível que uma próxima guerra mundial seja evitada pelo controle total da IA. A IA possui potencial para resolver todos os problemas da humanidade. Isto, considerando que o que temos como IA na atualidade seja somente um arremedo da verdadeira IA do futuro.

 

ASSIM, CHEGAMOS À LISTA FUTURISTA DE MOVÉR

12”OT”. Canja de galinha, um copo de água fresca e chá das cinco, nunca matou ninguém, um pouco de futurismo também não!

 

(A12). O ensino em todas as nações será numa língua universal, seja ela qual for!

(B12). O ensino até se alcançar e ultrapassar o nível médio ou “técnico” será obrigatório e gratuito. Nenhum humano, se tornará cidadão do planeta sem esse nível de conhecimento.

(C12). Os cursos em todos os níveis terão validade planetária, as provas serão feitas e controlados por computação IA.

(D12). As diversas línguas continuarão existindo e permitidas. Sendo natural e previsível que elas desapareçam naturalmente, por abandono e desuso.

(E12).  No entanto, a língua universal será obrigatória em todos os estabelecimentos e em todos os níveis de ensino do planeta.

(F12).  Da terceira geração em diante, após sua criação, a língua universal será aprendida em casa com os pais, e isto será obrigatório.

(G12). O sistema “IA” orientará a distribuição das populações de trabalhadores racionalmente pelas diversas regiões industriais de todo planeta. Mas a escolha sempre será livre. Nenhum humano será obrigado a nada, absolutamente nada.

(H12). Todos os trabalhos que ofereçam riscos aos humanos, serão executados exclusivamente por máquinas com “IA”.

(I12).  Com o passar dos séculos a captação de energia solar no espaço será abundante e de forma que atenda todas as necessidades do planeta. Feita automaticamente e exclusivamente, por máquinas com “IA”.

(J12).  Naturalmente, com o passar dos séculos essa será a única fonte de energia disponível no planeta. Por lei todas as outras formas serão abandonadas.

(K12). Repetindo: O futuro nos acena com energia abundante e com custo 0 “zero”.

(L12).  As máquinas com “IA” do futuro fabricarão as próprias máquinas com “IA”. Que se auto substituirão, então, terão custo 0 “zero” para os todos os humanos.

(M12). A mineração, a indústria e toda a produção agrícola serão feitas por máquinas com IA cobrindo as mais diversas finalidades, tudo com energia solar abundante e sempre a custo 0 “zero”.

(N12). Repetindo: Portanto tudo, exclusivamente tudo terá custo 0 “zero”.

(O12). As novas e diversas atividades dos seres humanos terão que serem reinventadas por necessidade natural.

(P12). Quando no futuro for desenvolvida a telepatia em todos os humanos, desaparecerão os desentendimentos, e junto, todos os sistemas judiciários. Por se tornarem obsoletos e desnecessário.

(Q12). Com a universalização da língua e com os constantes movimentos migratórios! Os costumes, a alimentação, a comunicação hoje, já universal, as crenças, as culturas, tendem a se tornarem as mesmas em todo o planeta, então não fará tanta diferença, salvo as climáticas, morar ou viver aqui, ali ou acolá!

(R12). A permanente migração fará, naturalmente a miscigenação das etnias, criando dentro de poucos séculos um genótipo padrão no planeta. 

    

13”OT”. Para a humanidade adotar o sentimento de “terraqueoismo”, pois, o “terraqueoismo” não é uma crença ou ideologia, mas, simplesmente um novo posicionamento de se ver como um cidadão do mundo, e não com relação a seu local de nascimento no planeta, ou relativo a qualquer parte deste mesmo planeta a que possamos chamar de “país” ou Nação. Afinal de contas, todos somos terráqueos. Nós nascemos foi na Terra. Embora possamos morar ou nascer em qualquer parte dela. Pelo menos, no futuro vai ser assim! Se se diminuir a população de hoje 2021 de 7,875 bilhões em 50% estará salva a biodiversidade, se se diminuir em 79,78% voltará para a mesma população existente no ano de 1900, já pensou o que isso significaria para a humanidade? No mínimo estaria garantida existência total da biodiversidade, e a consequente permanência da humanidade no planeta. Pelo menos, pelo tempo da teoria copernicana de John Richard Gott III. Tempo previsto de 7.800.000 (sete milhões e oitocentos mil) anos.

 

14”OT”. Para o falante, adotar o “terraqueoismo”, não é necessário que este lhes seja imposto, como disse acima, basta somente acabar com os passaportes! Em função disso, desde o princípio da adoção do “terraqueoismo”, que o trânsito das pessoas no planeta deverá ser completamente livre. Mudar de país, será como mudar de cidade. As regiões extremamente atraentes, terão suas populações tão aumentadas que chegarão a um ponto, em que a oferta de empregos nestas regiões, não crescerão mais, e elas não serão mais atraentes, o que provocará as migrações se dirigirem para outras regiões mais atrativas, pois como o trânsito é livre, e o transporte sendo sem custo e, não mais havendo fronteiras para os homens, mas, somente para as mercadorias, as populações “livremente” procurarão se distribuir em busca de melhores condições de vida, criando um equilíbrio populacional próximo do ideal. Não se criará nenhuma lei controladora das migrações das populações, as escolhas serão completamente livres. Com o passar das gerações tudo se normalizará! No princípio haverá muita concentração, e muita concorrência por tudo. Surgindo daí, a dispersão e o equilíbrio populacional natural! Como o controle de natalidade não permitirá a população total crescer! As populações dos diversos países paulatinamente se distribuiriam pelo planeta pacificamente e em ordem, em busca de educação, trabalho e paz. Com a distribuição das diversas etnias pelo planeta, com o passar dos séculos, haverá uma forte miscigenação de todas elas, porque, ao se tratar de “raça” a ciência nos diz que só existe uma raça no planeta! A raça do “homo sapiens sapiens”! O que existe são muitas etnias, muitos povos, onde a miscigenação cuidará de criar um biótipo padrão de “sapiens”, o que resultará num único genótipo no planeta. Desde o princípio com a educação já sendo obrigatória até o nível médio ou técnico, com o tempo e o passar das gerações, teremos uma crescente queda no número de enchedores de latrinas de Da Vinci até a sua completa extinção já na terceira geração. A principal prova da total e completa igualdade entre os humanos, é o fato de todas as etnias se reproduzirem sem nenhum problema de ordem genética.

 

15”OT”. Imaginem a maravilha resultante dessa tomada de posição, da “extinção dos passaportes”, mas, não da extinção das Nações, o que não será necessário, basta não haver mais passaportes, que não haverá necessidade de se extinguir as Nações. Eis o que é esperado para um mundo sem passaportes e com rígido controle de natalidade. Por questões comerciais, no início as fronteiras aduaneiras devem permanecer, até um futuro não previsível, no momento certo, elas desaparecerão naturalmente, por inúteis que se tornarão. Os computadores comuns já estão fechando as aduanas internas nos países. Imagine quando os computadores com “IA”, tomarem conta dos negócios, e principalmente da circulação das mercadorias nos diversos países! Nesta condição, unicamente nessa condição, a geopolítica de Ratzel funcionará perfeitamente. Ou então será esquecida e descartada. Creio que já o foi.

 

VOLTEMOS A NOSSA TÃO MALTRATA MORADA

16”OT”. Os 7,877 bilhões de “enchedores de latrinas”, julho de 2021, (não me culpem por esta “pecha”), por favor, não descarreguem seus furores no polímata ausente, Leonardo da Vinci, porque ele estava certo ao classificá-los assim. Dizem noutras palavras, que as ausências causam furores acompanhados de atrevimentos!    Ao assimilarmos o “terraqueoismo”, resultado e consequência do controle da natalidade, conseguiremos dentro das primeiras 3 (três) gerações reduzir até 2/5 a população atual! Considerando gerações genealógicas de 30 (trinta) anos. O controle da natalidade deverá ser gerenciado unicamente pela IA. O pessoal da demografia é muito lento ou no mínimo, pouco eficiente em controle de natalidade! Tanto, é que se a propuseram, nunca fizeram tal coisa. A prova é que a explosão demográfica nunca teve um descanso. Salvo se a demografia foi feita ou inventada somente para contar enchedores de latrinas! Aí, tudo bem, adiante vou dedicar um espaço maior à demografia. O mal da ciência demográfica, é ser uma ciência feita para servir o Estado, estando sob permanente controle do Estado. Assim, os demógrafos nada podem fazer com respeito a esta perniciosa explosão demográfica! Creio que seja isso.

 

O PROTOCOLO DE JOINVILLE CONTRA A

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA.

17”OT”. A “front page” (do Protocolo de Joinville), de 25 de dezembro de 2012 traz um texto onde há tantas verdades que resolvi transcrevê-lo aqui “ipsis litteris”. [“Eduque os pais e governos, ou não conseguirás dar água e alimentar tantas crianças, chorarás com elas, mas, com isso não as alimentarás. Ainda assim, se saciares a sede de milhões delas não saciarás bilhões delas, pois a terra é limitada (e na tentativa de saciá-las, destruiu-se toda a natureza), então descobrirás que apenas enganou-as por algum tempo, chegou ao limite e piorou a vida delas, pois também destruiu a esperança e o futuro. Única solução”].

 

18”OT”. Tomei conhecimento desse movimento na época, nunca mais ouvi falar dele, nem quais resultados foram alcançados, sei que é muito duro lutar contra a burrice. Uma página na net de um grande cidadão, me pôs a par do PROTOLOCO DE JOINVILLE. De 2012. Este cidadão é o Aurelio Mayorca. Inventor, ambientalista, ensaísta e filósofo”). 

www.invencoes@gmail.com

 

A CIÊNCIA DEMOGRÁFICA E O MEU AMIGO DEMÓGRAFO

19”OT”. Assustado, assustado mesmo! Me dou conta de que existe uma área do conhecimento humano que já nasceu sem nenhum “poder”. Esta ciência já nasceu pelo menos sem o “poder” de reclamar, não se houve suas vozes muito menos seus gritos, choros e lamentos a respeito da maldita explosão demográfica, que vai matar e está matando o planeta, até parece que a classe vive dessa explosão demográfica. Nunca ouvi a voz de um demógrafo que seja, reclamando, mesmo que calmamente, nas ruas ou na mídia! Ou será que não existe tais reclamações? E a ciência da demografia como é que fica? Ou foi criada somente para contar enchedores de latrinas? Nunca os vi fazendo um movimento sequer! reclamando ou tratando desse assunto, será que não gostam de queimar pneus, devido a fumaça que sobe e polui a atmosfera? Ou não querem se parecer com a “plebe ignara”, que vai às Ruas reclamar de tudo queimando pneus. Ou seria a mídia que esconde tais ações e reclamações! Já sei! Não tenho conhecimento desses movimentos contra a explosão demográfica comandada por demógrafos! Mas, eles existem. Eu, é que nunca os vi reclamando, ora, se são eles os que mais tem conhecimento da existência dessa explosão! Ou seriam muito importantes e não querem se imiscuir em baixarias? Ou seria uma classe desunida, que vive disputando empregos nos governos corruptos de todas as Nações em que os corruptos são a maioria no Poder e no comando dos outros escalões! Posso também morar no interior e ser mal informado! Ou será que meu tico e meu teco deixaram de funcionar? Que pigorra é esta! O que há com os homens da ciência demográfica? Vejam bem! Tenho alguns bons amigos demógrafos, esta brincadeira é dirigida somente a eles. Que a classe fique de fora. Liguei para um deles e disse que estava escrevendo um ensaio sobre a permanência da humanidade com o concurso do controle da explosão demográfica. Naturalmente, através do controle da natalidade. Ele me disse tire Malthus disso, e não vá escrever merda. Foi a conta, eis o resultado!

 

20”OT”. A longo prazo o “Controle da Natalidade” pode nos oferecer consequências insuspeitadas e benéficas para a humanidade. Como está, é burrice continuar. E ponha burrice nisso! E não se importem com meu relacionamento e brincadeiras com meu amigo demógrafo, a realidade é que seria muito difícil implementar um sistema global de controle de natalidade. Salvo, se o fizerem com o auxilio da IA.

 

No próximo ensaio vou tratar da nossa solidão no universo.

Deve ser a velhice! Só penso em armagedom! Ou seria minha veia nostradâmica?

 

Edimilson Santos Silva Movér

Vitória da Conquista, Bahia

25/10/2018

Revisado em Conquista, 07 de junho de 2021

77-99197 9768

moversol@yahoo.com.br

 

 

 



0 comentários:

Postar um comentário