quarta-feira, 10 de outubro de 2018

VOLTASTE - POESIA



VOLTASTE                                       
Na realidade não há só uma volta!
Ambos retornam!
Ao amor...

Já no meu último alento, e tu voltaste!
Estando quase ausente a alma minha,
Lúgubre e negra mortalha tu retiraste
Levantei-me da cova, por ti Rainha.

Luz intensa, no horizonte vi aparecer,
Era meu amor coberto com a luz do Sol,
Vinha sorrindo toda airosa me reviver,
Cobrindo com sua luz todo o arrebol.

Alguns nascem uma vez, outros duas!
Alguns nem nascem, mortos já estão!
Alguns são vivos e mortos, Sóis e luas!
Alguns nem Sóis nem Luas, escuridão!

Vivendo na desesperança me consumia,
Não sentia que tu voltavas minha paixão,
Longe de ti não respirava, por ti morria,
Voltaste e vi nesta vida, ressurreição!

Eu vi o escuro! Virar luz virar porvir,
Deste-me, pois, a esperança iluminada
Salvando-me a alma e o meu existir,
Vi a luz da vida em ti fada encantada!

Sou o cravo bardo tu és o jasmim,
Sou o amálgama! Sendo tu o crisol,
Alma minha gentil voltaste pra mim,
Nasci pra viver e morrer teu Girassol...



Vitória da Conquista, Ba. - 09 de janeiro de 2007
Edimilson Santos Silva Movér
moversol@yahoo.com.br

0 comentários:

Postar um comentário