segunda-feira, 27 de maio de 2019

MINHA PROFISSÃO DE FÉ - REMATE






DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR
Subsérie: Síntese de uma autoanálise

MINHA PROFISSÃO DE FÉ
    (Também em síntese!)

Quero que fique bem explicitado neste fim de remate da Obra “Os Três Insights”. Que o meu Deus não é o Deus antropomorfo da maioria das religiões ocidentais; também não é um Deus imanente, ou seja, não creio na pequenez do panteísmo; após tomar conhecimento da imensidão do universo, não consigo conceber um Deus fragmentando-se e transformando-se neste mesmo universo; o que nos leva à pergunta! Quem concebeu este Deus fragmentário? Os que creem em um Deus imanente, demonstram pouquíssimo conhecimento da magnitude e da grandiosidade do universo. Estou referindo-me em especial a todos os pensadores do passado que conceberam e cultuaram este Deus imanente; eles simplesmente, (não sei porquê) tiveram vergonha ou medo, de confessar que dentro deles existia a razão dada por este mesmo Deus, na forma de “energia/entendimento”, que os levava a crer “naturalmente” num Deus transcendente. Meu Deus é o Deus do amor supremo, da eternidade, da liberdade, da bondade, da justiça, da piedade, da retidão, do perdão, do não julgamento, da criação, da não interferência! Ele não interfere com a vida no planeta! Se fosse necessário interferir, ele seria um com certeza um deus incompetente, portanto, não seria um Deus! Pois teria feito uma obra incompleta, que precisaria de assistência! Nós vemos a perfeita autonomia existente na vida! quando observamos os outros tipos de vidas existentes aqui no planeta Terra! Somente o egoísmo, a burrice e a falta de entendimento do "Ser" pensante o leva a buscar um Deus fora de si mesmo, este Deus está presente em todos os seres vivos, representado pela energia de que são feitas todas estas vidas! O homem por ser pensante e inteligente consegue em benefício próprio buscar esta energia a que chamamos de Deus! Sendo este Deus o Senhor da paciência, da sabedoria, da certeza absoluta, de que no final tudo dará certo.  Meu Deus é um Deus onisciente e onipresente que ouve e atende às nossas preces, podendo a qualquer momento nos ouvir e ajudar, como já me ouviu e me ajudou. Meu Deus, finalmente, é um Deus transcendente que a tudo transcende até ao próprio universo, que é uma de suas infinitas obras! Em sua justiça e sabedoria, nos fez livres e inteligentes! Livres e com inteligência até para “autodestruirmo-nos”! Sobre tudo, creio que sou um “Ser” eterno, por ser “energia”, na forma de uma partícula infinitesimal da Consciência Cósmica a que chamamos de Deus. Assim ele habita dentro de mim, por isso! Unicamente por isso! Está ao meu alcance a qualquer hora. Acima de tudo, creio em Cristo que era meu irmão de jornada no planeta, e no seu maravilhoso Sermão do Monte, o discurso máximo de toda a humanidade e para toda a eternidade. Creio na existência do espírito, na reencarnação e na aquisição de conhecimento como única maneira racional lógica e possível de se adquirir evolução espiritual. Tenho o mais absoluto respeito e admiração pela monumental obra de Allan Kardec e tenho a mais absoluta certeza, embora não seja espírita praticante, de que no futuro o espiritismo será entendido e crido por toda a humanidade, pois não se pode esconder eternamente a verdade. O primeiro direito dos homens comuns e dos filósofos, dado por este Deus é de serem livres no pensar e no proceder, para assim, poderem buscar por si próprios o entendimento do que seja esta energia de que são possuidores e que chamamos de DEUS; então! Às favas os filósofos quando filosofam o tema Deus; às favas as religiões hipócritas; às favas os seus teólogos; já os estudei o suficiente, e assim os conheço bem, são falsos e falsos, escondendo a verdade até deles mesmos! Só pensam em si próprios e em riquezas! Quando na verdade, nossa existência é extremamente efêmera! E daqui nada se leva! Já estou farto de tanta hipocrisia, inépcia e falta de senso, e de tanta burrice! Ao mesmo tempo, tenho grande admiração e respeito por alguns filósofos, estes, muito me ensinaram, levando meu entendimento a andar calmamente, mesmo que solitário, tentando compreender a realidade  do que ocorre no nosso efêmero caminhar pelas sendas dos labirintos das complexidades e das simplicidades da existência humana, abrindo minha visão para o mais puro e mais simples “entender”, e assim começar a absorver as coisas mais simples e as mais complexas de que é feita a tão analisada existência humana! Mas com toda esta ajuda dos filósofos não consigo concordar com eles, quanto ao assunto Deus. Quem se aprofunda na leitura acertada das simplicidades e das complexidades, presentes na existência humana! Tudo vê! Tudo entende! Tornando-se um “Ser” humilde, diante da grandeza da criação, não somente do universo, principalmente da vida! O fanatismo e o extremismo religioso, cega as pessoas e as emburrece, tornando-as incapazes de fazer a mais simples leitura da simplicidade de que é feita a "Vitae"! Só vendo e entendendo a vida como uma coisa complexa e ininteligível! E serão sempre pessoas embrutecidas, não tendo como fazer uma correta leitura da grandeza da criação e da vida! Principalmente, sem o auxílio da ciência. Assim! Aquele que nada entender de cosmologia, pois ela nos diz como funciona o universo, entender de astronomia, pois a astronomia nos situa dentro de nosso universo próximo, entender de física relativista, porque ela age no macrouniverso onde existimos, pelo menos, entender um pouco de física quântica, pois, ela age dentro de nós! De neurociência, esta ciência estuda o entendimento e as emoções dos humanos, temos que saber alguma coisa da história do caminhar da humanidade no planeta, sabendo um pouco dessa história, podemos ler nosso passado como humanidade, e assim, entendermos porque somos assim, no presente! E então poderemos com mais acerto decidir nosso futuro! O maior mal de todos os males! Com certeza é a ignorância! Que nos nivela com os animais! O não saber, o não entender a vida, nos faz agir instintivamente como animais. Um exemplo bem simples! É o instinto de territorialidade e de propriedade adquirida pelo homem, desde quando era o "homo erectus" há dois milhões de anos". Este instinto de propriedade hoje é melhor representado pelo sistema capitalista adotado por quase 100% da humanidade, este modelo econômico que necessita crescer exponencialmente, é o que está destruindo paulatinamente o planeta! Todos sabem dessa verdade! Percebem esta verdade! Eles tentam de todas as formas esconder a verdade de que, todos os homens que “pensam” percebem e deduzem que esta necessidade de crescer da economia, faz com que nenhum governo no planeta toque no assunto “controle de natalidade”, já atingimos 7,7 bilhões de seres, aumentamos em torno de 80 milhões por anos, o que inevitavelmente nos levará ao caos!  A destruição do planeta selará o destino da humanidade. Todos, de posse de suas posses e de suas não posses! Caminham indiferentes para o caos que célere se aproxima... Ainda nominam esta cambada de enchedores de latrinas de “homo sapiens sapiens”, na realidade, não passam de uma imensa manada de tolos e inconsequentes. Pois, o caos é irreversível.

A CAVERNA
Embora não sejamos! Parecemos moradores de uma antiga caverna, de uma antiga metáfora, de um antigo filósofo! Convivemos com a mais distorcida das visões da realidade última do “Ser e do Existir”. Que me perdoem a crueza, mas damos a entender que sofremos lavagem cerebral total de forma violenta e irreversível, desde a mais tenra idade! Não há como vermos o engano em que incorremos, não há! Não há mesmo! Em outras palavras! O mundo e a vida, simplesmente não é o que a maioria dos humanos pensa que seja! Não posso transferir este entendimento para meus semelhantes, pois, a verdade é “una” e essa verdade me diz que este entendimento mora soberano dentro de cada um! Não há como transferi-lo para meus semelhantes. Jiddu Krishnamurti e Cristo, nada me ensinaram, somente me mostraram o caminho! Pois o entendimento e a verdade estará para sempre dentro, e somente dentro de cada um! A maior complexidade do universo é Deus, sendo invisível, incognoscível, transcendente e impessoal, portanto, não analisável, e ao mesmo tempo uma coisa extremamente simples e um paradoxo, sendo a coisa mais simples existente no universo; O amor.

A ORAÇÃO
Oh Deus! Iluminai vossa humanidade e tende piedade de todos nós, amém! Iluminai a mente dos homens, que temporariamente são chefes de governos e donos de mais de 17 mil bombas nucleares. Quando bastam somente quinhentas para dizimar tudo na Terra. Senhor! Tende piedade de todos nós, faça-nos ver a relação da realidade racional e lógica existente no mecanismo da interação da vida do homem com a “Verdade Maior”, que é expressa e pode ser lida na existência do próprio Universo, nele incluso o próprio homem!

Eis a mais acertada e antiga definição do que seja o homem: O homem é o próprio universo tomando conhecimento de si próprio.

O problema que ressoa fortemente dentro do mais recôndito do meu "Ser"! Ou no mais profundo do meu eu, quando, já completados mais de 29 mil dias de existência, é conseguir explicar para mim mesmo! Aqueles enormes megálitos voando no céu; aqueles dois Sóis prata e anil; aquelas cavernas nauseabundas; aquela enorme nave enterrada num tipo diferente de solo; aquele rio que a água não me molhava; aquela guerra com os guerreiros de turbantes, e outros entreveros que tive num tempo, e num mundo desconhecido! Todas estas visões, eu sempre as tive em sonhos, desde quando ainda bem criança! Célere esgota-se meu tempo aqui na Terra, mesmo com todo conhecimento que consegui amealhar a trancos e barrancos, não consegui, e não conseguirei explicações para tais fatos... 

                 O que foi, isso é o que há de ser;
                 e o que se fez, isso se fará; de modo que
                 NADA HÁ DE NOVO DEBAIXO DO SOL.  Ecles. 1,9

Edimilson Santos Silva Movér
Vilas de Abrantes – Camaçari – Bahia – junho de 2003
Atualizado em 20/05/2019 - em Vitória da Conquista-Bahia



0 comentários:

Postar um comentário