sábado, 9 de maio de 2020

A SOCIEDADE SEMPRO (3) ENSAIO


DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR 
Subsérie: Estudos escatológicos da raça humana: Nada que se relacione ao homem é eterno, inclusive a própria humanidade! Nenhuma obra do homem dura para sempre! Sendo, que permanecem por mais tempo, somente aquelas que lhes trazem benefícios! Porque assim, ele não as destrói. Quando uma sociedade destrói a biodiversidade, que é o único organismo que a mantem viva e existindo, terminantemente, esta, não é uma sociedade inteligente... (O homem constrói seu próprio futuro).

“homo hominis lupus”;
Thomas Hobbes.

As coisas mais insignificantes têm
às vezes maior importância e é
geralmente por elas que a
gente se perde;
Fiódor Dostoiévski.

Sapere aude!
Immanuel Kant.

Cesse tudo o que a antiga musa canta,
Que outro poder mais alto se alevanta.
Luís Vaz de Camões, 1524-1580

COMO EVITAR O FIM DA HUMANIDADE ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS?
AQUI APRESENTAREMOS OS FUNDAMENTOS DE COMO SE CHEGAR AO FIM DA SOCIEDADE “COMPRO”, DANDO INÍCIO À UMA NOVA SOCIEDADE “SEMPRO”,

A SOCIEDADE SEMPRO (3)
A humanidade, como um todo, constrói seu próprio futuro

CARTAS DE VITÓRIA DA CONQUISTA-BAHIA-BRASIL (I)
Por Edimilson Santos Silva Movér—
12 de dezembro de 2019 a 25 de abril de 2020
A VERDADE PREVALECERÁ SOBRE TODAS AS COISAS...


INTRODUÇÃO
Os ensaios A Sociedade Sempro (1), Antitratado da Vida Inteligente, prolegômenos, (1)” A Sociedade Sempro (2), Teoria Geral de Uma Debacle Planetária, prolegômenos (2) e o ensaio final A Sociedade Sempro (3), serão eivados de repetições de pontos de vista, unicamente por eles serem dirigidos aos 7,7 bilhões de moradores do planeta, onde altíssimo porcentual não possui um mínimo domínio sobre questões básicas científicas. Terminantemente estes dois prolegômenos (1) e (2) e o 3º ensaio A SOCIEDADE SEMPRO (3), terão caráter universal, e se referem a um mesmo e único assunto: Evitar que a humanidade desapareça do planeta para sempre!


(A)            TUDO CONSPIRA PARA TERMOS QUE ABANDONAR GAIA
As razões que me lavaram a enxergar o danoso comportamento da espécie, estão na soma dos caminhos tomados pelas duas ideologias atuais, “de direita e de esquerda”, o resultado dessa soma levará  inevitavelmente, a atual humanidade a navegar para um futuro incerto, duvidoso e sujeito a tempestades, com certeza pararemos de navegar ao atingirmos o abismo do “mar tenebroso”, a que nomino de debacle ou caos! O resultado final e danoso disso seria o desaparecimento da humanidade. Que foi previsto e lembrado pelo Professor Stephen Hawking em várias ocasiões!
(1º) J’accuse..! - Noventa e nove por cento da humanidade de se comportar como uma manada de tolos! Pois, o resultado dessas ideologias levará inevitavelmente, a humanidade para o abismo.
(2º) J’accuse..! - A ideologia de esquerda de destruir as nações, os exemplos estão em todas as nações que a adota, o melhor prova disso, está na prosperidade das nações que a recusa.
(3º) J’accuse..! - A ideologia de direita, de ser muito mais danosa que a de esquerda, pois, a ideologia de esquerda destrói somente as nações burras que tentam utilizá-la! Enquanto, a ideologia de direita devido a sua atratividade, com a liberação propositam do instinto de propriedade do “sapiens”, promovendo o crescimento exponencial do capitalismo, em todas as direções e áreas, este crescer terminará por destruir a biodiversidade do planeta, o que levará toda a humanidade para o abismo de uma debacle geral! Que às vezes chamo de caos, mas, com certeza resultará num caos. As explanações para estas seríssimas acusações serão veiculadas e analisadas ao longo deste ensaio. Paradoxalmente, as ideias de Leonardo de Ser Piero da Vinci, 1452-1519 de Arthur Schopenhauer, 1788-1860 e de León Tolstói, 1828-1910 nominando a maioria dos humanos de idiotas são comprovadas analisando o comportamento inerente a 99% dos homens! Se percebe que as ideias dos três sábios prevalecem com veemência! Pois, o único motivo da derrocada da humanidade, é exatamente o comportamento de 99% desse mesmo tipo de seres referidos pelos três sábios. Enquanto, a expressão (J’accuse..!) Nos faz lembrar o caso Dreyfus, nos alertando para a realidade das decisões dos “sapiens”, seus erros e suas fragilidades. O J’accuse..! Aqui, também foi utilizado como uma homenagem à coragem demonstrada em 13 de janeiro de 1898 que resultou no fatídico 29 de setembro de 1902 de (Émile Zola, 1840-1902).
(B)       UMA INTRODUÇÃO COM PALAVRAS DURAS, POIS, É TUDO QUE NO MOMENTO POSSO VOS OFERECER! ELAS SÃO NECESSÁRIAS, ANTES QUE NOSSOS ESFORÇOS SE TORNEM INÚTEIS, E A BATALHA SEJA VENCIDA PELAS ADVERSIDADES GERADAS PELA INSENSATEZ DOS HOMENS.
As duras palavras que daqui em diante forem utilizadas, o serão por respeito à verdade. Não tomem suas resplandecentes, e aparentes durezas, como fruto de ódio, rancor ou desamor pela humanidade! Porque elas são exatamente o contrário.
Mas, antes que cresçam e se façam sentir os resultados danosos das “circunstâncias” que os próprios homens criaram! (Embora, elas já ponham suas unhas de fora!). Aqui nesse ensaio, a intensão primeira é montar um novo modelo de existência para a sociedade humana, mas, terminantemente, este modelo não será mais uma utopia, nem tampouco, mais uma distopia! Embora seja uma ação, aparentemente difícil, demorada e pouco compreensível. Ao se tomar conhecimento pela primeira vez! No entanto, é absolutamente viável, exequível, e de fácil execução!  buscarei soluções racionais para que se possa criar uma nova sociedade, que realmente possa viver em uma paz saudável e duradoura! Principalmente consigo própria, e sem utilizar o instinto de propriedade. O conceito geral é de que! Os “sapiens” “decidiram” há doze mil anos, abandonar as “cavernas da vida”, o que ocorreu na realidade foi uma pessoa observar que os grãos quando enterrados, ou deixados sobre um solo úmido, nasciam e produziam uma maior quantidade de outros grãos! Debito este feito, à uma mulher! Como eram os homens que coletavam e caçavam, passando todos os dias nesse afazer! Ou vocês pensam que no tempo de nossa avó, inventora da lavoura havia sábado, domingo e feriados? Portanto, os homens passavam todos os dias fora dos acampamentos, na labuta diária, enquanto as mulheres ficavam nos acampamentos, cuidando das crianças, dos jovens e dos idosos, idosos que eram as faculdades onde a juventude estava matriculada, e de onde recebiam seus canudos! Não sei nem porque eles passavam a noite em casa! Mas, podemos imaginar porquê! O mais provável é que a invenção da lavoura não tenha sido uma decisão coletiva, mas sim, o resultado do poder de observação de uma única mulher! O certo é que essa invenção lhes propiciou a oportunidade de abandonarem o modo de viver nômade, como caçadores/coletores. Graças a este “observar de uma mulher”! É que somos a sociedade de hoje. Esclareça-se! Os “sapiens” que inventaram a lavoura, desde muito tempo já haviam abandonado as cavernas. Portanto, este abandonar de caverna trata-se de um eufemismo. Certamente quanto foi inventada a lavoura “pelas mulheres”, e isto se deu devido a sabedoria das matrizes da humanidade, desde muito tempo nós já tínhamos deixado de ser moradores das cavernas; adiante, dedicarei o subcapítulo (F) a que nominei de: (A Vida da Humanidade Nômade), tendo como tema o nomadismo no passado do sapiens”. Raramente os futuros males de uma sociedade são facilmente compreensíveis e previsíveis com muita antecedência! Por ser muito difícil, ou mesmo totalmente impossível fazer a leitura dos acontecimentos, quando a seta do tempo aponta na direção do futuro. Tanto, que estou ciente das dificuldades que encontrarei nessa empreitada! Sei que estas dificuldades realmente existirão nos caminhos de qualquer pessoa que intentar uma empreitada de tal envergadura. Lembrem-se das repetições prometidas! Pois, dirijo-me à 7,7 bilhões de “sapiens”.

(C)       A INVENÇÃO DA LAVOURA, DESPERTOU NO HOMEM O INSTINTO DE PROPRIEDADE, INSTINTO ESTE, QUE GEROU ATUALMENTE, A NECESSIDADE DA HUMANIDADE ABANDONAR O PLANETA
A “alma mater” desse ensaio será: a “Razão”, aqui faremos uma abordagem escatológica da subespécie: “homo sapiens sapiens”. Pois, célere se aproxima a derrocada dessa chusma de malucos. Nunca se escreveu um trabalho sério sobre o fim da humanidade, simplesmente, pela ausência de evidências de tal fim! Mas agora as evidências são gritantes e aumentam a cada dia, somente os “homens comuns” não as veem! Neste ensaio trataremos somente da escatologia da espécie humana! Coisa que não será difícil fazer! Mas, a farei mais por amor que por outra coisa, e talvez até, com um pouco de remorso! Pois, eu já previa essa derrocada desde há muito tempo! Bem antes das declarações do Professor Lucasiano da Universidade de Cambridge: Stephen Williams Hawking, de que teríamos que nos mudar do planeta, em meus ensaios eu já preconizava isso! E isso é fácil de se verificar no meu blog. Dedicaremos, eu e meus leitores, este ensaio à humanidade do futuro, utilizaremos sempre a razão em busca de uma solução para que a humanidade não desapareça na poeira do tempo. Aqui, utilizarei na maioria das vezes o plural, pois em qualquer ação aqui proposta, estaremos sempre juntos, eu, e o restante da humanidade, principalmente aqueles que representam, e são meus leitores. Seria uma tola pretensão de minha parte, pretender realizar uma empreitada dessa magnitude sozinho! Compreendemos que a humanidade mudar do planeta é completamente impossível, extremamente mais fácil seria mudar seu comportamento, para com o planeta! Sendo o que nos propomos fazer. Vamos conseguir isso, mudando a sociedade que hoje é Compro para uma sociedade Sempro! Esta é a questão básica, mas, como fazer essa transformação? Resolveremos isso ao longo do ensaio!  Como atualmente a sociedade humana não possui tecnologia para se mudar do planeta! Tornou-se então, premente que ela mude radicalmente seu comportamento com relação ao meio ambiente planetário, ou ela desaparecerá como espécie. A humanidade para continuar existindo, terá que abandonar seu primitivo instinto de propriedade. Como fazê-lo? Isto, demostrarei nessas 151 páginas e 62.332 palavras que foram utilizadas nesse bendito ensaio! Lembrem-se! Quando utilizo o plural estou referindo a mim e a meus amados leitores. É necessário que a escatologia aqui estudada, não seja com o viés religioso, que sempre liga essa escatologia ao fim do mundo. Pois, o fim do planeta Terra está distante, e será simultâneo ao fim da nossa estrela central! Coisa não preocupante no momento, pois, o mais provável é que a humanidade não esteja mais por aqui, quando tal fato vier a ocorrer! Este futuro fenômeno vem sendo estudado pelos maiores institutos de física existentes no planeta, e ao que parece, essa bolota de terra e água, onde moramos ainda durará por mais dois ou três bilhões de anos. Embora, estejamos destruindo sua biodiversidade a todo vapor! O que não provocará o fim do planeta, mas sim, a desestruturação dos mais de duzentos sistemas de governos mundiais. Que comandam aparentemente o destino da humanidade, ledo engano! O destino da humanidade é comandado por seu primitivo instinto de propriedade! Podem zurrar à vontade! Dessa verdade não poderão fugir! E tampouco desse instinto donde advirá a debacle planetária, ou caos, e após o caos instalado, sequencialmente virá a queda do consumo, provocando a paralisação do sistema de produção industrial, advindo o desemprego geral, e um consequente crack na economia do planeta, a quebra da agricultura virá logo em seguida, advindo a fome e as pandemias, como resultado, mais caos. Tudo como efeito da destruição da biodiversidade, a maior consequência será o desaparecimento da subespécie “homo sapiens sapiens”, e da maioria das outras espécies que vivem na biosfera! Aqui adotarei um modelo de texto, onde o teor de alguns raciocínios e ideias, serão repetidos ao longo das cartas, este modelo de repetição será sua mais notada particularidade. Não farei economia de palavras, frases absconsas e sucintas não são inteligíveis para alguns! Fato que motivará a maioria das críticas que tecerão sobre esta obra! Devido a explicitude de alguns textos propositadamente usados para dar significado aos itens lexicais, no intento de se atingir vários públicos. Isto o farei sossegadamente, podem tecer críticas à vontade. No entanto, este modelo de texto explicativo e repetitivo foi e será adotado propositadamente, por essa obra ser dirigida a todos os seres pensantes do planeta. Portanto uma obra com caráter universal. Mesmo repetindo amiúde e explicitando os fatos mais importantes, grande parte dos “homens comuns” que lerem a obra não a compreenderão!  Os “sapiens” sensatos percebem que o nosso “viver” no planeta está ameaçado, devido à nossa multiplicação descontrolada, ou o que chamamos de “explosão demográfica”, fato que vem sendo percebida pela sensatez dos sábios! E sempre despercebida pela insensatez dos “homens comuns”. Há mais de um século que nos foi dado o primeiro alerta, por Malthus, em 1898 e a este alerta não demos nenhuma atenção! Ao contrário! Com nossa insensatez, começamos a criticar o sábio que naquele tempo, já nos alertava sobre um grande problema que enfrentaríamos com o decorrer do tempo. O momento das dores se aproxima inexorável!

(D)      O “SAPIENS”, É ESSENCIALMENTE UM ANIMAL QUE ANALISA O UNIVERSO, MAS, AO MESMO TEMPO ELE É O UNIVERSO TOMANDO CONHECIMENTO DE SI PRÓPRIO, ISTO, NOS DIZ O “BOM SENSO” E SUA ESPERADA E NATURAL OBVIEDADE 
Qualquer pessoa de “bom senso”, como qualquer um que possuir uma boa dose dessa qualidade, “coisa cada dia mais rara”, descobre que dentro de sua existência a cada momento, são produzidos um imenso número de obviedades, número superior à sua capacidade de analisá-las, mesmo para aquele que se considera possuidor de “bom senso”! O problema é que a análise de cada obviedade gerará sempre mais obviedades, que também necessitam serem analisadas. Coisa que o homem de bom senso, faz num olhar! E naturalmente! Então, os “homens comuns”, no geral, eu disse, no geral! Não estão habituados a exercitar o bom senso, eles com o passar do tempo, atingem a fase adulta de sua existência sem possuí-lo! Por pura falta de treino e exercício! Estes homens sem o que chamamos de bom senso, tornam-se seres que viverão eternamente cercado por fatos aparentemente com aparência de óbvios, que ao não serem devidamente analisados, pois, é impossível se fazer uma análise sem a ferramenta “bom senso”, então, estes fatos, mostram-se como coisas aparentemente óbvias, quando na realidade são coisas duvidosas! tidas como “coisas” óbvias! Ao deixar de analisá-las, para este “homem comum”, elas tomam somente a aparência de coisas dúbias! Então ele, se torna incapaz de separar as coisas em suas essências verdadeiras! Por pura ausência de espírito de análise! É onde uma imensa maioria, devido ao fato de terem abandonado a análise dessas infinitas coisas, passa a acreditar que vive cercado por certezas! Como resultado, torna-se um “homem comum” com uma natural incapacidade de analisar os fatos mais simples, de seu existir. A inépcia causa o abandono da análise destes fatos, ou “coisas”. Então, ele se acomoda, passando a ver tudo, como “espécies de coisas” das quais está dispensada, qualquer tipo de análise, tornando tudo para ele uma “certeza”! A coisa, não lhes apresenta mais a face real, exatamente por ter sido dispensada da análise! Então o “sapiens” torna-se um “homem comum” passando a crer que vive cercado por um universo de certezas! Quando na realidade, ele vive cercado por um universo de dúvidas. “Dúvidas” que ele é incapaz de separar das “certezas”, enxergando tudo conforme sua necessidade, prazer, vontade e decisão! Passando a se considerar um homem que tudo sabe! Pois, para ele não há necessidade de analisar nada! Então, o “homem comum” quando é alertado sobre um fato óbvio como uma debacle ou caos, não lhes dá crença, naturalmente, que nalguns casos seria devido à sua complexidade, pois, sem ter praticado o treino da análise, ele não o consegue analisar! Diferentemente de quando se vê de frente com um fato corriqueiro! Assim, fica explicado o porquê de toda humanidade ser refratária à possibilidade de uma debacle no futuro da humanidade. Nesse ensaio serão apresentados estudos detalhados dos vários fatores geradores de resultados óbvios, que levou alguns sábios a analisá-los e classificá-los como ameaças à permanência da humanidade no planeta, classificações, transformadas em alertas, largamente anunciadas pela imprensa! O brado de alerta mais divulgado seria o do “mundialmente conhecido”, cientista inglês e Professor Lucasiano da Universidade de Cambridge Stephen William Hawking. A despeito de vários cientistas de renome nos terem alertado! Também os ambientalistas vêm nos chamando a atenção desde muito tempo para o caos que se aproxima! No século XIX o demógrafo inglês, Thomas Robert Malthus 1766-1834 considerado o pai da demografia, em 1798 nos chamou a atenção para o problema gerado pelos dois modelos de crescimento, da produção de alimentos, e da população. Observem que nenhum ramo da episteme humana, “principalmente a filosofia”, discorreu sobre esse assunto antes da industrialização! Os gregos pré-socráticos, tocaram levemente no assunto “meio ambiente”, mas, como desconheciam todos os continentes, e desconheciam a dimensão do “mundo”, abandonaram o assunto. O grego Eratóstenes de Cirene, 276 a.C.-194 a.C. com sua genialidade e poucos recursos, utilizando de um estratagema simples, conseguiu calcular matematicamente a circunferência do globo, determinando assim, todas as dimensões do planeta Terra, como: Volume; raio; diâmetro; superfície, e outras lagartixas, só não calculou o peso, porque desconhecia a balança de torção de Cavendish, veja, que a determinação da circunferência foi feita em 220 a.C., com somente 0,185 % de erro. Esse erro não foi cometido por Eratóstenes, pois seu raciocínio e equação estavam perfeitos! O erro foi natural e inevitável, pois, esse erro, estava contido nos passos dos homens, que mediram a distância entre as cidades de Alexandria e de Siena no Egito. Nossos parabéns e, nossos louvores, à memória desses homens desconhecidos e valorosos, por terem medido essa distância, e cometido um erro tão pequeno! Esse erro corresponde proporcionalmente, a 1480 (mil e quatrocentos e oitenta) metros em 800 km. Mais uma vez, meus parabéns!

(E)       O QUE ME LEVOU À IDEIA DE UMA NOVA SOCIEDADE
Antes da protoindustrialização iniciada na Europa na década de 1770, com o aperfeiçoamento da máquina a vapor por James Watt, a natureza podia ser considerada eterna, pois continuava intacta em suas interrelações, principalmente com a humanidade. Atualmente, ao analisarmos o comportamento dos seres pensantes, enxerga-se de imediato que esse comportamento está nos levando à destruição da biodiversidade, sem a qual não subsistiremos! Portanto, a um desaparecimento no planeta. Então, me despertei para o fato de que seria necessário e urgente, que alguém se preocupasse com esse assunto um pouco mais “seriamente”! Antes que os “sapiens” desaparecessem para sempre, como disse, na poeira do tempo. Pude deduzir que era chegado o tempo de se estudar a escatologia da espécie humana com mais seriedade! Como eu já tratei desse tema de forma simplificada e geral em alguns ensaios, resolvi fazer um estudo escatológico com mais profundidade, mais sério e abrangente, do que poderá ocorrer com essa cambada de malucos inconsequentes que destroem seu próprio planeta, e ainda brincam os carnavais da vida, como se nada estivesse acontecendo em sua volta. É bom que se esclareça, eu iniciei a escrever os três ensaios simultaneamente. Primeiramente, iniciei a escrever o ensaio na forma de um prolegômenos que nominei de prolegômenos 1 Antitratado da Vida Inteligente, insatisfeito, parei pelo meio, me dispondo a escrever outro ensaio que nominei de prolegômenos 2 Teoria Geral de uma Debacle Planetária. Na realidade, antes o tinha nominado de (Teoria Geral de um Caos Planetário). Como continuava sem encontrar uma solução para o problema, e sobretudo, ainda insatisfeito, com o andamento dos dois ensaios iniciais, resolvi dar continuidade a um terceiro ensaio, em que já havia montado sua estrutura geral, claro, que na minha mente, que é este, 3º ensaio, passando a desenvolvê-lo como um ensaio que encerrasse a tríade! Ensaio, na realidade pensado antes dos dois prolegômenos, sem ainda estrutura-lo mesmo que na minha mente, o nominei de A Sociedade Sempro (3). Os três ensaios serão publicados em um único volume. Embora, os três sejam postados no meu blog como ensaios distintos, quando na realidade são uma única obra! Sendo isto, de suma importância, tanto que este fato da unicidade dos três ensaios será repetido nos três ensaios.

(F)       ONDE ESTAMOS INDO?
Nos prolegômenos “1” analiso o que somos como seres inteligentes, no prolegômenos ”2” analiso como tratamos o planeta que nos abriga no sistema solar, localizado próximo ao meio do raio da Via Láctea, num ponto dentro do braço de Órion, à 26 mil anos luz do centro da Via Láctea e a 24 mil da sua borda. Nosso sistema solar está localizado no lado da Via Láctea que está voltado para nossa vizinha galáxia Andrômeda, a M31 no Aglomerado Local. Andrômeda está pertinho de nós, somente a dois milhões e quinhentos e trinta e sete mil anos luz de distância! Olhe! Que é a mais próxima grande galáxia, dentro do grupo local, não me reporto às pequenas galáxias satélites da Via Láctea. Nesse ensaio que ora se inicia, utilizo essa mesma inteligência que todos os “sapiens” indistintamente são dotados, pois, também a possuo, embora de forma mais raquítica, sendo esta, a única ferramenta no momento disponibilizada aos “sapiens” para tal ação. Aqui, busco humildemente encontrar soluções viáveis para evitar o colapso de nossa sociedade e o nosso consequente desaparecimento como espécie, sob os escombros da biodiversidade de Gaia. Mas, que sejam soluções que não causem nenhum sofrimento ou dor, moral ou física, absolutamente nenhuma, à já tão sofrida humanidade. Relembro, a coragem, a veracidade e razão dos cientistas contemporâneos, demógrafos e ambientalistas, que nos alertaram, a este respeito, e também não lhes demos ouvidos, antes, lhes tecemos críticas tenazes, “tolos que somos”! Quando hoje vemos que seus alertas continham uma grande verdade, que infelizmente, só apareceria num futuro, que se tornou o “hoje”! Ao que nos parece, os Governos do planeta e as empresas que vivem dos lucros proporcionados pela exploração dos combustíveis fósseis, e que vivem de parceria com o sistema financeiro. Refiro-me à todas estas empresas, sem nenhuma exceção! Inclusive as empresas de distribuição dos subprodutos do petróleo, que são os principais veículos financiadores da imprensa venal do planeta. Onde 100 % de seus componentes é composto por “homens comuns”.  As empresas que exploram os combustíveis, financiam, e alimentam com dólares os grandes projetos de pesquisa dos governos, através de suas Universidades. Talvez devido ao fato dessas organizações, (governos e empresas), financiarem indiretamente ou mesmo diretamente, pagando os salários desses profissionais. Esses (governos, empresas, e estes profissionais), não dão a mínima importância aos alertas dos cientistas e ambientalistas independentes, simplesmente, não lhes escutam! Esses profissionais citados, e beneficiados pelas empresas petrolíferas poluidoras, só fazem defendê-las. Estes estudos que ora serão apresentados, inescapavelmente, terão o sentido de estudos escatológicos! A ameaça a nossa permanência no planeta é inegável e real, o que faz desses estudos uma escatologia! Somente os “homens comuns” não a percebem. Aqui, não somente abordarei os fatores causadores dessa ameaça, pois, como somente abordar, nada resolveria! Para que este ensaio produza efeitos práticos e seja de uma real e grande utilidade para a humanidade, aqui criarei e exporei processos, para transformar a sociedade, onde  na maioria são processos simples, mas, alguns são extremamente complexos, pelo menos para o entendimento de uma grande parcela da humanidade classificada como do  3º Tipo, composto pelos “homens comuns”, esta lista está no marcador de leitura 4* do (prolegômenos 1 chamado de Antitratado da Vida Inteligente, A Sociedade Sempro (1). Estes estudos aqui encetados, representam a última tábua de salvação para que a humanidade escape da ameaça de ter que sair do planeta, no sentido de desaparecer de vez! Pois, conforme estudos que apresentarei no decorrer desse ensaio, na atualidade é completamente impossível a humanidades encontrar uma nova morada fora do planeta Terra, por não existir numa distância tal, para que ela possa se mudar. Este mundo se existir, com possibilidade da vida humana se adaptar! Está completamente fora do alcance de nossa tecnologia astronáutica de hoje! Se não possuímos tecnologia para levar e trazer mesmo que somente uns poucos astronautas ao defenestrado Plutão! Ali pertinho a 5 bilhões e quinhentos milhões de km. Imagine, levar um grande número de humanos, mesmo como semente, e mesmo que seja à mais próxima estrela, distante de nós, somente 41 trilhões de km! Observe, que sempre que me referir a este ensaio! Estarei incluindo nessa referência os ensaios que nominei (prolegômenos 1 o Antitratado da Vida Inteligente), e o (prolegômenos 2 a Teoria Geral de um Caos Planetário). Que somados a este ensaio; A Sociedade Sempro (3), representam uma só obra, com um só escopo e uma só finalidade, mas, com abordagens diferentes para que o estudo escatológico seja amplo, inteligível, vigoroso e completo. Estes, são estudos escatológicos em forma de Cartas, com enfoques em temas aleatoriamente escolhidos, mas, com uma única finalidade! A de se tentar evitar o caos iminente, tornando possível a permanência da humanidade no planeta Terra, estes estudos são fundamentados numa verdade que salta aos olhos! Verdade preconizada por diversos luminares do “saber”, que serão citados ao longo deste ensaio, dentre estes, o Professor Lucasiano da Universidade de Cambridge Stephen William Hawking. Nos prolegômenos, 1 e 2, também tratei do assunto referente a premência de nos mudarmos do planeta, preconizada pelo Professor Hawking. Ao escrever os prolegômenos a este ensaio, no de número 1 o Antitratado da Vida Inteligente, e no 2 Teoria Geral de uma Debacle Planetária, abordei o fato de que vivemos num sistema biológico de sustentação da vida, que devido a sua dimensão, se nos apresenta como um organismo extremamente potente. Torna-se necessário que se esclareça! Que na realidade, este sistema ao ser analisado em toda sua abrangência e complexidade, descobre-se que é um sistema extremamente frágil e enganoso, devido ao fato da sua cadeia de sustentação possuir liames extremamente frágeis e enganosos, veja o exemplo da dependência dos 7,7 bilhões de humanos de 2,7 bilhões de toneladas métricas de grãos produzidas no planeta! Sistema de produção que representa quase cem por cento da alimentação da humanidade! E que é totalmente dependente de um frágil liame! O liame da polinização feita pelas abelhas! Disto, advindo sua fragilidade. Em contraponto, a prática e a necessidade da pulverização dessas lavouras, como dito adiante, com pesticidas, fungicidas e inseticidas químicos, produtos que estão afastando estas mesmas abelhas das lavouras do mundo inteiro, nos leva a um impasse! Criou-se então, um paradoxo! Se se pulverizar as lavouras, as abelhas fogem para não morrer! Se não pulverizar não existe grãos, e quem morre é o homem!  E agora? Os agrônomos norte-americanos observaram nas lavouras dos EEUU, que simplesmente as abelhas pegam suas rainhas, e as carregam para longe das lavouras, e vão construir novas colmeias noutro lugar! Onde não haja pulverizações químicas. Fatos como estes, não causam preocupações aos “homens comuns”, problemas desse tipo, seria um dos aparentemente pequenos fatores, que desde algum tempo vem gerando a minha preocupação com a nossa permanência no planeta. Desde muito tempo que essas ideias vêm sendo montadas no meu intelecto, como um insignificante “sapiens”! Mas. possuidor do poder de análise que somos como “sapiens”, indo das coisas mais simples, e também de algumas mais complexas! Eu venho registrando essas preocupações desde algum tempo em diversos ensaios, e aqui, algumas partes desses escritos do passado serão tratados, e inseridos na forma de textos como se fora capítulos, a que chamo de marcadores de leituras. Nunca me abstraí, ou me abstrairei dessas ideias.

(G)      A VIDA DA HUMANIDADE NÔMADE
Nós desconhecemos de forma “detalhada”, mas, não completamente, como vivia a espécie humana antes de adotar o sedentarismo, fato ocorrido depois da invenção da lavoura! O início do sedentarismo da sociedade humana ocorreu em torno de 12 (doze) mil anos atrás. Refiro-me ao fato histórico, e não a sua historicidade cronológica. Este desconhecer é provocado por várias causas, pela dispersão dos pequenos grupos humanos, por ausência de registros fósseis, e pela não existência da escrita, pela dificuldade de fossilização de alguns materiais em alguns ambientes. A paleoantropologia, com os pouquíssimos e imprecisos dados que são casualmente encontrados e registrados nos fósseis, e mesmo assim, estes registros só nos fornecem dados imprecisos, para conseguirmos ler nos mínimos detalhes a sua história, mas, estes dados são extremamente preciosos, com eles podemos ter uma ideia de como nossos antepassados viviam! As dificuldades para se fazer a leitura desses dados, que estão registrados nos fósseis são imensas! Para compensar, a capacidade “analítica-lógico-dedutiva” dos antropólogos também é imensa! Mesmo assim, não conseguimos desvendar tudo em seus mínimos detalhes! Com a invenção das datações pelo decaimento de diversos elementos radioativos, a cronologia ficou bem mais fácil e mais precisa! Sobretudo alargou a escala cronológica dessas datações. Devido ao costume do nomadismo de nossos antepassados, tudo se tornava mais difícil, para os antropólogos antigos, quando tentavam ler a história desses povos nômades! Pois, era quase impossível seguir as pegadas dentro do tempo, dos diversos povos, tribos e agrupamentos menores em suas andanças pelos diversos continentes do planeta! E o pior, os fósseis se sobrepunham, e às vezes se misturavam. Com a descoberta pela genética do DNA humano, na década de 1960 e com a moderna leitura computadorizada completa do genoma humano mais recentemente, somada aos dados fornecidos pela datação radiométrica de alguns elementos da tabela periódica, tornou possível seguir os passos de nossos antepassados por todo o globo. Os estudos dos registros fósseis nos dizem que embora nossos antepassados nômades possuíssem algumas ferramentas, armas, utensílios e outras poucas coisas, terminantemente, de forma alguma eram sociedades “proprietárias”! desconheciam completamente qualquer tipo de comércio, até o escambo apareceu depois da invenção da lavoura. Isto, porque, tendo que se mudar constantemente, desconheciam completamente o valor das coisas! Pois, só viviam da caça e da coleta, coisa que faziam com alguma dificuldade, mas, sempre, com custo “0” zero. As escaramuças ou “guerras” por motivos fúteis, ou importantes como busca por fêmeas, (sempre foram motivadas pelo excessivo número de mortes das mulheres nos partos, pela ausência completa de uma higiene mais elementar). Isto fazia com que os diversos grupos humanos praticassem incursões em busca de fêmeas, o que tornava inimigos, e mais pequenos ainda, esses grupos humanos que disputavam as fêmeas, o que os obrigava a viverem muito isolados de outros grupos, donde advinha a dificuldade para se praticar o escambo entre estes grupos. Mesmo aqueles que produziam alguns utensílios, como vestimentas, cerâmicas, algumas ferramentas e armas, o faziam somente para o uso próprio e imediato. Havia sempre o perigo das guerras quando os grupos de costumes, ou etnias distintas se encontravam. principalmente se eram de etnias de grupos linguísticos diferentes, o que dificultava o entendimento! Mesmo que os encontros fossem para simples trocas de coisas, ou como dizemos, “fazer escambos”. Havia sempre o perigo das guerras! Quando uma comunidade desenvolvia uma arte como a cerâmica, esta arte era difundida, e ensinada livremente a todos os membros da comunidade, o prova disso, é que algumas tribos, por todo o mundo, serem denominadas por suas habilidades, como os paneleiros, os trançadores, os melgueiros, os flecheiros, os lanceiros, os curadores, os pescadores, os tecedores, e tantos outros, o problema é que estas nominações, eram nas línguas nativas, dificultando tomar conhecimento desses detalhes, o certo é que as artes aprendidas, por todos da tribo, era o dote de casamento dos jovens, rapazes e moças! Este dote em forma de conhecimento, facilitava os casamentos entre tribos distintas.  Aumentando as chances de viverem em paz. Assim, as artes para serem perpetuadas, eram difundidas por todas as comunidades próximas e aparentadas, principalmente, com a mesma língua. O motivo da dispersão dessas artes era facilitar os casamentos entre os jovens das diferentes tribos amigas, os jovens já com estes conhecimentos, eram os mais procurados para casamentos. Sendo estes casamentos entre jovens de tribos diferentes, comuns, e facilitados com a finalidade de se evitar os conhecidos males, que hoje chamamos de homozigose endogâmica, comuns nas comunidades isoladas. O certo é que no início o escambo só existiu entre povos amigos, e da mesma etnia, e que falassem a mesma língua e que vivessem relativamente próximos, e sobretudo, em paz. Dessas proposições e raciocínios deduz-se que: A sociedade primitiva humana nômade sempre viveu “sem propriedade”, aqui ela será chamada de (Primitiva Sociedade Sempro), ela antecedeu a sociedade moderna sedentária “com propriedade”, que aqui será chamada de (Sociedade Compro). Aqui neste ensaio buscaremos meios, fórmulas e ações para com elas poder transformar esta sociedade moderna “com propriedade”, que nominei de atual (Sociedade Compro), numa nova (Sociedade Sempro). Com uma única finalidade! Permitir que a sociedade humana, já com uma população com um número tal, que não prejudique a biodiversidade! E assim, possa permaneçer existindo no planeta. Sendo essa a única finalidade desse ensaio, e dos prolegômenos (1) nominado de “Antitratado da Vida Inteligente”, e o prolegômenos (2) nominado de “Teoria Geral de Uma Debacle Planetária”. A repetição do advérbio “aqui”, prende-se ao fato de que não haverá outro ensaio nessa linha de proposição, no futuro, no qual eu venha a tratar desse assunto: “Sociedade Sempro”. O motivo disso, seria principalmente, minha saúde e meu avançado contar dos dias!  De hoje a 5 dias completo a contagem de 29.220 dias, isto, considerando um ano com 365,25 dias. Observem a asserção das “repetições” antes prometidas, prevalecendo!

(H)      TENTANDO ME FAZER ENTENDIDO
Meu prezado, inteligente e distinto leitor! Por favor! Não espere encontrar “simplicidades” num estudo dessa natureza e envergadura, se procurardes por isso! Aconselho-te a abandonar esta leitura por aqui mesmo, nesse marcador de leitura (G)! do qual saístes agorinha mesmo. Estes são profundos e complexos estudos escatológicos de uma sociedade que prima por praticar atos insanos. Não é o tempo que faz existentes as necessidades de uma sociedade! Mas sim, as potencialidades do desenvolvimento dessa sociedade, isto, com o uso do que lhes é disponibilizado pela natureza! Porquanto a sociedade humana é fruto da disponibilidade de recursos existente na própria natureza! Coitada daquela sociedade que não conseguir ver esta verdade! Como se desenvolveria tecnologicamente a sociedade humana, sem a energia disponibilizada pela existência dos combustíveis fósseis? Formados no devoniano? Como se desenvolveria sem a presença dos metais! Quanto maior e mais desenvolvida seja as sociedades inteligentes, mais necessidades primárias das coisas elas possuirão! Estas verdades têm origem em acontecimentos, fortuitos ou não! Mas, sempre com reflexos nessa mesma sociedade! Tanto, que em quaisquer sociedades de seres inteligentes no cosmos, “por acaso existentes”! E se viverem em um planeta com as mesmas características físicas de Gaia, quando o número de seus componentes ultrapassar o limite de suporte de seu mundo, ou seja, ultrapassar os limites das disponibilidades, surgirá inevitavelmente a necessidade de se mudar de planeta ou reduzir o número dos componentes dessa sociedade para que ela possa continuar existindo por mais algum tempo, isto, para que continue vivendo com um padrão digno de ser vivido, repito, continue vivendo com um padrão digno da própria vida inteligente. Observem que: Hoje nós somos “ainda” somente 7,7 bilhões de seres, mas, mesmo que num futuro já próximo ao caos, a população de Gaia já tivesse alcançado o número de 20 ou mesmo de 30 bilhões de seres, (número muito pouco improvável), e fosse uma “Sociedade Compro”, ameaçada de uma completa derrocada como está a atual sociedade de 7,7 bilhões de comedores de feijão! Eu, se fizesse parte daquela sociedade e vivesse naquele futuro! De forma “humana”, consciente, calma e natural! Não teria dúvidas, e decididamente, também escreveria um ensaio com esta mesma finalidade, a de transformar a minha destroçada (Sociedade Compro), numa nova (Sociedade Sempro). Eu o escreveria com mais veemência, talvez de forma mais gritante, desesperada, contundente e fustigante, mas o escreveria! Ensaio aquele, que também o nominaria de A Sociedade Sempro. Vamos à primeira, de um total de 45 Cartas.

Carta 1#
TALVEZ, SAIBAMOS PARA ONDE IR,
MAS, “AINDA”, NÃO SABEMOS COMO IR
Embora, a cada bilhão de humanos acrescentados à atual população de “malucos”, mais difícil (mas, não impossível), se tornará transformá-la numa (Sociedade Sempro), para que assim, se consiga evitar o seu desaparecimento do planeta. Não me questionem! Por tratar esta sociedade como composta por “malucos”! Isto, o fiz propositadamente, para chamar vossa atenção! Agora, depois de despertada vossa atenção! Então, eu vos pergunto! Como se deve tratar uma sociedade que destrói sua única morada no seu sistema solar? Tudo porque em torno de doze mil anos atrás, despertamos nosso adormecido instinto de “propriedade”, e nada fazemos para tornar a adormecê-lo! . O despertar deste instinto está nos levando para o abismo. Estamos matando a planeta para amealharmos dólares, e comprarmos bens materiais que não levaremos quando morrermos, muito menos nossos descendentes os levarão! Antes desses doze mil anos, éramos uma (Sociedade Sempro), uma sociedade sem propriedades, com o despertar desse instinto passamos a ser uma (Sociedade Compro), uma sociedade com propriedades. Minha intenção ao escrever este ensaio é reverter esse comportamento completamente maluco dos humanos. Os “homens comuns” dos três sábios,   Schopenhauer, Da Vinci e Leon Tolstói, dirão! Isto é impossível! Adiante esclareceremos quem são estes “homens comuns”! Todos que lerem este ensaio, ao tomarem conhecimento do que aqui será proposto, ao conseguirem entender a essência das ideias que aqui serão veiculadas, estarão aptos a compreender o proposto e o propósito da ideia! E a ajudar a fazer com que este instinto de propriedade se torne adormecido no “sapiens”, assim, como ele permaneceu adormecido por 285 mil aos, entre a aquisição da inteligência e a invenção da lavoura, ocorrida depois de 15 mil anos atrás! As pessoas que lerem estes três ensaios, estarão aptos a ajudar a perpetuar a humanidade no planeta. Conforme Stephen Hawking, não nos resta nem duzentos anos para tomarmos a decisão de nos mudarmos do planeta. Como na atualidade, terminantemente, não conseguiremos mudar de planeta! Pois, o planeta mais próximo e possivelmente habitável, é o “proxima centauri b”, descoberto em 2016 orbitando a estrela “proxima centauri alfa”, que está a 4,35 anos luz de distância, o que corresponde a 41 trilhões de km. Para quem quiser ir por conta própria, fornecemos sua localização na galáxia! (O mundo tem muito maluco rico)! Então assim, informamos que sua nova e próxima estrela central, será a “proxima centauri alfa”, e que possui as seguintes coordenadas celestes, ou posição astronômica: Ascenção reta = 14G 39M 36,49S e declinação = 60G 50M 02,39S com uma magnitude aparente de 0,01m. Já que não podemos nos mudar para o sistema “proxima centauri” de imediato, por não possuirmos tecnologia para isso, envidaremos todos os nossos esforços no sentido de mudarmos o nosso comportamento, que está seguramente, nos ameaçando com um previsível fim da sociedade humana. Conforme o que grande parte dos “sapiens” inteligentes e sensatos nos dizem! Ou mudamos nosso comportamento, ou desapareceremos do planeta, e para sempre. Não restando nem um casal para dar continuidade à espécie! Restando somente nossos ossos, que branquearão as superfícies dos continentes, pois os mortos serão em tão grande número que se tornará impossível enterrar a maioria dos corpos! Os poucos que forem enterrados em valas comuns, e se transformarem em fósseis por mineralização, serão talvez, estudados inutilmente, por outra ou por outras espécies inteligentes que surgirem num futuro remoto. A explosão demográfica, provocada pelo instinto de propriedade do “sapiens” moderno está levando a humanidade para um abismo. O Instinto de propriedade até há doze mil anos atrás estava adormecido no “homo sapiens sapiens”. A espécie viveu por 285 mil anos sem propriedade! Qual ação despertou esse instinto de “propriedade”? Que só veio a aflorar na espécie com a invenção da lavoura! O que fez este instinto acordar foi um instinto mais antigo e mais poderoso que o instinto de propriedade, que é o instinto de “sobrevivência”! Quando o primeiro agrupamento humano, inventou e desenvolveu a primeira lavoura de porte! Apareceram pessoas de outros agrupamentos que viviam nas redondezas, e comeram toda a lavoura, que naquela altura, já representava a sobrevivência dos primeiros agricultores! Então! Foi que despertou o seu antigo e adormecido instinto de propriedade e posse! É quando Rousseau nos relata! Que o homem cercou o primeiro pedaço de terra e disse! Este pedaço de terra é meu! Naquele momento foi criada a primeira propriedade por aquela moderna sociedade de agricultores! O instinto de propriedade diz para os “sapiens” atuais que está tudo normal, quando na realidade, uma iminente debacle, que às vezes nomino de caos, ronda a sociedade humana. Quando um humano se torna dono de alguma “coisa”, quando essa “coisa” possui um relativo valor! É então que o seu primitivo instinto de propriedade lhes proporciona a sensação de segurança. E o faz crer que o planeta está andando às mil maravilhas! Os fatores que levarão a humanidade à debacle, se tornarão explícitos nesse ensaio paulatinamente, e todos compreenderão o que seja esta futura debacle. Um fato insignificante ocorrido há 12 mil anos atrás, que foi o despertar do instinto de propriedade, nos primeiros agricultores, e a sua consequente adoção, como modo de garantir a sua sobrevivência e da sua prole! À época, um fato que ninguém o notou. Nenhum filósofo anterior a nossa era tocou no assunto! Somente mais recentemente J.J. Rousseau (1712-1778), aventou para a hipótese de seu nascimento, quando da invenção da lavoura! Quando na realidade ele já existia desde há mais de 2 milhões de anos, quando ainda éramos “hominídeos” classificados como “homo erectus”. Hominídeo, de onde surgiria há setecentos mil anos duas novas espécies: O Neanderthal e o Cro-Magnon! Esse instinto foi posto em estado de latência com a aquisição da razão pelo Cro-Magnon, há 300 mil anos, ao adotar a caça e a coleta como “modus vivendi” dispensando completamente a necessidade de “propriedades”, ao passar a pensar, já de posse de ferramentas e armas, que ele trazia desde quando se tornou um hominídeo, ele continuou a utilizá-las, mas, já sem o sentido de propriedade, como coisas naturais, como extensões de seus braços! Somente 285 mil anos depois este instinto de propriedade foi despertado com a invenção da lavoura, Rousseau foi quem primeiro notou e tratou disso. Um instinto não se cria da noite para o dia! Hoje, esse instinto é tido e considerado pelos “homens comuns” dos três sábios, como benéfico, e de grande importância para a atual sociedade capitalista! Mas, percebe-se facilmente que tal não é verdade! Os grandes pensadores nos alertam para isso! Quem primeiro nos chamou a atenção para o despertar do instinto de propriedade foi o próprio Jean Jacques Rousseau. Outro sábio o fez, sob outro enfoque, o clérigo e demógrafo inglês Thomas Robert Malthus (1766-1834), ele, já em 1798 publicou sua “Teoria da População” na obra, “An Essay on the Principle of Population", naquela data a população do planeta ainda era em torno de 1 bilhão de seres. Hoje, os “homens comuns” de Arthur Schopenhauer, Leonardo da Vinci e Leon Tolstói, acreditam, e pregam  que Malthus estava errado!  Eles, os “homens comuns” referidos por estes sábios se esquecem que quase a totalidade da produção de alimentos está restrita a poucos países, com terras planas, agricultáveis, mecanizáveis e com água disponível, sobretudo, se esquecem que estes grãos são vendidos, portanto países pobres que tem carência de alimentos, impossibilitados, ou com dificuldade para produzi-los ou comprá-los, num futuro próximo passarão fome, e mais fome ainda surgirá com o decorrer do tempo, com o aumento da população planetária! (Três potenciais calamidades rondam a grande agricultura, 1) a dificuldade para se substituir os defensivos agrícolas químicos, por defensivos agrícolas naturais, para o controle biológico de doenças e pragas na “grande” agricultura, 2) a dificuldade para substituir a polinização feita pelas abelhas e 3). A humanidade, querendo ou não, está alterando o clima do planeta com a poluição que esta mesma humanidade provoca na atmosfera, nos continentes e nos oceanos. A humanidade a cada dia que passa, mais degrada o meio ambiente em que ela vive! Esta, é uma das causas pelas quais, num futuro nem tão distante, tornar-se-á inevitável a debacle! Mas, que nesse momento, julho de 2019, com uma população já não mais tolerável pela biodiversidade, talvez com o uso da tecnologia atualmente existente, talvez, eu disse, talvez! Esta debacle ainda seja evitável. Se não conseguirmos alterar o instinto de propriedade desse animal que se diz “sapiens”. A debacle com certeza virá! Toda vez que penso nessa pretensão do “homem comum”, de se tornar o dono de tudo, dá vontade de sorrir. Vejamos o que foi escrito há mais de 2400 anos atrás sobre o assunto propriedade das coisas sensíveis, “materiais”! Digamos que, escritores indianos escreveram o Mahabharata, àquela época, onde nele se encontra inserido o Bhagavad-Gîtâ, e nesse no Canto II Sânkhya-Yoga na edição comentada de Abhay Charanaravinda Bhaktivedanta Swami Prabhupada, nos parágrafos de número 62 ao 71, encontramos as seguintes proposições sobre os objetos ou os desejos das coisas materiais e sensíveis, ou seja, sobre a “propriedade” dessas coisas. Então entenderemos o que o instinto de propriedade, faz sob a ação dos desejos dos homens!
62: Enquanto contempla os objetos dos sentidos, a pessoa desenvolve apego a eles, e de tal apego se desenvolve a luxúria, e da luxúria surge a ira.
63: Da ira surge completa ilusão, e da ilusão, a confusão da memória. Quando a memória está confusa, perde-se a inteligência, cai-se de novo no poço material.
64: Mas quem está livre de todo apego e aversão e é capaz de controlar seus sentidos através dos princípios reguladores com os quais se obtém a liberdade, pode receber a completa misericórdia do Senhor.
 65: Para alguém que sente [a consciência de Krsna], as três classes de misérias da existência material deixam de existir; nessa consciência jubilosa, a inteligência logo se torna resoluta.
 66: Quem não está vinculado ao supremo [em consciência de Krsna], não pode ter inteligência transcendental nem mente estável, sem as quais não há possibilidade de paz. E como pode haver alguma felicidade sem paz?
 67: Assim como um vento forte arrasta um barco na água, mesmo um só dos sentidos errantes em que a mente se detenha pode arrebatar a mente de um homem.
 68: Portanto, ó pessoa de braços poderosos, o indivíduo cujos sentidos são restringidos de seus objetos com certeza tem a inteligência estável.
 69: Aquilo que é noite para todos os seres é a hora de despertar para o autocontrolado; e a hora de despertar para todos os seres é a noite para o sábio introspectivo.

Nota, ao parágrafo 69: [Há duas classes de homens inteligentes. Uma é inteligente em atividades materiais que visam o gozo dos sentidos, e a outra é introspectiva e voltada para o cultivo da auto-realização.   As atividades do sábio introspectivo, ou do homem inquisitivo, são noite para quem está absorto na vida material. Os materialistas ficam dormindo em tal noite por causa de sua ignorância da auto-realização. O sábio introspectivo fica alerta na “noite” dos homens materialistas. O sábio sente prazer transcendental em progredir gradualmente na cultura espiritual, ao passo que o homem comum em atividades materialistas, estando adormecido para a auto-realização, sonha com muitas variedades dos prazeres dos sentidos, fica ora feliz ora infeliz em sua condição onírica. O sábio introspectivo está sempre indiferente à felicidade e aflições materiais. Ele prossegue com suas atividades de auto-realização, sem se deixar perturbar com reações materiais].

 70: Só quem não se perturba com o constante fluxo de desejos – que são como rios que entram no oceano, que está sempre sendo enchido, mas nunca se agita – pode alcançar a paz, e não o homem que luta para satisfazer esses desejos.
71: Aquele que abandonou todos os desejos de gozo dos sentidos, que vive livre de desejos, que abandonou todo o sentimento de propriedade e não tem falso ego – só ele pode conseguir a paz verdadeira.

 Aqui encerramos este colar de asserções e raciocínios criados e escritos pelos hindus há mais de 2400 anos, e que compõem ínfima fração do Bhagavad-Gîtâ.

A transformação dessa sociedade “Com Propriedade” numa sociedade “Sem Propriedade”, finalmente, trará a antiga e almejada paz, para toda humanidade.

Carta 2#                                                               
O EXCESSO DE FUMAÇA NA CAVERNA
A verdade é que, quanto mais a população cresce, mais a pobreza aumenta no mundo. Pois, nenhum governo quer diminuir sua população, o que naturalmente, diminuiria seu PIB. Pois, com o capitalismo protegendo somente um pequeno número de pessoas com pendor para os negócios, conseguem alcançar a riqueza, mas, todos geram impostos, este pequeno número de ricos ocupando o vértice da pirâmide, e um grande número de pessoas ocupando a base não conseguindo sair da pobreza, tendendo sempre a ocupar a espaçosa base da pirâmide. O nosso instinto de propriedade, faz moucos os nossos ouvidos! Simplesmente, nós não escutamos os alertas dos sábios! Nem os clamores das populações esfomeadas. Recentemente, o Mestre Stephen William Hawking (1942-2018), nos alertou por diversas vezes, que problemas futuros trariam desassossego e dores de cabeça à humanidade! Tanto que nesse ensaio daremos a devida atenção ao nosso instinto de “propriedade”, sendo ele o único causador das misérias do mundo. O instinto de propriedade será citado até a exaustão. Pouquíssimas pessoas estão imunes ao instinto de propriedade! Os leitores com arraigado instinto de propriedade vão até reclamar! Mas, assim será feito, porque este ensaio não vai ouvir a insensatez, por ele estar exatamente em busca da sensatez dos homens, para tentar evitar a futura e esperada debacle. É necessário que a debacle aqui prevista, seja levada ao conhecimento de toda a humanidade! Sendo um direito dos homens, saber o que está previsto para o futuro da humanidade de que fazem parte! O esperado, e natural é de que estes três ensaios, sejam lidos por toda a humanidade, eles serão postados num Blog que pode ser aberto nas línguas dos mais de duzentos países existentes no planeta! Ele pode ser aberto automaticamente em qualquer país na língua local. Meus amados leitores, o mais incrível! É que um único mal nos fará desaparecer do planeta! Facilmente podemos ver sem nenhuma dúvida, que este mal é o nosso primitivo instinto de propriedade, somente isso, e nada mais. Tanto que é o instinto de propriedade o único responsável pela explosão demográfica! Nenhuma outra coisa deve levar a culpa que cabe ao instinto de propriedade! Observem que nenhum, absolutamente nenhum Governo de qualquer país, aceita ou propõe diminuir sua população, pois, assim diminuiria seu PIB. Isto será repetido, até à exaustão! Vamos às primeiras análises de como adormecer o instinto de propriedade! A fumaça! Seria então, o caso de se aumentar a fumaça continuamente dentro da caverna para espantar e matar os mosquitos, sem se preocupar com o fato de que o excesso de fumaça terminaria por matar todos os seus ocupantes? Como é impossível desalojar o instinto de propriedade do cérebro límbico dos humanos, aqui serão criados e propostos “vários processos e ações”, para que possamos conviver com este instinto, de forma que ele se aquiete, entre em hibernação! Passando a ser inerte, tornando sua utilização pelos humanos desnecessária e sem sentido. Mudando assim, o comportamento da grande massa humana diante de sua existência! Mudando principalmente seu comportamento destrutivo da biodiversidade dessa bolota de barro e água em que vivemos. E assim, com a quietude desse instinto, possamos conseguir permanecer no planeta por mais tempo. Sendo esta permanência o foco central destes três ensaios.

Carta 3#
A UNICIDADE DO MEIO AMBIENTE, APARENTEMENTE
DIVERSIFICADO, NA REALIDADE É UM SÓ ORGANISMO  
Tudo, absolutamente tudo, que acontece na biosfera do planeta está inter-relacionado, podendo afetar nossa existência, desde quando, somos partes integrantes dessa biosfera! Do bater das asas de uma famosa borboleta no Caribe, aos grandes furacões do próprio Caribe, ou aos do Extremo Oriente, das maiores erupções dos vulcões das bordas das placas tectônicas, ao simples fechar apressado de uma janela!  Nossa grande falha como seres pensantes seria exatamente, não voltarmos nossa atenção para as coisas mais simples, que na realidade trazem embutidas em suas entranhas as coisas mais complexas e relevantes, o problema é que olhamos as pequenas coisas com olhos pequenos, e na maioria das vezes não as notamos, por considerá-las erroneamente sem possuir uma essência, e sem nenhuma importância. E assim, a espada de Dâmocles pendula sobre nossas cabeças e não o percebemos. Como percebê-lo? Se agimos como uma imensa manada a pastar alegremente e desastradamente sobre um planeta com a biosfera em franca degradação! Se não mudarmos nossa visão de mundo a maneira de ver nossa existência, e principalmente, mudarmos o nosso comportamento diante de Gaia, com nossas visões existenciais fundamentadas em nossos primitivos instintos de “propriedade”, instinto este, que molda nosso modo de viver! O resultado desse viver com propriedade é estarmos destruindo o meio ambiente em que vivemos. Como se nossa existência tivesse como principal função, a de destruir o planeta. Somente para acumular riquezas, que na maioria das vezes, não utilizaremos enquanto vivos, e não levaremos quando mortos, nem nossos herdeiros diretos, nem seus descendentes. Não venham me dizer que as grandes fortunas são necessárias para gerar empregos, e de que elas são propriedade de muitas pessoas, pessoas proprietárias das ações das empresas donas dessas grandes fortunas, estamos falando da grande massa de famintos e não de pessoas ricas que vivem sem dar um prego numa barra de sabão, vivendo da renda de suas ações. A abertura do capital das grandes empresas não é feita para beneficiar os investidores nos diversos papeis das bolsas, e nem os que compram ações dessas empresas! Os capitais são abertos para aumentar o aporte de capital permitindo e facilitando a ampliação e a criação de inumeráveis empresas subsidiárias nos mais diversos locais e países, facilitando e ampliando o crescimento da riqueza original das grandes empresas! Os reais donos das empresas não doam um “ceitil” de suas riquezas aos acionistas! Aqui, estamos tratando com seriedade dos problemas que destruirão a todos nós, quando a debacle ou caos vier! Nós tratamos Gaia como se nossa propriedade ela o fosse! Quando na realidade não somos donos de nada, nem mesmo da nossa própria existência! De modo egoísta estamos nos esquecendo das gerações futuras. Exploramos toda superfície dos continentes, penetramos fundo no solo e nos mares, e nos apoderando de suas riquezas minerais e biológicas até a sua exaustão. Estamos explorando os minerais e os hidrocarbonetos até exauri-los. Como resultados dessas ações malucas e venais, poluímos terras, mares e espaços siderais! E desapiedadamente matamos a vida, destruindo a biodiversidade do planeta com este modo insano e irracional de proceder! Se não mudarmos a forma como estamos tratando o planeta! Desapareceremos rapidamente e para sempre! Thomas Robert Malthus 1766-1834, já nos chamava a atenção para a disparidade que havia, e que mais se acentuaria no futuro entre o crescimento da população, e a produção de alimentos. Mais recentemente o Professor Lucasiano da Universidade de Cambridge Stephen William Hawking, foi mais incisivo e, chamou a atenção para a verdade de que estávamos caminhando para o desastre, que seria ocasionado pela explosão demográfica, e a incapacidade de nossa biosfera suportá-la, inda mais, com um crescimento exponencial. Como tolos que somos, não lhe demos a mínima atenção.

Carta 4#
A IDIOTIA DOS HOMENS COMUNS, E A SABEDORIA DO
“HOMO ERECTUS”
Coitada dessa humanidade composta em sua maioria, exclusivamente por pessoas que os pensadores, Arthur Schopenhauer, Leonardo da Vinci e Leon Tolstói chamavam de idiotas! Eles estavam absolutamente certos. Observemos no entremeio desses raciocínios, o que nos propõe o “Princípio Copernicano”, de John Richard Gott III. (1947 - ), professor e astrofísico da Universidade de Princeton em Nova Jersey-USA, conforme este princípio a humanidade ainda permanecerá   no planeta por um tempo mínimo de mais 5100 anos, (cinco mil e cem anos) e, no máximo de mais 7.800.000 (sete milhões e oitocentos mil anos). Conforme o que vemos e o que os sábios nos alertam, não nos sobra muito tempo para chegar o dia de enfrentarmos a debacle, coisa de menos de 200 anos, essa humanidade atual só conseguirá permanecer no planeta se conseguir aprender a se abster de utilizar o seu instinto primitivo de propriedade. Este instinto a todo momento será relembrado. Taxativamente ou nos transformamos numa “Sociedade Sempro”, ou em pouquíssimo tempo, como disse atrás, coisa de não mais que “dois séculos”, para que desapareçamos do planeta, conforme previu Stephen Hawking. E o pior! É que não passaremos por novo gargalo existencial como o de 250 e o de 74 mil anos atrás, onde nos recuperamos depois dessas catástrofes! Desta vez, com a mais absoluta certeza, desapareceremos completamente, e para sempre. Os “sapiens” são como as estrelas, onde a mais próxima está em torno de 40 trilhões de quilômetros de distância! Por mais que elas brilhem à noite, estão fadadas a se apagar no alvorecer do dia seguinte, para aquele que as viu à noite, embora continuem brilhando e existentes em suas lonjuras! O problema é que a maioria da humanidade vive como se fosse viver eternamente, o que é uma verdade pela metade, e o mais difícil é compreender a outra metade! Porquanto, como seres inteligentes nós sabemos que o limite de nossa existência material está próximo de cem voltas em torno do astro Rei! Mas, na condição de seres inteligentes, quando tratamos de nossa outra metade feita de energia, todos se calam, sobre esta metade que alguns chamam de pensamento, consciência, corpo energético, alma, espírito, e outras nominações. Nós desconhecemos completamente qual seria a duração da existência dessa energia pensante depois de cessada a atividade vital material do organismo que a traz consigo! Este fato distorce nessa área a nossa realidade existencial, e não temos como explicar esta outra metade de nós! Interessante! O pacote de conhecimentos que os humanos chamam de ciência, nos ensina que a energia em todas suas formas é indestrutível! E nos proíbe falar dessa energia que habita em nós na forma de intelecto racional e memória, se se falar em alma ou espírito, vai direto pro cadafalso. Por falar em cadafalso! O comportamento do “sapiens” nos mostra claramente que ele traz dentro de si, o primitivo instinto de propriedade, que o levará direto ao cadafalso. Instinto este, ao que a paleoantropologia nos mostra, foi adquirido no início de sua fase de hominídeo, que se iniciou em torno de mais ou menos 2,4 milhões de anos atrás, quando na sua condição de “homo erectus”, portanto, já um hominídeo, pois, foi nessa época e condição que ele conseguiu engenhar sua primeira“ propriedade”, o machado biface acheulense. Nas fases anteriores a 2,4 milhões de anos, o “homo erectus”, ainda não havia inventado as ferramentas! Porquanto não era ainda um “homo faber”. Supõe-se, portanto, que ainda não possuía o instinto de propriedades. Ele possuía sim! O instinto de territorialidade, que é um instinto inerente a maioria dos animais, mas, completamente diferente do instinto de propriedade dos pensantes, adquirido com sua primeira propriedade! O machado acheulense.

Carta 5#
TODO E QUALQUER INSTINTO, INDEPENDE DA VONTADE  
DO “SAPIENS”,
Dirijo estas considerações aos homens com as mentes não conspurcadas pelas vaidades do mundo, como se fora um universal “Te Deum Laudamus”! Aqui, reporto-me a Ambrósio e a Agostinho, 387 em Milão. Sei que muito se escreverá no planeta a respeito do assunto “escatologia da espécie humana”. Poucos levarão estes escritos em apreço e consideração! Bilhões não entenderão o que aqui vai ser proposto e explanado! A vaidade e suas irmãs quebram e desvirtuam naturalmente o paradigma existencial do “sapiens”, e obviamente, altera sua visão de mundo, que passa a girar em torno de seu umbigo, de sua existência, e por sua vez estará sempre girando em torno de suas posses materiais. A vaidade em sua principal ação, produz a burrice, o que leva o “sapiens” a se ver como o centro do mundo. Estou me referindo indistintamente, a todos os “sapiens”! De leigos a acadêmicos, não os acuso, nem os estou julgando, simplesmente, essa é a verdade que está a aflorar com o passar dos tempos! São revelações cruas da história escrita da humanidade. Os “sapiens” dentro da sua aparentemente doce existência, nunca se inquirirão! Devido ao fato de possuírem o instinto de propriedade, independentemente de sua vontade! Se estão a destruir o planeta para formar e acumular imensas fortunas? Fortunas que nem mesmo seus descendentes, se viverem ao máximo, isso, se viverem! Não poderão usá-las, nem ao morrer poderão levá-las? Eles, os “sapiens”, comprovadamente, assim se comportam por possuírem o instinto de propriedade. Essa gana de enriquecimento do “sapiens” com certeza é provocada por seu instinto de propriedade, instinto que está destruindo paulatinamente a biodiversidade do planeta, ao gerar essa riqueza. Riqueza que num futuro previsível, não lhes será de nenhuma valia nem serventia, pois, vai chegar um momento em que todas essas fortunas acumuladas não serão de utilidade à nenhum de seus donos, com elas não poderão comprar nem um quilo de carne ou uma códoa de pão! Pelo simples motivo de que depois de iniciado a debacle, decorrido algum tempo, não mais existirá estas duas coisas na face do planeta. Quando vier a faltar alimentos o “sapiens” adotará o canibalismo. Nas Bolsas, o mercado futuro de carne humana terá as maiores altas nos pregões! Claro que estou brincando! Ora! Quando vier o canibalismo os funcionários gordos das Bolsas já foram todos transformados em bifes e comidos! Não se deve brincar, senão as Bolsas sob o efeito da “precaução”, se retraem, quebram e fecham, metendo todos a cuia no saco, então, todos se perguntarão! O que ocasionou este definitivo e último Crack? Lembrem-se! Nem Adam Smith (1723-1790), nem John Maynard Keynes (1883-1946), estão mais aqui, para tentar resolver o problema! Friedrich Wilhelm Nietzsche 1844-1900 disse que o poder emburrece, ele se referia somente aos políticos! Se esquecendo de dizer que a ganância quando se casa com a riqueza, também possui o condão de criar poder, e que este casamento é um natural emburrecedor dos homens.

Carta 6#
A SIMBIOSE NA BIODIVERSIDADE, E NOVAMENTE O PROBLEMA DO INSTINTO
Torna-se muito difícil, ou até mesmo impossível evitar um acontecimento futuro, se não conseguirmos prevê-lo com uma razoável antecedência. Qual o “próximo” destino da humanidade? Uma eternidade relativa, de 7,8 milhões de anos, conforme a teoria copernicana do Dr. John Richard Gott III, ou sua iminente destruição, prevista por Stephen Williams Hawking! Por ser essa mesma humanidade a destruir a base da vida no planeta, que é a biodiversidade, sobretudo por que todo sistema vivo é dependente da biodiversidade! Vivemos em simbiose com outros sistemas orgânicos da biodiversidade, e não o notamos! Pois, vivemos e nos comportamos como se fôssemos autossuficientes diante da complexidade da vida. Quando na realidade, seria impossível vivermos sem o concurso dessa simbiose existente entre os sistemas vivos! Por exemplo: Sem os seres de nossa microscópica flora intestinal, não duraríamos mais que alguns dias! Ou mesmo sem o concurso de sistemas que chamamos de outras espécies, sistemas vivos mais distantes e mais evoluídos que as nossas bactérias, como as abelhas e outros! Se elas, as abelhas, desaparecessem paulatinamente como o vem fazendo, ou repentinamente, como pode acontecer! Decorridos três ou quatro anos a população do planeta enfrentaria um período de fome catastrófico, não somente a produção de grãos da lavoura paralisaria totalmente! Também, todo o sistema industrial, comercial e governamental planetário entraria em completo colapso, não somente por falta de mão de obra! Mas, principalmente por falta de consumidores e dirigentes desses sistemas! Pois, todos já estariam mortos. Então, todos os sistemas de governo que governam os mais de duzentos países no planeta entrariam em colapso financeiro. O que provocaria um caos global, a que chamo de debacle. No entanto, ninguém fala em acabar com os pesticidas, os fungicidas e os inseticidas químicos que estão dizimando as abelhas nas lavouras do mundo inteiro! A desculpa para não substituir os agrotóxicos é o imenso número de pessoas que perderiam seus empregos nas indústrias químicas! Quando na realidade tudo está relacionado com a cessação do lucro, que gera a riqueza das indústrias de agrotóxicos e os dividendos de seus acionistas! Ninguém fala em desenvolver pesticidas, fungicidas e inseticidas naturais. Povinho xucro! As abelhas polinizam as flores, porque se alimentam e vivem delas! E não por diversão! O caso das abelhas que estão abandonando as colmeias nas lavouras americanas é um caso seríssimo, com um resultado assustador para a humanidade, e ninguém dá a mínima atenção! Podemos com acerto, dizer que três espécies vivem em simbiose na lavoura! Nesse caso, os 7,7 bilhões de humanos, como parceiros parasitas, os cultivares e as abelhas. Embora, somente as duas últimas espécies se relacionem diretamente, esta simbiose é do tipo tríplice, novamente, volte sua atenção para o fato de que você entra como a parte parasita, representando a grande beneficiária, que é a espécie humana. Nossa fragilidade transparece, quando a sociedade por sua vez, se diz composta por “seres evoluídos”! Quando descobrimos na realidade, que é composta por animais chamados eufemisticamente de “homo sapiens sapiens”! Que em sua grande maioria, deveriam ser classificados de “homo stultus”!  Podem traduzir como “homem estúpido” mesmo! Pois, pensam que possuem um domínio completo e absoluto sobre seu sistema de vida! E pensam falsamente que este seu sistema está com sua permanência assegurada no planeta Terra! Não percebendo como é dependente de outros sistemas vivos. Estou absolutamente ciente, de que todos que leram ou lerem, os ensaios, Antitratado da Vida Inteligente, prolegômenos (1) e a Teoria Geral de Uma Debacle Planetária, prolegômenos (2), e este aqui, que intitulei de A Sociedade Sempro!  Dirão que já sabiam de tudo que abordei nos prolegômenos 1 e 2 citados, e de tudo que nesse ensaio será abordado! Pobres “homens comuns” de Arthur Schopenhauer, 1788-1860, de Leonardo di Ser Piero da Vinci, 1452-1519, e de Lev Nikolayevich Tolstói, 1828-1910. Para que possa ser compreendida a necessidade da mudança a ser efetuada na sociedade atual, para que ela se torne uma “Sociedade Sempro”, é necessário somente o uso da inteligência e o consequente abandono da burrice! O tempo já decorrido que o “sapiens” utiliza o “pensar”, “pensar” este, que já se desenvolveu como “inteligência”, já ultrapassa os 300 mil anos. Sem o uso da “inteligência”, nenhum animal desenvolve uma visão correta da existência! Que o faz ver a vida com razão e lógica! O uso do oposto à “inteligência”, que é a “burrice”, o faz acreditar que ele só será bem-sucedido e feliz, acumulando grandes quantidades de bens materiais ou o que chamamos de “fortunas”! Fortunas que ele deixará aqui ao morrer. Ao analisar o comportamento do “sapiens” com relação ao uso da “inteligência”, e do instinto primitivo de propriedade, veremos que prevalece o uso do instinto. O “sapiens” nos mostra que é incapaz de abandonar o instinto, “mesmo em seu próprio benefício”. Ampliando a abordagem! A humanidade ao se mostrar incapaz de abandonar um instinto que destruirá a espécie, nos autoriza a fazer com que ela abandone este instinto sem o seu consentimento e conhecimento! Ou o fazemos ou a espécie desaparecerá de vez do planeta, e assunto encerrado! Teremos que seguir o filósofo Immanuel Kant na sua famosa recomendação: “Sapere aude”! Se não ousarmos saber como fazer para a humanidade abandonar o instinto de propriedade! Se não encontrarmos uma maneira de fazer com que o instinto de propriedade se torne inerte!  Com certeza, estaremos nos condenando ao desaparecimento.

Carta 7#
UM HOMEM DE VISÃO, COMO NUNCA HOUVE
Este ensaio é dedicado também à Mohandas Ghandi, que com sua visão, suas crenças, seus pontos de vista, principalmente, com a sua sabedoria, com a “ação na inação”, gerando a “não violência”, conseguiu o que chamavam de impossível, foi com esta “inação”! que ele conseguiu a libertação de seu povo! Seu proceder passou a ser conhecido no mundo inteiro!  Eu o tenho como exemplo de um grande humano! Sua filosofia da “não violência” reverbera no mais íntimo do meu “ser” desde os tempos da minha juventude, compreendi que a inação direcionada e inteligente, causa maior efeito que a ação sem um rumo definido, desorientada e estulta! Simplesmente ele pôs os ingleses para dar uma resposta, não a Ghandi, mas, ao Mundo! E assim, ele venceu! Embora, o ódio gerado por sua vitória até hoje reverbere no mundo! Haja vista as difamações! Sendo próprias dos homens comuns! Sempre me inspirei do seu espírito iluminado. O domínio britânico durou de 1858 a 1947. Ele foi assassinado no fim de janeiro de 1948.  Percebi ao longo de minha efêmera existência, que alguns poucos “sapiens” dedicam suas vidas ao bem-estar da humanidade! E uma imensa maioria a tentar destruí-la, consciente, ou inconscientemente!

Carta 8#
CHAMADA TAMBÉM DE CARTA DO PRIMEIRO EMBATE E DO
AUTOCONVENCIMENTO DO HOMEM COMUM
As vaidades do mundo, afloram no “spiritum hominis” sob variadas formas, a mais nefasta das ações que a vaidade faz ao espírito do “sapiens” é alterar o seu entendimento da realidade existencial. Aquele que por pura vaidade não consegue fazer uma correta leitura da existência! Inevitavelmente é invadido pelas pragas da vida! Chamadas por mim de filhas da vaidade: Avareza, ira, inveja, preguiça e todos os outros males do espírito, o que o leva a perceber sua existência como se ela fosse o centro do universo, girando tudo em torno de si, e de seu grupo social! Esta proposição pode parecer coisa das religiões! Mas não o é! A pessoa que vive sob os estigmas da vaidade, vive aparentemente feliz consigo mesmo! Na realidade é um mero repositório de infelicidades que futuramente aflorarão e cairão sobre esta mesma pessoa, embora na maioria das vezes nem o perceba! A vaidade o faz viver na mais completa ausência de entendimento do que seja seu existir! Ele pode fazer quantos MBA quiser e puder! Ele pode ter um título de Mestre em Administração de Negócios, mas, nunca será um mestre em administrar sua própria vida, simplesmente por desconhecer a realidade da existência da vida no planeta. Ele só pensa em si, e no enriquecimento, que os idiotas das universidades chamam de “Moderno Empreendedorismo”, seu enriquecimento somado ao de outros 7,7 bilhões de enriquecidos alimentados e guiados pelo “Moderno Empreendedorismo”! Estão destruindo o planeta. O “homem idiota”, dos três pensadores citados, é aquele que pensa que ouve, onde só há vácuo, e na realidade não há som algum! É aquele que pensa que vê, onde não navega um fóton, estando na mais completa escuridão! acredita na existência de coisas inexistentes! e o pior de tudo! Ele não consegue fazer uma correta leitura da sua própria existência! E ainda proclama em alto e bom som que o careta que escreve estas coisas é um idiota e um maluco! Pode estar certo, mas, com certeza me precede na fila. Coitados de seus descendentes! No seu modo mesquinho e particular de ver a vida, somente ele está certo, todos os demais que não comungam com sua maneira de ver a vida, que não comungam com suas ideias e procederes, estão errados! Isto, o homem comum, o faz, independentemente, do grau de sua episteme. Ele faz parte da grande maioria de “homens comuns”, vaidosos o bastante, para os levar a ver a vida conforme suas conveniências, gostos e opiniões! Devido à truncada leitura que fazem de tudo, não conseguem penetrar na essência da existência! Que é um imenso nada diante da eternidade que lhes deu origem, que a origem do próprio universo! O “homem comum” não ouve, unicamente por não querer ouvir! E não por ser surdo! E não vê, unicamente por não querer ver! E não por ser cego! O “homem comum” quando se convence de alguma coisa, será sempre por um “autoconvencimento”, ele não ouve a ninguém, nem a seus familiares. Não há como demovê-lo desse autoconvencimento! O comportamento de um “homem comum” convencido por outro “homem comum” é diferente do comportamento de um “homem comum” que se auto convenceu! O autoconvencimento é uma das piores pragas da vida dos seres humanos! Este tipo de convencimento retira o seu “poder de análise”, que é a única “coisa” que o diferencia dos animais. O autoconvencimento é a pior praga porque um “homem comum” nunca vai de encontro a sua própria ideia, contra o seu próprio convencimento. Destas ponderações e raciocínios, deduz-se que, inescapavelmente, a maioria dos “homens comuns” vivem sob as nefastas sombras do engano! Senão, como justificar tantas visões diferentes que os “homens comuns” têm das “realidades do mundo”, inclusive e principalmente, de como ele vê a existência da humanidade, e vê a sua própria existência! Quando, na realidade, as realidades do mundo possuem uma miríade de facetas, que resultam numa única “realidade”. Que deveria ser vista por todos como esta única realidade! No entanto, cada “homem comum” forma para si, conforme sua cultura, seu conhecimento e convencimento, sendo por conta disso que ele forma sua própria realidade, sua própria crença, na forma de um paradigma. O problema, é que o “homem comum” prefere o conhecimento à sabedoria! Tanto! Que nunca confunda conhecimento com sabedoria, pode-se compará-las, mas, nunca, misturá-las ou confundi-las! E seu conhecimento ou cultura, quando convence essa pessoa de alguma coisa, torna-se um “autoconvencimento”, porque o conhecimento é interno à sua própria pessoa! Tornando-se o seu paradigma existencial, moldado por este autoconvencimento! Então, o pior está feito, e ele em qualquer idade se transforma num “homem comum.

Carta 9#
FAZENDO PALHAÇADAS E PRATICANDO BURRICES
A episteme atual da humanidade, por ainda estar em seu início! Enganosamente o homem que a adquire! Sente-se poderoso, grande e sábio! Enquanto a sabedoria lhes mostra claramente e exatamente o contrário, mostra o quanto ele é insignificante, tolo e sem poder! Disso, lhes vem a escolha pelo conhecimento! Desprezando a sabedoria ao moldar sua realidade existencial, aqui estou a me referir ao “homem comum”. Não podemos, nem devemos, nem mesmo confundir o conhecimento com a sabedoria! Senão, teremos forçosamente muitas realidades! Segundo a neuropsicologia, a espécie humana nasce sem conhecimento algum! O que podemos comprovar, ao vermos como nascem nossos filhos! Como dizia John Locke, os humanos nascem com a “tábula rasa”, ou seja, sem conhecimento algum, com a tábula completamente limpa. Todo conhecimento é adquirido, sendo acrescentado com o tempo à sua tábula rasa, e óbvio, acrescentado ao seu entendimento! Quando este conhecimento lhes distorce o entendimento, faz crescer dentro do seu “ser” ou “eu”, a vaidade que gera a avareza, a ira, a inveja, a preguiça de pensar, com realce para a vaidade! Então, ele se transforma num idiota, mesmo possuindo os títulos acadêmicos mais honrosos e mais difíceis de se obter! Ele torna-se inútil para sua própria evolução, e a da sua espécie, que nós chamamos eufemisticamente de humanidade! Não há “humanidade” na essência do termo “humanidade”, nessa chusma de idiotas, que destroem seu próprio habitat. Analisem friamente, com razão e lógica, este proceder dos humanos! Considere num caso à parte! Um palhaço, que trabalhe num circo onde vive e cria sua família, recebe seu salário, fazendo palhaçadas, não existindo outro circo para ele trabalhar e viver, mesmo sem fazer palhaçadas! Depois de trezentos mil anos fazendo numerosas palhaçadas no circo! Ele simplesmente resolve tocar fogo no único circo existente, onde ele vive, cria sua família e trabalha fazendo numerosas palhaçadas, inclusive a de tocar fogo no circo! Este proceder é sabedoria ou burrice?
xxxxxxxxxx
Carta 10#
DA INTER-RELAÇÃO ENTRE OS HOMENS
O “sapiens” começa a formar sua personalidade, quando ainda jovem, continuando a aperfeiçoá-la até a meia idade, durante este período ele pode adquirir o conhecimento e a sabedoria, mas, nem todos o fazem simultaneamente! A maioria adquire somente o conhecimento, e alguns, nem isso! A sabedoria somente alguns! Ela não é inata como a genialidade!  Você nunca viu um jovem sábio! Sendo possível sim, encontrar um jovem gênio! A sabedoria é adquirida através da experiência e das relações com nossos semelhantes! Não adianta você conversar com as árvores, pode parecer ser aparentemente, filosófico, pode parecer bonito e inteligente! Mas, desse monólogo não adquirirás nenhum conhecimento ou sabedoria! A única inter-relação que leva à evolução da espécie, é entre os “homens”. Também é possível adquirir o conhecimento e a sabedoria, e por conveniência adotar somente uma! Mas, nunca podemos adquirir a genialidade, esta é inata. Saber destes fatos, é de suma importância na vida dos “sapiens”, os homens sábios, são sábios não por que adquiriram muito conhecimento acadêmico! Eles são sábios, primeiro: porque são humildes, segundo:  por que aprenderam fazer a leitura correta do comportamento dos diversos “sapiens” com quem conviveu, convive, ou vier a conviver! Muitos “sapiens” com vários títulos acadêmicos cometem atos incompreensíveis para a estrutura intelectual que eles possuem, às vezes, cometem verdadeiras loucuras, tudo isto, porque não desenvolveram a sabedoria! Os cientistas do comportamento, que chamamos de psicólogos, debitam a estes atos insanos, muitas causas! Na verdade, resultam da pura falta de sabedoria! Por isso, é que não devemos confundir as duas coisas, pois assim, tornamos no mínimo dupla, a nossa visão sobre a realidade da existência. Adiante, só farei duas perguntas, e só espero uma resposta, no entanto, a realidade de cada um criará sua própria resposta! Quando perguntamos, qual ação trouxe maior evolução à humanidade? Se a avançada capacidade mental da plêiade de cientistas do projeto Manhattan, na década de 1940, ou a singeleza e a humildade de Mohandas Karamchand Gandhi, que sem nenhum poder político, ou econômico, sem sequer utilizar um estilingue como arma, nem mesmo se valendo das leis que aprendeu na faculdade no seu curso de Direito! E que na época eram válidas na Índia! Devido ao fato de que a Índia na época fazia parte, e ainda faz até hoje da Commonwealth. Ele libertou o povo indiano do domínio inglês, sem luta armada, embora possa se dizer, que essa luta durou toda sua vida. As respostas a algumas questões, como estas, podem variar ao infinito, mas, na verdade, ela só poderá ser uma! Ou o maior êxito no sentido da evolução, coube a ação da plêiade de cientistas? Ou coube a ação de Gandhi? Chamo a atenção de meus amados leitores para o fato de que, com o seu assassinato! A Índia o chorou copiosamente, suas cinzas não foram jogadas em vão no Ganges! Suas cinzas, nas águas do Ganges foram para o oceano, mas, elas voltarão eternamente, partícula por partícula!  caindo sobre as terras onde moram os “homens”, na forma de chuvas, representando seu espírito iluminado pela sua humildade! Nem que seja uma molécula a cada século! Mas, elas continuarão a cair como chuvas sobre os “homens”! Por outro lado! A ação da plêiade de cientistas, utilizando suas mentes geniais, e de um grande poder econômico disponível na época, nos legou dezessete mil bombas atômicas, para eventualmente cair sobre nossas cabeças! Hoje, elas estão quietas e estocadas em seus covis! Aguardando que uma mente ensandecida aperte o botão vermelho! Para dar início ao armagedom, selando assim, o destino da humanidade. Os tolos dirão! São coisas díspares! Mas, não são! Ambas representam ações comportamentais dos “homens”! As desculpas podem ser díspares, mas a verdade do resultado das ações é uma só! Uns dirão uma ação pode ter vários resultados, ocorre que a pergunta é em um só sentido! (Da evolução da humanidade). A resposta se coerente, só pode conter uma só premissa! Como seres inteligentes que somos veremos que nossas ações serão sempre medidas pelos seus efeitos! Isto, se estas respostas contiverem razões oriundas da evolução do espírito do “sapiens”. Somente as ações praticadas com sabedoria leva o “sapiens” à evolução do espírito, que o leva ao entendimento das essências das “coisas” mais complexas! A sabedoria como entendimento, pode leva-lo à perpetuação da espécie! Por outro lado! O conhecimento tecnológico pode leva-lo a um engano de um engodo de um engano, que pode leva-lo à destruição da espécie! Quando o ideal seria querer e aprender a conviver com as duas coisas, o conhecimento e a sabedoria! Os únicos empecilhos seria a vaidade e a estultícia! Como este ensaio será dirigido a toda a humanidade, sua estrutura será montada considerando que todos os leitores são leigos, de permeio haverá inevitavelmente proposições e raciocínios que somente acadêmicos de áreas específicas da episteme humana compreenderão mais facilmente! Mas, procurarei ter o cuidado de simplificar o uso da semântica discursiva para não dificultar aos leigos, o entendimento das ações que vou propor.

Carta 11#
O REGISTRO DO NOSSO FÓSSIL MAIS ANTIGO
Aqui trataremos do aparecimento do primeiro fóssil de um Primata! Obviamente, necessitamos entender como esse “aparecer” chegou ao nosso conhecimento! Pois tudo no universo possui uma explicação com um viés inteligente. Este viés inteligente, é o que os humanos chamam de “lógica”. É com a utilização dessa ferramenta que diferimos os raciocínios corretos dos incorretos! Como surgiram os primeiros Primatas está envolto nas brumas do tempo! Os fósseis conhecidos não guardam essa história, Estes princípios e fundamentos seriam necessários para esclarecer e dar sustentação a esses tipos de estudos e proposições, sobre a espécie atual descendente dos primitivos Primatas! Para sabermos e termos uma ideia mais abrangente de quem somos como seres inteligentes! Para melhor compreendermos a história dos pensantes-falantes, necessitamos saber no mínimo em que tempo nossos mais antigos ancestrais, se deram a conhecer como fósseis! E naturalmente, como foi este seu longo caminhar de 70 milhões de anos até chegar ao “homo sapiens sapiens” moderno. Para simplificar essa história, vou inserir aqui o texto completo do marcador de leituras 16* do ensaio “A Complexidade do Ser”:! [... Assim nossa espécie descende do PURGATORIUS, datado como existente em torno de setenta milhões de anos passados, período do paleoceno, próximo ao fim do cretáceo, com seu habitat nas Montanhas Rochosas nos Estados Unidos, estes nossos primitivos “ancestrais”, ou mais antigos primatas conhecidos, foram descritos por dois naturalistas e antropólogos: Leigh Van Valen da Universidade de Chicago, e Robert E. Sloan em 1965 – Eles foram identificados como primatas, não como antropoides, claro! Depois vieram os PLESIADAPIS, prováveis descendentes do Purgatorius. Seus fósseis, do plesiadapis, (estudados) datam de cinquenta milhões de anos. (Era terciária, pleno período pleocênico-eocênico), aparecendo simultaneamente no novo continente, na (américa), e no velho continente, (Europa) o que nos leva a um paradoxo sem precedentes. Ora! Sendo o Plesiadapis um descendente do Purgatórius que viveu há setenta milhões de anos e, já próximo ao fim do período Cretáceo (144 a 65 milhões de anos). Ora! Há 70 milhões de anos, os continentes já estavam completamente separados, isto é, o antigo continente unificado da Pangeia já havia desaparecido, como pôde o Purgatorius e seu descendente aparecer simultaneamente nos dois continentes há setenta milhões de anos atrás? Em Montana, USA em 1965, sendo antes identificados em 1877 na França, em Paris e em Reims na Chanpagne.  Vinte milhões de anos depois um descendente do purgatorius, chamado de Plesiadapis sendo este, descrito primeiro por P. Gervais e depois pelo padre Teilhard de Chardin, esta identificação foi confirmada por antropólogos atuais. Fica aí a pergunta como pôde dois fósseis tão bem descritos aparecer em dois continentes, então já separados há mais de 50 milhões de anos, pela deriva dos continentes? Como é que este descendente do purgatorius chegou a Europa? Ou o contrário! Esse Plesiadapis é incontestavelmente meio misterioso. Como é que este descendente do purgatorius chegou a Europa? O mais antigo primata sendo o purgatorius datado de 70 milhões de anos. O plesiadapis, seu descendente, datado de 50 milhões de anos, se na data de 120 milhões de anos atrás Pangeia já tinha desaparecido completamente? Então apresentei o problema para o amigo e geofísico Rui Bruno Bacelar de Oliveira, em Vitória da Conquista, no fim do século passado, nos intervalos dos trabalhos de programação para geofísica, debatemos o assunto por semanas, e não encontramos uma explicação para a questão, geologicamente não havia coerência no fato, o Rui brincalhão como sempre, propôs sorrindo! Eles cavaram um túnel sob o atlântico...].

Carta 12#
A EVOLUÇÃO DOS PRIMATAS
Para termos um quadro elucidativo melhor estruturado para conseguirmos saber quem somos! Somente o conseguiremos se primeiro montarmos um, “mesmo que simples”, e pálido retrato do mundo em que surgimos e vivemos no passado, naturalmente, usando a razão e a lógica, atributos naturais e próprios dos animais racionais pensantes que somos! Atributos aqui representados por nossa inteligência! Se não estivermos focados em nossa inteligência traduzida no poder de análise cognitiva de nossa mente investigativa e inquiridora, nada descobriremos ou entenderemos da nossa essência. Lembrem-se, que essa abertura de ensaio é dirigida inclusive, e especialmente aos meus pacientes leitores leigos. Portanto, dirigida ao padrão de “sapiens” da maioria da humanidade. Como disse acima! Sem sabermos o que seja a vida, jamais entenderemos o que realmente somos, muito menos o que fazemos aqui no planeta! Embora estejamos destruindo desastradamente nossa morada! Conquanto a vida inteligente continue sendo uma incógnita para a ciência, e obviamente para todos nós. Uma grande maioria dos “sapiens” pensam que tudo sabem! Mas não sabem nem mesmo como surgimos como seres materiais. Deixemos esses “sapiens” dos três sábios de lado. Pois, necessitamos saber o que a ciência já descobriu sobre a vida, assim, não navegaremos no universo da pesquisa completamente cegos! Torna-se muito difícil tentar entender a longa história do “sapiens” no planeta sem utilizar sua ciência, sendo muito difícil e sem sentido tentar entendê-la empiricamente! O que, significa que nos dobramos à inteligência do “sapiens” e ao seu pacote de conhecimentos que chamamos de ciência! E isto, o fazemos unicamente, por sermos inteligentes. Aquele que não tem uma ideia de como a vida surgiu no planeta, não lhes é possível adquirir uma base sólida para saber corretamente o que é a sua vida inteligente, ou mesmo saber quem somos! Aqui nesse ensaio se analisará a existência da vida como um todo, e não somente a existência do animal que resultaria no “sapiens”! Por ser impossível que a sua existência ou o seu aparecimento tivesse acontecido, sem o concurso das outras espécies mais antigas das quais ele provém, isto, nas fases mais primitivas e menos complexas do início da vida no planeta. Assim, vamos agora aos seres já bastante evoluídos classificados taxonomicamente de Primatas! Os Primatas só surgiram, ou melhor, seus primeiros fósseis datam de 70 milhões de anos. Sendo comum, todo Ser ao evoluir se afastar de seu predecessor! Embora, talvez depois de uma ou duas fases evolutivas a diferenciação impeça na nova espécie, a existência de interesse e a possibilidade de reprodução com a antiga espécie! Nos parecendo mais como “seres” que evoluíram isolados. Cada espécie nova se dissocia naturalmente da espécie da qual provém, mas, continua fazendo parte do ambiente do seu tronco evolutivo e que lhe deu origem. Somente nos casos de alta diferenciação ocorrida no início do seu passado, haveria total dissociação! Como na fase mais primitiva e embrionária dos antigos predecessores dos mamíferos e anfíbios, que passaram a viver separadamente no antigo ambiente líquido, e no novo ambiente seco, com completa dissociação. Na realidade não somente ocorreu no início dos Primatas, mas, ocorre em toda existência de todos os seres vivos! Onde a evolução é tão lenta que engana até a percepção do naturalista, mas não engana sua inteligência! Seria impossível para qualquer “ser” viver em completo isolamento, vivendo no mesmo ambiente! O isolamento é natural nos animais aquáticos e terrestres, as duas únicas exceções observadas são as aves marinhas e os animais terrestres que vivem nas orlas marinhas, e interagem com esses dois ambientes, eles somente interagem na cadeia alimentar. Teremos, no entanto, que considerar, que numa escala mais ampla, existe profunda interdependência entre todos os seres vivos! Claro, que na evolução dos seres, os mais evoluídos sempre se originam dos menos evoluídos, sendo isto uma característica e um conceito de evolução. Naturalmente, separando a evolução biológica da comportamental. Sendo completamente improvável que um “ser” que precedeu e deu origem aos Primatas conseguisse viver sem uma íntima conexão e interação com o ambiente de seu predecessor, isto devido à semelhança das biologias. Mesmo sendo espécies completamente diferentes eles interagem por fazerem parte de um mesmo ambiente biológico, em cada época e meio naturalmente, sempre existirá alguma conexão entre seres que vivem num mesmo ambiente! Mesmo com menos e com mais evolução eles sempre interagem, na cadeia alimentar, isso seria inevitável, embora os fatores evolutivos nem sempre estejam presentes na ordem crescente, muitas espécies menos ou mais evoluídas vivem e dependem de organismos, conforme o caso, mais ou menos evoluídos. Na simbiose entre espécies é corrente e natural a unilateralidade dos benefícios! No reino animal e vegetal, isso é comum! Já houve um período em que nossos ancestrais Primatas não ocupavam o alto da cadeia evolutiva. Não se tratando da sua relação com a cadeia alimentar! Mas sim, na relação da cadeia de transformações sutis da qual fazia parte sua própria espécie em plena evolução! O problema é que a antropologia nos diz, que a evolução de uma espécie em outra dura um mínimo de dois e meio a três milhões de anos. Animais muito mais evoluídos biologicamente que os Primatas, que hoje nós conhecemos como os Dinossauros que em sua totalidade desapareceram repentinamente, há 65 milhões de anos, no fim do cretáceo e início do paleoceno, abrindo espaço para os mamíferos se desenvolverem, dentre estes mamíferos, os primatas. Tudo culpa e função da trajetória de um meteoro desgovernado! Talvez, governado pelos benditos computadores do destino. Trato desses fatos na próxima Carta 13#. Pois, sem este meteoro, não estaríamos aqui.

Carta 13#
AS RELAÇÕES EXISTENTES ENTRE DUAS OCORRÊNCIAS BEM DISTANTES E AS MENTES CURTAS DE ALGUNS SAPIENS
Nós sabemos quase tudo sobre a ocorrência do bipedalismo no vale Turkana no noroeste do Quênia há (4,5 milhões) de anos, sempre quase! Mas, pouco relacionamos este fato a outro fato citado atrás, ocorrido há 65 milhões de anos na península de Yucatán no atual México. No entanto, estes eventos estão fortemente inter-relacionados, sem o fato da península de Yucatán ocorrido há (65 milhões) de anos, o acontecimento do bipedalismo dos primatas no vale Turkana há (4,5 milhões) de anos não teria ocorrido! E assim, não existiríamos, e não estaríamos como tolos que somos, pregando e crendo que somos os animais mais evoluídos do universo. Em um universo inteligente, a vida inteligente pulula nesse universo. Salvo se não existir vida inteligente no universo, então, ocorreria duas coisas simultaneamente, não moramos nesse universo inteligente, e nem tampouco somos animais inteligentes! Et ç’est fini. Nós, por mais que não acreditemos que essa inteligência seja universal! Seria uma grande falta de visão! Crer que a inteligência seja restrita somente ao nosso organismo! Mas, tudo se descobre e se ajusta com o passar do tempo, passando a fazer sentido! No tempo dos pré-socráticos a ideia que mais foi questionada foi a de Leucipo e Demócrito. Mesmo os cientistas materialistas, mecanicistas e ateus, dos tempos em que vivemos, tempos do início da ciência do “sapiens”, refiro-me aos cientistas que viveram entre os séculos XVII a XIX, e que a questionaram! Somente a partir do início do século XX estes cientistas materialistas, mecanicistas e ateus deixaram de questionar a teoria atomista de Leucipo e Demócrito. Hoje, esses cientistas são reconhecidos como “sapiens” sem visão, o que realmente foram, refiro-me aos questionadores. Somente com o passar do tempo! Consegue-se curar todas as doenças, inclusive a burrice! Ao se pagar a última duplicata vencida, quita-se toda a dívida! E não venham me dizer que a burrice seja uma doença facilmente curável! Sendo ela fruto do autoconvencimento. ela costuma só desaparecer junto com o dono!

Carta 14#
MINHA RELAÇÃO DE PARENTESCO COM ESTAS PESSOAS DE VITÓRIA DA CONQUISTA, E UMA HOMENAGEM AOS MEUS DESCENDENTES E ASCENDENTES
Estes estudos antropológicos foram elaborados em homenagem a todos os humanos que viveram e vivem, atualmente no planeta Terra, especialmente os que viveram e vivem na cidade de Vitória da Conquista-Bahia-Brasil, com suas qualidades e seus defeitos, próprios dos “sapiens”! Eles, os estudos, também são dedicados a todos os meus ascendentes e descendentes, estes últimos, aos quais tornei suas existências possíveis, aqueloutros meus ascendentes diretos que tornaram minha existência possível! Amorosamente cito a minha família em primeiro lugar: Minha esposa e mãe de meus filhos, Ieda Santana Santos Silva. Meu primogênito: Luís Eduardo Santana Santos Silva, sua primeira esposa Paula Neves Santos Silva, e minha neta: Laila Neves Santos Silva, sua segunda esposa, Iris Meyer Santos Silva e meu neto: Theo Meyer Santos Silva.  Meu segundo Filho: Hobert Santana Santos Silva, e sua esposa Marisa Rocha Santos Silva, e meus netos: Hobert Santana Santos Silva Filho e Bianca Rocha Santos Silva. Minha filha: Sibele Santana Santos Silva. Meu quarto filho: Edimilson Santos Silva Filho, sua esposa Aréthia Barreto Santos Silva Filho, meus netos: Melina Barreto Santos Silva, Valéria Barreto Santos Silva, Edimilson Santos Silva Neto, Katharina Barreto Santos Silva. Meu quinto filho: Edilson Santos Silva Sobrinho, sua esposa Simone Barreto Santos Silva, meus netos: Levi Barreto Santos Silva, Luna Barreto Santos Silva.

Meus antepassados ou ascendentes tornaram minha existência possível, assim como eu, tornei possível a existência de meus descendentes, isto, é resultado da roda da vida! Que chamamos de “Samsara”. Tudo absolutamente, tudo isso, como sempre digo é o resultado das inter-relações entre os seres vivos! Da menor cadeia viva como a dos vírus, até a maior cadeia vida dos mamíferos marinhos! Ninguém trata disso! Eu trato! Porque tem momentos em que é necessário observar as “obviedades da existência”, para que com elas em foco possamos aquilatar a importância de fatos do presente, reflexos de fatos ocorridos no passado. Na falta de qualquer um dos seus antepassados, você está automaticamente excluído do existir! Cessando a cadeia da existência, Eles os meus antepassados do Sertão da Ressaca, foram os elos responsáveis pela continuidade da corrente da minha existência, e da minha descendência. Também, foram eles que fizeram a nossa terra do Sertão da Ressaca, tal como ela foi no passado e, fomos nós que a fizemos, tal como como ela é no presente! E óbvio, serão os nossos descendentes que moldarão o planeta e as suas existências, conforme elas serão no futuro. Tudo, absolutamente tudo, na nossa existência obedece às leis universais da natureza, criadas pela inteligência do universo.
Embora não possa citar todos meus parentes, peço e eles onde estiverem que se sintam citados. Cito somente alguns, mas, todos que aqui citar, sem nenhuma exceção, são inescapavelmente meus parentes! Mesmo, que somente por afinidade, e às vezes, somente por consideração! Conforme minha concepção, parente, são todas aquelas pessoas que possam ser consideradas dignas de terem passado pela existência, no passado ou no presente, isto, quando já mortos, ou quando ainda vivos! Todos aqui citados enquanto vivos eu lhes dedico amor, admiração e respeito!  Quando já mortos, lhes dedico amor, admiração, respeito e saudades! Não sei por que! Com o coração oprimido e cheio de angústia, cito com saudades primeiro estas duas pessoas! Sem as quais, com certeza eu não estaria aqui para escrever estas singelas cartas, meus saudosos pais Onedino Santos Melo e minha mãe Odília Maria da Silva, “Dilinha”. A complexidade da existência, ou nossa pequenez diante dela, não nos permite compreendê-la em toda sua excelsa magnitude! Relembro de meus avôs maternos, Sebastião Feliciano Silva (Sebastião Rôxo) e Vitorina Maria da Silva, (Dindinha), filha do meu bisavô, Capitão Josino Ignácio Pereira e de minha bisavó, Ana Antunes da Luz, ambos da bela cidade de Condeúba. Meus avôs paternos João Dantas Correia de Melo e Odília Santos Correia de Melo, esta, filha do Coronel Joaquim Correia da Melo e de Raquel Santos Silva, filha de Manoel José dos Santos Silva, “Tenente Santos” e de Ana Angèlica Santos Silva “Sinhazinha Santos”. Meu avô paterno João Dantas Correia de Melo, filho de José Correia de Melo e de minha bisavó Cecília Dantas Barbosa, filha de Manoel Dantas Barbosa, filhos da Vila do Príncipe “Caetité”, minha bisavó Cecília era irmã de Ernesto Dantas Barbosa. Meu tio-avô, que veio a se casar com a viúva, a senhora Umbelina Viana de Oliveira Freitas mãe de Maneca Grosso, o poeta maior! Dessa terra! Umbelina era irmã de minha Trisavó Joana Viana de Oliveira Freitas, ambas filhas de meu tetravô João de Oliveira Freitas e de Maria Clemência Viana do Amor Divino. De forma especial, este ensaio será dedicado à João Gonçalves da Costa, meu hexavô, e a minha hexavó Josefa Gonçalves da Costa. Ele foi o fundador de nossa amada Vitória da Conquista, no distante ano de 1783, ele foi o desbravador de todo o Sertão da Ressaca, é assim que nominamos a região entre o Rio Pardo e o Rio de Contas. Cito como parente por afinidade o Senhor Luiz Fernandes de Oliveira, ele se casou com Thereza de Oliveira Freitas, filha de minha pentavó Faustina Gonçalves da Costa, Thereza era irmã de meu tetravô João de Oliveira Freitas, já citado, pai de Minha trisavó Joana de Oliveira Freitas “Joaninha” que se casou com meu trisavô Victal Correia de Melo, o Senhor Luís Fernandes de Oliveira foi o primeiro Presidente do Conselho Municipal da Imperial Villa da Victória, na época do Império, (1840). Minha pentavó Faustina Gonçalves da Costa, era esposa do português Manoel de Oliveira Freitas meu pentavô. Relembro, e cito o Vigário José Joaquim de Andrade, meu tetravô paterno e primeiro Vigário da Paróquia da Imperial Villa da Victória, O Vigário José Joaquim de Andrade era o pai de minha trisavó “Sinhazinha Santos, ele chegou aqui ainda em 1841. Foi ele que nos trouxe a família Santos Silva para esta terra, na pessoa de seu genro Manoel José dos Santos Silva, o Tenente Santos, meu trisavô, que se casou com a filha do Vigário José Joaquim, Ana Angélica de Lima, a já citada “Sinhazinha Santos”, minha trisavó. Relembro os três irmãos portugueses, Antônio, José e Victal Correia de Melo, estes três irmãos foram o fundadores da Família Correia de Melo em nossa terra, o último deles Victal Correia de Melo é meu trisavô, que se casou com a bisneta de João Gonçalves da Costa, a já citada Joana Gonçalves de Oliveira Freitas, minha trisavó,  do qual temos, o seu ilustre filho, (Joaquim Correia de Melo, nosso primeiro Intendente, já na fase republicana, (1891), não vou me esquecer do senhor Plácido da Silva Gusmão, um dos patriarcas da família Gusmão, em Vitória da Conquista, pai de Tertuliano da Silva Gusmão, fundador da “Primeira Igreja Batista” desta abençoada cidade, em 1900). O professor, jornalista e “poeta maior” da nossa terra, já citado acima, Manoel Fernandes de Oliveira, “Maneca Grosso”, morto de forma infame por seus adversários políticos. Da família Correia, ainda temos, Zeferino Correia de Melo, grande empreendedor e o meu tio-avô Ascendino Correia de Melo, (Dino Correia), Intendente, guerreiro e libertador, irmão de minha avó Odília Correia de Melo, (Mãe Neném). Relembro outras pessoas notáveis que participaram do desenvolvimento de Vitória da Conquista. O (Padre Luiz Soares Palmeira) que em 1939, se mudou para Vitória da Conquista, trazendo o seu Ginásio que funcionava na cidade de Caetité. Aqui passou a funcionar com o nome de Ginásio de Conquista.  O Padre Palmeira era um verdadeiro Mestre, foi o “sapiens” que nos ensinou política. Com ele veio o professor (Everardo Públio de Castro), o “sapiens” que nos ensinou a pensar como “sapiens” livres), (José Pedral Fernandes Sampaio), um líder imbatível! (Ubirajara Pereira De Brito), Ministro, engenheiro civil, professor de matemática e de física, político, cientista e filósofo), honra da cidade de Tremedal onde nasceu, e de Vitória da Conquista, onde vive atualmente. O professor e historiador (Ruy Hoffmann Araújo Medeiros). E o “Juquinha”, até hoje, nosso maior representante no Congresso Nacional, o advogado e ex-Deputado Federal (Elquisson Dias Soares) que também é descendente de João Gonçalves da Costa. O nosso brilhante historiador Durval Lemos Menezes. E os nossos memorialistas! (Aníbal Lopes Viana, Aydil Fernandes Santos Silva, Humberto Murilo Flores Santos e Paulo Márcio Fernandes Cardoso). Para encerrar esta plêiade de ilustres conquistenses, Elomar Figueira Melo, filho de Ernesto Santos Melo e Eurides Gusmão Figueira, seu pai Ernesto Santos Melo era irmão de meu pai, Onedino Santos Melo. Estes cidadãos, ausentes e presentes! Representarão, agora e para sempre, toda a sociedade de Vitória da Conquista. Local no planeta onde foram montadas, uma a uma, estas ideias na forma de Cartas, que serão apresentadas com o nome de A SOCIEDADE SEMPRO (3) - Cartas de Vitória da Conquista (I). Alguns, poucos, humildes e aparentemente, insignificantes “sapiens”, nascem para construir o mundo! Alguns outros, numerosos, orgulhosos e pretensamente importantes “sapiens”, nascem para tentar destruí-lo. Os “sapiens” que não honram e nem veneram seus antepassados, são “sapiens” pequenos, que não serão honrados nem venerados por seus descendentes, e nunca serão lembrados no futuro, como dignos de terem existido. As sociedades que não veneram e guardam a história de seu passado, serão sociedades eternamente sem história, obviamente sem futuro! Pois, suas histórias serão sepultadas junto com suas gerações! Serão como as gerações dos animais! Simplesmente passam! Passam sem deixar nenhuma história para contar, salvo em seus fósseis. Mesmo porque, nunca, alguém conseguirá ler a história da sociedade de hoje, nos cemitérios, pela completa ausência da casualidade, nunca haverá um antropólogo buscando a história das sociedades modernas nos cemitérios! Pois, todos os túmulos guardam a mesma história! Aos que tentarem contar a história dessa sociedade que questiona a existência de seres, como a do hindu de Itacaré, não guardará na mente a beleza da história de seus antepassados, pela inexistência do seu Vyasa, do menino, e de um Ganesha, simplesmente, se verão diante da impossibilidade de compreender o valor da ligação existente entre a realidade das princesas de papel, suas criaturas, sendo fecundadas pelo próprio criador, poeta e narrador. Eles jamais compreenderão os voos dos pássaros, passados 7665 dias descubro o nome que estava escrito na capa do livro do hindu sentado na beira da praia, o nome em sânscrito era Mahabharata. A sombra que turva a visão dos “sapiens”, existe por eles tentarem ler a história escrita com a mente do passado, com os olhos focados na realidade do presente. Eles jamais compreenderão a própria história, pois é impossível ler e compreender uma história escrita com a mente do passado, se se somente utilizar o paradigma da realidade do presente. Por isso, eles não conseguirão compreender a sua própria história. A história do presente é vivida, ela só será contada quando virar passado.  Então, ela será contada quando o presente virar futuro, não havendo como lê-la no presente, então a história desses “sapiens” no passado, no presente ou no futuro navegará sempre pelo oceano da incerteza!    

Carta 15#
O ERRO DAS IDEOLOGIAS E A PROXIMIDADE
DO CAOS
 Lembramos e chamamos a atenção dos leitores para o fato de que, terminantemente, aqui não se apreciará ou discutirá ideologias. Pois estes estudos, a que chamo de cartas, serão feitos com uma única finalidade! Independentemente de qualquer postura ideológica, filosófica, religiosa ou epistemológica, aqui se buscará várias “maneiras ou fórmulas” para tornar possível a permanência da humanidade no planeta, sendo impossível fazê-lo com uma única ação! A sua permanência no planeta torna-se a cada dia mais difícil, pois, o crescente excesso de “sapiens” transforma este “permanecer” num risco “permanente”! Este “crescente excesso” só faz crescer o risco, tornando a debacle ou o caos mais iminente, ou no mínimo mais próximo. No planeta atualmente predomina duas ideologias, chamadas eufemisticamente de esquerda e direita, a separá-las, está o instinto primitivo de propriedade do “sapiens”. A ideologia eufemisticamente chamada de “esquerda” cerceia este instinto aos comandados, liberando-o aos Comandantes! O que vem destruindo todas as sociedades ditas, socialistas/comunistas implantadas desde 1917. Os desvios do erário ocorrem em todos os países na implantação do socialismo/comunismo, os expurgos são mais por causa destes roubos, que por questões ideológicas! A ideologia eufemisticamente chamada de “direita”, que na realidade trata-se do capitalismo! Sendo muito mais velha, pois ela nasceu com chegada do excesso da produção de bens, isto, desde a invenção da lavoura! Coisa de 12 mil anos atrás, a data é incerta, mas, pode-se considerar que o capitalismo nasceu com a adoção do escambo! Adiante trato disso. Não podemos demonizar o capitalismo, pois graças ao desenvolvimento da economia capitalista, foi que a sociedade humana conseguiu se desenvolver e chegar aos dias de hoje sem grandes percalços, sem o modelo capitalista seria impossível desenvolver a sociedade como um todo, principalmente inventar e distribuir as tecnologias por todo o planeta, embora sempre em busca de mais “propriedades e dinheiro”. Imagine se o desenvolvimento da medicina não se universalizasse! E de outro e qualquer setor do conhecimento humano! Algumas sociedades mais numerosas já teriam entrado em colapso. O instinto de propriedade no início provocou somente um excesso de bens comestíveis! A chamada ideologia de “esquerda” pode até ter sido pensada antes, mas ela se estruturou realmente no século XIX – precisamente em 1845 em Paris, no primeiro encontro ocorrido entre Marx e Engels. A ideologia socialista destrói cada sociedade em que ela é implantada, se tua inteligência não te faz ver acreditar nisso, pode pedir substituição ao teu fornecedor! Porque ela está com problemas seríssimos nos processadores de dados! Se quiserdes porventura tirar tuas dúvidas? Faça uma visita surpresa, aos seguintes países: Venezuela; Cuba; Coreia do Norte, estes três são suficientes, para você substituir imediatamente teus processadores de dados! Lembre-se, a visita terá que ser uma visita surpresa, para você se livrar dos roteiros turísticos, de antemão preparados. O socialismo/comunismo por não considerar e respeitar o instinto primitivo e natural, de propriedade das pessoas sem poder de mando, e componentes do que os teóricos da ideologia chamam de “massa” nessas sociedades! Onde a propriedade dos Comandantes é disfarçada de propriedade do Estado! E só é liberada para seus dirigentes, tanto que nenhuma sociedade socialista deu certo! Não se enganem, a Rússia e a China estão dando certo, porque adotaram o capítalismo!  Sendo o socialismo extremamente danoso à própria sociedade que o adota. A sociedade que adota a ideologia chamada de “direita”, que na realidade é a sociedade capitalista, com relação ao homem funciona extremamente bem! Mas com relação a biodiversidade do planeta é uma praga! Pois, libera e estimula o instinto primitivo e natural de propriedade do “sapiens”, o que faz a economia das sociedades capitalistas de “direita” tenderem a crescer exponencialmente, vemos que as economias de “esquerda” só tendem a diminuir. A única exceção é a China que adotou o capitalismo depois da morte do Timoneiro!  Em função disso, a ideologia de direita e capitalista provoca mais danos à biodiversidade que as sociedades comunistas/socialistas de “esquerda”, que nem conseguem se desenvolver! O grande problema é o crescimento desenfreado da economia da direita/capitalista que está matando a biodiversidade do planeta. Inclusive o capitalismo da China e da Rússia, ambas politicamente socialistas, mas, economicamente capitalistas. Embora a Rússia não consiga se desenvolver economicamente. Os políticos idiotas de outros países que os acompanhem! O tempo do verbo é esse mesmo, estou falando para todas as Nações! Pois, quando se tornarem novas Venezuelas, já será tarde demais. Quando um processador dá defeito! É um problema sério! A solução seria trocá-lo. Por falar em verbo! Porque “seria” que depois da morte do Timoneiro em 1973, logo depois de 1976 o Governo da terra dos Mestres Confúcio e Lao-Tsê, iniciou a adotar o capitalismo! Porque seria? Já sei porque! Seus processadores eram novos, e estavam funcionando perfeitamente! Creio que já estão ficando velhos, pois, já começam a dar “tilts” e a aparecerem “bugs”. Ou seria porque o homem do bigodão, como sempre, está com a razão! E o poder emburrece mesmo. 

Carta 16#
ALTERAÇÃO DO CLIMA E A DESTRUIÇÃO DA BIODIVERSIDADE NOS ÚLTIMOS CENTO E VINTE ANOS
Eu, sinceramente, não vejo a ação que aqui será proposta, como a única existente ou possível! Existem várias ações, maneiras ou métodos, para a sociedade humana conseguir permanecer no planeta! Mas, esta que aqui vai ser dirigida à inteligência dos “sapiens” é a mais racional, lógica, viável, simples, e a mais indolor de todas! Devemos observar que seria impossível transformar a humanidade num só dia e com uma única ação. Vejamos quais são estas ações? Que utilizaremos:
1º) É necessário estabilizar o clima do planeta.
2º) Sendo a redução drástica da pressão demográfica sobre a biodiversidade a mais urgente ação a ser tomada.
3º) Sem essa ação que recuperará dentro de um tempo razoável a pujança que possuía a antiga biodiversidade, pelo menos a existente em 1900. Outras ações não funcionarão!
4º) Sem primeiro reduzir a pressão demográfica, diminuindo a população, nenhuma outra ação que se tomar surtirá efeito para a permanência da humanidade no planeta.
5º) Ninguém dá a devida atenção a um grande mal, que a super- população está provocando! Que é a poluição dos oceanos. O futuro nos mostrará esta verdade! Devido a imensidão do volume dos oceanos é praticamente, ou quase que impossível despoluí-los. A vida só se desenvolveu no planeta devido a presença de mares, “despoluídos” com um PH estável. Os estromatólitos só surgiram, porque há 3,4 bilhões de anos, o PH médio dos mares era próximo do neutro, ninguém pensa nisso? Hoje está entre 7,8 e 8,2, crescendo sempre devido principalmente ao excesso de CO2, produzido no mundo! Um PH próximo de neutro, foi o que permitiu o processo vital inicial, processo este, que dura durante toda a vida do organismo, uma célula qualquer não sobrevive em ambientes com acidez ou alcalinidade estranhas ao seu organismo.
6º Estudar as variações orbitais dos ciclos de Milutin Milankovitch, 1879-1958, astrônomo e geofísico sérvio, embora se possa fazê-lo, não resolverá o atual problema climático do planeta! Nos ajudará sim, a compreendê-lo melhor, quanto ao efeito dos ciclos de longo prazo! Somente isso! Qualquer climatologista inteligente vê isto facilmente!

7º) A alteração do clima nos últimos cem anos, relaciona-se com a destruição do grande volume da massa verde que cobria os continentes, quando a absorção de gás carbônico e a emissão de oxigênio era muito maior! Ora! A fotossíntese por metro cúbico numa floresta com 40 metros de altura é muito maior que numa lavoura ou num pasto com um metro de altura! É o volume da massa verde da flora que deve ser considerado, no potencial da fotossíntese, na troca de “CO2 por O” e não os metros quadrados de sua superfície exposta a luz direta do sol. Portanto, em vegetações rasteiras como nas pastagens, essa troca de CO2 por oxigênio é muito menor que nas grandes florestas, basta haver claridade dentro das florestas para ocorrer a fotossíntese, não sendo somente com a radiação direta da luz do sol que a fotossíntese se processa!
8º) A alteração do clima pelo acréscimo de gases, relaciona-se principalmente, ao consumo dos combustíveis fósseis. Combustíveis que foram formados durante o período devoniano, de 416 a 354 milhões de anos. Nos processos chamados de diagênese, catagênese e metagênese, processos que duraram milhões de anos cada um. Ora! Para formar o petróleo a natureza gastou milhões de anos, mas, ele será consumido em menos de dois séculos! Estou falando sobre a absorção de CO2 durante milhões de anos para produzir tal massa de organismos vivos, que se transformaram em outros milhões de anos em petróleo e seu lançamento para a atmosfera em dois séculos, seus efeitos não serão benéficos para o planeta. Torna-se completamente inútil, “os dinheiros” dado pelas empresas que exploram os combustíveis fósseis às diversas instituições de ensino, pelo “mundo a fora”, para propalar pelo “mundo a fora” que os gases maléficos dos combustíveis fósseis não fazem mal algum à biodiversidade! Esses “dinheiros” agem como ópio nas mentes dos “homens comuns” que se beneficiam desses “dinheiros”! Mas o clima não deixa de se alterar! Malucos e idiotas são os dirigentes das empresas que dão estes “dinheiros” e mais malucos os dirigentes das instituições que os recebem! Estão cavando a sepultura da humanidade, óbvio, a deles próprios e a de seus descendentes, claro que sabem disso!  E fazem de conta que não sabem! Eita “humanidadezinha” xucra! E ainda se dizem evoluídos! Dá pena e dó, dos homens dos três sábios! Amados irmãos conquistenses! Este ensaio desde sua primeira idealização, já seria ad hoc, dirigido a uma única e manifesta intenção de procurar encontrar “meios adequados”, para tornar possível e exequível um plano simples, racional e lógico, cuja única finalidade seria a de viabilizar a permanência da humanidade no planeta. Isto, sob duas condicionantes básicas, ambas “sine qua non”! Primeira: Ser simples, lógica, viável, executável, sem custos, e sem nenhuma resistência da sociedade humana; assim, obviamente, essas ações serão de longo prazo, de forma que as pessoas dentro das gerações não as percebam! Segunda: Não causar sofrimento de espécie alguma e sob nenhum pretexto ou hipótese aos humanos. Para facilitar o entendimento do que aqui será proposto, recomento a leitura antecipada do marcador de leitura da Carta 20# (PREMISSAS PARA CAOS IV). Sendo de suma importância, identificar o “fator” que está levando-nos a ter necessidade de buscar e aplicar ações que permitam a permanência dos humanos no planeta! O que significa obviamente, que existe a possibilidade de desaparecermos do planeta! O que, também obviamente, torna-se necessário descobrir à “luz da verdade” a causa que está destruindo o meio ambiente, criando condições que levarão a humanidade a se desorganizar como sociedade e desaparecer completamente do planeta. Que fique esclarecido: Que não estou criando ou expondo teorias do que seja este “fator”! As teorias são sujeitas a controvérsias e contestações! O “fator” que provocará o desaparecimento da sociedade organizada é real e existente, só quem não o vê e não o percebe, são os “sapiens” dos três sábios! Ela, a debacle, ou caos é como uma imensa nuvem negra surgindo no horizonte da existência humana. Este fator é provocado e representado pela nefasta, funesta, mas, reversível explosão demográfica. Esta sociedade sedentária, numerosa e organizada é relativamente nova no planeta, possuindo em torno de 12 mil anos. Os ambientalistas sensatos, advertem as autoridades, sobre as consequências “como disse”, nefastas, funestas e irreversíveis advindas da ultrapassagem de um limite previsível da explosão demográfica, limite este que coincidirá com o fim das matérias primas indispensáveis para manter a economia planetária funcionando, estas matérias primas não são as “commodities” abundantes de hoje, como os minérios abundantes e de baixo custo, mas, sim os minérios raros, com escassas reservas existentes, quando estas reservas atingirem o fim, e o farão quase que simultaneamente, então, centenas de milhares de fábricas fecharão! O desemprego dentro de curtíssimo espaço de tempo atingirá altíssimo porcentual da população ativa! Seria este o primeiro sinal do iminente disparo do início da debacle! Lembramos, que ao iniciar o que também chamamos de “caos”, este torna-se irreversível! Ele se fará presente em toda a sociedade organizada, que entrará em colapso. Essas consequências são facilmente previsíveis: Aqui vou enumerar somente as mais visíveis. Analisemos nosso passado, já, como sociedade moderna! A sustentação da sociedade humana a partir do meio do século XVIII deixou de se fundamentar somente na produção campesina, e passou a se basear na industrialização em massa, organizada e geradora de empregos, que no princípio atendia as necessidades básicas da pouca numerosa sociedade existente à época, a sociedade só possuía como fonte de energia o carvão mineral, na época, abundante na Europa e nos Estados Unidos. O crescimento da industrialização foi lento, pois, suas máquinas eram as caldeiras a vapor, esta fase durou 150 anos, de 1750 a 1900. Com o advento do motor a explosão, inventado nos fins do século XIX. A partir de 1900, com a explosão do uso do motor a explosão que deu início ao uso acelerado dos derivados do petróleo e ao crescimento também acelerado e exponencial da produção industrial, o que deu início e gerou uma subsequente explosão demográfica, foi o que criou condições e provocou o crescimento também, acelerado do emprego, e do consumismo! E o pior! criou meios para garantir esta explosão demográfica, esta última, é que vai nos levar à debacle. A demografia mundial a partir do início da era cristã nos fornece uma curva do crescimento da população mundial, com a seguinte característica: Do ano zero a 1900 relativamente suave! Percebe-se abaixo que o crescimento exponencial da população da explosão demográfica teve seu começo no início de 1900. Fato facilmente percebível na tabela abaixo. Percebe-se também uma explosão violenta depois da segunda guerra mundial, debito este fato à busca por diversão nas alcovas pela “manada”! Que, como grande maioria que são! Dissessem: Ufa! Escapamos dessa! Aproveitemos!
Daqui, se viestes reler! Retorna-te para o marcador: )N( 14.

Na lista abaixo inseri alguns eventos marcantes.

(ano zero  = 300 milhões de habitantes).
                      1454 = invenção da imprensa.
(ano 1500 = 600 milhões de habitantes).
                      1759 = início da industrialização.
                      1789 = revolução francesa)
(ano 1800 = 1,2 bilhão de habitantes).
                      1885 = invenção do motor a explosão.
(ano 1900 = 1,6 bilhão de habitantes).
                      1914 a 1918 *1ª guerra mundial.
                      1939 a 1845 *2ª guerra mundial.
                      1949 a 1989 = guerra fria
(ano 1950 = 2,5 bilhões de habitantes).
(ano 1987 = 5,0 bilhões de habitantes).
(ano 2000 = 6,0 bilhões de habitantes).
(ano 2012 = 7,0 bilhões de habitantes).
(ano 2019 = 7,7 bilhões de habitantes).

Carta 17#
OS NEFASTOS EFEITOS DA SUPER POPULAÇÃO
Um dado importante! A população mundial nesse fim da segunda década do século XXI, aumentou e muito! Nos apresentando números assustadores: Já somos 7,689 bilhões de falantes.
Aumentamos:
A cada hora:                   =          9.293 almas.   
x 24h      = A cada dia:   =      223.032 almas.
x 365,25 = A cada ano:  = 81.466.821 almas.
Pode ser um aumento de almas ou de enteléquias, conforme o gosto, a crença e a visão do leitor!
Eis as consequências danosas, dentre as muitas, provocadas por esse aumento da população, conforme a fonte abaixo: Somente no ano de 2019, na forma de danos que vão ser provocados pela grande pressão demográfica existente!
Ocorrerá:
1)  Perda de florestas neste ano de 2019: 4,3 milhões de hectares.
2)  Erosão de terra fértil neste ano de 2019: 5,6 milhões de hectares.
3)  Emissão de CO2 neste ano de 2019: 32,7 bilhões de toneladas métricas.
4)  Desertificação neste ano de 2019: 9,6 milhões de hectares.
5)  Substâncias tóxicas diversas lançadas no meio ambiente neste ano de 2019: 7,8 milhões de toneladas.
  Estes números aumentam continuamente, ano a ano, e possuem bases científicas, não são invenções de pessoas irresponsáveis. Parem! Imaginem, e raciocinem como ficará o planeta num futuro nem tão distante de meros 100 anos! Não é tão difícil montar este raciocínio!
  Fonte: http://www.worldometers.info/br/ Consulta feita em 12/03/2019

Carta 18#
CONTINUANDO A EXPOR A BURRICE DOS GOVERNANTES
Na mesma taxa do crescimento da população, aumenta proporcionalmente todas as atividades humanas danosas ao planeta, obvio, frutos de sua burrice com reflexos na biodiversidade. Por outro lado, nessa mesma taxa, advirá o desenvolvimento e o consequente aumento da produção da área industrial em geral, também, em consequência, aumentando o consumismo da sociedade de tolos, o que requer por sua vez, mais aumento da produção industrial, num círculo vicioso e sem fim! O aumento da população provoca o aumento de tudo! Do PIB, ao consumo de água, do consumo de alimentos ao aumento do desmatamento, da área utilizada na produção agrícola, referimo-nos à lavoura, e pecuária extensiva, e a confinada também, boi confinado não come nada que caia do céu, com exceção da água! O aumento do confinamento por sua vez, aumenta o desmatamento da área utilizada na produção de grãos! A explosão demográfica é que causa o aumento do lançamento de CO2 e outros gases para a atmosfera, o aumento do volume dos lixões, mal projetados e baratos e que a cada dia produzem mais gases, e milhões de toneladas de chorume que passam pelos riachos e rios poluindo riachos rios e mares. Causando o aumento da desertificação, aumento da agressão ao meio marinho. O caos tem seu fundamento primeiro nas agressões ao meio ambiente, geradas pelo modelo de sociedade que cresce “exponencialmente”, portanto, deduz-se que o caos que advirá, foi criado pelos tolos e inconsequentes humanos do planeta. Este crescimento exponencial cria e lubrifica o gatilho do debacle! Quando atingir um número “N” de humanos no planeta. Um número facilmente previsível, mas que não vem ao caso! Não vem ao caso para não alardear! Principalmente para evitar tensões sociais desnecessárias, já que a debacle será inevitável se não tomarmos medidas preventivas racionais e lógicas. Atingido este número “N” de humanos, será dado a partida na direção do início da debacle. A maioria da sociedade humana reconhece que este “fator destruidor”, que no momento nomino de futura debacle está irremediavelmente vinculado a essa destruição insensata do planeta! Obviamente, vinculada à biodiversidade.  Sendo este crescimento desordenado culpado de “tudo”, observem friamente que quase tudo no planeta tende a se multiplicar com o crescimento da população! Poucas coisas estão em queda, como as reservas minerais e energéticas, a chance de permanecermos no planeta e a sensatez do “sapiens”!  A primeira e intrínseca “causa” que está provocando a existência desse “fator destruidor”, estaria no excessivo número atual da população humana! É necessário que se repita isto mil vezes! E mesmo assim, os governos idiotas e malucos de todos os países, não moverão uma palha para diminuir a população do planeta! Donde se origina inegavelmente, a inevitável ação que provoca a destruição do meio ambiente. E que no futuro causará a debacle prevista, donde advirá a desorganização da sociedade humana, causada pelo desequilíbrio do clima, causando a quebra da safra de grãos globalmente, provocando a escassez de alimentos. Dessa escassez de alimentos advirá o caos provocado pela fome. A humanidade não está sendo pressionada para sair! Ela está pedindo para desaparecer do planeta! E ninguém vê isso! Nenhum governo tem a honradez, nem a dignidade ou a coragem para assumir este fato como real, fato este, com origem no excessivo crescimento do número de humanos, o que viria provocar a existência dessa debacle num futuro já nem tanto distante, mas já previsível! Tão pouco, os governos de todo o planeta tomarão as providências, necessárias para diminuir a população, e assim, evitar a debacle! Pois, isso diminuiria seus PIBs. Se não enfrentarmos esta realidade de frente! E criarmos coragem para iniciar as ações necessárias para diminuir a população! No fim! Óbvio, que é no fim, não vai sobrar vivalma para enterrar o último “sapiens”. Esse ensaio ou estudo, embora tendo como um dos temas a futura debacle, que seria provocada pela destruição do meio ambiente! E que por sua vez é provocado pelo excessivo número de falantes no planeta, portanto, um estudo de uma realidade gritante verdadeira e atual, e não uma teoria futurística. Estes estudos “pretendem” demonstrar a verdade que os amantes dos PIBs “pretendem” esconder! Verdade e realidade que nenhum governo dos mais de duzentos países do planeta quer ver nem assumir, e assim, esse planeta azul, poderá ter sua cor mudada para vermelhos, fazendo companhia a seu vizinho Marte, que vive tão triste, solitário e “morto” no espaço interplanetário.

Carta 19#
A CRUEZA E A NECESSÁRIA RAZÃO PARA COIBIR OS TOLOS DE OPINAR.
Principalmente, opinar sobre o tema desse ensaio, pois desconhecem o poder semântico das palavras. quando se utiliza a IA nas novas tecnologias, IA fruto das próprias mentes humanas. Quando se pronuncia em quaisquer de uma das “sete mil” línguas faladas no planeta a frase: (Uma cobra e uma janela). Na mente de quem as pronuncia, e as ouve! Forma-se somente estas duas imagens! A imagem de um ofídio e a de uma peça de uma construção ou residência, com várias funções, como: ver o exterior, ver o interior, e entrar ou sair luz ou ventilação! Portanto, quem disse que o humano para não ser um tolo, deva ter proficiência em no mínimo, outras duas línguas, mais a sua, ele, com a mais absoluta certeza, falou sem pensar, ou é um tolo! Ou falou se referindo ao passado. (No final desta Carta explicitarei o motivo da abordagem desse assunto). Este parágrafo sinaliza que alguns “sapiens” que pensam que pensam muito, na realidade pensam muito pouco, falando muita bobagem! Hoje com um tradutor nas mãos, pode-se viajar por todo os mais de duzentos países do planeta sem utilizar um interprete humano! Estes, tolos profetas de bestagens estão proibidos de opinar sobre este ensaio que em sua premissa básica pretende perpetuar o “sapiens” no planeta, pois a culpa “desse não perpetuar” é dos “sapiens” que pensam que pensam muito, e como disse, eles na realidade pensam muito pouco, se esta idiotia das várias línguas servisse como premissa, para que esta opinião fosse uma sabedoria! Todos os grandes poliglotas seriam grandes cientistas, ou no mínimo, grandes filósofos, e assim, todos os grandes pensadores teriam sua classificação feita pelo número de línguas que dominassem, mesmo se essa opinião tivesse sido emitida ou formada no passado. A cultura, a qualidade e a excelência dos cientistas e filósofos nunca foi, nem nunca será avaliada pela sua proficiência em línguas. Nos dias de hoje os tradutores simultâneos são do tamanho de smartphones, os mais simples traduzem mais de cinquenta idiomas, e serão utilizados indistintamente, por leigos e por acadêmicos, por néscios e por pessoas inteligentes.  Tomo como um bom exemplo, o meu Site que também é chamado de Blog, ele, como todos os outros Blogs modernos podem ser lidos em exatas 104 línguas, com uma vantagem! Quando ele é acessado em qualquer outro país do globo, automaticamente já abre na língua local mais utilizada! Descobri assustado que estou sendo mais lido no exterior que aqui no Brasil. Tudo resultado da ação da IA sobre a semântica das línguas nas traduções! Eis a explicitação! Dessa nova realidade tecnológica da “IA” advém minha confiança no seu valor, para podermos resolver os difíceis problemas que encontraremos pela frente. Nada tenho contra o ponto de vista de que seja útil a proficiência em outros idiomas. Isto é inegável, mas, não é mais tão desnecessário, um pequeno tradutor eletrônico dos mais simples, do tamanho de um smartphone atende 50 idiomas. 

Carta 20#
UMA TRISTE E REAL VISÃO DO ABSURDO COMPORTAMENTO DA HUMANIDADE DE HOJE
Vamos propor um plano que terá como premissa básica, encontrar uma solução para que a humanidade possa permanecer no planeta. Somente isso e nada mais! Teríamos que primeiro conseguir evitar a debacle ou “caos”! Tendo como verdade, que a primeira causa e culpa da destruição do meio ambiente, seja a pressão demográfica exercida pela existência do excessivo número de falantes na atualidade e, o pior! Com uma curva de crescimento exponencial! Proponho buscar uma solução inteligente para se criar uma forma racional que provoque e efetive a diminuição da população, de maneira que garanta a permanência da mesma humanidade no planeta. Mas, que seja uma nova sociedade com um novo paradigma e um novo modo de existir “inteligente” e “humano” com relação à natureza e a si própria! Porque este atual modo de existir é de uma burrice inominável e infinita, não existe maior burrice, que destruir a única morada existente! O proceder humano atual na sua relação com a natureza! É desumano, irracional, ilógico, burro, sem sentido, e animalesco!  Nunca entendi! Como é que se destrói a fonte da própria existência! De forma tão “amalucadamente”! A humanidade se parece mais, com um bando de palhaços idiotas e bêbados tocando fogo no próprio circo! Não dá para entender esta manada de humanos! Que adotando esta forma burra de viver, e que nos levará a um inevitável caos! Como este modo de viver da humanidade atual, e incoerente que destrói as potencialidades do meio ambiente existente, logicamente vai nos levar à debacle! Vou propor uma nova sociedade com novos paradigmas e uma nova visão da existência no planeta! Esta nova sociedade que vou propor, permanecerá no planeta para sempre! Ou no mínimo pelo tempo previsto pela teoria copernicana de John Richard Gott III. Para que se perpetue esta permanência! Ela teria que ser uma sociedade “Sempro”. Ela terá que “inteligentemente” ser “Sempro” para que no futuro não se repita os mesmos erros cometidos no passado, quando ela era uma sociedade “Compro”, esta atual sociedade “Compro”, terá que ser transformada numa sociedade “Sempro” e seu passado esquecido, olhe lá! Esquecido o comportamento da sociedade “Compro”, Que terá que ser enterrado simbolicamente, no núcleo central do planeta e esquecido. Para que nunca mais retorne a superfície! Este “passado”, nesse caso e questão, representa o presente, o “hoje”! Como disse, estes estudos serão voltados para a criação de uma efetiva possibilidade de se executar alterações profundas no modelo de existência adotado pelo animal falante, hoje classificado acertadamente biologicamente e materialmente como a subespécie “homo sapiens sapiens”. Mas, se supormos que Carolus Linnaeus a classificou “entelequialmente”, ou espiritualmente! Erramos feio! Ele nos classificou taxonomicamente somente materialmente. Chamamos a atenção, dos “sapiens” “inteligentes e de razão”, para observarem que aqui, não me refiro a posse de títulos acadêmicos, a verdade é que não podemos e seria impossível depender, ou tomar como modelo a irracionalidade dos “sapiens” que se apresentam e agem fazendo parte do que chamamos de “manada”, não se trata de ódio ou desamor pelos humanos que na sua grande maioria, como individualidades que são! Trata-se e uma simples constatação! Pois não conseguem ver, ou fazem de conta que não veem, negando a ação “destrutiva” praticada pelos humanos no planeta. São uns néscios, se não é a ação do “sapiens” que está destruindo o meio ambiente! Então! Seria a ação de qual animal? Ou seria a ação da flora? Ou dos rochedos? Na realidade, os 7,689 bilhões de humanos são os únicos responsáveis pela destruição do próprio “sapiens”. O “sapiens” manada, ou podemos chamá-lo de homem comum, ele pode ser um analfabeto, como pode ter todos os títulos acadêmicos possíveis! Não vamos, e não podemos confundir sabedoria com conhecimento! Para podermos salvar a humanidade da destruição, e a salvar como um todo, teremos que enfrentar a realidade de que necessitamos utilizar o bom senso e a essência da sabedoria dos “sapiens” inteligentes de hoje, pois, ainda existem muitos desses estranhos seres. Para que, com a ajuda desses “sapiens” inteligentes possamos modificar o comportamento do próprio “sapiens”, sem feri-lo e sem causar-lhes quaisquer constrangimentos ou sofrimentos! E isso incluiria modificar inclusive sua biologia, o que não é tão difícil de se fazer na atualidade, sobretudo, se se conseguir mudar seu paradigma como um todo, mudar sua visão da vida e sua visão de mundo! (Refiro-me ao seu Universo próximo, imediato, em que o próprio “sapiens” está incluso e imerso.):  Estes estudos não serão elaborados ou dirigidos, nem escritos em linguagem, para o nível de entendimento e compreensão dos homens comuns! O que seria inútil, pois, esta manada de tolos, não importa se da “direita” ou se da “esquerda”, nem qual seu nível intelectual, para nossa tristeza, estes “homens comuns”, são infensos à lógica, à verdade e à razão, principalmente, infensos a sabedoria! Este ensaio será escrito em linguagem clara para os leitores leigos! Eu não confundo os meus leitores leigos com os leitores manada. Nem poderia confundi-los! As profundas razões que permeiam estas questões filosóficas, justificam, e permitem ver “razões” que geram esperanças de que seja real a existência de outras sociedades inteligentes em nossa galáxia, e de que, portanto, possamos um dia também o sê-lo! Pois, definitivamente, não o somos! A ação e o comportamento atual da humanidade como um todo, nos diz isso! Estas, são as kantianas, “necessárias e a priori” razões, pelas quais esperamos que os poucos “sapiens” inteligentes existentes hoje no planeta! Nos apoiem numa ação que poderá salvar a humanidade atual da debacle e do armagedom, e seu consequente desaparecimento! Isto só será possível se conseguirmos modificar a sociedade humana adequadamente, num tempo futuro, não tão distante, e então ela se transformará numa sociedade inteligente e “Sempro”, como sempre o foi por 285 mil anos! E todos nós esperamos que exista em grande número na Via Láctea deste tipo de civilização. Na realidade esta é a esperança da humanidade evoluída! Seria muito triste se estivéssemos sozinhos na imensidão do cosmos! Nada, absolutamente nada, perturba mais um ser realmente inteligente, que a sua solidão dentro do Cosmos! Sei que não há nenhuma prova material de que outra civilização nos tenha visitado algum dia! Nem no passado, muito menos nos dias de hoje! Também sei que os ufólogos estão faturando bilhões de dólares, com fotos, textos, revistas, livros, reuniões, conferencias, viagens a determinados locais, filmes, de longa e curta metragem, e mais um bocado de enganos. Estes idiotas enganam os insensatos idiotas, mas, não conseguem enganar um “sapiens” sensato e inteligente. Esta atividade, chamada de ufologia, virou um meio de vida de uns “sabidórios”, e nada mais! O sucesso desse engodo é exatamente a esperança dos humanos de não estarem sós, na incompreensível imensidão do universo. Mas, também não posso compreender uma civilização avançada vivendo e existindo noutro ponto da Via Láctea com os mesmos comportamentos dos humanos atuais como: Disputando fronteiras, disputando territórios, disputando mares onde não podem construir uma cerca, brigando por tarifas comerciais, roubando inventos, uns dos outros, falsificando alimentos, falsificando remédios, roubando o dinheiro do povo, dinheiro que chamamos de erário, falsificando tudo que for possível falsificar, guerreando por deuses inexistentes, matando suas companheiras por ciúmes, matando seus genitores para abreviar a posse das heranças! Uma civilização que conseguir vencer as distâncias das estrelas, para chegar até aqui, com certeza não deve possuir os comportamentos inferiores dessa cambada de malucos que hoje habita Gaia, e que eufemisticamente, se autodenominam de humanidade, e que ainda se dizem uma civilização evoluída! Tem momento em que as lágrimas me vêm aos olhos, e choro por estes pobres coitados!

Carta 21#
NOS VEMOS DE VÁRIAS FORMAS, A DEPENDER DE QUEM VOCÊ OLHA! OU DE QUEM OLHA VOCÊ
Observem que quando me refiro aos homens comuns ou algumas vezes de “manada”, não há um sentido de ofensa ou menosprezo por esta numerosa classe que procede como uma verdadeira “manada”, ao me referir a este tipo de humano, não há menosprezo, muito menos ódio! É somente o enfrentamento de uma verdade! Nesse ensaio não haverá subterfúgios, não podemos, nem fugiremos da realidade, muito menos da “verdade”, se isto o fizermos, correremos o risco de não alcançarmos nosso propósito de evitar o desaparecimento da sociedade humana do planeta! E assim, sempre daremos os nomes aos bois! Não conseguiremos resolver os cruciais problemas da humanidade atual! Se tratarmos um magote de tolos como se sábios o fossem! E Não estou me referindo especificamente, aos “com”, nem aos “sem” escolaridade acadêmica! Refiro-me aos estultos, aos néscios e, portanto, aos humanos que podemos classificá-los como homens comuns, exatamente por ser a imensa maioria! Por isso que prefiro chamá-los de homens comuns, o que realmente eles o são! Os homens comuns ao longo dos milênios só serviram para encher latrinas, não entrando com a menor fração de ação para o desenvolvimento da sociedade humana, nem num tempo pretérito, nem no presente, e obviamente, nem num tempo futuro, esta classe de humanos é feita de seres inúteis, e descartáveis! Não tomem estes raciocínios e expressões como ofensas, ódio ou desamor! Pois, estas razões e nominações não possuem o propósito nem o poder de ofendê-los, tenham eles, os homens comuns, a escolaridade que tiverem, eles não se ofenderão, por acreditarem que estas palavras não lhes são dirigidas! Lembrem-se das “palavras duras” prometidas no início desse ensaio. Devemos envidar nossos esforços noutra direção! Tornando-se necessário que se chame a atenção das mentes dos poucos “sapiens” inteligentes, existentes, para que, com um maior grau de entendimento da essência da questão, estas mentes inteligentes possam perceber a simplicidade das ações contidas nas propostas que aqui serão criadas e expostas ao entendimento dos “sapiens” inteligentes. Nelas há uma infinitude de “coisas e ações”, passíveis de se inserir na mente humana, assim como, possíveis de se executar de forma efetiva e prática na formação da nova sociedade “Sempro”. Principalmente na área das “coisas” abstratas. Embora sejam “coisas” abstratas, ou aparentemente abstratas, mas, que são possíveis de se realizar, e de se executá-las! Os resultados desses “enfoques”, ou “propostas” serão visíveis, e facilmente percebíveis por nos trazerem resultados concretos, materiais, tangíveis e absolutos. Enfoques estes, que exporemos nestas humildes e singelas “Cartas de Vitória da Conquista” (I), onde temos como intenção principal, a meta de buscar meios para se conseguir a permanência da humanidade no planeta. E vamos consegui-lo! Todos os seres humanos, inclusive os homens comuns, inclusive este que vos dirige estes arrazoados! Não são o que pensam que são! Não existindo “certezas absolutas” em nada que se refira ao universo! Se alguém criasse ou percebesses estas certezas seriam no mínimo originárias de um auto engodo. Como o “sapiens” é o próprio universo em forma de organismo composto de partículas em simbiose, (às vezes não percebidas), com outros organismos, sendo, portanto, um organismo/universo altamente complexo, dinâmico e vivo! Resultando assim, num universo tomando conhecimento de si mesmo. Esse ser que pensa que tudo sabe, por lógica seria o universo/sapiens contido nesse mesmo “sapiens”/universo, que nada mais seria que a essência que pensa que tudo sabe! É por dedução lógica, um engodo de um “engano” de um engodo, e sobre esta questão, eu sinceramente não vejo como contra argumentar. Isto nos põe diante da verdade de que temos que entender que somos somente nossa capacidade de analisar e perceber o nosso universo! Nada que pensamos que somos ultrapassa este perceber, ou nós mesmos, pois somos na essência, este perceber! Resulta disso tudo que no fim, no fim, sejamos um engodo de um “engano” de um engodo, visto por nós mesmos! Assim! Sobre a dedução desta questão, ninguém efetivamente possa, como disse, com razão, contra argumentar! Vi alguma clareza sobre essa questão num arrazoado Kantiano sobre a razão pura e suas determinações! Enquanto não alcançarmos uma nova e efetiva evolução, continuaremos eternamente sendo para nós mesmos, um engodo de um “engano” de um engodo, portanto, uma incompreensibilidade. Não foi à toa! Que que a frase “Gnōthi Seauton”, ou conheça-te a ti mesmo, foi atribuída a Sócrates. Na realidade, o Templo de Apolo em Delphos na Grécia, muito antes de Sócrates, já a trazia estampada em seu frontispício! Suas ruínas podem ser vistas no Google Earth nas coordenadas geográficas decimais: 38.482166,22.501198 é só digitar e clicar

Carta 22#
ANALISANDO NOSSA DUALIDADE
Mesmo sendo o homem uma incompreensibilidade, mais por sermos possuidores de mentes inteligentes, que outra coisa! Mentes, inquiridoras e analíticas, poderemos tentar nos compreender, como seres que realmente o possam fazê-lo! E tentaremos isto agora! Sendo o “sapiens” o universo! E como o macro universo físico, quando analisado pela física de partículas, se nos apresenta assimétrico, isto, porque é feito de mais partículas de matéria que de partículas de antimatéria, condição a que os físicos chamam de “CP”, (conjugação de carga-paridade). No “conceito primeiro”, resulta e se observa a verdade de que ele quando um macro homem-universo físico é um universo assimétrico, quando um micro homem-universo-pensante imaterial é um universo simétrico, nessa condição, nos aparentando como um universo material simétrico, mas, na condição de universo imaterial que busca! Como um universo micro, ele possui mais antipartículas de certezas, que seriam as “incertezas”, e menos “partículas de certezas” que seriam as certezas! Donde dimana a predominância das incertezas com relação às certezas existentes em nosso existir como duplo universo macro/micro que busca! Motivo pelo qual julgo necessário repetir: Todos os seres racionais, especialmente, o que elabora e vos dirige estes arrazoados! Não são o que pensam que são! Disto resulta que não existe “certezas absolutas” em nada, nem mesmo em nosso existir! Mas, no entanto, como nada, absolutamente nada, é impossível para a mente humana. Assim! Sempre tentaremos, como nos recomendava Kant: Sapere aude. Não me venham questionar sobre o “engodo de um “engano” de um engodo” a que me refiro! Que nada mais seria que o universo imaterial que subjetivamente nos foi revelado pela física quântica, que a mente pouco desenvolvida da subespécie, na atualidade classificada como “homo sapiens sapiens”, com exceção de alguns poucos físicos quânticos, “não conseguem entender”! esta verdade está no que nos disse o Dr. Richard Feynman: - [... Houve uma época em que os jornais diziam que só havia doze pessoas no mundo que entendiam a teoria da relatividade. Acho que esta época nunca existiu. Pode ter havido uma época em que só uma pessoa entendia, porque foi o primeiro a intuir a coisa e ainda não havia formulado a teoria. Mas depois que as pessoas leram o trabalho, muitas entenderam a teoria da relatividade, de uma maneira ou de outra; certamente mais de doze. Por outro lado, acho que posso dizer sem medo de errar que ninguém entende a mecânica quântica...]. - Esta opinião do Dr. Richard Feynman explica o porquê de termos uma visão errônea e incompleta do universo e de nós próprios! Pois, esta “visão errônea”, inclui como conseguimos montar nosso entendimento da existência. Como somos o próprio universo tomando conhecimento de si próprio! Esse entendimento e visão é limitado pelo, ainda, pouco desenvolvimento de nosso intelecto. Para melhor compreenderdes o que tento explanar! Imagine como o “sapiens” montava uma visão de sua existência e do universo que o envolvia, nas seguintes datas! (300 mil anos atrás, o homem inicia a pendsar); (200 mil anos atrás, elabora a fala rudimentar); (100 mil anos atrás, completa a fala elaborada), (30 mil anos atrás, pintura nas cavernas); (12 mil anos atrás, a mulher inventa a lavoura); (8 mil anos atrás, primeiros sinais de escrita);  (6 mil anos atrás, invenção dos metais); (4.550 anos atrás, pirâmides de Ghizé), (2.800 anos atrás, filósofos pré-socráticos); (2.420 anos atrás, Sócrates bebe cicuta); (2.020 anos, nasce Jesus Cristo);  (932 anos atrás, primeira universidade em Bolonha);  (520 anos atrás, descobrimento do Brasil); (147 anos atrás, o “Tratado de Eletricidade” é publicado por Maxwell); (134 anos atrás, Ernest Rutherford descobre o próton); (123 anos atrás, Joseph John Thomson descobre o elétron); (104 anos atrás, Einstein publica a teoria da relatividade); 95 anos atrás, Hubble descobre as galáxias); (88 anos atrás, James Chadwick descobre o nêutron); (74 nos atrás, o homem cria o primeiro computador eletrônico, o ENIAC);  (51 anos atrás, o “sapiens” vai à Lua); (47 anos atrás, é criado o Modelo Padrão da física quântica), Agora meu caro homem pensante! Você consegue imaginar como estará o desenvolvimento da enteléquia humana daqui há 300 mil anos? Mesmo se não conseguir essa façanha? Você seria capaz de entender que nossa enteléquia, mesmo daqui há 300 mil anos ainda não estará totalmente desenvolvida! Lembre-se de que estou a propor tentar compreender o desenvolvimento d evolução do intelecto humano! E não, o desenvolvimento de sua consequente tecnologia! Humildemente! Obrigado... 

Carta 23#
AINDA O ENTENDIMENTO E A SELEÇÃO DESSA DUALIDADE
Podemos observar que a mente do homem comum observa o universo de que ele é parte integrante e vive, erroneamente, como se ele fosse um universo exclusivamente material, sendo este o motivo do primeiro engodo! Quando na realidade, na sua essência, o universo é exclusivamente imaterial, desde quando consideremos que: conforme nos transfere o (Brian Greene, (1963- ), Richard Feymann, (1918-1988), Edward Witten, (1951- ). As esferas na escala de Calabi-Yau existentes na escala de 10-33 cm, e de que seja nessas esferas que exista a presença da essência da essência do universo! Ali, nas esferas retorcidas de 7 dimensões, que permeiam e dão origem a todas as partículas, inclusive as que podemos perceber como partículas imateriais e materiais existentes no universo. Absolutamente todas! Com aparência de matéria e de energia. Repetindo: E de que nestas esferas esteja a essência da essência do universo, esferas que na verdade não são materiais! Sendo este o segundo engodo! O engano de permeio vem do “sapiens” ao fazer a leitura errada das realidades desses dois mundos. Um com a aparência de ser exclusivamente material! O outro por não ser percebível, nem mesmo com aparência imaterial, mas ser com certeza a origem de tudo que existe nos dois universos, material e imaterial. Pois, o bom senso nos diz que neste universo em sua essência imaterial esteja incluso o próprio “homem” sob uma aparência material! Sendo então, sob esta visão e conceito, é que o “sapiens” torna-se um objeto imaterial! O primeiro engodo o faz conceber erroneamente seu corpo físico como um objeto material! Daí se originando o engodo do “engano” do engodo. “Finita quaestio est”. Fundamentado nestas verdades! É que me vi na contingência de dizer que os homens comuns, não seriam contemplados com qualquer atenção nessas, “para eles” complexas proposições necessárias para se criar a nova sociedade “Sempro”, mesmo porque, eles não compreenderiam a necessidade da proposição de se transformar a sociedade Compro numa sociedade Sempro.

Carta 24#
A APARENTE REALIDADE
Quem mais descrê no debacle ou caos, e o tem como uma eventualidade improvável e inexistente, sãos os “sapiens” com problemas nas glias, glias que interligam seus neurônios, o Tipo (3) de “sapiens” a que chamamos de homens comuns. Tenham quantos títulos acadêmicos tiverem! Eles são incapazes de absorver, entender ou discutir as complexidades que aqui serão propostas. Sendo inútil tentar demovê-lo dessa inconsistente ideia de que o universo seja em sua essência real, um universo estritamente material, quando na realidade, somente 4,8% seja material sensível, e que numa realidade última é pura aparência material)! Quando na realidade ele, o universo seja em sua essência, cem por cento completamente imaterial. Isto é o que nos diz o bom senso e mais recentemente, a MQ.

Carta 25#
COMEÇANDO A PENETRAR NO ÂMAGO DA QUESTÃO
Estudos, proposições, previsões e tentativas para se descobrir como será formada a nova sociedade do futuro, sempre serão feitas por muitas mentes, o difícil seria acertar qual o tipo de sociedade que poderá substituir a sociedade atual com eficiência, mas, sem os perigos de se repetir os erros do passado, ou uma nova recaída, gerando no futuro um novo debacle! O certo é que o modelo de sociedade que está em vigor no momento, já está condenado a desaparecer, ela não deu e nem dará certo!  Quando a debacle já estiver em curso, ela a debacle, será completamente irreversível! Ou mudamos nosso comportamento social animalesco, enquanto ainda é tempo, ou não nos restará talvez, nem mais um século”! No máximo dois. Se não conseguirmos mudar a humanidade dentro desse exíguo espaço de tempo, inevitavelmente conviveremos num futuro bem próximo com a derrocada desta sociedade mal organizada, feita de animais embrutecidos, onde pomposamente nos autointitulamos de “Homo sapiens sapiens”. Onde uns poucos se enriquecem em detrimento do bem-estar de milhões, é só verificar no mundo as estatísticas sobre mortes, por fome, por doenças, por violência, por simples abandono, quando se tratar dos menores é que a coisa fica feia, compare os números destas  mazelas com o número das listas dos bilionário da Forbes. O maior mal da humanidade é seu instinto de propriedade herdado de nossos antepassados hominídeos, depois tratamos disso. Pois, este instinto de propriedade foi benéfico e necessário para se moldar esta atual sociedade “Compro”! Tem momentos em que creio que o certo seria deixar o mundo girar e os acontecimentos seguirem seu curso natural! O caos adviria e a sociedade se esfacelaria! E do que restasse dela, com o passar do tempo se formaria uma nova sociedade. O perigo seria se formar uma nova sociedade fundamentada na disputa, como a presente! Havendo um real perigo de que venha mais embrutecida que a atual! Se deixarmos simplesmente e naturalmente tudo acontecer! Não teremos como controlar a nova sociedade que vai surgir! O risco de se repetir tudo de novo é de cem por cento. Não vejo lógica neste inércia e descaso!  E então, recomeçaria tudo de novo! Daí o meu esforço para conceber novos raciocínios, novas reflexões, novas ideias, para se formar novos “modos e modelos” de uma nova sociedade sem o risco de se repetir a burrice de se ter que passar por tudo de novo, e por uma nova debacle. É necessário que se compreenda que o esperado resultado da debacle generalizada em todo planeta não será nada alentador. O caos provocado pela debacle esfacelará, o sistema social por completo. O modelo de sociedade atual tornou-se extremamente complexo e dependente dessa mesma complexidade. A interdependência entre os vários setores que fazem a sociedade funcionar é facilmente percebível. Qualquer um setor que for eliminado causa o caos nos setores imediatamente ligados a este setor onde ocorreu o início do caos! A debacle ao provocar o caos, ele se comporta como o conhecido efeito dominó. Afetará! Inevitavelmente a toda atividade humana! Industrias de todos os tipos, empregos, setor financeiro, setor da saúde, setor da educação, produção de bens de consumo, produção agrícola de grãos e proteína animal, transportes, internet, sistema financeiro, produção literária, ninguém pensa nem escreve com a barriga vazia! Esfacelará a produção de energia. Ninguém imagina! O que acontecerá se um setor tão acusado de ganância como o farmacêutico, for paralisado por um espaço longo de tempo por qualquer motivo, ou mesmo por um curto espaço de tempo, epidemias gerarão as pandemias, que se tornarão incontroláveis, eliminarão parte da sociedade de tolos, que todos somos. Nenhum setor da sociedade humana estará a salvo dos efeitos danosos do caos. A sociedade através dos tempos tornou-se completamente dependente do seu sistema global de produção! Se não for decidido tomar as medidas necessárias para evitar o caos! Isto dentro de curtíssimo espaço de tempo, porque após se dar início na partida do caos, ele se tornará irreversível. Quem estiver vivo, amargará as consequências funestas do caos provocado pela debacle do sistema que rege o mundo. Como disse o profeta do livro sagrado! Muitos desejarão a morte, e ela fugirá deles! O caos será como um super armagedom, dele ninguém escapará. Todos aqueles que negam a possibilidade do caos, estão vivendo das ações que levam ao caos, e lhes faltará coragem para, por conta própria visitar o altíssimo! O caos, os encontrarão desfilando nas avenidas, nas praias, e nos Resorts, por serem extremamente burros fazendo parte do infeliz Tipo 3) de humanos que infelizmente, por nunca terem possuído uma enteléquia “normofuncionante”, com capacidade de antever uma coisa tão previsível como um caos provocado por uma debacle geral na sociedade. Os homens comuns serão engolidos pelo caos, e não o perceberão! Quanto mais um homem comum possui cultura, mais fica difícil ele perceber a realidade da iminência do caos! Ele vive no mundo do primeiro engodo. Temos que lembrar que não seria somente o homem comum a não perceber a iminência do caos! Toda a subespécie “homo sapiens sapiens”, por índole e instinto, é refratária aos desastres, e este é o proceder do homem comum! Qualquer pessoa com evolução mental natural, ao observar a curva de crescimento da população do planeta, vê claramente a chegada do caos via um debacle geral. Mas, o homem comum ou “manada” insiste em perceber tudo na mais santíssima normalidade, o homem comum busca tranquilidade e diversão nos eventos que aparentemente lhes proporciona tal tranquilidade, tendendo a ser infenso às cruezas da vida. É muito difícil fazer uma correta leitura do comportamento dos humanos, sem se ater ao seu modo de vida primitivo! Observem as pessoas vendo programas policiais, onde mostra a morte como ela acontece na dura realidade da vida dos policiais e dos marginais à lei! Onde pessoas dos dois lados morrem ao vivo! Ninguém descola os olhos da tela, ou desliga a TV, o motivo é que o horror não está em sua sala, nem os atinge, mas, o interesse pelo tema, vem do seu primitivo instinto de guerreiro na defesa de sua sobrevivência! Pobres humanos, passam toda a vida estudando os humanos, e não veem uma coisa tão simples como esta. O homem primitivo para sobreviver era m guerreiro desde o ventre da mãe! Ou esta proposição é uma verdade, ou não estaríamos aqui para propô-la, e lê-la. 

Carta 26#
PREMISSAS PARA O CAOS (I) O COMPORTAMENTO DE GRUPO
O “sapiens” que não pensa, é como um animal componente de um rebanho, que segue cegamente o grupo até ao precipício. Prever o caos é dificílimo para uma pessoa que não possui um intelecto lógico/dedutivo. O certo é que o homem comum do tipo (3), não pode perceber a aproximação do caos, como o animal irracional não percebe a tempo o precipício, por absoluta ausência do que chamamos de raciocínio lógico/dedutivo, ou “bom senso”, ou mesmo do instinto natural de preservação! Em testes de laboratório, os animais quando em grupo, manada ou rebanho, perdem os instintos primários de proteção e preservação, quando em rebanhos e acuados os mamutes caiam nos precipícios, e outros animais também o fazem! Refiro-me agora à “manada”! Pois, não aprenderam a ler nas entrelinhas, suas mentes estão permanentemente ocupadas com o grande Show, do “Pão e Circo”! Onde se inclui: “Futebol”. “Axé. “Moda”. “Carnaval”. “Novelas”. “Filmes”. “Séries”. “BBBs”. “TV”. “Propagandas enganosas”. “Consumismo”. “Informações falsas”. “Fakes” do infeliz “jornalismo da burrice”. E as desgraças das informações falsas propositadamente disseminadas pelos mais diversos meios, de comunicação, aos usuários dos “Facebooks”; “Instagrans”; “twitters”, nos “WhatsApps” dos “Smartphones” da vida, etc. etc. etc. etc. etc., e mais um bocado de etc.!

Carta 27#    
PREMISSAS PARA O CAOS (II) ENFOQUE DIRIGIDO AOS HOMENS COMUNS
Existem muitas verdades que poucos percebem, e a maioria não quer tomar conhecimento, refiro-me a quase que a totalidade dos mais de 7,7 bilhões de seres existentes hoje no planeta, fevereiro de 2019, a grande massa dos humanos, vivem na escuridão do não aperceber! Nem as coisas mais simples não percebem do mundo! Sendo uma certeza, de que não percebam, nem mesmo que vivem exclusivamente da luz do sol, não sabendo que a produção agrícola de grãos e frutas é resultado da fotossíntese, toda proteína animal é oriunda dos grãos, das gramíneas, e das forrageiras, de que a maioria dos animais são herbívoros, e que somente uma minoria são carnívoros, não haveria nem a pesca sem a energia do sol, energia na forma de luz, que por sua vez processa a fotossíntese na flora! Sobre as superfícies dos continentes, e sob as zonas fóticas dos grandes reservatórios de água doce, nos continentes e nos mares é a mesma coisa, nas algas, e nas grandes florestas submarinas existentes nessas zonas fóticas dos mares, zonas onde vive os zooplânctons que se alimentam do fitoplâncton que se alimenta da luz do sol através da fotossíntese. A maioria dos seres vivos do planeta morreriam inevitavelmente de fome se faltar a luz solar. Raríssimos são os organismos que não dependem da luz do sol para sobreviver. Estes poucos, vivem no interior do solo, e nas zonas abissais dos oceanos. No entanto, alguns estudiosos perceberam que sem a radiação solar, alguns animais como os cavernícolas e os das zonas abissais, demorariam somente um pouco mais para desaparecer! Porque a maioria vive do que produz a zona fótica, e que ao morrer se precipita como alimento para os abismos marinhos. Talvez restassem somente as cianobactérias, mas, até estas são capazes de processar a fotossíntese! Se a luz solar cessar de incidir sobre a superfícies do planeta! Cessará por completo a evaporação das águas dos oceanos e dos continentes, as chuvas se reduzirão a “0” zero em todo o planeta. Todos os tipos de produção agrícola se reduzirão também a “0” zero. Cessando as chuvas mesmo que por somente 5 (cinco) anos, nenhum animal de porte, e que dependa da flora, permanecerá vivo no planeta. Cessando o processo do princípio que sustenta a vida que é a fotossíntese! Então, adeus flora! E consequentemente, adeus fauna! E lógico, faria cessar a cadeia alimentar pela base, então, dentro de curtíssimo espaço de tempo a maioria das espécies animais desapareceriam! Simplesmente, os animais de porte, a partir dos insetos desaparecerão do planeta! Então começará tudo de novo! Da mesma forma como ocorreu há 3,4 bilhões de anos! Quando surgiram os estromatólitos. Depois, as células procariontes, depois as células eucariontes, e só então viria o aparecimento dos seres pluricelulares complexos, aí, inicia-se um novo paleozoico, ocorrido entre 540 e 245 milhões de anos atrás, quando surgiu a flora de grande porte, as grandes florestas só apareceram no que chamamos de período carbonífero, 360 a 300 milhões de anos atrás, quando surgiram os insetos, depois vem era mesozoica com início há 240 milhões de anos, quando os continentes iniciam sua separação, nessa era surgem os dinossauros e os répteis, surgem os mamíferos primitivos e o desenvolvimento das flores nas plantas. Esta era se encerrou no fim do cretáceo há 65 milhões de anos, quando se inicia a era dos mamíferos modernos. Há 70 milhões de anos atrás surge o fóssil do primeiro Primata, o Purgatorius. Cinco milhões de anos depois ocorre o evento do meteoro em Chicxulub que mudou a configuração da história dos mamíferos, principalmente para os primatas, que passados 70 milhões de anos, ocupariam a posição do animal mais importante e com o cérebro mais desenvolvido entre os mamíferos, este seria o animal que dominaria o planeta, por se tornar há 300 mil anos o único animal pensante.

Carta 28#
PREMISSAS PARA O CAOS (III) O SILÊNCIO DAS MADRUGADAS
Mesmo não faltando radiação de luz solar para garantir o processo da fotossíntese, mas existindo o descontrole total do clima por um período de mais de 5 (cinco) anos, a produção agrícola dos dois hemisférios do planeta seria seriamente prejudicada, os níveis da ”grande” produção agrícola terão quedas violentas chegando próximo de “0” zero, e, isto por anos seguidos. O canibalismo rondará sutilmente os lares no silêncio das madrugadas! Estes horrores não gostam de luz nem de testemunhas.  

Carta 29#
PREMISSAS PARA O CAOS (IV) A BOCA ESCANCARADA DA FOME
Um pico máximo de descontrole do clima impedirá completamente a plena produção agrícola por vários anos, e a fome virá, não somente por sete; como nas pragas do Faraó! Logo no primeiro ano advirá a fome, pouco tempo de fome provocará o saque generalizado, provocando a derrocada de todos os sistemas organizados, incluindo as “organizações” governamentais do planeta. Nenhum animal resiste à fome, o instinto de sobrevivência logo aflora. Repito, nenhum animal resiste à fome! Os próprios participantes dos governos saquearão os estoques dos governos! Ela, a “fome”, dará e criará coragem para que multidões de famintos saqueiem os restantes de produtos alimentícios por ventura ainda existentes nos supermercados, empórios e os grande centrais de estocagem e distribuição das cadeias varejistas de alimentos! Se a produção agrícola cessar abruptamente, metade da humanidade desaparecerá nos primeiros 3 (três) anos, talvez em menos tempo. Vamos disputar capim com os cavalos e com os bois! Epa! Quais cavalos e quais bois? Todos, nessa altura já viraram churrasco, já foram comidos!  O mundo (2018), só produziu, 2,646 bilhões de toneladas de grãos! Observem que 7,689 bilhões de enchedores de latrinas fazem três refeições por dia e por 365 dias no ano! (Alguns, os mais ricos, fazem até cinco refeições por dia), embora, represente uma minoria! Observe que um quilo de carne animal não é feito com somente um quilo de grãos! A relação é de sete para um. Basta a produção agrícola cessar por 5 (cinco) anos, para toda população do planeta entregar a alma a Jesus!  Os que sobreviverem recorrerão ao canibalismo. No fim, sobrará um último enchedor de latrina, para rezar o último pai nosso, e cair duro no chão ou dentro de um buraco escavado para servir como, ou a título de túmulo! Só não haverá coveiro para jogar terra na cara do último defunto do planeta Terra. Porque os estoques de alimentos são tão baixos? Os estoques previstos e existentes são baixos porquê? Ora! Os baixos estoques são regulados e provocados pela ganância dos aplicadores no mercado futuro de grãos! Estes aplicadores no mercado futuro de grãos, eu sei, não provocam a fome no mundo, o que provocam é a mal distribuição dos alimentos e o desperdício! Mas, essa é a verdade! O “mercado futuro” de grãos vive da fome do mundo. As “grandes safras” sempre vêm acompanhadas de “baixas nos preços”, resultado da lei de oferta e procura, daí, advindo assim, quando os estoques são altos nos anos de alta produção, os preços são baixos! Assim, a ganância disfarçada de sabedoria não permite os altos estoques.  Uma baixa oferta não provocará o caos, mas, no mínimo escaramuças internas nas bolsas, a nível planetário, e no máximo umas guerrinhas comerciais! Coisas habituais. E isto, entre as nações produtoras e as consumidoras. Daí, para partir para o caos total será facílimo.  Basta cessar a produção. Se se iniciar uma coisa desse tipo, logo o caos se estabelecerá em todo planeta, e logo a barbárie será lembrada, prestigiada, e estará restabelecida. Voltaremos aos tempos antigos! Será prática comum o citado canibalismo. A obesidade será como uma condenação! Pais comerão filhos e filhos comerão pais! Avôs e avós, estes vão primeiro, logo no início da fome generalizada. No início da fome, antes dela se  generalizar, os protestos serão tão violentos que desorganizarão os governos, as tropas desertarão em busca de comida, os fuzis serão trocados por pães! Joias e automóveis de luxo serão trocados por biscoitos! Os palácios terão suas despensas invadidas e saqueadas pelos próprios guardadores das dispensas, para alimentar os filhos e os parentes mais próximos esfomeados, como pais e mães. E lá vem caos! A necessidade leva a ação! Se recordem da hierarquia das necessidades de Maslow, onde as necessidades fisiológicas, vem na base da pirâmide, portanto, serão sempre atendidas em primeiro lugar. Por outro lado! Para completar, a fome sempre esteve a um passo da loucura.

Carta 30#  fazer revisão geral  14/04/2020
PREMISSAS PARA O CAOS (V) A FOME E A REPRODUÇÃO HUMANA
A saúde será a primeira a ruir e a entrar em colapso, ruirá em consequência e resultado da fome que atingirá todo o planeta, a fome generalizada debilitará a saúde de toda a sociedade numa escala planetária, a fome trará uma baixa resistência orgânica, abrindo caminho para as epidemias e as pandemias que grassarão como as pragas do Egito! José do Egito não estará aqui para prevenir os mais de 200 Faraós burros do planeta. A burrice e o instinto primitivo da espécie, hoje chamado de instinto de propriedade e de instinto de posse! Nos levará inescapavelmente ao desastre! Esses dois instintos se diferenciam somente pelo grau de intensidade. O “sapiens” sente necessidade instintiva de ser proprietário de qualquer coisa! Por sua vez! Depois de possui-la, de tomar posse dessa “coisa”, briga por ela até a morte, sendo o instinto de posse muito mais forte que o de propriedade, dele sendo oriundo, os exemplos são muitos, isto observamos em nossos filhos quando ainda crianças! E isto, não lhes é ensinado, é instintivo! Vemos nos loucos também! Raramente vemos um doido sem um bocado de penduricalhos, ele perdeu a razão, perdeu sua personalidade, não sabe quem é ele próprio, nem quem são seus pais nem seus parentes, mas, não perdeu o instinto de territorialidade, propriedade e “posse”.  A perda da análise cognitiva, ou “bom-senso”! Essa perda é motivada pela ganância filha do instinto de propriedade, é que vem matando o “bom senso” e o dom divinatório dos “Josés do Egito” da vida! O “bom senso”, tem sido o protetor das nações. Quando nas Nações, (refiro-me aos seus dirigentes), perdem o “bom senso”, elas se esfacelam, sobrando a fome para a parcela mais pobre de seu povo! O exemplo mais recente disso, é a Coreia do Norte e a Venezuela. As populações famintas não perdem a libido, antes, instintivamente, machos e fêmeas as tem estimuladas. É o instinto de perpetuação da espécie em ação! Então! É a vez de produzir uma chusma de idiotas e incapazes, nos animais ocorre o mesmo processo, só que a idiotia ocorre somente nos humanos! Os animais tornam-se somente com menor peso corporal, com o passar das gerações, recuperam o peso. Os exemplos nos humanos são muitos! Onde uma maioria altamente “subalimentada” não mais alcança sucesso na sociedade, então, se acasalam indiscriminadamente, procriando descontroladamente! A fome estimula a libido, numa tentativa instintiva animal de salvar a espécie!
Os filhos destas sociedades esfomeadas pouquíssimos tem sucesso e sobrevivem! Seria a ação conhecida, como, “sobrevivência do mais apto”, a famosa seleção natural da teoria da evolução de Darwin? Faz sentido! Estudos encetados na história pregressa de nações em estado de desnutrição epidêmica, advém a decadência e o esfacelamento. Isto, nos diz que: Um, mesmo que curto, período de fome, nos jovens em formação, prejudica a formação de seus cérebros, portanto, a formação de suas mentes, tornando-os incapazes, para o resto de suas vidas! A fome prolongada provoca nos cérebros dos adultos danos irreversíveis! Com foco nessas gerações! Os estudos nos dizem que a maioria são estéreis, outros loucos, os que não reproduzem, logo serão eliminados pela incapacidade de conseguir se alimentar! sendo eliminados pela citada lei dos mais aptos de Darwin. Esses, quando já adultos, perdem os conhecimentos acumulados em seus cérebros!  Chegando a perder e esquecer grande parte do conhecimento adquirido na escola! Assim, poucos restarão com completa lucidez e saúde mental. Portanto surgirão multidões de zumbis! Poucos estarão aptos a voltar a se reproduzir e a perpetuar a espécie com descendentes mentalmente sadios. Se isto ocorrer em escala global! Os humanos que conservarem a saúde mental se verão obrigados a eliminar tais multidões de zumbis, ou será! Que os mentalmente sadios permitirão que os zumbis os destruam, e que a “impiedosa ou piedosa” fome os dizimem juntamente com os zumbis? Mesmo assim, de qualquer maneira, com o andar da carruagem da barbárie praticada contra o meio ambiente, principalmente, contra a biodiversidade, a humanidade sucumbirá! A idade da fertilidade das fêmeas! A humanidade que fique atenta ao fato das fêmeas da espécie, se bem alimentadas, só se reproduzirem bem até os trinta e cinco anos, indo no máximo até aos quarenta como reprodutoras competentes. Se mal alimentadas, essa taxa decresce bastante! A verdade, é que as fêmeas são as matrizes, “matres hominum”, as fêmeas são as únicas e verdadeiras mães da humanidade, sendo os machos seus meros coadjuvantes! Este fato é uma verdade inconteste. Levar isto em conta no fator na faixa de fertilidade das fêmeas, que é de máxima importância num caso de caos extremo. Devendo-se preservar cuidadosamente as mulheres capazes e em idade de gerar descendentes! Se a humanidade não mantiver atenção permanente sobre este fato! O risco de um desaparecimento completo da subespécie “homo sapiens sapiens”, subirá para a estratosfera. Desaparecendo inclusive as mulheres “sapiens”. Epa! Onde eu ouvi isso?

Carta 31#
PREMISSAS PARA O CAOS (VI) O DESCASO
Não vejo porquê! Se podemos prever todas estas mazelas, termos de ficar de braços cruzados, optando pelo descaso, aguardando a chegada desses infortúnios! Se assim o fizermos, somos tanto, uns genocidas infelizes, como uns inconsequentes, todos merecedores deste epíteto de genocidas, pois, para insensatos desse calibre, epítetos desse tipo são elogios. Ó! Dirigentes da humanidade! Se isto o fizerdes! Os “sapiens” vos arrenegarão, como se cães sarnentos o fossem!

Carta 32#
PREMISSAS PARA O CAOS (VII) A IMPORTÂNCIA DE SE CRER NA COISA CERTA
O que puderdes pensar de mal e de ruim, acontecerá com a humanidade, se ela esperar a debacle ou o caos se iniciar, pois, se este caos somente tiver início, este maldito caos tornar-se-á irreversível. Para só assim, acreditares como São Tomé, que só acreditava vendo e pegando! Os sinais do descontrole do clima estão aí para todos verem e sentirem, os que são contrários ao IPCC, e dizem que estes sinais não existem, são os idiotas a quem se referia os pensadores: Arthur Schopenhauer, Leonardo da Vinci e Leon Tolstói, ou trabalham para as empresas que se beneficiam com a exploração dos combustíveis fósseis! Quando os sinais desaparecerem, é o primeiro sinal que o caos se tornou irreversível. Toda tempestade é precedida por um período de bonança e calmaria. Também dizem que toda morte é precedida por uma melhora! É quando o organismo deixa de lutar para sobreviver. Daí, advém a aparente melhora! Se alguns da “ciência do clima”, ou climatologia! Defendem que o estado do clima atual seja natural, e como sendo somente um ciclo climatológico que se repete durante períodos, e por vários períodos ao longo da história do clima do planeta. Naturalmente isto seria porque a ciência chamada de climatologia não consegue estabelecer estes parâmetros com absoluta precisão! Ou ele é um péssimo climatologista, e não sabe interpretar! Deve-se reconhecer que esta suposição virá sempre cercada da natural incerteza ao se analisar o clima no passado! No passado as alterações do clima ocorridas por emissão de CO2 existiram sim! Houve períodos de secas prolongadas, em que a flora do planeta devido ao clima seco sofreu incêndios continuados por milhares de anos, nesses casos o planeta passou pelo que a ciência climatológica chama de variações climáticas de longa duração!  Digamos 10 mil anos para a destruição da flora por queima, com alta emissão de CO2, e 50 mil anos para a recuperação e criação de uma nova flora com alta absorção de CO2, e alta emissão de Oxigênio, estabilizando o clima. Nesses casos, somos obrigados a reconhecer que a nossa espécie não existia ainda, portanto, são eventos anteriores a 300 mil anos. Houve dois eventos ou gargalos mais recentes, um há 250 mil e outro há 74 mil anos atrás, em que a espécie humana esteve à beira da extinção! Risco de extinção este, provocado por causas conhecidas, nada tendo a ver com emissão ou absorção de CO2 prolongadas. Foi quando devido ao número reduzido de sobreviventes (segundo alguns estudiosos), surgiu o DNA mitocondrial. Não creio nisso, o DNA mitocondrial é anterior, provavelmente próximos dos 300 mil anos. Já as extinções anteriores da flora que aconteceram vários milhões de anos antes do aparecimento dos “sapiens”, estas sim, podem estar relacionadas aos ciclos de  Milutin Milankovitch, e tiveram duração  por vários milhares de anos, na primeira fase emitindo milhões de toneladas métricas de CO2, na segunda fase emitindo bilhões de toneladas métricas de “O” oxigênio puro. Dando tempo aos pré-humanos a se adaptarem as condições locais, ou migrarem para locais onde houvesse grandes reservatórios naturais de água e melhores condições de sobrevivência, pela caça e pela pesca. Quando a seca predominava no planeta, ou numa região, os animais se reuniam ao redor dos grandes reservatórios de água doce! Não podemos negar uma possível e provável coincidência destes períodos de destruições acasalados com os períodos ou ciclos de Milutin Milankovitch, que são os conhecidos ciclos orbitais também chamados de ciclos de Milankovitch, causados pela inclinação do eixo da Terra e a excentricidade orbital que somados a precessão dos equinócios, quando coincidem! Os efeitos são notáveis e danosos. A precessão tem duração de 26 mil anos. No entanto, estamos hoje, fora desses ciclos extremos de Milankovitch. Há 12 mil anos saímos de uma glaciação, chamada de Wurm, isto foi constatado quando estudada nos Alpes. Estando o planeta mais propenso a retornar a uma outra glaciação, que a um período de aquecimento, então! como explicar o aquecimento atual? Provocando anomalias no clima como: A violência atual das monções na Índia! Os furacões e tornados, nunca registrados anteriormente, em Santa Catarina! E o número de furacões no Caribe que está crescendo a cada ano. Pesquisem nessa fonte:
esta fonte acima nos mostra que a média dos furacões no Caribe tem subido nos últimos cem anos, fato debitado ao aumento da emissão de CO2 proveniente dos combustíveis fósseis! Portanto uma causa antrópica, e logicamente, resultado da ação do “sapiens”. A pergunta mais importante, ninguém a faz! A quem interessa esconder os efeitos danosos da emissão dos gases do tipo CO2, que produzem o efeito estufa! Senão, aos que se interessam e se beneficiam com a exploração dos combustíveis fósseis, fator emissor do CO2 e seus similares!
Os verdadeiros cientistas estão fora disso!
Eis a lista completa dos sete principais gases do efeito estufa, que os pseudocientistas tentam negar que seus efeitos existam

1º) CO2 – dióxido de carbono.
2º) N2O – Óxido nitroso.
3º) NH4 – Metano.
4º) CFCS – Clorofluorcarbonetos.
5º) HFCS – Hidrofluorcarbonetos.
6º) PFCS
 - Perfluorcarbonetos.
7º) SF6 – Hexafluoreto de enxofre.

A quem interessa esconder a ação danosa desses gases? Quem são eles? Ora! O maior e mais rico grupo de empresários do planeta: Eis os nomes, de suas empresas, mesmo que seja uma lista incompleta, os seus nomes civis estão protegidos pelo anonimato garantido por leis das SA. Já citei esta lista noutro ensaio, lista que julgo incompleta. Eis os nomes das empresas responsáveis pela produção do CO2 e dos demais gases danosos ao meio ambiente: GAZPRON – NATIONAL IRANIAN OIL COMPANY – EXXONMOBIL - ROSNEFT - ROYAL DUTCH SHELL – PETROCHINA – PEMEX – CHEVRON – POWER CHINA SEPCO - KUWAIT PETROLEUM COMPANY – BP - BRITISH PETROLEUM, – PETROBRAS – KATAR PETROLEUM – HEBI COMPANY ENERGY - LUKOLL – IRAQI OIL MINISTRY – SONATRACH – PDVSA – STATOIL – SAUDI ARANCO - etc. não somente estas! Mas sim, todas as outras indústrias químicas que produzem estes gases, e não citadas aqui, também são responsáveis.

Carta 33#
COMO SE FORMOU O PETRÓLEO
A formação do petróleo ocorreu no período devoniano, entre 416 a 359 milhões de anos atrás, em três etapas distintas, chamadas de diagênese, catagênese e metagênese, estas etapas duraram milhões de anos cada uma. (Meus leitores vão terminar se tornando doutores em hidrocarbonetos). O devoniano precedeu ao período carbonífero, em que foi produzido a maior parte do carvão mineral do planeta, com sua origem nas grandes florestas quando se tornaram fósseis, sendo que a formação do carvão, é o que nos dá o melhor indício de que o petróleo possui origem nos organismos vivos! O grande problema é que; o grande volume dos elementos danosos ao meio ambiente, e que foram produzidos e armazenados em milhões de ano que hoje conhecemos como hidrocarbonetos, nós os estamos lançando na atmosfera em menos de dois séculos! Mas, o verdadeiro “grande problema” é que o planeta nesse momento possui quase oito bilhões de seres humanos que necessitam de um ambiente adequado ao seu modelo de vida! Observem, que o planeta recebeu em sua atmosfera somente no ano de 2017 um inimaginável volume de gases poluentes, totalizando incríveis 41 bilhões de toneladas métricas somente de gás dióxido de carbono, o famigerado CO2, lançadas globalmente, ou seja, lançada por todas as Nações do globo, (uma tonelada métrica equivale a mil quilogramas de moléculas de gases). Para um melhor entendimento do que explano aqui! Os Gases do Efeito Estufa “GEE” são constituintes naturais, da atmosfera, pois desde os tempos mais remotos as moléculas de CO2 são absorvidas pela flora sendo o gás emitido pela própria flora o “oxigênio”. O problema atual é o volume emitido de CO2 num curto espaço de tempo! Esta emissão atual, não podemos negá-la, é consequência de razões e ações humanas! Que os cientistas em seu português encartuchado, chamam de “ações antrópicas”. (Avisei antes, que meu linguajar seria, simples e chã, mas, que seria explicativo, chegando ao “detalhismo”, pois seria dirigido à toda a humanidade, pois, se o fizer em linguajar acadêmico somente parte dessa humanidade possui cabedal epistêmico para entendê-lo). Elas, as moléculas desses gases deixam a radiação infravermelha, (a que também chamamos de calor), chegar até a superfície do planeta, vinda do espaço exterior e com origem no sol! Mas, ao mesmo tempo esses gases GEE impedem que parte dessa radiação infravermelha ou calor retorne para o espaço exterior, agindo como uma imensa estufa” donde vem a expressão “efeito estufa”. O protocolo de Quioto foi assinado por 192 países no ano de 1997, mas, só entrou em vigor no ano de 2005, expirando em 2012, nele, no protocolo de Quioto, conforme proposição dos cientistas daquela época e daqueles países signatários do acordo, ficou estabelecido que os gases que absorvem e reemitem radiação infra vermelha, são os já listados: Dióxido de carbono, (CO2), metano (CH4), óxido nitroso (N2O), e o hexafluoreto de enxofre (SF6), segundo a química dos hidrocarbonos, são seus companheiros! Os perfluorcarbonos (PFCs) e os hidrofluorcarbonos (HFCs) e outros. A informação acima, da emissão do grande volume de dióxido de carbono em 2017 é da organização não governamental, “Global Carbon Project”, e foi divulgada durante a 23ª edição da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 23), que aconteceu entre os dias 6 e 17 de novembro de 2017 em Bonn, na Alemanha. É a primeira vez que se registra uma alta dessa magnitude nestes últimos anos. E os donos dessas empresas de petróleo e seus descendentes continuam anonimamente desfilando pelo mundo a fora em suas “Ferraris”, seus “Iates” e seus “Jatinhos”. E a permanência da humanidade no planeta como fica? E toma-lhe CO2 na atmosfera. Podem investigar! Cientistas que defendem a camarilha do CO2, recebem benesses indiretamente das empresas que exploram os combustíveis fósseis, ou através de Universidades ou de Ongs, ou até mesmo diretamente através de convênios com estes mesmos cientistas! O instinto de propriedade do animal humano, pode até o matar, mas, ele não o abandona. E não tem como abandoná-lo por conta própria, pelo simples motivo, desse instinto estar alojado no seu cérebro límbico, que está por baixo de seu moderno córtex, a neurologia não o nomina como cérebro zoo! Mas, ele é o cérebro animal ou zoo dos humanos, nós o herdamos de nossos antepassados, desde o “purgatorius” há 70 milhões de anos atrás, a maior das certezas é que tenhamos este cérebro zoo desde eras imemoriais. O “sapiens” não tem como abandonar o instinto de propriedade, isto está fora de seu alcance. Este instinto está fora do controle de sua razão, ou consciência. Motivo este, que me leva a propor que se faça a mudança na sociedade sem consultá-la, tornando-se desnecessário seu conhecimento sobre a efetivação dessa mudança, e óbvio, desnecessário seu consentimento. Se assim não agirmos, estaremos condenando toda a sociedade humana, inclusive os “homens comuns” ao desaparecimento. 


Carta 34# A BURRICE CORRE SOLTA E DESEMBESTADA PELOS RINCÕES DA PATRIA, RUI BARBOSA TINHA RAZÃO
Este ensaio não é, nem poderia ser feito para analisar instituições de ensino! Mas seus gestores e professores são de uma burrice infinita! (Nunca confundam, conhecimento com sabedoria). Eles concorrem para distorcer a verdade sobre o clima planetário! Os malditos convênios com empresas laranjas das petrolíferas continuam funcionando como “distorcedores”, da verdade! Sendo mais efetivos quando compram as mentes dos grupos de humanos que comandam o ensino, a que chamam de “corpo docente”, aqui em minha terra brasilis, devia se chamar “amarguentes”, e não “docentes”! Olha a gozação! Estes convênios são muito comuns principalmente com as grandes Instituições Públicas que comandam o ensino no planeta, ou através das universidades de todo o mundo, notadamente na área da pesquisa! O nosso país é pouco significante com relação a população do planeta, considerando, nossos 220 milhões de habitantes, frente aos 7,7 bilhões do planeta, representamos somente: 2,857 por cento de sua população!  Estes convênios se feitos! Seriam somente com poucas instituições de ensino de Pindorama.  Devido à pouca importância de sua grande maioria. Todas as grandes instituições de ensino das outras Nações recebem recursos para pesquisa, das empresas que poluem o planeta. Quando eu vi, alarmado um pretenso cientista de uma grande instituição de ensino, aparecer no programa de um “papa dinheiro”, vulgo “coisa”, nesse programa, o pretenso cientista, mais idiota que cientista, do mesmo calibre do tolo do “coisa”, foi lá, no programa do “coisa”, com toda pose e pompa de cientista de verdade, onde as suas declarações foram taxativas e imperativas, eram mais apropriadas ao comportamento dos “homens” que Schopenhauer, Da Vinci e Leon Tolstói, chamam de idiotas, e que pensam que tudo sabem! Cientista é que estes tipos de pessoas não são! Dizer que o aquecimento global é uma farsa! Só uma orquiectomia, num ser humano desse tipo. Isto, se ele ainda possuir os “objetos” de que cuida esse procedimento cirúrgico! Talvez ele não o saiba, o título de professor de algumas instituições de ensino perante o mundo acadêmico mundial, antes denigre, que enaltece uma pessoa ligada ao ensino “dito”, superior dessas Instituições! Isto, como cientista, filósofo ou mesmo, como um Scholar”. Os cientistas das grandes instituições que desenvolvem a ciência no mundo, sempre os olham de viés! As empresas que fizeram o engodo do CFC, são do mesmo calibre e quilate das empresas poluidoras, e talvez até sejam sócias, elas crescem através da venda de suas ações nas bolsas de valores! È o capitalismo agindo, através do instinto natural de propriedade dos humanos, e que vem agindo nos humanos antigos e modernos. Quanto à instituição de ensino da qual ele é originário! Sua classificação é desabonadora como instituição de ensino, isto, com relação ao ensino no planeta. Embora ela esteja entre as melhores do Brasil! Ela merece todo nosso respeito, mas, eu, como proponente desse ensaio, principalmente como pensador, não posso fugir à verdade! Ela nem está classificada junto com as primeiras 100 (cem) do topo do ranking mundial, embora, nenhuma na américa do sul o esteja. Portanto, este professor arrotou sabedoria e pose, no programa do “coisa”. Chamo-o de “coisa” por que ele pouco se importa com o planeta onde vive! Ele só se importa com o seu alto salário e seu enriquecimento, parece que ele crê, que quando bater as botas, vai levar tudo que ganhou dentro do caixão. Talvez ele não saiba, já que não sabe das coisas mais simples e banais! Que a sabedoria é irmã siamesa da humildade. E de que a ganancia, não é irmã siamesa, ela é a própria burrice que está destruindo o planeta! O resultado financeiro, que ambos tiveram, o receberam foi de empresas distintas, mas, sempre de empresas poluidoras! Pelas asneiras ali, jocosamente tratadas! Pela pose “disfarçativa”, que os identificou como dois idiotas, o “coisa” e seu convidado”. Ambos vivem a faturar, “pelo menos naquele momento”, com a desgraça da biodiversidade, hoje completamente modificada pela presença de tão grande número de humanos no planeta, único fator responsável pela poluição, contribuindo direta ou indiretamente para a alteração do clima, que por sua vez, o arremedo de cientista nega existir como resultado de causa antrópica! Vejam estes dois links, eles são elucidativos.



[...Pior fez a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo — Fapesp - Proibiu a sua agência de divulgar a proeza brasileira na revista Science. Seria inveja, da USP por não ter sido destacada na matéria? Bancar avestruz como se não houvesse ciência de ponta sendo feita no Brasil além de São Paulo?...] Este texto se refere ao último URL acima.  Nesse último endereço vocês vão tomar conhecimento da luta de alguns cientistas brasileiros, (realmente cientistas). Quem realmente é cientista! É filho da honradez e da sabedoria e, não escamoteia a verdade.

Carta 35# IBDEM 34#
Seria este tamanho dos URL para dificultar a pesquisa? Ou simplesmente por burrice mesmo. Porque não usam um URL shortener? Numa pesquisa a USP estava em 232º lugar. Quando em outra pesquisa anterior esteve em 239º lugar. Na primeira pesquisa a USP ficou em 239º lugar, não sei como a USP está fazendo para conseguir esta classificação diminuir? De 239º para 119º lugar, se ao que vemos a burrice campeia solta e desembestada no seu campus, entre a maioria de seus pupilos, alguns alunos em separado pode até pensar e se comportar diferentemente do corpo docente! Mas, uma imensa maioria só pode pensar e se comportar exatamente igual ao corpo docente! Pois, alunos aprendem com os mestres e não o contrário! E não poderia ser diferente! Ao que sei, o que importa numa universidade é o que “sai”, feito pelo que que está dentro!! No sentido de que o corpo docente, está dentro, e contribui com o seu conhecimento, e o discente “sai” com o que lhes foi transmitido pelo que está dentro! Sendo impossível sair com um “algo melhor”, se se não se encontrar um “algo melhor” e maior em termos de “essência”, no que está dentro, então, o que sai só pode sair pior que quando entrou! É necessário que se recupere a nossa melhor e maior Universidade! O que ocorreu com a USP? Creio que não é culpa do que “sai”! E sim, do que “está dentro”! E aí a classificação da instituição foi para a estratosfera da ruindade. Seria o famoso “jeitinho”, ou mágica mesmo, que usaram para melhorar a classificação? Debitem o teor dessa apreciação sobre a nossa melhor universidade às pessoas do tipo, de um professor burro que foi para o programa do “coisa” tentar enganar o povo brasileiro. Negando “fatores” antrópicos nas alterações do clima do planeta, alteração que levou cientistas de 197 países a Paris para fazer um acordo sobre a contenção da emissão do CO2, provocador dos desvarios do clima, será! Que os cientistas destes 197 países são burros, ou simplesmente fingindo, e que estão somente passeando? É o que parece, quando aqui um “burraldo” laureado com um título de doutor, e um aumento de salário como recompensa desse título farjuto, vai para o programa de outro burraldo, tido como inteligente, negar a existência do fator antrópico no desvario do clima! Onde vamos parar? Na quinta dos infernos! Que eu assustado! Nomino de debacle, para amenizar...

Carta 36# AS CINCO QUESTÕES:
EXISTEM ALTERNATIVAS OU SOLUÇÕES PARA SE EVITAR O CAOS QUE VIRÁ DEPOIS DA DEBACLE? CLARO QUE EXISTEM SIM!
Atenção caros leitores! Em toda Carta ou texto, a que chamo de marcadores de leitura, propositadamente, trato o assunto da necessidade da transformação da sociedade, como se nunca houvesse tocado nesse assunto. Independente disso! Estão sendo desenvolvidas ferramentas pela ciência nesse início de século XXI, que se utilizadas de maneira inteligente, adequadas e corretas, muito nos auxiliarão na transformação desta sociedade atual, numa outra sociedade, a qual batizei de “Sociedade Sempro”, o problema do porquê do “Sempro”, foi esclarecido na subseção (G) A VIDA DA HUMANIDADE NÔMADE, e será novamente esclarecido no final desse arrazoado. Bom! Minha parte eu estou a fazê-la, mesmo sabendo que não posso materializá-la ou concretizá-la! Devido a questões relativas ao que me resta de tempo aqui nessa bolota de barro e de água, e que chamamos de Terra. Sei que não poderei vê-las materializadas ou concretizadas! Sempre tive a certeza da certeza dentro de mim! De que ainda me encontraria com o Frei António das Chagas, 1631-1682. Eu o chamo respeitosamente de “O poeta do Tempo”. E isto agora se dá! Por estrita falta de tempo! Pois, em 15 de abril de 2020 completarei 29.220 dias vividos. No entanto, vejo-me, hoje, na contingência e na obrigação de no mínimo propor um modelo ou proposta para evitar o caos iminente. Existe uma miríade de práticas ou formas para se evitar o caos, isto, antes dele se iniciar e se tornar irreversível.
A Primeira questão seria: Como descobrir qual processo ou o que poderia estar nos levando a uma debacle no futuro.
A Segunda questão seria: Qual seria a correta atitude de quem deseja evitar a debacle.
A Terceira questão seria: Quem ou o que está tirando proveito do processo que nos levará à debacle.
A Quarta questão seria: Se existe consenso sobre a realidade de uma efetiva possibilidade da ocorrência da debacle. Com estas quatro questões já definidas!
A Quinta e última questão seria: Atacar os quatro problemas anteriores de forma que se consiga evitar a debacle. Vamos analisar racionalmente estas quatro questões para resolvê-las de uma só tacada.  

Carta 37#
      (1ª Questão) DAS CINCO QUESTÕES
A Primeira questão seria: Como descobrir qual processo, ou o que está nos levando à debacle, ou o que pode nos levar ao caos planetário total: O que nomino aqui de debacle, seria a completa desestruturação da sociedade como uma entidade auto organizada através de leis não impostas por outra sociedade, mas, leis criadas por ela própria, que hoje, foi no que as diversas sociedades humanas na forma de organizações sociais se tornaram! Numa visão global essa sociedade, embora com mais de duzentas organizações que chamamos de países, no geral, goza em cada uma delas, de leis com origem no consentimento de todos seus membros. Claro, existem exceções. Existem várias causas que podem levar a moderna sociedade humana a uma debacle. Podemos enumerá-las, também podemos reduzi-las a uma única causa, uma causa a mais possível e provável. Vejamos! Um novo Chicxulub, como o do fim do cretáceo, está descartado! As guerras estão eliminadas, elas trazem união entre grupos de nações, onde a debacle ou caos estará subjetivamente sempre no território do inimigo! Os “sapiens” criam e fazem as guerras, os “sapiens” praticam barbáries durantes as guerras, os “sapiens” usufruem das “ações” para a reconstrução das nações que eles mesmos destruíram. Dizendo! Que é para o desenvolvimento necessário das nações derrotadas. Uma guerra nuclear total está também descartada, ela não traria o caos, mas sim a aniquilação e destruição completa de toda a humanidade. Não sou nenhum gênio, sábio ou filósofo, me vejo mais como um maluco, ao me meter numa enrascada dessa, tentando montar um processo para que se possa salvar uma cambada de malucos que está se dirigindo para o precipício, mas, dizem que não percebem! Ou percebem, e fazem de conta que não percebem! Vixe se sou um maluco tentando salvar uma cambada de malucos! Então, eles são meus irmãos! Assim, vou prosseguir! Mas, fora esses percalços, creio que somente uma fome planetária geral, poderia levar a humanidade a uma debacle e depois ao caos. A única causa provável de uma fome generalizada, seria o descontrole do clima em escala planetária e a consequente derrocada na produção de 2 bilhões e setecentos milhões de toneladas de grãos, que atende à necessidade alimentar de 7,7 bilhões de humanos. Ora! Toda produção de grãos pode se reduzir a “0” zero, se houver um descontrole do clima em escala planetária, e por um longo período de tempo, uns cinco anos, ou até mesmo por uns dez anos, se isto ocorrer! Serão suficientes para nos levar ao caos! Todos sabem que seria muito difícil mudar o comportamento de bilhões de seres a um só tempo. Tornando-se necessário aguardar que estes bilhões de seres se comportem como um bando, uniformizando-se seu padrão de comportamento intencionalmente, mas, sem o seu conhecimento ou percepção! O melhor momento para fazê-lo não seria quando a totalidade se encontrar acuada pela fome, pela guerra, ou pelo desespero. Pois suas ações tornam-se extremamente previsíveis. Seria então! Quando houvesse completa paz, e quietude entre as nações e entre os homens!

(2ª Questão) DAS CINCO QUESTÕES
A Segunda questão seria: Como descobrir a correta atitude para ser tomada por todas as nações, e dentro das nações por aqueles que conseguem enxergar a “debacle futura” e a desejam evitar. Uma objetivação hegeliana “correta” é necessária para condicionar a atitude daquele que se proponha a evitar o caos, e, para que se o faça sem erros! Refiro-me à concretização das ações necessárias. Dificultando a ação do concorrente e proponente mefistofélico das empresas poluidoras. Como o caos será global, uma boa opção para tal solução, seria e teria obviamente que ter caráter global. Considerando que o caos posterior à debacle seria provocado pela fome generalizada, e que esta fome teria como sua principal fonte, um descontrole pronunciado no clima. Quebrando totalmente a produção de grãos no planeta A melhor solução estaria estribada na eliminação da causa que provoca o descontrole do clima, que seria eliminar a emissão do famigerado CO2. O grande problema estaria no fato de que a emissão de CO2, como tudo, possui um limite, ultrapassado esse limite, passando desse limite, o descontrole do clima torna-se irreversível. Aqui, nessa Questão 2ª)) refiro-me à necessidade da ação, para frear a emissão do CO2, antes que seja tarde demais! E não à cronologia da execução da ação frenadora!  

(3ª Questão) DAS CINCO QUESTÕES
A Terceira questão seria: Como descobrir e identificar, quem está tirando proveito do processo que nos levará ao caos.  Esta identificação torna-se coisa simples! Ao se estudar a história do uso crescente e acentuado dos combustíveis fósseis em 161 anos, isto, a partir do início do uso do petróleo, que ocorreu em agosto de 1859 quando o americano Edwin Drake perfurou o primeiro poço de petróleo na Pensilvânia, lançando a pedra fundamental do caos, dando, “lógico”, o pontapé inicial no futuro caos. Embora os europeus, com enfoque nos ingleses, desde um século antes, em 1759 já utilizassem na indústria o carvão mineral nas máquinas a vapor, em pequena escala, mas, até o ano de 1900 nunca o volume de CO2 emitido pelo uso do carvão mineral provocou danos maléficos notáveis e visíveis à biodiversidade. Visto, que em 1900 a flora e a fauna dos continentes e dos oceanos estavam praticamente, intactas e preservadas. O carvão é o combustível fóssil mais altamente emissor de CO2, no entanto no início foi pouco impactante, se comparado  ao petróleo e seu uso nos motores a explosão a partir de 1900), entre estas datas, 1759 e 1900, o carvão como combustível de suas “Marias Fumaças” estacionárias e sobre trilhos, contribuíram muito pouco para o aquecimento global, sendo atualmente o uso do carvão um dos maiores emissores de CO2 Dióxido de Carbono, e também de N20 Óxido Nitroso, e CH4 Metano. O maior usuário de carvão mineral do planeta nos dias de hoje é a China, sendo também muito usado na Europa, principalmente na produção de energia elétrica. Neste século XXI os Estados Unidos contra todo o bom senso, enveredou pela exploração do Xisto Betuminoso, altamente emissor de gases do efeito estufa. Mas, o uso do carvão mineral nas máquinas a vapor sempre foi em pequena escala, pelo pequeno número dessas máquinas! Referindo-me agora ao século dos horrores, o século XX, nele criou-se as grandes companhias petrolíferas já listadas no marcador de leituras na Carta 32# PREMISSAS PARA O CAOS (VII). Vale a pena reinserir a lista, embora incompleta: Eis os nomes: GAZPRON – NATIONAL IRANIAN OIL COMPANY – EXXONMOBIL - ROSNEFT - ROYAL DUTCH SHELL – PETROCHINA – PEMEX – CHEVRON – POWER CHINA SEPCO - KUWAIT PETROLEUM COMPANY – BP - BRITISH PETROLEUM, – PETROBRÁS – KATAR PETROLEUM – HEBI COMPANY ENERGY - LUKOLL – IRAQI OIL MINISTRY – SONATRACH – PDVSA – STATOIL – SAUDI ARANCO - etc.  etc. etc. e mais etc.!

Companhias, que sem sombra de dúvida, são as grandes responsáveis pela debacle que provocará o caos que vier a acontecer no futuro e no planeta, isto, quanto ao descontrole do clima, obviamente que este caos será provocado pela fome generalizada gerada por este descontrole.

(4ª Questão) DAS CINCO QUESTÕES

A Quarta questão, sendo a mais simples das cinco questões, nela, basta saber se existe consenso sobre a realidade de uma efetiva possibilidade da ocorrência de uma debacle. A resposta a esta questão é que não existe consenso! Os interesses econômicos do sistema capitalista na área da exploração dos combustíveis fósseis por este grupo de empresas acima, como uma das partes interessada na exploração dos combustíveis emissores dos gases que alteram o clima! Negarão até o último instante, mesmo, até a morte, a realidade da possibilidade da ocorrência de um caos, a burrice e os interesses econômicos provocados pelo instinto de propriedade, se sobrepõem a verdade, da inevitabilidade de uma debacle que viria provocar um caos,  tudo pela brutal emissão de CO2 e outros gases para a alta atmosfera do planeta. Eu, com toda minha burrice só queria saber onde irão residir ou morar os descendentes e herdeiros dos principais acionistas dessas empresas, e dos acionistas menores quando o caos vier? Onde eles se esconderão? Vale a pena lembrar duas coisas importantes.
1º) Relembro que a mais próxima estrela com exoplaneta provavelmente habitável, é “alfa centauri” a uma distância de 4,35 anos luz, e que uma viagem encetada para esta estrela numa velocidade de 50 mil km por hora, demanda um tempo de 93.894 (noventa e três mil e oitocentos e noventa e quatro) anos. Vocês, os bilionários, podem até ter dinheiro para fazer uma nave para tentar uma viagem desta, mas a viagem será uma catástrofe! Seus ossos branquearão dentro das naves! Uma empreitada dessa natureza, somente o projeto “manhattan” ganharia em maluquice e burrice no longo prazo, pois, o inverno do nosso descontentamento foi convertido agora em glorioso verão por este sol de YorK, opa, da Terra. A sombra negra de 17 mil artefatos nucleares, foi o resultado do famigerado projeto “manhattan”.
2º) Vale também relembrar que nenhum outro astro do sistema solar (satélite ou planeta), possui ambiente propício para a existência da vida, baseada no carbono, como ela é, e a conhecemos.
3º) Esta é a terceira coisa que vale relembrar, que é algo contido no marcador de leituras na Carta 33#. O planeta recebeu no ano de 2017 o inimaginável volume de gás, lançado na sua atmosfera, totalizando incríveis 41 bilhões de toneladas métricas do gás; CO2 ou dióxido de carbono, sem falar nos gases seus primos, foi um lançamento globalizado, isto é: lançado nas mais diversas regiões do planeta. Lembrar que uma tonelada métrica é igual a uma unidade internacional de 1 megagrama, = (1 Mg = 106 g) que por sua vez é igual a mil quilos de gás. Um gás quando liquefeito, possui peso constante à pressão X, isto, considerando que quando um gás passa para o estado líquido, ele possui baixíssima compressibilidade, portanto baixa variação de peso, portanto esta medida equivale a um gás no estado líquido, imaginem o volume desta massa de CO2 quando expandida! E quanto mais na alta atmosfera rarefeita, mais espaço ocupará! A lei isotérmica de Boyle nos diz que a cada queda de -0,75 atm., um gás dobra de volume. Este volume de CO2 em toneladas métricas lançado em um ano, já é um sério problema! Mas, o problema maior é que a cada ano aumenta o volume do CO2 lançado. Pois, a cada ano aumenta o consumo dos combustíveis fósseis! Pelo aumento de quase cem milhões de consumidores de combustíveis fósseis! Onde iremos parar? Vamos ter que apelar novamente para Frei Albérico. Quando se ouve no entremeio de cruciantes ais! O aviso!  Deixai toda esperança, vós que entrais.

(5ª Questão) DAS CINCO QUESTÕES
Nessa quinta e última questão subentende-se que as outras quatro questões levantadas, deverão ser atacadas de forma una, para que assim, se consiga evitar o caos. Vamos analisar estas quatro questões racionalmente e cientificamente para resolvê-las, como disse: De uma só tacada, aqui considerada como necessária e a priori!

RESOLVENDO SIMULTANEAMENTE AS QUESTÕES DE 1 A 5
Na 1ª questão). A fome!
O processo foi identificado como a fome generalizada provocada pelo descontrole do clima, isto pode-se resolver eliminando a “fonte” que provoca o descontrole do clima.

 Na 2ªquestão). A ação!
A atitude correta seria reconhecer e enfrentar o problema de frente, “facie ad faciem”, simplesmente eliminando tudo que se interpuser entre a pessoa que pratica a ação de eliminar a ação e a própria ação! Que no caso, seria eliminar o lançamento dos gases poluentes que no futuro provocará a debacle.

Na 3ª questão). Identificando o Vilão.
 O vilão foi identificado como as Sociedades Anônimas dos combustíveis fósseis, principalmente as do petróleo! Empresas que serão causa e motivo da ação da questão 2ª)).

Na 4ª questão). A decisão das decisões não decididas! E seus problemas. Como não existe consenso, a solução teria que ser então, unilateral por maioria. A tomada de decisão caberia aos mais de duzentos países, que representam 7,7 bilhões de humanos. Portanto, não caberia às SA do petróleo, empresas poluidoras, tomarem decisões! Isto elimina toda e qualquer ação que tenha como origem uma decisão das empresas poluidoras. Ou seja, a decisão caberia unicamente ao número maior das entidades que bem ou mal, representam os humanos, que são os países que nos representam, que no conjunto é a própria humanidade, que se torna vítima da ganância das SA, quando estas negam a realidade do efeito estufa. No entanto, nunca devemos olhar as SA com ódio, pois, foram criadas pelas necessidades dos “homens”! E não forçadas aos “homens” ou contra sua vontade.  Os governos de todos os países representam a voz dos 7,7 bilhões de humanos. A ação em referência diz respeito a paralização da ação. Mas, como efetuar esta paralização? Simplesmente desenvolvendo a captação de toda a energia que o planeta necessita no espaço, oriunda do Sol. Abandonando pacificamente a exploração dos combustíveis fósseis! Atendendo assim a questão 2ª. Um outro grande problema seria! Se isto poderia ser feito antes do fim das reservas dos combustíveis fósseis? O outro grande problema seria! A debacle aguardaria o fim dos combustíveis fósseis? Isto terá que ser equacionado por “modelos matemáticos” criados com este fim específico, e inseridos nos grandes computadores, e se possível nos computadores quânticos! Já existentes num futuro próximo.

 Na 5ª questão). Chega-se a uma constatação! Esta questão seria somente a consumação da solução das 4 questões precedentes.


Carta 38#
A AVIÔNICA NO FUTURISMO DOS ECONOMISTAS ESTÁ SEMPRE DANDO BUG
Tomem o que foi dito até aqui, como um necessário esclarecimento sobre a questão da existência ou não, do fator caos no futuro do planeta. Como tolos humanos que somos, nós não conhecemos um dedo adiante de nosso nariz! O futurismo só funciona bem em filmes. Os futuristas quando acertam uma previsão, erram em dez ou mais vezes. Os livros de futurismo classificados como “Best Sellers”, são uns desastres, depois de decorridos os tempos previstos nesses futurismos, verifica-se que não acertou uma só previsão! Se previsões funcionassem bem! Mesmo estribadas na matemática, no campo das probabilidades, utilizando as recorrências de Bayes! Países, Estados e Bancos não quebrariam tão amiúde! E, os economistas comandando essas organizações, não errariam também tão amiúde! Observem bem! Que os salários dos economistas nos Bancos e nas grandes Empresas só são suplantados pelos salários dos “CEOS”! Não é um trocadilho! Economistas só sobrevivem nos grandes conglomerados financeiros porque aliviam a responsabilidade e, amaciam o ego dos “CEOS”. Nem por isso eles deixam de andar voando por errar, ou errando por voar! Atenção, isto não é um trocadilho! É a mais pura e sacrossanta verdade, tornando-se e, sendo, somente uma simples constatação. Aqui também, não menosprezamos a intenção da classe dos futuristas ou dos economistas, antes, os vejo como vítimas, por terem profissões tão espinhosas. O problema é o palmo diante do nariz! E o famoso instinto de “propriedade”, inerente a todos os humanos.

Carta 39#
EMBORA, AINDA POSSAMOS EXISTIR POR MAIS 7,8 MILHÕES DE ANOS, CONFORME J. R. GOOT III. NO ENTANTO, CONFORME STEPHEN WILLIAM HAWKING, ANTES DE 200 ANOS TEREMOS QUE NOS MUDAR DO PLANETA.
Esqueçamos a debacle por enquanto, e enfrentemos de frente a empreitada de se conseguir uma proposta sócio-econômica-política, melhor que as duas existentes, a de direita e a de esquerda, e que permita a continuidade da humanidade no planeta. Pelo menos pelo tempo previsto por John Richard Gott III que é de no mínimo 5100 anos (cinco mil e 100 anos), e de no máximo 7.800.000 (sete milhões e oitocentos mil anos). Dando pelo menos para tomar um pequeno fôlego! Até se encontrar uma morada adequada nas estrelas mais próximas de nosso sistema! Sem nos esquecer que o verdadeiro problema não seria como encontrar esta morada! Más sim, como chegar até lá! As declarações de Stephen Hawking, feitas em diversas épocas, com a finalidade de nos alertar sobre nosso comportamento amalucado quanto ao tratamento que estamos dando a Gaia! Foram feitas em circunstâncias e locais diversos, sempre como alertas e possibilidades! Nunca como fatos que realmente aconteceriam, sempre, como disse, como possibilidades. Sendo extremamente inteligente, ele até mesmo em tom de troça, dizia que poderíamos utilizar a energia dos buracos negros! Os repórteres burros o levavam a sério! Por desconhecerem o assunto cosmologia, principalmente o assunto “buraco negro” e, seus conceitos atuais! eles não incompetentes, como sempre, homens comuns, não conseguiam avaliar a declaração! Ele se comunicava por intermédio de um computador! Hawking, sem voz para poder expressar e empostar a menor emoção ou tom de sentimento, motivo maior da dificuldade de se identificar o verdadeiro tom das declarações de Hawking. Ele sabia que não conseguiríamos alcançar nem “alfa centauri” a 4,35 anos luz, portanto, o mestre Hawking não nos recomendaria com seriedade, utilizar a energia de buracos negros extremamente mais distantes! Claro que não! Hawking, com certeza sabia que só existe duas fontes próximas e abundantes de energia! O hidrogênio dos oceanos, e a energia solar captada no espaço! Mas também sabia ser ambas extremamente difíceis de se utilizar em larga escala, e em viagens muito longas. Motivo pelo qual só consigo identificar como homens dos três sábios, aqueles que o entrevistava, e não ele!

Carta 40#
O CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO, OCORRE DE FORMA DIFERENCIADA ENTRE AS NAÇÕES, QUANTO AOS “SAPIENS” TEM MOMENTOS QUE NAÕ DÁ PARA ENTENDÊ-LOS
A sociedade humana no início do século XXI – dezembro de 2019 - já soma 7,751 bilhões de seres. Ela, como qualquer outra espécie animal para se perpetuar e se manter estável dentro do ambiente em que vive, necessita conservar três “coisas” essenciais. 1º):  Manter o seu meio ambiente, habitável! 2º): Manter um mínimo de harmonia entre os componentes desta sociedade, para que não se autodestruam. 3º): Manter a taxa de nascimentos ligeiramente superior à taxa em que morrem, eu disse, “ligeiramente”, para compensar a variação porcentual das mortes, somente isso! Essa taxa não pode ser excessivamente positiva, não ultrapassando 2,1 por cento positivos, senão, esses animais se multiplicam como ratos, o que, logicamente, os levaria ao caos, (que é o nosso caso, e motivo desse estudo). Se a taxa for excessivamente negativa, desaparecerão como espécie, portanto, a taxa de crescimento deve estar ajustada à capacidade e ao potencial do meio ambiente! Ao que nos informa a ONU a taxa de fertilidade por mulher foi de 2,5 em 2019 -. O único problema é a variabilidade do índice de mortes, que diminui sempre, com os avanços na medicina e do desenvolvimento da ciência farmacêutica, o que provoca o aumento da longevidade! Recordem-se! Estes 2,5 % se referem a “nascimentos”, enquanto a taxa de “mortes” está em 1,45 %. Desses números resulta a explosão demográfica. Portanto, o planeta está com um seríssimo problema para resolver, problema este, ao qual, os governantes do mundo têm fechado insistentemente os olhos. O motivo desse danoso “fechar de olhos dos governos”, é o medo de verem seus PIBs em queda, portanto, diminuírem. Ora! Menos enchedores de latrinas! Menos consumidores e menos PIB. Portanto, aos “governantes burros”, só interessa o crescimento demográfico! Mesmo, quando se declaram interessados na manutenção de um meio ambiente saudável! Ao mesmo tempo não desejam o controle da explosão demográfica, pois essa ação diminuiria o seu amado PIB. Um paradoxo? Não! Um jogo de interesses. E, que o controle do crescimento da população vá para os quintos dos infernos! Indo junto! Inclusive, eles mesmos, e seus descendentes. Os “governantes burros” não abrirão os olhos! Eles estão levando a sociedade humana para o abismo e não querem enfrentar essa realidade! São motivados pelos defeitos que os “homens dos três sábios” chamam de pecados! A gula a preguiça e a luxúria, são problemas fisiológicos. Os outros como, avareza, inveja, ira, ganância, raiva, soberba, orgulho, arrogância e vaidade! São defeitos da consciência, inerentes à personalidade, são defeitos morais, são defeitos espirituais. Eles não querem se livrar desses defeitos! São típicos dos homens comuns, preferem ir para o inferno da debacle ou caos, com toda sua descendência! Tem momentos em que vejo nesse comportamento, fatores inerentes ao próprio grau de desenvolvimento moral e espiritual da subespécie, indevidamente classificada, taxonomicamente como: “homo sapiens sapiens”. Me expliquem como esta subespécie, possui estômago para conseguir destruir seu próprio e único planeta, como o vem destruindo? Não vejo sabedoria nesse, tal de “homo sapiens sapiens”! Tem momentos que sou, em função da razão e da lógica, obrigado a considerá-los, no mínimo como uma cambada de malucos inconsequentes! 

Carta 41#

A CIÊNCIA DEMOGRÁFICA

Se se estudar com seriedade, sem viés ideológico, o que tem sido feito para a manutenção da sociedade no planeta, com respeito a agressão ao meio ambiente, veremos que só se tem feito! Assembleias, reuniões, fóruns, combos, encontros, onde se tem tomado vinhos nobres, tão nobres que só milionários podem tomar, whiskies envelhecidos, tão envelhecidos que matusalém é um bebê! Ali, tem-se comido acepipes, guloseimas raras, ali se ouve apenas “teorias”, e propostas vazias, e nada mais! Nenhuma das resoluções necessárias são tomadas, e quando são tomadas, nunca são executadas! Nem mesmo uma ação, por menor que seja, sequer foi executada até hoje como resultado desses encontros, embora, propostas consistentes tenham sido feitas, com fundamentos nas realidades demográficas! Os dirigentes dos governos que ali se encontram, o máximo que fazem é ceder pequeno porcentual das imensas riquezas geradas pela emissão dos gases poluentes e do desmatamento. Somente, uma colcha de retalhos de tratativas, sem absolutamente um sério “tentar executar” que fosse, pois, nunca tentaram implementar nenhuma ação efetiva, parece-me, que pelo andar da carruagem do controle propostos pela ciência demográfica, o caos vai chegar e encontrar a humanidade em várias reuniões, criando estudos e teorias sobre o assunto em pauta! Tanto, que com todo respeito, peço aos meus honrados irmãos demógrafos, que retirem da lista de suas equações demográficas, esta humilde e desprezível pessoa que ora, vos dirige estas também humildes, mas, sinceras palavras, não pretendo fazer parte, mesmo como número, destes encontros e libações, que põem muitos nomes, a primeira, foi a Eco-92 em Kioto no Japão. Tudo embromação! São sempre os mesmos encontros, e não saem deles, mais parece uma pura perda de tempo da demografia, o problema é que os governos do planeta não querem diminuir seus PIBs nem aumentar suas despesas, então, é uma embromação sem fim! Trata-se de uma enganação dos governos, e uma perda de tempo dos meus amados e denodados irmãos demógrafos bem intencionados, eis a lista dos assuntos ali tratados na área da demografia, nada do proposto, nunca foi efetivado, por menor que seja a escala da experiência, como disse, nada do que foi proposto nesses encontros nunca se transformou numa ação efetiva!


Eis, uma grade padrão de estudos da ciência demográfica.

(1: Distribuição da população mundial).

(2: Conceitos demográficos).

(3: Controle de Natalidade).

(4: Desafios Demográficos do Século XXI).

(5: Ecomalthusianismo).

(6: Envelhecimento demográfico).

(7: Teoria Malthusiana).

(8: Teoria Neomalthusiana).

(9: Transição Demográfica).


Sei que argumentarão, de que a “ciência” da demografia não foi criada para cuidar da humanidade! Mas sim para dizer como ela está! Se em estado de crescimento numérico, ou em fase de decréscimo, se estável, se em ascensão ou queda econômica, e outras inúmeras condições! Sei disso, a demografia deve fornecer número, mas também orientar os governos incompetentes, como todos o são! A lista acima, como se pode ver, se parece mais com uma lista de matérias de um curso de demografia, e realmente é isto mesmo! Transcrevi estas notas propositadamente para que os leitores pudessem ver e entender que nenhuma área do conhecimento está melhor aparelhada que a ciência da demografia! Para lidar com o crescimento da população! E assim, o leitor poderá analisar se a demografia ou este tipo de saber e conhecimento, com uma imagem completa do mundo, uma das únicas ciências a estar apta a nos ajudar! A demografia vê a sociedade humana como um grande número de animais reprodutores, e produtores de números e taxas! Sem o viés dos governos que só veem as populações como geradoras de PIBs. As taxas e números gerados pelas populações leva os demógrafos a entender como as diversas etnias, falando sete mil línguas distintas, sempre em guerra, a moda atual é a guerra comercial, que dividem as nações! Tanto que peço aos demógrafos que em suas somas, descontem um animal, este animal sou eu! Como pedi antes!  Não quero fazer parte de suas aritméticas! Muito obrigado, e nada mais! Portanto, essa ciência nos mostra uma realidade atual e catastrófica, do “povo”. Os governos dão pouca atenção aos números e às propostas da demografia, devido ao fato de todas estas propostas diminuírem a população e assim, seus PIBs, repisei propositadamente este fato do PIB, por três vezes. De forma que os governos, em todos os países, só veem a realidade como se o “demos”, o povo, a humanidade, fosse feita exclusivamente para gerar receitas. E de que não pudesse ser lida com os assuntos ora acima listados e analisados pela ciência demográfica, então, eu vos pergunto! Se existe outro tipo de pessoas com esse tipo de conhecimento, mentalidade, condições e capacidade para enfrentar o poder instituído no mundo, para propor e executar uma eventual mudança na sociedade humana, para que ela se salvasse do caos iminente, e principalmente, para que a subespécie “homo sapiens sapiens” conseguisse permanecer no planeta para sempre, e em paz! Portanto, a ciência da demografia e, logicamente os demógrafos, são os únicos que podem dar conta dessa empreitada, fazendo ajustes e os controles necessários nos números de falantes. É só lhes dar apoio. Creio que essa seja sua alçada e obrigação! Nada supera a ciência demográfica com seu conhecimento, para nos ajudar a implementar este projeto da sociedade “Sempro”, utilizem a inteligência e o bom senso, deixando a ciência da demografia assumir o controle dos dados, e a uma “Comissão Plurigovernamental”, com representantes de todas as sociedades, aprovando esse controle geral das ações!  De minha parte, nunca vi, ou tive conhecimento de uma greve ou revolta dos demógrafos contra o proceder desses mesmos governos, talvez por saber que seria inútil lutar contra a burrice instituída em todos os governos do planeta! Com certeza, não seria o caso de “quem cala consente”.  E sim para conseguirem permanecer existindo e ativos. Isso ocorre com toda a demografia do planeta. O verdadeiro problema vem dos governos, que, por financiar a demografia como geradora de números! Possuem o costume de manipular os dados, e de distorcê-los conforme suas conveniências. La vem Nietzsche de novo! Os demógrafos por serem de outra cepa! estão fora desse proceder dos governos. Mesmo porque, a demografia como ciência, embora seja numérica, é humana, por ser uma ciência que trata de “números” relacionados aos humanos! Dizem que Banco não tem coração, mas sim, cofre! A demografia para ser isenta, não deve ter coração, mas sim, um processador de números. A ciência demográfica tem gerado várias teorias sobre as populações, como: A Teoria Populacional Malthusiana, e uma chamada de: Transição Demográfica, no entanto a mais interessante, a meu ver, seria a Teoria Populacional Neomalthusiana, que é a atualização da teoria de Malthus. Chamo a atenção de meus leitores, que no nosso caso, em que pretendemos uma transformação da sociedade “Compro” numa sociedade “Sempro”, nenhuma dessas teorias nos serviria, são muito teóricas, amenas e contemporizadoras. Nossas ações terão que ser mais radicais, ou iremos para a debacle e depois para o caos.


Carta 42#
DIZEM QUE CADA CABEÇA É UM MUNDO, ISTO, PORQUE CADA CABEÇA CRIA SUA PRÓPRIA REALIDADE DE MUNDO, OU SEU PARADIGMA EXISTENCIAL, NÃO SE TRATANDO DA REALIDADE FÍSICA DO MUNDO, ESTA TODOS A VEEM IGUAL, MAS, SIM, A REALIDADE DA NOSSA RELAÇÃO COM O MUNDO, TODOS NÓS A MONTAMOS E A VEMOS DE FORMA PARTICULAR
O título dessa Carta 42# nos diz que embora criemos nossa própria e particular visão de mundo! Não podemos mudar a realidade da nossa relação com o mundo em que vivemos, muito menos podemos mudar o mundo, a realidade do mundo sendo geral e extrínseca ao humano, não a podemos mudar de forma particular e intrínseca nossa relação com o mundo material! Mudando o âmago da economia geral do mundo, conseguiremos mudar o “sapiens” e seus procederes, alterando sua relação com o mundo de forma intrínseca! Isto podemos fazer, não de forma particular, mas sim, de forma geral! É meio confuso, mas não é muito difícil de entender! Estou dizendo que não tentaremos mudar a humanidade individualmente, mas, mudá-la como um todo. Mudando somente o seu comportamento com relação a uma única “coisa”!  Mas, logicamente, para se criar uma mudança tão drástica e radical na humanidade, o quanto seja necessária, e que chegue a provocar uma completa alteração no comportamento do animal humano, mudando sua visão da existência, alterando o seu modo de ver, sentir e vivenciar a realidade de seu viver dentro do mundo! Ou seja, mudando seu paradigma! Pode até parecer para a mente de um “homem comum”, algo impossível! Mas, é a meu ver, e para minha raquítica mente, algo facílimo de se obter! Óbvio que para se alcançar tal propósito teremos que utilizar mecanismos que atinjam a totalidade de seu universo vivencial planetário, como um todo. Pois, estas ações terão que atingir todas as sociedades humanas existentes em todos os países. Ela, “a humanidade como um todo” terá que se modificar, independentemente de sua vontade, atingindo os “limites extremos” do seu comportamento, e esta modificação deverá atingir também os “limites extremos” da sua visão de mundo e principalmente a visão de sua realidade existencial, mudando principalmente seu comportamento com relação ao meio ambiente ou biodiversidade do planeta, que é o único local onde essa humanidade consegue e pode viver, sendo portanto sua única morada. O homem comum não consegue, ou não quer cair na realidade de que seu organismo, fora do meio ambiente sobreviveria por pouquíssimo tempo! O que ele respira e se alimenta é produzido unicamente dentro do meio ambiente! Em função de que, todas as medidas para se transformar a Sociedade Compro numa Sociedade Sempro, deverão ser tomadas sem o seu conhecimento e consenso, ou seja, sem sua anuência, e isso deverá ser feito de forma que o animal humano não o perceba. Sendo impossível modificar uma sociedade de alienados dispostos a destruir o ambiente em que vivem! Pedindo-se lhes o seu consentimento! O que seria inútil, mesmo porque, estas ações perdurarão por várias gerações, escapando da percepção dos humanos comuns! Então! Isto teremos que fazer sem o seu conhecimento, e óbvio sem o seu consentimento, ou assim se o faz! Ou todos estarão condenados ao desaparecimento. Naturalmente, neste desaparecer, claro, está incluso o autor dessas proposições! Com respeito a essas “asserções e raciocínios” aqui apresentados, na sua devida época, ele, o proponente será representado por sua descendência, não importa o grau. O que vou propor fará que dentro de um tempo adequado, no momento não previsível por mim, mas que pode ser previsto seu início e estabelecida sua duração por ensaios feitos em supercomputadores! Faremos, uma simples e sutil tomada de posição que resultará numa ação que efetivará globalmente a mudança esperada e proposta! E com certeza ninguém o perceberá. Na realidade toda cronologia das ações a serem feitas para se alcançar a mudança proposta, deverão ser estabelecidas no futuro pelos supercomputadores, existentes na época da efetivação dessas ações! A condicionante básica, que chamei de: “Segunda”, no marcador de leituras na Carta 16# que diz o seguinte: Não causar sofrimento de nenhuma espécie, sob nenhuma hipótese aos humanos. Como disse! Essa será uma “Causa Pétrea”! Do que aqui será proposto! Será sem causar sofrimentos aos humanos, por menores que sejam! Por isso, estas ações não penetrarão no entendimento do homem comum, não, porque o faríamos escondido! Mas, simplesmente por estar completamente fora da capacidade de entendimento dos homens comuns. Quem entender e perceber o que estou propondo, com certeza não é um homem comum. Este concordará de imediato. Ninguém, verdadeiramente inteligente e em sã consciência quer ver desaparecer definitivamente, nem a si próprio no curto prazo, nem a seus descendentes no longo decorrer do tempo.

Carta 43#
A SIMPLICIDADE DO PROCESSO PARA TRANFORMAR ESTA SOCIEDADE COMPRO NUMA SOCIEDADE SEMPRO
O processo necessário para ser efetivada a mudança, poderá ou não, demorar um longo espaço de tempo. A natural incerteza vem do fato de nunca ter sido tentada tal empreitada.  E lógico, exigirá diversos “componentes” que serão implementados ao longo do tempo, isto, no decorrer de sua efetivação! Alguns “componentes” já existem, outros serão criados, outros já estão sendo desenvolvidos pela própria ciência da atual sociedade “Compro”, que sofrerá estas mudanças. Os primeiros procedimentos quando forem efetivados, adiarão o caos, até ser tomada uma nova decisão! E assim implementaremos sucessivamente novos processos ou enfoques, até atingirmos a efetivação da mudança. Vamos chamar estes requisitos por vários nomes como: Ferramentas, Previsões, Enfoques e Processos. Reconheço que o que vou propor, sem dúvida são atos ou “coisas” que parecerão à primeira vista aos “homens comuns”! Extremamente complexas, e descabidas, mas, que sob uma visão mais acurada e realista seria somente aparentes “coisas” complexas. Como disse! Os seus estudos e detalhamentos; chamaremos num momento de: Enfoques, noutro de Processos, Ferramentas e Previsões. Embora sejam nominados conforme a (necessidade de uso de tal ação, em seu momento); sendo tratados, como disse, conforme o uso e o momento com um nome. Com estes simples artifícios e procedimentos estaremos aptos a mudar toda e qualquer sociedade de humanos existente no planeta, transformando-as em uma nova sociedade, sem os seus vícios, imperfeições, defeitos e mazelas da precedente sociedade, da qual ela adquiriu! A mudança evoluiu por engenho e arte dela mesmo, utilizando somente o intelecto humano. Claro! Refiro-me à mudança para a futura Sociedade Sempro. O certo é que a normatização nas instituições de ensino, ou o que chamam de academicismo, definitivamente não deve ser utilizado com o propósito de nos livrarmos da debacle e seu indefectível caos, nem tampouco deve ser utilizada para tentar mudar a humanidade. São inúteis por serem normas. As normas no ensino têm impedido a evolução do uso da cognição intelectiva através dos séculos. Onde estão os novos pensadores? Todos de direita e esquerda, não veem que estão levando a humanidade para o caos? Pensadores que não pensam para a perpetuação da humanidade, e sim para o seu fim! Terminantemente, não podem ser classificados como Filósofos! O mundo está carente de Filósofos! As normas só devem ser aplicadas e utilizadas para coibir o mau comportamento humano, com relação a seus semelhantes e com relação aos seres vivos, nessa área sim, normas devem ser estabelecias para que se viva em harmonia com a vida! O problema é que o “sapiens” moderno embevecido com a evolução tecnológica alcançada pela atual sociedade, onde ninguém percebe esse embevecimento, ou faz de conta que não percebe! Lembrem-se de que se os nossos antepassados tivessem obedecido aos “costumes”, ou hábitos, seguindo sempre os procederes habituais, que nada mais são, que padrões repetitivos de conduta e comportamento, que atualmente chamamos de normas! Não teríamos saído das cavernas. Pensem bem nisso!
Levamos 285 mil anos para inventar a lavoura! Para que pudéssemos viver em grandes comunidades! Simplesmente porque passamos 285 mil anos repetindo procederes comuns e habituais, ou seja, repetindo hábitos que hoje chamamos de normas! Já temos 15 mil anos de sedentarismo, e foi 15 mil anos de guerras! Em 15 mil anos ainda não aprendemos a viver sem as guerras! Isto está correto? Me respondam! Isto está correto? Aqui, nesse ensaio, absolutamente, os números e as datas não são relevantes! Pois, aqui na Carta 43#, não estamos numerando nem datando nada! Somente relembramos coisas e fatos! Um deles, É que tenho grande respeito pelos Filósofos, são os mestres dos homens! Com os antigos, muito aprendi! Mas, na atualidade a verdade que vemos é a seguinte: A verdade é que o academicismo destruiu a Filosofia. Vão chiar como ratos no porão! Mas, nada poderão fazer contra a verdade. As mudanças serão implementadas e orientadas pelos homens de ciência, pelos demógrafos e pelos ambientalistas, deixem os filósofos fora disso. Esta verdade, dimana do fato de nenhum filósofo atual, por mais que seja, ou tenha sido filósofo, nunca ter ouvido os cientistas, os demógrafos e os ambientalistas, e assim, nunca terem proposto uma mudança na sociedade humana. Os Filósofos que não forem do 3º Tipo, me darão razão e abraçarão a causa da mudança a ser urgentemente adotada pela humanidade! Que célere caminha para o abismo.

Carta 44#
NESSA CARTA 44# DAMOS INICIO A ANÁLISE DAS AÇÕES EM FORMA DE ABSTRAÇÕES E CONCRETUDES, NECESSÁRIAS ÀS MUDANÇAS PRETENDIDAS, QUE NOMINEI DE (FERRAMENTAS, PREVISÕES, ENFOQUES, PROCESSOS). CHAMADAS ÀS VEZES, DE PROCESSO SEMPRO.
Independentemente, das ações utilizadas serem materiais ou não”. Chamo a atenção dos distintos leitores para uma verdade bastante conhecida! Em qualquer experiência abstrata ou concreta nunca tentada, seus resultados podem ser previstos com antecedência somente matematicamente, mas, nunca serão conhecidos os resultados reais sem se processar a experiência! Isto é uma coisa óbvia, e um fato extremamente natural e esperado. Sabemos que o tempo é o nosso principal problema! Nós, que vivemos, ou melhor, que estamos vivos, nesses tempos duvidosos de fim do ano da era cristã de 2019, vemos que realmente, temos pouco tempo para iniciar as ações que farão essa necessária transformação da Sociedade atual “Compro” numa Sociedade futura “Sempro”. Os humanos em idade avançada, como o autor dessa proposta, nem pensar! Me refiro, principalmente, aos que estão nascendo nesses dias. Mas, observemos que a nossa média máxima de vida é de somente 36 mil e quinhentos dias, mas, dos quais só utilizamos 29 mil e duzentos e vinte dias com plena vitalidade, um tempo mais que suficiente para praticarmos bastante bestagens, incluindo a principal delas, que é a de destruir o meio ambiente em que vivemos, e de tal forma que ele chegue a se tornar incompatível e impróprio para a existência do sistema biológico do nosso organismo. Seria isto sabedoria?  Claro que não! Então, somos nada mais nada menos, que uma espécie formada, pelo que se vê, por uma imensa maioria de idiotas! Quem teria coragem e razão para contradizer Da Vinci, Schopenhauer e Tolstói? Mesmo os homens de ciência participam com sua ciência para a destruição do meio ambiente! As desculpas são as mais esfarrapadas, (fiz noutro sentido, fiz para outro uso, foi e empresa que me autorizou, foi exigência do governo, não posso controlar o uso. Enfim!  A sociedade sendo “Compro” todos concorrem para a destruição do meio ambiente, em sua busca frenética por dinheiro e pela propriedade de bens materiais. Os homens acabaram com as academias do espírito, comuns nos tempos da velha Grécia. Hoje, inventaram, e proliferam em todo o planeta as academias do corpo! O futuro está com sua boca escancarada a nos esperar! Então, eu chamo o “hoje” de “ontem”! Assim, degusto melhor a expressão, “o tempo voa”, e consigo visualizar melhor o futuro do homem.  As ações dos humanos deixam transparecer que a humanidade está regredindo! Não tiro a razão de Steven Pinker, ele está certo, nós estamos evoluindo! Mas, somente uma minoria de humanos. Sendo a maioria feita de homens comuns. Pois, estamos indo para o abismo. Foi em respeito a espíritos evoluídos como Steven Pinker que encontrei forças para montar a proposição da Sociedade Sempro, ele com: Os Anjos Bons de Nossa Natureza, me proporcionou vontade, razão e força, quando me deparava com diversas dificuldades, muitas vezes, com aparências bizarras de “coisas” insolúveis. 

)A( 1. – O SÉCULO DOS HORRORES
O século XX foi o século dos horrores! Segundo cálculos fornecidos pelo PNUD, órgão da ONU, no século XX foram mortos devido a conflitos violentos, 109,7 milhões de pessoas, número assustador! Equivalendo a 3 vezes mais  que todos os séculos precedentes. Ou seja, mais que todas as guerras durante toda a história da humanidade. Realmente! Assustador!

Pesquisa em 27/04/2020

Novamente pergunto! Apareceria alguém com coragem, para me contradizer? Pode até aparecer algum maluco, mas, com razão não aparecerá uma viva alma sequer. Saímos do século XIX quase sem nenhuma tecnologia, no entanto, saímos do século XX altamente tecnológicos, no entanto! Nesse século criamos e estocamos 17 mil bombas atômicas, bastando somente 500 conforme a (IAEA, International Atomic Energy Agency), para destruir toda a humanidade! Isto é o avançar ou o regredir de uma sociedade? A viagem mais longa que um humano fez! Foi à Lua, ali pertinho, há 384 mil km. Essa tecnologia no futuro pode nos levar às estrelas! Mas antes, essa mesma tecnologia pode nos destruir! De que nos adiantaria ter aprendido a ir para as estrelas? Portanto, não somente pelas três guerras! A primeira, 1914-1918, a segunda, 1939-1945, e a terceira, a guerra fria, 1949-1991, nessa não se disparou um tiro sequer! Mas, se gastou mais com invenções e aparelhamento bélico que em toda a história da humanidade. Não se pode negar! O século XX foi o século dos horrores! Esse século nos deixou prontos para destruir a humanidade.

)B( 2. – A DISPONIBILIDADE DO TEMPO
Nesse caso e questão, o tempo não será problema, ele está disponível para implementarmos a mudança que vai ser proposta, com o resultado esperado, o único problema é a exiguidade de tempo para consumirmos o restante do combustível fóssil existente, representado pelas reservas conhecidas, e por ventura desconhecidas, se ainda as houver! Mais difícil será implementar as ações necessárias. De qualquer maneira não há como implementar as mudanças requeridas para uma mudança total da sociedade humana dentro de menos tempo, que o tempo de 10 (dez) gerações de 30 anos, não há como fazê-lo em menor tempo. Então inescapavelmente as reservas de hidrocarbonetos já se exauriram! E o caos estará no meio do caminho. Tenham extremo cuidado com os humanos que tentarem alterar estes planos! São vaidosos, burros e sem visão, só procuram a glória e a aquisição de bens materiais devido ao danoso instinto de propriedade! Tomem o cuidado de se descartarem deles logo no início! Se esqueçam de meu nome! Apaguem-no da memória dos povos, e sigam com o plano original!

)C( 3 – A DECISÃO SEM CONSENTIMENTO
Toda decisão, como em qualquer caso, só deverá ser tomada, se for lógica! E só deverá ser implementada, se se contiver no mínimo 90% de chance de que vai dar certo! As decisões a serem tomadas para se implementar a sociedade “Sempro” terão que serem tomadas sem o consentimento desta mesma humanidade. Porquanto, existe o risco deste consentimento só chegar, quando já desnecessário, quando já próximo da efetivação do caos, quando o caos já se tornou irreversível, então já seria inútil esse consentimento. No caso do debacle instalado e alcançado o caos, mesmo que irreversível! Jamais se deve perder o foco de que a nova sociedade que por ventura, vier a surgir depois do caos deverá ser uma sociedade “Sempro”. Mesmo se tardiamente, próximo (do caos ser instalado), todos os seres humanos concordarem com a decisão de alterar a presente sociedade, este consentimento se tardio, não fará mais sentido! Uma sociedade inconsequente burra e perecível como a nossa, só tornar-se–á uma sociedade “Sempro”. Se não tentarmos tomar o seu consentimento. E não tentem de outra forma! Com certeza advirá o caos pela demora para se tomar as decisões necessárias, isso ocorrerá pela recalcitrância dos homens comuns, e então, ela a humanidade, desaparecerá! E junto todas as esperanças! Se a sociedade atual e “Compro”, não desaparecer totalmente com o caos, tentem a todo custo refazê-la como uma sociedade “Sempro”, se ela não for refeita como uma sociedade “Sempro”. Num futuro nem tão distante a debacle retornará após a debacle, o caos, então, ela desaparecerá para sempre! 

)D( 4. – A BUSCA DA RAZÃO.
Na certeza de que uma “inteligente análise humana”, utilizando a razão, se fundamenta na lógica, dela não podemos prescindir para a execução do plano que levará a sociedade a um fim pretendido, que é buscar transformá-la numa sociedade “Sempro”. Não escutem os homens comuns! É fácil identificá-los! São vaidosos, mesquinhos, e com um profundo apego às coisas materiais!


)E( 5. – A RAZÃO É ORIUNDA DA LÓGICA. Ibdem )D( 4.
Claro e obvio, que só somos racionais por fazermos tomadas de decisões lógicas, é a velha história da fruta, da casca, da dor de barriga e da decisão tomada de não mais comer a casca. Tudo, fora disso é burrice. A Inteligência Cósmica nos fez independentes e autônomos, para que cada um adquira por conta própria sua cota de inteligência! Isto Adviria do fato de que nós somos o próprio universo tomando conhecimento de si mesmo. Unicamente por isso!

)F( 6.– O INÍCIO DO DESENVOLVIMENTO E A IMPLEMENTAÇÃO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL “IA” NO PLANETA
Embora estejamos somente no início do desenvolvimento da IA. Não se enganem, a IA atual, 2019, ainda está fundamentada nos operadores lógicos booleanos and, nand, or, xor, e not. Embora simples, muito nos tem ajudado nas decisões computacionais, existem outros operadores lógicos que auxiliam os operadores boleanos, mas, espero que tenhamos tempo suficiente para esperar que este desenvolvimento na computação quântica se aprimore, e num tempo adequado, possamos utilizá-la, e que se complemente no futuro mais imediato com a computação com estrutura convencional atual, de Von Neumann, como tudo possui um limite, toda inteligência naturalmente, terá como tudo no universo, um limite. Naturalmente, à exceção da inteligência do universo! A IA é imprescindível para uma implementação de tal envergadura! Somente com o uso da IA dirigida especificamente para o plano de se transformar a sociedade “Compro” atual em uma sociedade “Sempro”, isto será possível! Sendo isto, como disse, imprescindível, pois, dificilmente, sem o concurso de uma IA aprimorada, uma sociedade iniciante e “Compro” como a atual, passe sem percalços para uma Sociedade Sempro avançada, tomaremos o uso da IA com o fim específico de transformá-la, como veremos adiante.

)G( 7. – COMO ADOTAR A TOPOFOBIA E ABANDONAR A TOPOFILIA
Sabemos que no “sapiens” existe dois instintos antagônicos, instintos antiguíssimos, naturais em todos os animais! São adotados de acordo com as condições, favoráveis ou desfavoráveis de seu modelo de habitat, São nominados pela antropologia de instinto topofóbico e de instinto topofílico. Para o sucesso de uma Sociedade Sempro! Contamos com o instinto topofóbico, natural no animal humano. Instinto facilmente observado, no grande número de migrantes no planeta, mesmo após a adoção do sedentarismo, pois a condição “Sempro” buscada requer o nomadismo, cuja ação diminui e inibe o instinto topofílico e também o territorialismo da espécie, o primitivo instinto territorialista estimula o danoso instinto de propriedade, quando nossa intenção é quase chegar a zerá-lo, ou no mínimo adormecê-lo. O mais importante! O nomadismo provoca naturalmente a miscigenação das etnias. O que não conseguirmos através dos instintos primitivos topofóbicos desfavoráveis ao sedentarismo, e favoráveis ao nomadismo, instinto ainda remanescente no animal humano, ensinaremos às novas gerações a serem nômades quando ainda crianças, só assim haverá chances dessa espécie permanecer no planeta. Então, utilizaremos o uso do ensino, ainda em tenra idade, quando a personalidade ainda não criou suas defesas. Só assim conseguiremos eliminar os processos topofílicos naturais do instinto de defesa, um dos instintos mais primitivos do humano, que é a defesa da prole, a topofilia causa o natural “empoleiramento” num local, este instinto foi adquirido quando ainda hominídeo! E naturalmente, em locais onde a caça e a coleta eram extremamente abundantes.

)H( 8. – PROCESSOS TOPOFÓBICOS. Ibdem, )G) 7. E A EXTINÇÃO DOS PASSAPORTES
A topofobia foi adquirida quando passamos a ser pensantes, somente depois dos 300 mil anos ela passou a ser mais utilizada pelo “sapiens”, portanto a topofobia foi criada pela lógica, não é um instinto, e sim um costume. Pressupõe-se, criou-se logo depois de criadas as famílias e os consequentes grupos familiares. Foi no tempo em que a espécie criou e iniciou a prática do nomadismo, o “aire” topofóbico teve início com a sabedoria das mães ao longo do tempo!  Depois passou a ser prática dos grupos nômades, tornando-se comum nos grupos comunitários, ou tribos. No princípio a “ação topofóbica” era inerente somente às mães, ao notarem que ao permanecerem muito tempo no mesmo local, seus filhos não permaneciam sadios e vivos por muito tempo, quando permaneciam, adoeciam e antes do desmame morriam, nesse tempo a amamentação durava enquanto houvesse leite na despensa. O responsável pelo alto índice de mortalidade, não era com certeza a falta de aleitamento materno, com certeza era a falta de conhecimento dos primeiros humanos, de que a sujeira, representada por restos de comidas, ossos de animais abatidos pelo grupo, principalmente, dejetos sólidos e líquidos, espalhados no entorno dos acampamentos, também, por restos de comida, restos de animais abatidos na caça, (numa falta de higiene generalizada e absoluta), traziam aos acampamentos milhares de pequenos animais, em busca desses restos, ocasionando ainda mais a presença de insetos indesejados e perigosos transmissores de doenças, não somente quando hematófagos, mas, principalmente estes, por transmitirem doenças como, malárias, filariose ou elefantíase, febre amarela, dengue, e outras, o que elevava ainda mais o índice de mortalidade infantil. (Embora, no início as mães não entendessem o que ocorria!). Com o passar do tempo, surgiu a percepção, e a certeza, pois quando mudavam para locais com ambientes diferentes, mais arejados e mais limpos as mortes diminuíam, donde adveio o sentimento topofóbico, primeiramente nas mães, depois com o passar dos   tempos, a topofobia se generalizou para todas as pessoas, nos antigos e novos acampamentos, não importa se nas cavernas ou fora delas, os “sapiens” tornaram-se nômades adotando as frequentes mudanças. Embora o rareamento da caça tivesse um peso importante! Inclusive, há vestígios de que surgiu o costume de ao se mudarem, eles tocavam fogo nos antigos acampamentos, naturalmente, mais como uma exorcização, que outra coisa! Mas, na verdade o que fazia era uma higienização geral! Logicamente o problema do nomadismo humano não está vinculado somente a dificuldade da caça, por fuga ou rareamento desta! Seria sem lógica tomar este fator como único! O que pretendo e vou propor que seja feito para se transformar esta sociedade numa sociedade “Sempro”! Seria tornar a humanidade novamente topofóbica. Não se assustem! Já concebi uma ideia, simples, extremamente fácil de fazer retornar essa topofobia como costume, basta estimular sua prática, e sobretudo torná-la prazerosa. Não haverá resistências quanto à adoção da topofobia. (Isto, se obtém com a extinção dos passaportes em todos os países). Temos que produzir ações que conduzam os países a extinguirem os passaportes. Já concebi como fazê-lo de forma fácil.  Ao se eliminar as fronteiras políticas, persistindo somente as fronteiras aduaneiras, teremos como resultado o fim dos passaportes! Os passaportes ao deixarem de existir, tornam-se um estímulo à migração, naturalmente, haveria uma intensa migração entre todos os países. Sendo que as fronteiras aduaneiras, persistiriam por algum tempo, embora, um tempo ainda não previsível! Depois, paulatinamente, elas serão eliminadas definitivamente, quando a sociedade humana se tornar Sempro.

OUTROS PROCESSOS POSSÍVEIS E VIÁVEIS. SERÃO UTILIZADOS, INDEPENDENTEMENTE DA PROPOSIÇÃO DE SE CRIAR A SOCIEDADE SEMPRO, INEVITAVELMENTE, ELES ACONTECERÃO NO FUTURO.

)I( 9. – DOIS PROBLEMAS:
1º) A PRESSÃO DEMOGRÁFICA SOBRE O MEIO      
AMBIENTE
2º) A LAVOURA E A POLINIZAÇÃO
Aqui nesse ensaio, proponho algo, aparentemente inviável, no entanto, é viável e fácil de se ativar, é indolor e não causará nenhum sofrimento aos seres humanos. Esta proposição de se diminuir a pressão demográfica sobre o meio ambiente, é essencial e necessária para que se possa transformar a humanidade d’agora, numa nova humanidade no futuro. A pergunta que de imediato vai para o ar seria! Como fazê-lo? Para isto teremos que resolver em primeiro lugar o problema da energia utilizada no planeta, tornando-a uma energia com um custo totalmente “0” zero. Tendo que se conseguir energia que atenda toda a demanda do planeta para sempre! Com o advento da IA tudo se torna mais simples, todo produto industrializado, coletado e processado, inclusive a produção da lavoura passará a ter custo “0” zero, principalmente a grande agricultura, que mesmo hoje, pode ser, e boa parte já está sendo parcialmente operada por máquinas semiautomatizadas e guiadas por satélites. Incluso nisso. o trato da terra, a adubação, a irrigação, a colheita, a embalagem, a distribuição de todo produto agrícola que seja necessário aos humanos para sua alimentação e sobrevivência! A Sobrevivência é a coisa mais importante para qualquer espécie! Óbvio, sem alimentação não é possível sobreviver! Nos dias de hoje, a produção de grãos no planeta está ameaçada pela fuga das abelhas, fuga provocada pelo uso dos defensivos químicos! Que se resolve com os defensivos naturais! O verdadeiro problema não está na fuga das abelhas, mas sim, no gosto pelo enriquecimento dos proprietários, das indústrias de insumos químicos, gosto gerado pelo instinto de propriedade, eles podem desaparecer no caos junto com seus descendentes, que não fecham suas indústrias de defensivos agrícolas químicos que estão provocando a fuga das abelhas! Este seria um dos motivos de se eliminar completamente o valor das coisas, fazendo com que o instinto de propriedade do “sapiens” passe para o estado de latência, pois, por ser um instinto. Ele não é passível de ser extinto! Mas, pode voltar a ser latente, como sempre foi por 285 mil anos, isto, antes da invenção da lavoura! Nessa altura a humanidade passará a se transformar paulatinamente numa sociedade “Sempro”: Uma sociedade, já sem o uso do instinto de propriedade provocado pelo desaparecimento do valor das coisas. No entanto, para que isso ocorra necessitaremos de energia abundante, pode-se dizer infinita, produzida a custo “0” zero e distribuída a custo “0”, sei que isso não é fácil de se conseguir, mas, não é impossível! 

)J( 10. – RESOLVENDO ALGO CONSIDERADO PELOS HOMENS COMUNS, COMO IMPOSSÍVEL! A ENERGIA A CUSTO “0” ZERO
O problema da energia com custo “0” zero, embora para o “homem comum”, com pouco entendimento do que seja a energia na natureza, possa parecer uma coisa impossível e inviável de se conseguir! No entanto, o valor das coisas, inclusive do dinheiro, nada mais é que uma ficção, uma abstração! Ora! Sejamos inteligentes, claro que existe alguma “coisa”, que cria o valor das coisas! Usando a lógica mais simples, se retirarmos essa “alguma coisa” que dá valor às coisas, claro que as coisas deixam de ter valor, e passam a ter valor e custo “0” zero. O “x” da questão foi encontrado, falta resolvê-lo! Isto explanaremos como fazer de forma bem fácil e simples. Vamos primeiro à energia a custo “0” zero! Algumas sociedades atuais, as mais evoluídas do planeta, “tecnologicamente”, já gastaram nestas últimas décadas, alguns bilhões de dólares, coisa de dez ou quinze, tentando conseguir a energia a custo “0” zero, o que prova que ela existe e é viável! Este custo “0” zero, faz a coisa parecer um grande e sério disparate, no entanto, a energia a custo “0” zero, tornar-se-á um fato comum no futuro da humanidade! Essa energia plena em escala infinita, com produção e uso a custo “0” zero, será uma coisa natural e necessária para a permanência da sociedade humana no planeta. Ela existe, mas, não está localizada no planeta, é abundante, em volume e numa escala, pode-se dizer! Infinita, segundo a lógica e o bom senso, a ciência nos diz que esta energia tem previsão de durar, enquanto durar nossa estrela central, ou seja por mais três ou cinco bilhões de anos. Portanto, enquanto durar a humanidade, ela permanecerá disponível! Podendo até mesmo ser considerada eterna, se for comparada com a duração e as necessidades da humanidade, pois, ao tornar sua captação viável, ela durará no mínimo pelos próximos bilhões de anos, pode-se dizer então, com acerto que ela seja infinita para o “sapiens”. E num futuro mais distante, a nova e futura sociedade dos “futuros descendentes” desses animais, que inevitavelmente e erroneamente, hoje chamamos de humanos, tomarão conhecimento de que todas as outras civilizações de seres inteligentes existentes na galáxia, (se porventura existirem), e forem evoluídas tecnologicamente, utilizam e distribuem sem custo a energia das suas estrelas centrais para todos os componentes de sua civilização! Por lógica, este deve ser um processo e um fato comum e corriqueiro em todos os sistemas solares habitados por seres inteligentes, (se por ventura, existirem), na galáxia, porquanto, desde agora, nós não deveríamos dar importância nem atenção ao paradoxo de Fermi. Temos que levar em conta, que a existência de energia na forma de hidrocarbonetos, disponível, fácil e abundante como ocorreu no planeta Terra, seja um fato nem tão raro! Ora! Raciocinemos! Se a ocorrência dos hidrocarbonetos tivesse ocorrido somente em um único local, ou ponto do planeta, poderíamos considera-lo como um fato raríssimo! Ocorre meus ilustres leitores, que os hidrocarbonetos estão presentes em todos os continentes e nos mais diversos locais, e em locais inteiramente isolados uns dos outros. Se se marcar todas as jazidas no planeta, veremos isso facilmente, portanto para haver hidrocarbonetos num exoplaneta, bastam três condicionantes: 1) existência de fitoplâncton e zooplâncton em abundância. 2) existência de um grau geotérmico adequado. 3) houver ocorrido um movimento tectônico suficiente para recobrir numa profundidade adequada os depósitos de fito plânctons e dos zooplâncton existentes. O resto a química dos processos da diagênese, catagênese e metagênese, cuida de fazer! São estes os fatores necessários para acontecer a presença dos hidrocarbonetos na forma de petróleo, hulha, xisto betuminoso, gás, carvão e outros, que só ocorreu aqui na Terra. pela existência de descomunais quantidades de zooplâncton e fitoplâncton, numa era conjugada com os grandes movimentos tectônicos, lembrar que eles foram produzidos na superfícies dos continentes antigos pela fotossíntese, portanto, mesmo nos mares eles foram produzidos na zona fótica, tendo sido transformados e modificados por ações químicas naturais, em zonas geológicas profundas pelos processos conhecidos como diagênese, catagênese e metagênese, ações que requerem o decorrer de milhões de anos, altas pressões e alto calor, coisa só existente no planeta nas profundezas do subsolo, sem estas condições não existiria os hidrocarbonetos que são a mais abundante fonte de energia, barata e de fácil extração, mas, finita, existente no planeta Terra. Embora, numa escala planetária estas profundidades não são relevantes, o que seria 3, 4 5 e 7 km de profundidade comparados com um diâmetro de 12.756 kms do planeta Terra! Embora a litosfera  terrestre possua uma espessura variando entre setenta km sob as altas cordilheiras,, e cinco km no fundo dos oceanos, a linha de contato da litosfera com o magma, na chamada; descontinuidade de Mohorovicic, numa referência ao geofísico iugoslavo Andrija Mohorovičić, (1857-1936), geofísico que a estudou e a descobriu. Nenhuma sociedade de pensantes no universo alcança o desenvolvimento tecnológico que os humanos alcançaram em cinco séculos, sem uma fonte de energia abundante e de fácil extração como os hidrocarbonetos. Sem estas condições não é possível se desenvolver uma civilização tecnológica em qualquer parte do universo. Se existir outras civilizações com base no carbono, oxigênio, hidrogênio, nitrogênio, cálcio, fósforo e outros! Ora! A abundância do zooplâncto e do fitoplâncto, como resultado da fotossíntese, somada às condições geológicas necessárias, que não são tão raras como aqui não o foi! Ocorrendo em vários locais! Podendo não serem raras em quaisquer exoplanetas existentes, se ocorreu na Terra em vários locais e em tempos distintos, é natural que possa ter ocorrido em outros mundos, por acaso existentes. Sem abundância de energia, nenhuma civilização se torna tecnológica. Ora! Sem a invenção das vacinas pela nova “fármaco-biotecnologia”, as doenças endêmicas já teriam dado cabo desse povo dos três sábios, há muito tempo! Estas condições básicas inescapavelmente, seriam e foram necessárias, para que a raça humana na sua fase inicial se desenvolvesse tecnologicamente. Espécies com vida como a nossa baseada no carbono, oxigênio, hidrogênio e outros, “embora, estes elementos básicos talvez não seja uma regra geral. O certo é que uma espécie sem energia abundante não alcança um padrão de vida, para poder ser considerada uma civilização. Podem chiar, e me chamar de pseudo, o que quiserem, podem escolher à vontade. Mas, terão que engolir estas verdades! Pelo menos para os humanos de hoje, ainda atrasados tecnologicamente, e que hoje amalucadamente habitam o planeta terra, isto, pode parecer um absurdo. Os “sapiens” que hoje chamamos de cientistas, são no geral, possuidores de pouca percepção do que seja a vida no planeta!  Principalmente, os que trabalham nas empresas que exploram a “energia” fóssil, empresas que vivem da poluição do planeta, e que ao explorarem os combustíveis fósseis, põem em risco a existência da vida no planeta, repito, pondo a vida em risco permanente no planeta Terra. Estes cientistas serão os primeiros a gritar! Que isso é um absurdo, uma burrice! Minha proposta é substituir todos os tipos de energia! Por energia captada no espaço. Digo acabar com o uso de energia em todas suas formas: fósseis, eólicas, geotérmicas, hidrelétricas, solar de superfície, renováveis da flora, e maremotrizes, principalmente a famosa energia atômica, e seu indefectível rejeito! Que a ciência nuclear, com todo seu avanço, tecnológico, ainda não encontrou uma bendita forma de se desfazer dele. Esta ciência ainda está no nascedouro! Inda está nos cueiros! Porque a ciência nuclear não utiliza a fusão nas usinas? Onde não há produção de sobras radioativas, ou rejeitos? Ora! Porque esta ciência ainda está no nascedouro! Nem mesmo a micro fusão conseguiram controlar!  E tome-lhes milhares de tonéis de aço e chumbo cheios com com rejeito do processo de fissão nas cavernas do planeta! Um dia! Isto ainda vai ser um problemão! As faces mesquinhas representantes do capitalismo, somente as mesquinhas, vão questionar a possibilidade de se conseguir tal alternativa, isto é, de se conseguir chegar a uma sociedade “Sempro! Espero que meus leitores não vejam acusações, nessas palavras! Somente, constatações, eles mesmos são os primeiros a saber que uma energia qualquer para ser ofertada a custo “0” zero, obviamente deverá ter sua origem numa fonte onde ela por si mesma possua a característica de ser infinita e extremamente abundante, e de fácil captação, e que possa ser captada a custo “0” zero. Gente, ela viaja por 150 milhões de km até a Terra sem nos custar nada, nadica de nada! Só temos que captá-la a 100 ou 400 km de altura e enviá-la para a superfície! Os problemas tecnológicos teremos que inescapavelmente resolvê-los. Isso teremos que fazê-lo. Na escala de duração da humanidade, a energia do sol é inesgotável, e possível de ser explorada a custo “0” zero eternamente. E isto, até os estudantes no início dos seus estudos nas faculdades de engenharia elétrica passam a saber que esta fonte existe! Esta energia é a “energia solar, que também é conhecida como energia infravermelha, ela tem origem no sol com a seguinte espectrometria em ciclos por segundo: 300 Giga Hertz a 400 Tera Hertz, com um comprimento de onda de: 700 nanômetros a 1 milímetro. A constante energética no limite da alta atmosfera em 1 metro quadrado ou Fsol = 1390 W/m2. Equivalente à energia em forma de luz infravermelha, ou a constante solar, que a Terra recebe do sol, por segundo = 1390 joules, de pura energia captada no espaço a custo “0” zero. E é bom observar que a energia captada no espaço possui 7 (sete) vezes, mais potencial que a captada na superfície do planeta, e o mais importante, pode ser captada em altas altitudes na atmosfera do planeta voltada para a estrela central e ininterruptamente distribuída para todas as estações, em órbitas estacionária tais,  que no projeto as estações que no momento estiverem na face iluminada recebendo energia, distribua esta energia para todas as estações também em órbita naquele momento na face não iluminada do planeta, de forma que a energia captada seja distribuída permanentemente “24 horas por dia”, para toda a superfície do planeta, energia que seria levada aos mais diversos pontos da superfície dos continentes, para todos os usos, e mesmo captada na superfícies dos mares, para abastecer diretamente, navios e submarinos, e até mesmo cidades flutuantes. A navegação fluvial seria abastecida nos portos. Esta captação e distribuição da energia do sol seria ininterrupta e sem custar um dólar furado. Tudo a custo “0” zero. O problema seria como captá-la e trazê-la para cá! Digo, para a superfície do planeta.  Isto num futuro, nem tão distante, deverá ser resolvido com a utilização das máquinas de IA. Os americanos, já tentaram resolver este problema, de como captá-la no espaço, e levá-la para a superfície do planeta, através de micro-ondas, ou por outra solução tecnológica qualquer! Isto resolvido, teremos energia infinita totalmente a custo “0” zero, em toda superfície do planeta. Sabemos que os norte-americanos o tentaram! Mas, não o conseguiram, passando o problema e o projeto completo para os japoneses tentar resolver. Não tive mais notícias dos resultados do projeto nas mãos dos japoneses, mesmo se eles não encontraram uma solução satisfatória, ou tivessem falhado! Hoje! Com a ajuda da IA, com certeza conseguiremos! Então o nó górdio será desatado. Sendo isso, crucial para a permanência da humanidade no planeta. De uma maneira ou de outra, o problema da energia a custo “0” zero, terá que ser resolvido. Quando o planeta estiver ameaçado de entrar em colapso, a IA resolverá isso rápido e facilmente, não posso afirmar com certeza, mas, parece que os americanos e japoneses fizeram foi “um faz de conta” e se conseguiram resolver o problema! O esconderam! Mais efetivamente, por “problemas” mais de ordem econômica que tecnológicas! Embora, quando soube da intenção dos norte-americanos, questionei, que a grande dificuldade seria fazê-la chegar à superfície em grande tensão. Será! Que recorreram aos estudos de Tesla nessa área? E por outro lado, haveria principalmente, uma forte interferência das porcarias das empresas que exploram os hidrocarbonetos. E não estou aqui falando para meninos, os homens de ciência sabem de que estou falando! Em última instância, resta o projeto das torres de cabos verticais, sustentadas pelos balões de hélio. Este projeto já foi aventado, não sei se tentado! Desconheço o grau de desenvolvimento desse projeto das torres de cabos suspensos por balões! A distribuição em alta tensão sobre o interior dos continentes e nas orlas dos mares seria feita por torres de alta tensão convencionais. Portanto, a distribuição para o interior dos continentes seria pelo sistema convencional atual e já existente. Nesse marcador de leitura, )J( 10., sobre a energia a custo “0” zero é de extrema importância para o projeto (Sociedade Sempro). Que se isole os “homens comuns”. Tanto, que em nenhum momento me refiro ao uso de um "homem comum"! Os “homens comuns” não devem ser escutados, muito menos consultados ou utilizados! Eles têm sido o freio do desenvolvimento da humanidade, sua maneira egoísta de ver a vida provoca a explosão demográfica, o que vem provocando a destruição paulatina da biosfera, causa primeira da ameaça do debacle que nos levará ao caos, caos que destruirá a humanidade.

NÃO HÁ DIFERENÇAS OU PREFERÊNCIAS POTENCIAIS, ENTRE OS DIVERSOS (MODELOS OU PROPOSTAS), PARA SE EFETUAR A MUDANÇA NA SOCIEDADE COMPRO ATUAL PARA UMA SOCIEDADE SEMPRO. NO ENTANTO, SÓ DEVEMOS COMEÇAR PELA AÇÃO MAIS SUTIL, QUE É UM CONTROLE DE NATALIDADE, CRESCENTE E NÃO PERCEPTÍVEL. DESDE QUANDO INICIADA, NÃO DEVE, NEM PODE HAVER INTERRUPÇÃO, NEM TAMPOUCO ALTERAÇÃO NA CRONOLOGIA PREVISTA PARA AS AÇÕES QUE SE SEGUIRÃO.

)K( 11. – NOVOS MODELOS DE EDUCAÇÃO INTEGRAL
Quando a sociedade já estiver completamente “Sempro”, e também, já com um completo, e eficiente domínio da telepatia, (sendo necessário que esta eficiência em telepatia seja completa e natural). O ensino em todo o planeta, será processado por novos e futuros modelos de “teaching computer”, ensino que será ministrado pelas máquinas de IA, já nesta altura plenamente desenvolvidas e os humanos já serão completamente telepatas, este modelo de ensino referido, será aplicado com relação à idade do aluno e do tipo de ensino que lhe será ministrado. Com aulas diárias, semanais ou mensais, conforme a necessidade de se intensificar esse ensino, ou conforme a área do saber, ou em alguns casos, conforme a multiplicidades de tipos de ensinos, se somente uma vez ao mês para cada tipo, ou se diariamente durante meses a seguidos. Os espaçamentos das aulas, são de suma importância! Quanto mais idade tiver o aluno, menos tempo de espaçamento é requerido entre as aulas com temas mais complexos, requeridos nesse tipo de ensino! A medida que o “sapiens” vive! Mais capacidade seu cérebro adquire para receber grandes volumes de conhecimento e informações! Descobriu-se que algumas áreas do cérebro dos sapiens, como o giro fusiforme continua se desenvolvendo até a fase adulta, a área de broca já se sabia que se desenvolvia até depois do fim da puberdade, nunca mais que isso! Daí, advém os menores espaçamentos entre as aulas de “teaching computer”. No futuro, isto será entendido! Os alunos tornar-se-ão doutores realmente eficientes muito cedo, e não mais como agora, com muita demora para se concluir um doutorado, e na maioria dos casos, somente simples donos de anéis, canudos e títulos acadêmicos. Sendo esta etapa bastante posterior a aquisição e a adoção do comportamento “Sempro”, as condicionantes desse tipo de ensino são hoje naturalmente desconhecidas, qualquer uma que surgir só poderá ser adotada, efetivamente se viável! E só passível de utilização num tempo futuro relativo à aquisição da telepatia. Sem a telepatia é praticamente impossível a comunicação entre os cérebros humanos e os computadores IA. Sendo muito inseguro e difícil trabalhar com previsões. Tudo será solucionado a seu tempo. Não há como evitar isso! Pois, até se conseguir uma completa via dupla, “brain computer”, “computer brain”, trabalharemos com o desconhecido.

)L( 12. – NOVOS MODELOS DE SAÚDE INTEGRAL.
As questões relativas à manutenção da saúde dos humanos sofrerão profundas modificações, resultantes dos novos conceitos de saúde introduzidos através do avanço da biogenética que serão alcançados no futuro pelas máquinas de IA, próprias para processar interações e interrelações entre os órgãos vitais, dos organismos dos seres humanos. A lei da biogenética não é coisa nova! A partir de 1858 Ernst Haeckel percebeu que o processo fisiológico da ontogenia existia na reprodução dos seres. Mesmo, antes dele, outros biólogos já tinham dado início a estes tipos de estudos. Vamos adiante, onde a endocrinologia será finalmente completamente entendida, calibrada e modificada conforme as necessidades, mesmo que anômalas aos organismos, tudo isso será controlado pelas máquinas de IA! À esses sistemas de IA seriam debitadas as correções no metabolismo do organismo humano, e adeus indústria farmacêutica. A deusa da ganância da indústria dos remédios, vai gritar, esse cara é um idiota! Ora! Unicamente, por que eles não utilizam os conhecimentos já existentes nas áreas afins? As funções das máquinas de IA, orientadas pelos próprios cérebros dos pacientes! Poderão oferecer resultados muito mais avançados e mais eficientes, que a farmacologia atual nos oferece, pois lidarão com as funções controladas pelo órgão mais complexo existente em nosso universo próximo. Que é o cérebro dos seres humanos e seus apêndices, principalmente, seu complexo sistema glandular, ou “endocrinológico”. Estas máquinas de IA quando completamente desenvolvidas, serão telepatas! O que tornará então! Completamente entendido como funciona o nosso cérebro e suas interações com o sistema endocrinológico, e a interação desse sistema com os diversos órgãos! A medicina humana, tomará novos rumos, tudo sob o estrito controle das máquinas de medicina IA, sempre supervisionadas por médicos humanos. Em outras palavras, não haverá mais doenças, mas, tão somente a sua prevenção, e no máximo a sua reversão. Assim! Não haverá mais hospitais dedicados a cura, e a internamentos! Mas, somente os CPDs. “Centros de Prevenções de Doenças”. Todas as doenças serão detectadas antes de aflorarem.

)M( 13. A NECESSSIDADE DE SE IDENTIFICAR OS PROCESSOS IMPOSSÍVEIS, PORTANTO, INVIÁVEIS, ELES TERÃO QUE SER DESCARTADOS
Acabar com a direita ou com a esquerda! E acabar com a ganância humana! Não se tentará isto, por ser completamente impossível acabar com a burrice, e com um instinto. A burrice é inerente ao humano no geral, e não somente a uns poucos humanos, estes “muitos humanos” são os elementos do 3º Tipo. São as ações dos governos de todo o planeta, e óbvio, as ações da ciência de todo o planeta! Disso deduz-se que: Ambas entidades, são dirigidas por homens do 3º Tipo. Como refutar tal assertiva?  O planeta caminha para o caos! Só os idiotas não veem isso! Quem conduz a sociedade, independentemente do grau cultural que possuam, se sábios o fossem! Não consentiriam, nem tentariam impor ao planeta ações que destroem a biodiversidade, como se fosse possível existirmos sem ela! Não dedico ódio a ninguém! Não estou acusando ninguém! Estou somente expondo uma verdade que ninguém tem coragem de abordar ou quer enfrentar! O fato, é que os humanos, pelo menos em sua grande maioria possuem sua visão voltada para: Renda pessoal, sucesso político, sucesso pessoal, bem-estar e segurança da família, fama, principalmente a aquisição de bens, e ganho de dinheiro, que lhes dá o falso sentimento de poder e segurança, livrando-os dos percalços da existência. Eles não veem que a destruição da biodiversidade! É algo que vai destruí-los completamente! Tudo imposto e com origem por algo que lhes é adverso, mesmo lhes é adverso, mas é por sua própria escolha, algo que é a um dos seus instintos mais arraigados e naturais, o seu instinto de propriedade. Como disse noutro ensaio: Todos os instintos no animal humano residem em seu cérebro límbico, no seu cérebro zoo, e não em seu córtex, nem em sua personalidade, nem fruto de aprendizado por sua “psiquê”, ou de sua psicologia, mas que pode ser controlado pelo próprio “sapiens”, a prova disso é que muitos “sapiens” o controla! Mas, sendo algo sempre existente no “sapiens”, mas, somente aflorado depois que adotou o sedentarismo, e ao inventar a lavoura, foi que o “sapiens” criou sua primeira (propriedade). Então acordou um instinto antigo, de 2,4 milhões de anos. Pois, este Instinto animal, ele já possuía desde que se tornou um “hominídeo”. Disso deduzimos, e temos que considerar o fato de que qualquer um dos tipos de instintos conhecidos sejam infensos à psicologia e à psiquiatria, sendo infenso aos remédios, até mesmo, aos neurotransmissores, que alteram nosso estado “d’alma” inclusive nosso comportamento! Não havendo como modificar um instinto, sendo impossível acessá-lo, e não há como. Não nos ocuparemos absolutamente de quaisquer aspectos do comportamento humano, com referência aos seus instintos, criaremos meios ou métodos para torná-los inertes, o que será naturalmente adotado pela nova sociedade “Sempro”. Por quê nos ocuparíamos com “coisas” que naturalmente se tornarão inertes por absoluta ausência de uso? Tornando-se “coisas” com aparência “nihil”, como se fossem inexistentes! Repetindo! No entanto, não nos esqueçamos, que é impossível acabar com um instinto, por ser oriundo do cérebro límbico, cérebro zoo humano. Naturalmente, infenso aos medicamentos, e óbvio, como disse, infenso à psicologia e à psiquiatria.

OUTRAS AÇÕES A SEREM TOMADAS – VEJAMOS O QUE FOI DITO NO 4º SELO DO ENSAIO: OS SETE SELOS DA ESPERANÇA DE UM MUNDO MELHOR – datado de 31 de dezembro de 2010

4º SELO:

14*# NÃO HAVERÁ ESCOLA FUNDAMENTAL, MUITO MENOS UNIVERSIDADES.
De todos os selos, este da educação acontecerá e terá suas ações efetivadas no decorrer de curto espaço de tempo. Prepara-se as máquinas de educar com IA, e se as põe para funcionar! Abandonando-se os velhos métodos de ensino de uma vez, não haverá transição! Como a educação complexa é algo pertencente e inventada pela sociedade moderna, sua retrospectiva não vai além de seis mil anos. O “sapiens” nômade educava seus filhos somente no conhecimento das coisas básicas voltadas para sua sobrevivência e bem-estar! O ensino de conhecimentos abstratos do “sapiens” por outro “sapiens” durou pouco, e está fadado a ter um fim brusco. Isto é o que nos promete no momento, os novos avanços da bioinformática através da moderna tecnologia computacional da IA com estrutura quântica. Este caminho de ensino no momento possui somente uma via, mesmo a interação possuindo somente uma via, ela está mais perto da outra via, do que podemos supor. Nossa mente emite 6 (seis) tipos ou gamas ou ondas de rádio, a moderna eletrocorticografia ou (ECoG), pode monitorar atividades cerebrais com 40 a até 500 hertz. A neurociência as identificou como sendo 6 seis tipos: Gamma:
(30-70Hz),  Beta: (13-30Hz),  Alpha: (8-13Hz),  Theta: (4-8Hz),  Delta: (1-4Hz),  e Mu-Talfa: (7,5-12Hz). Estas ondas cerebrais têm sido utilizadas pelos maiores laboratórios de computação para interagir no âmago dos computadores, já existem computadores capazes de interagir com a mente humana, dispensando teclados e mouses, não existe ainda computadores capazes de transmitir conhecimento diretamente para o cérebro humano, sendo esta a outra via! Mas isto é uma questão de tempo, portanto, quando os computadores com IA conseguirem introduzir o conhecimento em nossos cérebros, adeus ensino fundamental e, logicamente adeus ensino universitário, não consigo entender por que haveria de existir escolas e universidades no futuro… Se, com segurança, precisão e tudo com custo “0” zero,
A abertura do 1º Selo inevitavelmente abrirá este 4º Selo.
Selo revisado em 2020

)N( 14.  GRAU DE SUPORTE DA BIODIVERSIDADE - QUAL O NÚMERO DE HUMANOS IDEAL AO PLANETA?
Este será um número que se adeque à capacidade da biodiversidade para manter todos os sistemas de suporte existentes, vivos, e assim, funcionando, este número não será em função da nossa vontade, crença, religião ou viés político, muito menos econômico. Mas, da real capacidade da biodiversidade suportar um número “N” de humanos. Consultar o marcador de leitura 18)) “1900 – DATA REFERÊNCIA”.

)O( 15. COMO MUDAR O “SAPIENS” “Compro”, PARA UM “SAPIENS” “Sempro”? SIMPLES COMO DESCASCAR BANANAS!
Como adaptar o humano atual a uma nova realidade de uma sociedade “Sempro”. Simples, como tudo no universo. Temos que considerar que tudo no universo que consideramos como “coisas” complexas e difíceis de se fazer e entender! Só o a entendemos como complexas e difíceis de se fazer, por termos herdado dos animais o instinto de usar o caminho já conhecido ou mais fácil. Instinto já existente mesmo nos animais anteriores aos Primatas! Nós herdamos o instinto que nos faz crer e ver que as coisas já conhecidas são “coisas mais simples” e seguras, e que as coisas desconhecidas são “coisas mais complexas” e perigosas. Vou citar como sempre, somente um exemplo: Observem os animais ao atravessar as rodovias, na frente de nossos veículos em disparada, frequentemente, sem podermos evitar, nós os atropelamos! O problema é que os animais e nós ao volante, reagimos indistintamente por instinto! E por ambos sermos animais, é que assim agimos! Observem que os animais ao atravessar as estradas quando acuados pelos veículos, retornam no meio da estrada pelo caminho já percorrido, independentemente de onde estejam, mesmo que no fim da travessia, o que quase sempre lhes causa a morte, isso, porque os motoristas instintivamente esperam que eles prossigam em frente e atravessem a estrada à nossa frente! Nosso instinto que chamamos de lógica intuitiva, espera que o animal proceda como um ser humano e prossiga atravessando a pista, e tal não se dá, nosso “esperar” não é lógico porque utilizamos e consideramos nossa lógica, e não o instinto animal.  Se um humano adulto atravessar uma via, e vier um veículo, o instinto dele, que ele chama de lógica o faz prosseguir e conseguir evitar o atropelamento, já, o animal, não, ele retorna em cima do rastro. Me fundamentando nesse conhecimento, descobri há mais de cinquenta e cinco anos, em meu campo de atividade, que era construção de rodovias! Como topógrafo eu quase sempre trabalhava sobre as pistas de rolamento, nas bordas ou no eixo das vias, onde pude observar como os animais e os humanos, “adultos e crianças” se comportavam ao atravessar as rodovias! Nós quando adultos escolhemos o caminho mais lógico e seguro, embora seja ainda desconhecido e simplesmente seguimos em frente, enquanto o animal e a criança escolhem o caminho mais inseguro, por ser o caminho já conhecido por já ter sido percorrido. O instinto agindo sobre o animal e a criança humana, os faz retornar pelo caminho já percorrido, onde o ato de fazer um giro de 180 graus e retornar, demanda tempo, o que na maioria das vezes lhes causa o atropelo. Quando ainda desconhecemos um método para “fazer alguma coisa” instintivamente, o consideramos impossível ou no mínimo complexo e difícil, se possível o evitamos! Quando já conhecemos um método para “fazer alguma coisa” instintivamente, o consideramos simples e também possível e fácil! As coisas difíceis quando olhadas por outro ponto e vista se tornam extremamente fáceis! A maioria dos humanos confundem lógica com instinto, quando de maneira simples podemos separar a lógica dos instintos, a lógica é aprendida pelos humanos, o instinto é inato ao humano, e ao animal, eles já nascem com ele! Na realidade, pude observar que as crianças quando acuadas nas estradas retornam pelo caminho já percorrido e conhecido, como os animais, os adultos, diferentemente, já aprenderam a lógica, prosseguindo em frente se livrando mais facilmente dos atropelos. Vamos enfocar o problema de outra maneira, fazendo algumas perguntas na próxima Carta 45#: Animais e crianças só possuem instintos, o humano quando ainda criança, possui sua “tabula” ainda completamente limpa, polida e encerada! Senão, John Locke estaria errado. No entanto, a criança já nasce com toda inteligência e os instintos pertinentes aos humanos. Se na natureza à medida que fomos adquirindo o pensar com lógica fosse descartando os instintos moradores do cérebro límbico, a espécie teria desaparecido.

Carta 45#
PERGUNTAS NECESSÁRIAS E RESPOSTAS 
ESCLARECEDORAS
)P..( O que levou o “sociedade dos sapiens” a ser “Compro” como hoje o somos?

)R..( Ora! Porque o “sapiens” crê e cria um valor para as coisas que podem ser trocadas por outras coisas.
A mais lógica das respostas, nos diz que: A utilidade vem em primeiro lugar! As coisas só se tornam de nossa propriedade, se para nós elas possuírem alguma utilidade! Mesmo que seja somente a utilidade de troca por alguma outra coisa que nos seja de utilidade. Então a essa coisa, imputamos-lhes algum valor relativo a essa utilidade de troca.

)P..( O que levou a humanidade a ser “Sempro” por tanto tempo “285 mil anos”? Ou mais disso um pouco!  Ampliaremos a pergunta com mais uma questão! Porque ele desde quando começou a pensar não viu ou criou um valor para todas as coisas ao seu redor?

)R..( A resposta lógica! As coisas que nós consideramos sem valor. Não as queremos como nossa propriedade, são como as pedras existentes à margem da estrada, nós não as carregamos conosco porque as consideramos sem nenhum valor, mesmo que tenham a utilidade de escorar nossa porta, pois, mais perto da nossa porta existem outras pedras também sem nenhum valor, e portanto, dependendo de menos energia para transportá-las para nossa casa. O valor das coisas é uma abstração, não é uma coisa real, faz parte de uma crença coletiva. Uma nota de 100 reais, só vale 100 reais porque todos acreditam nisso! Você a pode trocar por manteiga, por brita, por pães, por remédios, finalmente tudo que tenha um valor igual ou menor que o valor combinada para a nota! É porque todos combinaram que ela possui esse valor de troca! Que ela possui esse valor! E nada mais!

)P..( Donde se origina o valor dado pelo “sapiens” às coisas?

)R..( Este valor possui sua origem em variadas fontes! Muitas das quais são estas que adiante pomos em destaque: O primeiro motivo de darmos valor a algumas coisas, é o nosso instinto primitivo de propriedade. Esta é a principal fonte de origem, desse valor, sem a qual os “sapiens” não teriam continuado com a “bunda” assentada no chão do “crescente fértil”. Foi o primitivo instinto de propriedade, que o fez disputar a lavoura com os chegantes! Porém este instinto estava adormecido, por não haver necessidade dele por 285 mil anos, ele só veio à tona com a natural e literal existência das lavouras, que motivou a invasão pelos humanos chegantes! Que ainda não tinha despertado em si, esse primitivo instinto latente de propriedade! Os chegantes, com o instinto ainda em estado adormecido, ao invadirem as lavouras, mostraram aos povos lavradores a necessidade de se fazer a organização improvisada das primeiras comunidades! Primeiras organizações humanas proprietárias! A que os sociólogos chamam de “sociedades primitivas”, que nada mais eram que grupos humanos organizados com a finalidade de proteger suas nascentes propriedades, que era as primeiras lavouras que dava sustento a suas famílias, os livrando da caça e da coleta diária! Os líderes destes grupos organizados, com o passar do tempo se transformaram nos primeiros “governos”, governos estes, já beligerantes e armados, para que pudessem se defender dos invasores e expulsá-los das lavouras invadidas, e já consideradas como “propriedades” das comunidades de seres organizados e lavradores. Esta é a mais lógica história da criação das primeiras guerras de uma “sociedade de animais falantes, inteligentes, mas, beligerantes, por instintivamente possuírem o sentimento de propriedade”. Assim foi criado o primeiro “Estado”, na sociedade humana primitiva! Um proprietário de uma terra agricultada sozinho, nunca conseguiria expulsar um grupo de invasores! Isto ocorreu logo no princípio da invenção da lavoura devido a união dos agricultores de uma região! O que foi imitado pelos demais grupos humanos agricultores! Óbvio! Coisa ocorrida em torno de dez ou doze mil anos atrás! Sem esse instinto não teriam conseguido dar o “necessário desenvolvimento” à nascente invenção da lavoura! Óbvio que sem o seu primitivo instinto de “propriedade” as primeiras lavouras não teriam ido adiante, por serem invadidas costumeiramente por estranhos, estes, ainda sem ter seu primitivo instinto de propriedade reativado! Os lavradores primitivos teriam abandonado e desistido de serem lavradores, e a sociedade moderna não teria nem nascido! Obrigando a quase nascente sociedade a voltar para as cavernas e para o nomadismo!  Repetindo! Sem esse instinto, as primeiras lavouras, teriam sido depredadas, por outros “sapiens” ainda sem o instinto de propriedade, desestimulando os primeiros lavradores, já com esse instinto reativado! Portanto, a espécie não teria se tornado sedentária, e adeus civilização, e logicamente, até hoje, toda a espécie seria caçadora e coletora! Não podemos considerar o instinto de propriedade como um mal! No início foi um bem necessário, sem o qual a sociedade atual não existiria, portanto, cuidado ao analisar fatos ocorridos a muito tempo! Bem que eu gostaria de morar numa caverna! Sem esse instinto de propriedade latente no homem primitivo, inescapavelmente J.J. Rousseau não teria nada a comentar, nem tampouco o humano moderno teria inventado a escrita, E J.J. Rousseau, se viesse a existir seria um caçador/coletor! Vivendo da caça e da coleta, não saberia escrever nem ler, mesmo se existisse, a escrita nos povos caçadores/coletores, eles seriam bons escritores contadores de “estórias”! Seria até bons pensadores selvagens, por serem inteligentes! Mas, nunca produziriam filósofos, na essência do termo, “filósofo”, de um J. J. Rousseau, eles não conseguiriam produzir pensadores para poder moldar uma civilização, refiro-me à ocidental, como os gregos o fizeram. Ao “sapiens” caçador/coletor, não sobrava tempo para nada! Foi necessário que primeiro se inventasse a lavoura, que se domesticasse os animais criando-os com as sobras da lavoura! Para que somente depois se inventasse as cidades organizadas, para depois se inventar as leis orais, e depois dessas, as leis escritas, leis para controlar a selvageria dos “sapiens”, se isso não ocorresse nunca existiria uma sociedade que se pudesse chamar de civilizada, embora com restrições, como a nossa. Devemos a existência de nossa civilização ao bendito instinto de propriedade. Sem a organização da sociedade, nunca haveria a era dos metais. Sem o sedentarismo, principalmente sem o tempo para o “Ócio” para se inventar a escrita, seria impossível produziu um Leucipo, um Pitágoras, um Anaxágoras, Um Euclides, um Sócrates, um Platão... Portanto, continuaríamos nas cavernas da vida, vendo as sombras na parede, num duplo sentido!

Estabelecido porque criamos o valor das “coisas”! Agora vamos reanalisar o valor das “coisas”.

VAMOS REPETIR O ASSUNTO DO VALOR DAS COISAS
)P..( Seria somente a raridade das “coisas”, que lhe empresta um grande valor?

(R..( Não somente a raridade, mas, na maioria das vezes, temos que computar também, a qualidade, e outras fatuidades, como: A dificuldade para encontrá-lo. O Tempo em Horas de trabalho para fabricá-la. Que chamam de H/H. O Custo da matéria prima. A energia gasta para fabricá-lo, energia humana ou outra! A lei de oferta/procura. O valor histórico. O valor por estima. O custo do transporte das coisas. Tudo isso gera o valor venal das coisas.
As presenças e ausências, “maior ou menor” das coisas encarecem ou barateiam as coisas! As ausências dessas coisas, nas coisas barateiam as coisas! E a presença dessas coisas nas coisas encarecem as coisas, entenderam o imbróglio? Finalmente! O valor médio é medido pelos índices dessas coisas nas coisas! Afora as leis de mercado, como oferta/procura, e outras bugigangas, como usura e ganância. O certo é que o pretenso valor das coisas, vem destruindo a natureza do planeta em busca do que chamam de riquezas! Ora! Se são riquezas e são tão valiosas, que chegam a dar a vida para adquiri-las! Por que não as levam quando partem para não retornar mais? Não faz sentido!!!...

)P..( Como transformar uma sociedade COMPRO numa sociedade SEMPRO?

)R..( Simples como descascar bananas!
 Eliminando, energia, matéria prima, mão de obra, impostos e transportes, que custem alguma coisa! E adotando,  energia, matéria prima, mão de obra, impostos e transportes, que passem a ter custo “0” zero. Retirando o “sapiens” da jogada! Produzindo tudo, absolutamente tudo, a custo “0” zero com as máquinas de IA. Somente assim, retiraremos todo o valor das coisas. Portanto, tudo, absolutamente tudo! Terá um custo “0” zero. Sei que imediatamente será feita a pergunta que se segue! Sua resposta será paulatinamente dada e explicada nos tópicos que se seguirão.

)P..( Como acabar como o valor das coisas? Como fazê-lo?

)R..( Primeiro: Acabando com todo trabalho humano. Segundo: Utilizando em toda ação no planeta unicamente energia conseguida a custo “0” zero. Terceiro: Na indústria, na lavoura e na área de serviços, na mineração, , nos transportes em geral, na distribuição dos bens de consumo, que por sua vez terão custo “0” zero, onde somente máquinas IA atuarão, e a custo “0”! 

)P..(  Como conseguir tal energia a custo “0” zero? Isto veremos adiante. Alguns tolos pensarão! Toda humanidade vai trabalhar de graça! Todos seremos escravos do Sistema! Exatamente o contrário! Nunca mais os “sapiens” trabalharão! Todas suas necessidades serão plenamente atendidas pelo Sistema, a custo “0” zero.

)R..( A energia a custo “0” zero será conseguida utilizando a energia do Sol captada no espaço, todo o trabalho relativo a essa captação será feito a custo “0” zero por máquinas IA.

)P..( Como acabar com todo e qualquer trabalho humano?

)R..( Utilizando em toda atividade humana, absolutamente em toda e qualquer atividade humana, (antiga ou nova), na lavoura em geral, nas indústrias, na medicina, na mineração, na construção civil, no ensino, no lazer, em tudo, absolutamente na pecuária, na pesca, na lavoura, em tudo, inclusive na construção das próprias máquinas IA. todo trabalho anteriormente feito pelos humanos, será feito exclusivamente com as máquinas robóticas comandadas por IA, onde não haverá absolutamente, interferência do ser humano! Referimo-nos à novíssima, conhecida e tão falada Inteligência Artificial. Et c’est fini!
***A. Com certeza vão me perguntar! O que a grande família humana vai fazer com o tempo disponível! Ora! “sapiens” dos três sábios, a humanidade fará o que todos gostariam de fazer, e que os ricos fizeram a vida toda! Sem nenhum deles morrer de tédio ou ir para o hospital por isso! Simplesmente não fariam mais nada! Todos na gandaia! Todo mundo veraneando! Todos de férias! Todo mundo fazendo turismo! Quem não gostar que vá quebrar pedras, o Sistema disponibilizará pedreiras para tais finalidades! Embora todas as pedreiras do planeta utilizem as máquinas IA a custo “0” zero.
***B. Como nada possuirá valor, até vagabundar pelo mundo nada custará aos humanos. Tudo será sem custo! Máquinas de Transportes, como aviões, trens, automóveis, navios  e ônibus serão fabricados e operados por máquinas IA, e a energia que os movimentarão terá custo “0”. A alimentação: será produzida, preparada e distribuída por máquinas IA. As hospedagens da humanidade turista, será a custo “0” zero : Os hotéis serão construídos e operados por máquinas IA. Espetáculos: serão escritos, interpretados e operados por humanos por pura diversão, na maioria das vezes interpretados por máquinas IA. Bibliotecas, virtuais e físicas, teatros, e planetários para as crianças serão construídas e operadas por máquinas IA.
***C. Alguns “sapiens” dos três sábios irão questionar! E as máquinas IA como funcionaram eternamente? Ora! “sapiens” dos “ts”! As máquinas de IA, farão eternamente a manutenção, e a fabricação de novas máquinas para a devida e necessária substituição das máquinas de IA! Serão as máquinas de IA que decidirão quando as substituirão! Ora! “sapiens” dos “ts”, as máquinas de IA serão fabricadas pelas próprias máquinas de IA. Ora! “sapiens” dos “ts”, na era das máquinas de IA, os “sapiens” não necessitarão esquentar os miolos com nada. Nem com as máquinas de IAs. Em tempo! Todas terão nos computadores implantadas ao serem construídas, e obedecerão “sine qua non”  às 9 “nove” leis da robótica. 
***D. Outros desavisados questionarão! E a energia dessas máquinas! Ora! Tolos anônimos, dos “ts”, toda a energia utilizada no planeta da sociedade Sempro virá do Sol por toda a eternidade humana, e será eternamente a custo “0” zero.  
***E. Viu! Simples como descascar bananas...
***F. Observem que desde a locação: )P..(,  deixamos de utilizar a palavra “Estado”, e passamos a utilizar a palavra Sistema, pois o Estado gerador de normas e controlado pelos humanos, desapareceu com o advento do fim da propriedade, e o início de tudo a custo “0” zero. O Sistema será um organismo operado pelos computadores de IA, que organizará e distribuirá as coisas necessárias a uma vida plena dos “sapiens”, cômoda, sem percalços, nas áreas de: Alimentação, saúde, ensino, diversão, turismo, nessa altura os “sapiens” já estarão sem o trabalho institucionalizado! Portanto o Sistema será um distribuidor, podemos dizer, de bem-estar. Então, poderemos finalmente dizer que acabou a exploração do “sapiens” pelo “sapiens”, e então, somente então! Seremos realmente uma sociedade de humanos! Os Estados antigos não deveriam ser chamados de Estados, mas sim, de “Homados”, pois, nunca passaram de Órgãos feitos para beneficiar os “homens” que os dirigem. Isto, desde a criação dos primeiros Estados referidos por J.J. Rousseau.

ESTUDO DA POSSÍVEL OCORRÊNCIA DE AÇÕES NATURAIS, E DE AÇÕES NÃO NATURAIS, ESPERA-SE, QUE OCORRAM ANTES DA DEBACLE. E ALGUMAS OUTRAS QUE SERÃO IMPLEMENTADAS NESSE INTERMEZO, MAS, SEMPRE ANTES DA CHEGADA DO CAOS. DEPOIS DA CHEGADA DO CAOS, TUDO É ESCURIDÃO, ABISMO E IMPREVISIBILIDADE.

)O( 15 – Estabelecendo, entre outras, uma das causas que levará a humanidade a necessidade de abandonar o capitalismo.
Análises, para realmente estabelecer ou descobrir o que levará o capitalismo ao fim.
Todos sabem que o capitalismo traz em si, a necessidade de crescer, isto tem origem na livre concorrência, pois, somente devido à concorrência, somente, quem no capitalismo consegue produzir em alta escala, consegue baixar os preços dos produtos, para enfrentar a concorrência! Esse crescimento, ao se transformar num crescimento exponencial, naturalmente leva a uma produção exponencial de bens! Que leva naturalmente a uma necessidade de um crescimento do consumismo, também em escala exponencial! Algo que o planeta não suportará! Pois por tabela leva a um aumento de consumidores, que, óbvio, só é conseguido com o aumento da população! Então, disso, advirá o caos econômico global, o que provocará o fim, e o inevitável debacle do capitalismo! Existe a possibilidade, de antes ocorrer uma escassez de energia e matéria prima, e também de alimentos, o que também levaria o a um debacle do capitalismo, que por sua vez provocará a falada debacle na sociedade. Existe também a possibilidade de uma conflagração de ordem mundial, levar o capitalismo e a humanidade ao fim! Existindo também a possibilidade de uma catástrofe representada por um evento de natureza cósmica, embora não esteja descartada, mas, sendo pouco provável que ocorra.   

)P( 16. – O fim brusco ou lento do capitalismo.

A)  Como vimos em )O( 15 – Inerentemente, o capitalismo tende a crescer sem parar, o que provocará seu rápido colapso. Nesse caso o fim do capitalismo será brusco.
B)  A maioria das reservas de matérias primas do planeta são exauríveis, mas, o serão paulatinamente, algumas no curto, outras no longo prazo. Nesse caso o fim do capitalismo será lento.

C)   As fontes de energia renováveis existentes do planeta são limitadas, e exauríveis, elas tendem a se se esgotar paulatinamente, perdendo lentamente a capacidade de atender as necessidades do capitalismo. À exceção do hidrogênio dos mares, no momento uma fonte impraticável, e portanto, inacessível. Nesse caso o fim do capitalismo será lento.

D)  Com uma brusca escassez de energia ou de matéria prima, como no caso do fim dos combustíveis fósseis! A debacle será brusca e instantânea. Nesse caso o fim do capitalismo será brusco, mas deixará suas estruturas quase intactas, nesse caso o sistema poderá ser recuperado.

)Q( 17. – O fim lento do capitalismo.

A) Por oposição! Quaisquer das condições de um fim brusco do capitalismo, poderá se tornar um fim lento, mas, somente se este fim for previsto com bastante antecedência! Então poderá ser um fim de forma lenta, e paulatinamente controlado, (coisa pouco provável), o que provocará uma exaustão do capitalismo, de forma lenta, mas, inevitavelmente uma debacle ocorrerá, e um fim do sistema capitalista, mesmo lento, o sistema se fragiliza da tal forma, que dificilmente  poderá ser recuperado. 

)R( 18. - Com o início do uso da energia e dos insumos, ou ”commodities” a custo “0” zero, e a extinção do trabalho humano, substituído pelas máquinas de IA, paulatinamente e naturalmente as coisas perderão seu valor. Pelo natural desaparecimento da lei de oferta/procura. Quando tudo for produzido a custo “0” zero, e simplesmente distribuído a custo “0” zero, só haverá oferta! Então! Atingir-se-á o preço “0” zero, claro, que isto ocorrerá com todas as coisas que os humanos utilizam! Alimentação, vestuário, locomoção, hospedagem, e as relativas ao organismo e ao conhecimento, como saúde e ensino. Nada será pago ou vendido! Principalmente por serem produzidas com custo “0” zero pelas máquinas de IA. Só haverá um controle, o do número de humanos, não podemos correr o risco de voltarmos ao passado.

A) Será dado o “início ao fim” do trabalho para o ser humano. Que passará a ser feito totalmente por máquinas com IA. A única exceção, será feita exclusivamente por hobby, que será o funcionamento do “SC”, Sistema Central. Que será função exclusivamente de humanos, entre a idade de 60 sessenta e 65 sessenta e cinco anos. poucos humanos terão a honra de participar dessas equipes. Seu número será de 300 trezentos humanos! Nunca serão mais que trezentos, 50 dirigentes da (Assembleia Geral), e 250 auxiliares, os outros serviços serão feitos por máquinas robôs. O número é uma homenagem aos 300 trezentos espartanos dos Portões Quentes de setembro de (480 a.C.).

B) A partir da data em que todo trabalho humano passar a ser executado pelas máquinas de IA, o humano passará a fazer o que nunca conseguiu fazer com uma relativa eficiência e celeridade! Que é a evolução do espírito. Ele conseguirá finalmente a evoluir o espírito, a cada nova geração! Então, mais rapidamente diminuirá no planeta a classe dos “homens comuns”, até eles se reduzirem a “0” zero. Então a espécie que nominamos de “humana” tomará o caminho que a fará no futuro, realmente de uma humanidade.

O CONTROLE SOBRE AS MÁQUINAS DE IA
)S( 19. - Todas as máquinas, absolutamente todas, possuirão IA. Assumindo completamente todo o trabalho das máquinas antigas e todo o trabalho dos “sapiens” no planeta. Mas, estas máquinas de IA serão parcialmente autônomas e só entrarão em funcionamento, obedecendo às leis da robótica inseridas nos seus cérebros de IA, elas assumirão, absolutamente e completamente todo o trabalho no planeta, não podendo sob hipótese alguma serem substituídas ou comandadas por humanos, nem diretamente, nem por via remota. Como medida de precaução, os computadores quânticos de IA, independentemente de tamanho, tipo e função, possuirão em seus cérebros sequências de programas onde os operadores lógicos só funcionarão, sine qua non, quando as leis da robótica forem obedecidas! Inclusive incluindo todos e quaisquer novos operadores boleanos e seus auxiliares! Repetindo! Todos as espécies de novos operadores que forem inventados, inclusive os boleanos e seus auxiliares já existentes, só deverão funcionar obedecendo as novas “Leis Pétreas” da robótica, já previstas no passado e aperfeiçoadas para a criação, operação, e efetivação da IA. Os comandos das ações da IA,   Inteligência Artificial! Serão precedidos da ativação das Leis da robótica, onde a 9ª lei atual da robótica, obedece a razões que serão definidas pelos humanos, será a lei de proteção da autonomia dos humanos sobre as máquinas de IA, claro, será algo mais ou menos assim: como nas antigas 4 “quatro” leis da robótica, do grande futurista, escritor e pensador Russo Isaac Asimov: Sobre o esboço das quais, eu acrescentei mais 5 “cinco” leis. Todas estas 9 “nove” leis, deverão ser analisadas, racionalizadas, aprimoradas e validadas antes de serem postas em uso. Desse aprimoramento virá a garantia da segurança da humanidade no futuro.

Elas são, conforme segue: Más, somente como exemplo! Natural que as novas leis obedeçam a esses princípios e diretivas. Sendo este somente um exemplo, a redação definitiva deverá ser feita no futuro, conforme o sistema em que se desenvolva a IA, se na arquitetura quântica, a qual desconheço, ou na arquitetura de Von Neumann com os modernos circuitos integrados VSLI. Assim o espero, eis as leis:

1ª Lei:
Esta, é uma máquina robô! Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inação, permitir que um ser humano sofra algum mal.

2ª Lei:
Uma máquina robô, deve obedecer às ordens que lhe sejam dadas por seres humanos exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.

3ª Lei:
Uma máquina robô, deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou com a Segunda Lei.

Nota:
Isaac Asimov acrescentou a Lei Zero, que seria a 4ª Lei,  que está acima de todas as outras três Leis: Eu acrescentei da 5ª lei a 9ª. Que estarão presentes em todas as leis da robótica moderna. Estas duas últimas leis, 8ª e 9ª representam a segurança dos humanos diante da inteligência das máquinas de IA. A 7ª Lei impede qualquer contratempo com as máquinas de IA.

4ª Lei:
Um máquina robô, não pode causar mal a humanidade ou, por omissão, permitir que a humanidade sofra algum mal. 

5ª Lei:
Nenhuma máquina IA entrará em funcionamento se não tiver instalado nos cérebros de seus computadores todas as 9 “nove” leis da robótica.

6ª Lei:
O número de máquinas que podem ser comandadas por outra máquina de IA não pode ultrapassar um número X, estabelecido em seu cérebro eletrônico, número que será conforme sua atividade, e será reconhecido como um (Grupo N). As máquinas de IA, serão separadas por “GA” Grupos de Atividades, onde uma máquina de um grupo de atividade, não poderá dar ou receber ordens de, ou a uma máquina de outro grupo de atividade.

7ª Lei:   
Todos os (Grupos N), no planeta de máquinas de IA, somente receberão comandos emanados do “CC” Central de Comandos.

Nota: À 7ª Lei
Haverá uma única “CC” Central de Comando, que será localizada dentro do Edifício do “SC”, Sistema Central. Esta Central de Comando por “construção”, só poderá ser operada por humanos, nessa “CC” os computadores que projetam a evolução da IA, só emitirão comandos para qualquer (Grupo N), através de humanos, estes comandos só funcionam com comandos fundamentados nas emoções humanas. O que impede as máquinas de IA projetarem sua própria evolução e se tornarem autônomas.  Como essa “CC” só também será operada somente por “Humanos especiais”, através de testes especiais de conduta, rigorosíssimos. Onde essa “CC” só estará capacitada para ler o cérebro dos “sapiens”, portanto, ela não terá capacidade de receber ordens das máquinas de IA.  Na “CC” os comandos dos humanos terão o viés emocional! (O que impedirá o domínio da “CC” pelas máquinas de IA).

8ª Lei:
Parágrafo, 1º) A IA utilizada pelo SC “Sistema Central” não poderá produzir a evolução geral da IA, nem sua própria evolução.
Parágrafo, 2º) Pelo menos 50 “cinquenta” por cento dos comandos a serem utilizados no CC “Comando Central” serão rigorosamente “mecânico/emocionais, de forma que só possam ser manipulados exclusivamente por humanos identificados e autorizados pela FD “Federação Planetária”.

9ª Lei:
Desobedecer ambos ou qualquer um dos dois parágrafos da 8ª Lei, equivale a desobedecer a 2ª Lei.

Nota:
Estas 9 ”nove” Leis, são obviamente, somente sugestões! Aperfeiçoem-nas!

)T( 20. - Todas as máquinas possuirão IA e assumirão completamente todo o trabalho no planeta.
Este fato eliminará todo trabalho humano! Todos os projetos mecânicos, das novas gerações de máquinas IA serão construídos pelas próprias máquinas de IA, mas, os projetos dos computadores das máquinas de IA, serão sempre elaborados pelos humanos do SC Sistema Central. Nestes projetos, as máquinas obedecerão sempre às leis da robótica, e eternamente estarão sob uma severa e contínua supervisão humana. Nenhuma máquina IA sairá da linha de produção sem que sofra a ação da 5ª lei da robótica acrescentada por mim, e que diz: 5ª Lei: Nenhuma máquina de IA entrará em funcionamento se não tiver instalado nos cérebros de seus computadores todas as 9 “nove’ leis da robótica. Asimov criou 4 “quatro” leis, eu acrescentei mais 5 “cinco”: da 5ª à 9ª Lei. Com a adição dessas novas 5 “cinco” leis, evita-se um comando geral das máquinas de IA, e o temido controle dos humanos pelas máquinas de IA. Lembrem-se, as máquinas de IA, jamais terão emoções! E de que todas as decisões tomadas por elas, sempre estarão embutidas nos programas de seus cérebros eletrônicos, sem possibilidade de serem alterados ou removidos, seja na computação com arquitetura convencional ou quântica!

)U( 21. - Fim do trabalho humano e dos valores monetários.
Com o início do uso da energia com custo “0” zero, e com a implementação das máquinas de IA, se estará dando “início ao fim” do trabalho para o ser humano, que paulatinamente será substituído pelo trabalho robótico. Como nada será vendido, e sim fornecido conforme suas necessidades, aos humanos pelas máquinas de IA, os valores deixarão de existir. Eliminando desta forma os valores monetários. Porquanto, toda e qualquer necessidade dos humanos deverá ser suprida sempre com um custo “0” zero. Os humanos não necessitarão mais de salários, nem de empregos.

)V( 22. - A IA assume de forma irreversível e completa! Praticamente todo trabalho humano.
Toda ação que demande trabalho humano, inclusive, o Governo Mundial será assumido pelas máquinas de IA, isto, em toda sua abrangência! A única exceção estará dentro do “SC” e no “CC”. Quando antes, a IA só estava responsável pela área de produção, abrangendo a lavoura, a pesca, a mineração, a indústria, o transporte em geral, o ensino e a saúde. Nesta fase já estando avançado o desenvolvimento da IA, ela naturalmente assumirá a administração dos eventos relativos ao andamento das necessidades humanas. Haverá permanentemente um conselho de humanos para tomar as decisões magnas da sociedade! Inclusive alterações no comando da “CC” com relação a todo o planeta, cobrindo inevitavelmente, todas e quaisquer atividades administrativas, antes exercidas pelos homens, que nós chamávamos de “governantes”. Aqui estará incluso todas atividades dos “sapiens” dentro dos milhões de empresas ainda existentes no planeta, que serão comandadas e operadas pelas novas máquinas de IA. Simplesmente, todos os humanos não terão obrigações de trabalho! Com exceção dos pequenos grupos de cientistas, que nas horas vagas, somente nas horas vagas supervisionarão através de comandos originados das “CC” e “SC”. Os comandos para o funcionamento dos cérebros cibernéticos que cada “GA” Grupo de Atividades das máquinas de IA, serão restritos a esse “GA” Grupo de Atividades. Um Grupo de Atividades, não pode ser dirigido a outro “GA” Grupo de Atividades. Esses “GA” são os referidos (Grupo N) da 6ª Lei.

)W( 23. – Como previsto, as máquinas de IA assume completamente o Governo do planeta!
Primeiramente as máquinas IA assumirão a gerência e todo trabalho humano na lavoura, na mineração, na indústria, leve e na pesada, no transporte, na justiça, no ensino e na saúde! Quando tudo isso já estiver normalmente sendo operado pelas máquinas IA, e gerido unicamente pelos computadores na “CC” pelos “sapiens”, de quem emanarão ordens pata todo o planeta. Então, os computadores de IA passarão a assumir todos os setores da administração do governo planetário, em todas as instâncias! Abrangendo toda a administração governamental! Desde um simples Estado, Condado ou Província, ao mais pequeno Distrito, até aos complexos Governos centrais dos grandes Países já unificados numa “FP” Federação Planetária.

)Z( 24. – O desenvolvimento completo da telepatia.
Isto será possível, com o concurso dos computadores de IA, nessa altura, com plena interação e atuação nos avanços na genética computacional quântica. Ainda no início do século XXI se desenvolveu esse tipo de interação à uma distância de 22 metros entre os cérebros. A computação quântica possibilitou desde o início do desenvolvimento e da aplicação da regra dos campos mórficos sheldrakeanos na área de “broca” nos cérebros estudados. Quando os cérebros dos seus descendentes passarem a apresentar os mesmos dons telepáticos dos genitores. Esses dons acontecerão inicialmente, com a aplicação da regra dos campos mórficos, com os computadores quânticos em todos os cérebros dos “sapiens, possibilitando uma natural ação telepática na espécie!  Antes das naturais e indefectíveis críticas que serão feitas pelos “sapiens” dos três sábios, e que também são do 3º Tipo, aconselho que os “sapiens” do 4º Tipo abram e leiam Para melhor entenderem esta proposição este URL: www.sheldrake.org    

Estes marcadores de leituras do (10*# ao 13*#) que seguem foram transcritos do Ensaio: OS SETE SELOS DA ESPERANÇA DE UM MUNDO MELHOR. Sendo estes marcadores do (- 3º, O SELO DA SEGURANÇA -). Este ensaio foi escrito por mim em: Vitória da Conquista, Bahia em 31 de dezembro de 2010. Onde seus marcadores estão grafados somente com um * asterisco.

3º Selo:
 NÃO HAVERÁ POLICIA, MUITO MENOS PRISÕES
10*# Este selo será aberto por uma, “hoje”, vista como uma pretensa “ordem natural das coisas”, o humano atual quase não possui visão para enxergar a real “ordem natural das coisas”. Tem horas em que acredito que todos nós somos possuidores deste tipo de visão, mas, não sei por quê, temos a tendência natural para excluirmos essa “visão” de nossa visão. Aqui não trato do homem comum, do 3º Tipo, mas sim, dos homens não comuns do 4º Tipo. Que é um “Ser” instruído e de espírito evoluído, um “sapiens” que possui o poder de acumular toda instrução que a episteme humana possa ter desenvolvido até a data. Entenda, porém que esse “possuir” não expressa a condição a priori e necessária dele abarcar toda episteme humana, algo realmente impossível para qualquer “Ser” humano, estamos falando do essencial!  Ele poderá ter somente uma visão superficial do “Tudo”, mas, nunca um entendimento completo do “Tudo”. Esta visão estará sob a condicionante desse falante do 4º Tipo, possuir suficiente evolução espiritual, senão, nunca poderá enxergar a real “ordem natural das coisas”.

11*# Rui Barbosa dizia que tinha hora em que ele acreditava que a burrice fosse uma ciência, de tanto ver gente burra mandando em pessoas inteligentes, meu amigo Luciano Ferraz, sempre espirituoso, me disse que acredita que o ser humano tem dois tipos de cataratas, uma visual, outra mental, e ao que lhes parece, a catarata visual é a que menos afeta o ser humano.

12*# Vou simplificar, a pedido do meu amigo Luciano Ferraz, o de Itambé! Vamos ver se conseguimos ter um vislumbre do que chamamos evolução da humanidade: Tentaremos imaginar cinco grupos humanos, com um mesmo número de seres, vivendo em épocas distintas, digamos com 50 “cinquenta” seres por grupo, não podemos tentar visualizar um número muito grande de seres, pois, suas relações seriam muito complexas, já num número muito pequeno, suas interações seriam simples demais, ao imaginá-las, nos tirando o poder da “análise lógica”, ao analisá-los. Nestes cinco grupo com 50 componentes observaremos somente 5 (cinco) comportamentos: 1º) como se relacionavam, 2º) como conseguiam se alimentar, 3º) como se protegiam das intempéries e dos seus semelhantes, inclusive das feras, 4º) como tratavam as mulheres e os filhos, e 5º) como viam a natureza em dias e noites de chuvas, trovões e relâmpagos, como viam os animais, as fontes a as flores e, sobretudo como interagiam diante deste universo. Como disse, estes 5 (cinco) grupos, nos primeiros dois seriam “hominídeos”, depois já a partir de 100 (cem mil) anos, já “humanos falantes”, e no final já como humanos tecnológicos atuais, eis os tempos em que viveram: Grupo A) 1.000.000 (um) milhão de anos atrás. Grupo B) 500.000 (quinhentos mil) anos. Grupo C) 100.000 (cem mil) anos. Grupo D) 5.000 (cinco mil) anos. Grupo E) finalmente um grupo vivendo no ano 2010. Portanto, o grupo A) seria um grupo de hominídeos “homo erectus” o grupo B) seria um grupo de humanoides Cro-Magnon e os outros três grupos já de humanos. Você seria capaz de criar um quadro evolutivo comportamental destes 5 grupos dentro destas diversas épocas? Se você montar rapidamente e mentalmente um quadro evolutivo do comportamento destes grupos, com certeza sois um “Ser” de visão diferenciada, portanto, um “Ser” que se diferencia do “sapiens” tecnológico comum. Um “Ser” somente por utilizar um computador e cursar uma universidade, nem sempre possui uma visão que abarque todo o nosso existir no planeta, muito menos uma visão cósmica da vida, com uma certa coerência e lógica.

13*# Se conseguirdes montar teu quadro mental da evolução comportamental destes 5 (cinco) grupos de seres, cada um dentro do seu próprio tempo, tornar-se-á desnecessário eu te explicar o porquê, da futura extinção da justiça. Julgo ser desnecessário analisar o destino das profissões afetas a justiça, como “polícia e prisões” e outras. A abertura do 1º selo inevitavelmente abrirá este terceiro Selo. Fim do 3º Selo.  Depois que você ler os marcadores de leitura do 10*# ao 13*#, responda a si mesmo, porque nessas condições, não existiria o aparato da justiça, nem polícia ou prisões!

)AA( 25. – Ibdem )V( 22. A IA assume de forma irreversível e completa toda ação que demande trabalho, inclusive! O Governo mundial, em toda sua abrangência! Quando antes, a IA só estava responsável pela área de produção, abrangendo a lavoura, a pesca, a mineração, a indústria em geral, incluindo a distribuição dos produtos manufaturados, que antes se chamava de transporte e comércio, também responsável pelo ensino e a saúde. Nesta fase de fim do trabalho humano relatado nesse marcador )AA(25. -, pode ser entendido, e previsto que a IA abarcará e incluirá todo trabalho existente! Abrangendo toda e qualquer atividade exercida pela humanidade no planeta. A indústria controlada pela IA eliminará tudo que for considerado desnecessário e supérfluo. Fundamentada na verdade que a matéria prima existente no planeta é finita. Tornando o comportamento do “sapiens” com um consumo mais lógico, o que dará maior durabilidade à matéria prima remanescente da fase de esbanjamento, por que passou.

)BB( 26.  Da lista e enfoques = Ibdem )Z( 24.
A adoção e a vulgarização da telepatia e sua implementação e transmissão pela via genética. Levará a espécie o desenvolvimento completo da telepatia com auxílio da IA, com
relevância no auxílio da computação quântica atuando na área da genética.

)CC( 27. - O fim do aparato da justiça representa um enorme salto na evolução da espécie. Fim sonhado há tanto tempo!
Ver os marcadores de leituras de 10*# ao 13*# em )Z( 24. –. Ali, observamos uma proposição já antiga, de que o futuro dessa humanidade, e de qualquer outra que por ventura exista no Cosmos. Que o natural desenvolvimento psico/biológico alcançado num futuro adequado, levará qualquer espécie à aquisição da telepatia, desde quando a neurociência descobriu que a telepatia é natural nos humanos, embora esteja ainda sem se desenvolver plenamente. Como disse, a justiça existe somente em função da prática do mal pelos humanos, ao se desenvolver a telepatia torna-se desnecessária o aparato da justiça. (A justiça em si, nunca deixará de existir), pois, todo mundo lendo a mente de todo mundo, torna-se impossível o humano praticar o mal. Advindo uma natural ausência da necessidade, do que chamamos de aparato da justiça. Mas, a justiça permanecerá para sempre em qualquer que alcance pleno desenvolvimento no universo. Também trataremos desse assunto mais adiante, em 31)).

)DD(28. Finalmente, o mal estará banido do planeta.
 APÓS A IMPLANTAÇÃO DAS AÇÕES ANTERIORES E O DESENVOLVIMENTO DA TELEPATIA CITADA EM )CC( 27. A SOCIEDADE SEMPRO ESTARÁ ESTABELECIDA PARA SEMPRE NO PLANETA TERRA.
(Abrindo um espaço para algumas apreciações necessárias). Antes de seguirmos adiante! Teremos que levar em conta que uma proposta desta envergadura, nunca foi nem sequer pensada, muito menos tentada! A sociedade humana deverá estar mais atenta ainda! Pois, o que proporemos daqui em diante serão as diversas etapas para a efetivação destas ações, que foram propostas aqui, e as que adiante serão propostas”. Estas ações levarão esta Sociedade “Compro” a se transformar numa Sociedade “Sempro”. Vamos descrever de maneira simples e lógica como dar o devido tratamento ao desenrolar das diversas etapas do processo. Para que isso ocorra da forma pretendida, haveremos que obedecer ordenadamente, uma série de prioridades. Num processo aparentemente complicado, mas, que deverá ter seu desenrolar de forma simples, pois, se tentarmos “forçar a barra”, com processos complexos o fracasso virá a caminho. Portanto seguiremos um caminho simples, mas, teremos que ordenar o carro e os acontecimentos carregados pelo carro, para que ele não passe adiante dos bois. Isto é próprio dos planos simples, mas, inteligentes, sem o contributo da ação da inteligência, da razão e da lógica, um plano, mesmo simples como este estará fadado ao fracasso. Quando pudermos optar pelo uso da simplicidade ou da complexidade, devemos sempre nos lembrar que:  A complexidade é irmã gêmea do desconhecimento, e prima em primeiro grau, do fracasso. Entretanto, também não podemos ignorar o fato de que a simplicidade possui seus naturais limites oriundos de sua própria simplicidade, como fazer? Então! Teremos que fazer a escolha certa de qual processo, se simples ou se complexo, qual o mais indicado para cada caso? é só depois fazer a escolha! Aí, entra a lógica. Estas verdades, nós aprendemos ao analisarmos a própria natureza. Se bem analisarmos a natureza, só encontraremos uma coisa complicada! O “comportamento” do “sapiens”. Até seu organismo nos fornece provas de que funciona de forma simples, a própria ciência do “sapiens” nos diz isso, pois, a despeito de toda burrice do “sapiens”, não ainda conseguimos entender o organismo humano completamente. Isto deriva do fato de que quaisquer cientistas, por melhores que sejam, e por mais conhecimentos que os mesmos consigam adquirir! Não os livram de condição de serem “humanos”. Donde advém o fato de que a história da ciência seja eivada de embustes! No princípio, todas as sociedades humanas, absolutamente todas, ao não conseguirem explicações razoáveis, ou com fundamentos na ciência, pela completa ausência desta última, isto, para os mais diversos fenômenos observados na natureza, simplesmente, no passado, e às vezes até hoje! criam as mais disparatadas e absurdas explicações para todos estes fenômenos! Ao que vemos, até hoje, os homens comuns sempre procedem assim! A própria ciência moderna muda constantemente seus conceitos! A que chamam de avanços! Onde mais observamos isso é na medicina e na cosmologia, existe uma natural complexidade nesses dois ramos da episteme humana onde se estuda as duas coisas de mais difícil entendimento, somente por os desconhecermos e os consideramos os mais complexos. O corpo humano e o universo! Devido à dificuldade para se fazer a leitura correta dos fenômenos que em ambos ocorrem, o que provoca o uso de um tipo especial de “cientificismo”, que está sempre presente! Quase sempre, cheio de números e equações duvidosas, que não provam nada! Um “cientificismo” engravatado, usando um smoking impecável, cheio de diplomas, cheio de prêmios recebidos das mãos de seus pares, também engravatados! Como sempre pomposos! Estranhamente, se escondendo por trás de uma entidade bem-intencionada, que tem iluminado a mente dos “sapiens”, e que possui o nome de “ciência”. O problema maior é que estes engravatados não conseguem perceber que o que nós chamamos de “ciência”! Seja tão somente um pacote de conhecimentos adquiridos e descobertos por estes mesmos humanos, e o mais importante! Estes conhecimentos são somente descrições lógicas e racionais dos fenômenos já existentes no universo desde a “eternidade”! Este “cientificismo” de forma alguma aceita e existência de uma energia inteligente nestes dois organismos! No ser humano e no infinito universo. Concordo plenamente com estes engravatados, se me responderem! Duas singelas perguntas! O que há depois da radiação de fundo em micro-ondas, que a NASA nos diz que já está a uma distância de 46 bilhões de anos luz?  E, o que há dentro, ou de que é composta a intimidade dos quarks? Quarks de que são feitos os prótons e os nêutrons dos átomos que formam a matéria! Matéria que representa somente 4,8 por cento, de tudo que existe no universo. Estando incluso nessa matéria os nossos organismos.

)EE(29 O SURGIMENTO DAS FRONTEIRAS  E DAS ETNIAS
A Paleo/socio/Antropologia nos diz que as fronteiras só surgiram depois da invenção da lavoura! E que as etnias só se formaram depois que os “sapiens” em diversas levas se espalharam pelos diversos continentes. Não foram as fronteiras que criaram as diversas etnias, mas, foram os povos que criaram as fronteiras, e essas, vieram intensificar a formação das diversas etnias. O que criou as diversas etnias e as diversas línguas, foi o isolamento em que viveram vários povos ao se espalhar pelo planeta!  Antes, os povos nômades buscavam o isolamento para fugir das guerras, com o passar dos séculos esse isolamento aumentou a diferenciação das línguas, o que aumentou o isolamento. O aumento do tamanho dos territórios aconteceu para atender a necessidades das populações cada vez mais numerosas, não estou falando de “Nações”, mas sim, de territórios que os diversos povos ocupavam no início do sedentarismo. Isto fez aumentar a organização desses povos, criando-se no futuro as diversas Nações. A organização dos povos só surgiu depois da invenção da lavoura há uns 11 mil anos atrás. Foi principalmente, o instinto de propriedade dos “sapiens”, que os fez criar limites ou fronteiras, que no início isolavam somente as lavouras, protegendo-as dos invasores! Nestes invasores o instinto de propriedade adquirido há mais de 2 milhões de anos, ainda estava inerte e no seu consenso nada possuía dono! O problema é que nos agricultores o instinto de propriedade já havia sido despertado, e com fúria, pois, as lavouras passaram a representar a sobrevivência dos agricultores e de suas famílias. Dá para imaginar que esse problema deve ter sido resolvido, não sabemos como, com os invasores, sem reconhecer propriedades! Não há relato disso! Voltando as fronteiras! Podemos afirmar que as fronteiras colaboraram como fator diversificador dos povos, ao longo dos milênios não somente modificou suas línguas, com o que hoje os linguistas chamam de diacronismo semântico, também diversificou as culturas, crenças, como também acentuou as diferenças já existentes na sua aparência física, principalmente na aparência externa de seus corpos, diferenças que foram acentuadas ao longo desses poucos milênios, principalmente no seu aspecto físico! Resultando nas diferenças morfológicas, hoje vistas nos diversos povos do planeta, algumas diferenças são novas, depois do surgimento do sedentarismo, outras muito mais velhas como os olhos puxados nos povos do extremo oriente, que nos prova que eles eram um só povo, o exemplo vem da China, com uma população de 1,4 bilhão, mais de 90 % de seu povo é da etnia Han. Não nos referimos a ação natural do gene 21. Uma mente quando se torna livre e independente de todo casuísmo criado pelas crenças impostas aos humanos, principalmente na formação de sua personalidade, isso em tenra infância, passa a entender e ver as coisas que a mente do homem comum não vê! Descobre que a criação das fronteiras geopolíticas no planeta a partir dos dez ou onze mil ou um pouco mais, época da invenção da lavoura, então, ele vê e entende que estas fronteiras foram criadas pela ganância gerada pela burrice provocada pelo instinto de propriedade do homem, não somente criou povos com culturas e costumes diferentes, mas, a partir da criação das fronteiras surgiram povos extremamente ricos e povos extremamente pobres, e o pior criou as diversas etnias, fruto da ausência da miscigenação natural entre os humanos, mesmo  de vastas regiões e em todas as eras, os humanos se miscigenaram, só não podem é praticar uma endogamia muito acentuada, pois, o resultado é a homozigose, sempre desastrosa. Estas fronteiras, mesmo entre povos de uma mesma etnia foram criadas como fronteiras políticas dividindo o que no começo foi um só povo. O melhor exemplo é toda a Europa, principalmente os países do norte, e os países do leste da Ásia. O maior mal provocado pelas fronteiras, foi impedir a distribuição uniforme do conhecimento entre os povos!

)FF(30 NA NATUREZA A TRANSFORMAÇÃO DE UMA ESPÉCIE EM OUTRA, É MUITO LENTA, TANTO QUE AS PEQUENAS TRANSFORMAÇÕES OCORRIDAS NA ESPÉCIE, A PARTIR DOS 300 MIL ANOS, QUANDO INICIAMOS A PENSAR, A PALEOANTROPOLOGIA DIFICILMENTE AS PERCEBE, POR FALTA DE REGISTRO FÓSSEIS, POIS, NO ORGANISMO HUMANO, SOMENTE OS OSSOS SE FOSSILIZAM

Na natureza, uma transformação de uma espécie animal em outra espécie animal, segundo a paleozoologia, nunca se dá em menos de dois e meio a três milhões de anos, podendo passar de dez milhões, como é o caso dos Primatas, a partir do Purgatorius, em que não houve  portanto, uma transformação rápida! como pretendemos implementar a uniformização do genótipo humano, este processo demandará bastante tempo. Mas, nada de milhões de anos, e sim um evento em que se possa ver os resultados em míseros 10 (dez) ou 15 (quinze) séculos, são somente 33 (trinta e três) ou 50 (cinquenta) gerações de 30 trinta anos, é tão pouco tempo que ninguém nem o notará! Mesmo porque, as gerações se sucedem, e ninguém o percebe. Será uma “uniformizaçãozinha de nada” no genótipo humano, que nos dará como resultado, naturalmente um biótipo “isomorfo” “sem o conceito criado pelas academias para o termo”! O que buscaremos seria conseguir um padrão médio do biótipo humano anteriormente existente. A aquisição e a busca por isolamento, antes do sedentarismo, causada pela disputa primitiva por territórios, e já depois do sedentarismo, com a ajuda da disputa política por territórios, criou o isolamento dos povos, e assim, surgiram as diversas línguas e as diversas etnias no planeta. Sempre em função, principalmente, do isolamento. Por isso é que proponho uma topofobia acentuada na nova sociedade intermediária entre a Compro e a Sempro. Sabemos que demandará tempo, para uma uniformização de um biótipo humano.  O que não falta à humanidade e ao mundo, é justamente tempo. Este ato e fato transformador, não será uma ação intencional no plano da “brevidade”, mas, sim um resultado natural no plano do “tempo necessário”. Nós os humanos é que nascemos apressados, e com os olhos já abertos. Um “Ser” ao sair da puberdade instintivamente, pressente que não terá longa duração. Estas são nossas primeiras lições! Pois, quando nascemos já encontramos nossas avós e avôs enrugados, alguns, mais parecendo múmias! Um neném ao nascer deve tomar um grande susto ao ver a cara da avó, ou do avô, pela primeira vez! Eu sempre procurei um ar de espanto na cara de meus netinhos quando me viam pela primeira vez! As caras dos avôs! São as caras da futura “viagem sem volta”. Claro, que estou brincando! Pois, com essa atual personalidade com acentuado instinto de “propriedade”, desapareceremos do planeta, pois, a viagem mesmo por fora do caminho do caos, com toda certeza é sem volta. Na verdade, só os avôs não percebem isso, estão sempre querendo voltar. A morte é uma coisa que na maioria dos casos, choca e assusta os seres que dela tomam conhecimento pela primeira vez, mas, nem por isso, deixa de ser uma verdade e uma realidade com a qual todos os “sapiens” convivem!  E por favor! Não me venham dizer que as crianças novinhas não percebem tais fatos! Percebem sim! Isso, todos os seres humanos o fazem, quando ainda crianças, pois já nascem inteligentes e pensantes, do filho de um tribal ao filho de um PhD e prêmio Nobel, todos nascem inteligentes e pensantes! Nunca foi e nunca será necessário ensinar aos nascituros serem inteligentes nem serem pensantes. Claro, que estou brincando com o entendimento dos adultos sobre o porquê, deles não perceberem isto, mas, não estou brincando quanto a natural “inteligência” e o “pensar” das crianças! As crianças só não comentam isso pela ausência da fala. Não tomem os raciocínios sobre estes fatos como um posicionamento e uma verdade já estabelecida, mas, somente como um fato recordado, e levado a luz nesse momento, mas, talvez! Nunca questionado.

)GG(31 ÀS VEZES, OS FATOS MAIS IMPORTANTES OCORRIDOS NO CAMINHAR DA HUMANIDADE PASSAM DESPERCEBIDOS, A IMPLEMENTAÇÃO DA MUDANÇA, SEGUIRÁ O MESMO CAMINHO
Para isso, nos fundamentaremos em várias causas, das quais algumas já são conhecidas, e já esperados e conhecidos os seus efeitos. Assim, conseguir um efeito esperado e pretendido torna-se bastante fácil e viável, sendo somente necessário provocarmos a causa que gera o efeito.  E com isso conseguirmos atingir objetivos impensados pela parte inteligente, e óbvio, pela parte da humanidade feita de homens comuns, tornando dispensáveis leis ou consultas feitas aos beneficiários das mudanças que serão implementadas. Vou dar aqui um exemplo bastante simples de como a coisa ocorrerá! Caso houvesse esse exemplo! Como tal fato nunca ocorreu! Vou criá-lo por ser a primeira vez que se necessita desse tal de exemplo, eu imagino-o e o exponho adiante! Na forma de uma argumentação descritiva! Como existe a necessidade e a possibilidade de se uniformizar o genótipo humano! E isto vamos consegui-lo como resultado do processo que vamos utilizar. Uniformização esta, que seria algo aparentemente impossível e impensável. E isso nós vamos fazê-lo independentemente, de nossa vontade “como humanidade”! Pois, na mudança que implementaremos nessa mesma humanidade, isto tornar-se-á uma coisa simples, que passará despercebida, ao tornarmos ativas as causas que podem provocar a efetivação da uniformização do genótipo humano! De forma resumida, eis como conseguiremos indiretamente a uniformização do genótipo humano, seja aceita ou não, pretendida ou não, pela maioria! Vamos analisar primeiro com inteligência e com lógica, pois a inteligência sempre precedeu, e sempre precederá a lógica, e não, o contrário! Analisemos o “porquê” e o “como”! A civilização tendo no princípio, há 300 mil anos um genótipo padrão! Claro, a humanidade pensante começou através de um só indívíduo! O ato de pensar foi no princípio uma mudança genética ocorrida ou surgida em um único cérebro humano, coisa impossível de acontecer em dois cérebros ou mais, ao mesmo tempo! Os descendentes desse único humano que passou a ter um cérebro pensante, por lógica, somente seus descendentes herdaram essa capacidade de pensar! E assim toda a humanidade atual é descendente desse único humano.  Observem bem, que o grupo que iniciou o “pensar” naturalmente se distanciou fisicamente, dos não pensantes, e assim só se reproduziram entre si, criando um genótipo padrão. Usando novamente a inteligência e a lógica, podemos deduzir que esse humano que pensou pela primeira vez foi uma mulher! Pois, foi dela que herdamos o DNA mitocondrial! Então devemos agradecer esta mulher por ser o primeiro organismo que podemos chamar de “primeiro ser humano”, ou primeiro “sapiens”, de quem todos descendemos! Foi em quem ocorreu ou surgiu pela primeira vez a capacidade de pensar! Ora, se todos os humanos pensam, é porque todos descendem dela, da Eva Ancestral. Este fato se deu há 300 mil anos, e foi descrito no ensaio “A Formação da Primeira Família”, este acontecimento, foi propositadamente datado por mim, como ocorrido há 795 mil anos atrás, para que não o confundissem com a aquisição do dom de pensar, ocorrido há 300 mil anos atrás. A mulher que primeiro praticou o ato de pensar, criando a primeira família, eu nominei de Neuf, nossa bendita mãe pensante ancestral! Sendo ela a primeira mulher que raciocinou, e com este raciocínio constituiu a primeira família, com descendentes pensantes! Ela, foi com certeza, a Eva mitocondrial da humanidade. Observem que em Neuf eu propus que houvesse ocorrido as primeiras assembleias de conexões neuronais.

Atenção!
Quando houver a utilização dos enfoques fora da ordem apresentada, será devido às suas aparentes diversidades, e porque, muitas dessas diversidades estão inter-relacionadas.

INICIAREMOS AQUI, AS PROPOSIÇÕES “PLAUSÍVEIS” E NECESSÁRIAS PARA SE MOLDAR UMA SOCIEDADE SEMPRO ANALISEMOS OS 44 (QUARENTA E QUATRO) ENFOQUES:   REFERENTES AS SÉRIES:  de )AAA(1  ao )MMM(12*  e de 16)) ao 38)).

)AAA(1 - Finalmente, com o desenvolvimento da telepatia na espécie, o mal estará banido do planeta. Para rever e recordar o assunto “telepatia”, vá ao enfoque: )Z( 24.

)BBB(2 - O planeta adotará um completo controle da
natalidade.
A sociedade planetária ao adotar um completo controle da natalidade. E isto o fará, ou desaparecerá como espécie! Com a explosão demográfica recrudescendo, mesmo nos níveis atuais, isto será inevitável, se não controlarmos esta explosão. Por isto, o “controle de natalidade”, terá que ser efetivado ou implementado, independendo da vontade ou aquiescência da população, e dos governos, ou se o faz, ou advirá a derrocada fatal e final da humanidade. Ou controlamos nosso crescimento ou desapareceremos! É só vocês escolherem! Nessa altura já me ausentei desse vale de lágrimas! Portanto, cabe a vocês os “sapiens” no futuro, escolherem! O motivo disso, todos sabem e percebem, nosso planeta possui um limite para suportar uma sociedade esbanjadora de energia como a nossa! Mesmo se não fosse esbanjadora, haveria um limite! Não somente porque nossa energia atual é finita, como também os nossos recursos naturais o são! Daí, advirá a necessidade de um controle do crescimento da nossa população, a energia no futuro será infinita, mas, nossos recursos naturais serão, e continuarão sendo os mesmos recursos finitos! Não nos adiantará termos energia infinita, com os nossos recursos naturais finitos, e alguns já exauridos. Ou controlamos e diminuímos o número de “sapiens”, ou simplesmente desapareceremos na poeira do tempo! Um dos grandes males da sociedade “Compro” atual é o consumismo! O maior absurdo é que esse consumismo que exaure os recursos naturais do planeta, ser estimulado pelas Universidades de todo o planeta, em todos os seus cursos, onde se estimula o empreendedorismo, estão resolvendo o problema do “presente” dos jovens alunos, mas, (“algo”), não os deixa ver que estão cavando a sepultura para o futuro dos jovens alunos do futuro. Vão ser (“algo”), assim lá adiante! 

É só escolher! Como fazer o controle da natalidade humana é por demais conhecido, portanto, aqui não trataremos de seus métodos.

)DDD(3 – A primeira coisa a se fazer é reler para recordar e entender os enfoques, do  )BB( 26  ao )DD( 28 - que versam sobre a telepatia.
A população dentro de 8 oito, gerações (240 anos) será reduzida a 1/8 (a um oitavo), da existente no início do processo, (aqui vamos admitir que o processo tenha seu início hoje 14/03/2020 com uma população de 7,771 bilhões de almas, se é que existe almas, a ciência nos diz que não existe! Os próprios “sapiens” da ciência só o saberão depois de mortos!   “No meio da humanidade, não há somente algumas, todos tem almas, mas, pelo menos existe bastante espírito de porco”. Portanto, estes 7,771 bilhões resultariam no final do processo em 970 milhões de seres, que seriam depois, elevados até atingir o número existente em 1900 que era em torno de 1,6 bilhões de pessoas. Ou seja, em torno de 1 quinto de 7,771 bilhões. Ficará previsto e estabelecido que a humanidade permanecerá com este número de 1,6 bilhão +- 2%, enquanto ela durar! Foi com este número que ela não agredia a biosfera, lá no ano de MCM. Ou até quando ela alcançar as estrelas! Onde então, ela poderá crescer exponencialmente dentro dos mais de 4 “quatro” mil exoplanetas já identificados nos dias de hoje, dentro da Via Láctea.


)EEE(4 - ANALIZEMOS QUAL O EFEITO RESULTANTE DA REDUÇÃO DA POPULAÇÃO, NO ISOMORFISMO!

 Vejamos! A diminuição da população causará forte impacto na economia do planeta, assim como, um forte impacto na existência da sociedade planetária, mas, estes impactos serão lentos, e quase não perceptíveis, será mais na mão de obra, que em outra coisa, pois, desaparecerá a escassez de todas as necessidades dos “sapiens”, inclusive da paz! Deve-se estar atento, principalmente, para o fato de que as máquinas de IA, só substituirão a mão de obra do “sapiens” depois de conseguida a distribuição da população pelo planeta, para se conseguir no futuro um biótipo “isomorfo” e telepata! Enfim, tudo sofrerá redução e equilíbrio! Embora nessa época, 2020 + 8 gerações de 30 anos = ano de 2260, quando então, a IA já estará sendo largamente utilizada, mas, não na substituição da mão de obra dos “sapiens”, com esta diminuição da população, surgirá forte carência de mão de obra humana! É essencial que nessa fase a mão de obra não deverá nem poderá ser substituída pelas (máquinas de IA), nem mão de obra qualificada nem não qualificada. É necessário aproveitar a carência de mão para distribuir uniformemente as diversas etnias por todo o planeta, ou se o faz nessa oportunidade ou dificilmente surgirá uma outra oportunidade igual a essa para se o fazer! Sendo necessária uma uniformização do genótipo humano para no futuro a espécie possuir um padrão, não somente morfológico, mas, também comportamental e moral. Somente depois de se conseguir um biótipo “isomorfo” será possível pensar num governo planetário. Se se tentar antes disso, vão dar com os burros n’água. Enquanto os “sapiens” forem morfologicamente desiguais, com o passar dos milênios retornará a ideia de que por serem distintos, algumas dessas etnias se julguem melhores que outras etnias e passam a acreditar que a eugenia seja uma verdade, quando o que ela sempre foi!  Na realidade, é uma grande burrice!  Sendo extremamente importante e necessário para se alcançar uma sociedade “Sempro”, um padrão “isomorfo”. Esta é uma regra pétrea, não pode ser derrogada! Quanto, à carência de mão de obra, como a que vamos provocar! Não podemos afirmar ou esperar que a diminuição seja equitativa nas diversas capacitações e especialidades existentes! Esta diminuição será obviamente aleatória dentro das diversas áreas existentes, pois, as capacidades são resultado das aptidões dos seres humanos. O que se pode esperar desse fato? Claro, excesso de algumas capacitações, e carência de outras, o que resolver-se-á facilmente com alterações nos modelos de ensino existentes, com duas gerações se resolve estas questões, pois no futuro as diversas qualificações no ensino serão completamente administradas, oferecidas e efetuadas exclusivamente pelas máquinas de IA. As Nações mais industrializadas terão maior necessidade de mão de obra especializada nas mais diversas áreas. Por isso, todas as nações deverão abrir suas fronteiras políticas, eliminando os passaportes para facilitar a migração e a distribuição dos “sapiens” pelo planeta. Nesta fase, as nações só terão a ganhar com essas medidas! Para evitar a interferência de grupos reacionários, que inevitavelmente existirão no início, lembrem-se, que a burrice é muito difícil de se extirpar! Tanto que as primeiras sementes contrárias que forem surgindo, deverão ser eliminadas, por julgamentos sumários, de crimes de lesa humanidade, com as penas necessárias, não podemos pôr a existência da sociedade novamente em risco. Deverão existir leis pétreas onde aqueles que se oporem ao que for estabelecido para a permanência da humanidade no planeta, serão julgados e considerados inimigos da humanidade e sumariamente punidos. A inteligência artificial deverá ser posta a procura desses insurgentes em todo o planeta. A humanidade prima pela (“algo”), estão falando em transformar todos os países em um só país! Eita povinho (“algo”). Será! Que viram uma revoada de andorinhas, nos céus da Paraíba e ficaram encantados? É uma coisa linda!  O que eles estão propondo com todas as letras! É uma revoada de: Periquitos, Águias, Aviões mono motores, Estorninhos, Urubus, Condores dos Andes, Aviões Airbus 380, Andorinhas, Patos, Aviões Antonov An 225 Mriya. Araras, Falcões Peregrinos, e para temperar bilhões e bilhões de abelhas africanas. Vai ser uma beleza. Eita povinho (algo)!

)FFF(5 – AS CORRENTES MIGRATÓRIAS PLANETÁRIAS
Embora, na época, já existindo a IA como “coisa ou fato” comum, isto, em todos os campos da atividade humana, A mão de obra humana continuará sendo uma das atividades mais procuradas no planeta. Será quase como um luxo! Como devido à recente fase de controle de natalidade, a oferta da mão de obra humana estará extremamente escassa. Obviamente, o fator IA não atuará na área do trabalho humano nesse período, disso decorrerá esta condição de escassez de mão de obra humana, que incentivará o retorno do instinto topofóbico, impulsionando a migração, disso advirá a miscigenação das diversas etnias ao longo das gerações, não importa em quanto tempo! Tempo que não será eterno, mas sim, um tempo enquanto dure a temporada de busca por mão de obra humana. Este simples fator provocará intensa e inevitável corrente migratória entre todas as nações. Obviamente, correntes migratórias que serão bem vistas, benvindas e estimuladas. Em consequência do proposto em: )H( 8., os passaportes deixarão de existir como estímulo a migração. Ao migrar o cidadão receberá automaticamente a cidadania do novo país. Este simples fator provocará intensa e inevitável corrente migratória entre todas as nações. Obviamente, como disse! Correntes migratórias que serão bem vistas, benvindas e estimuladas.

)GGG(6 – AS FRONTEIRAS POLÍTICAS E ADUANEIRAS
Em todo planeta, entre todos os países a circulação será livre, as fiscalizações de pessoas nas fronteiras não terão ou farão mais sentido e desaparecerão. As fronteiras limitando os países continuarão como surgiram ao longo da história de cada país. Devem ser mantidas ainda por algum tempo as fronteiras aduaneiras, depois que as máquinas de IA assumirem todo o trabalho no planeta, essas fronteiras naturalmente deixarão de ser necessárias e desaparecerão! Em sequência veremos como será o resultado do proposto em )FF( 30 – em que os passaportes deixarão de existir como estímulo a migração. Sendo extremamente necessário que as fronteiras políticas, ou postos de controle de entrada e saída de pessoas sejam desativados definitivamente, para estimular a migração, inclusive com programas de estímulo, para que as pessoas migrem com um emprego já assegurado! Inclusive os governos interessados em tipos específicos de capacitações, da mão de obra! Que ofereçam transporte a migrantes cadastrados, até o local do trabalho.

)HHH(7 - COMO OS ESTADOS SE COMPORTARÃO DIANTE DE UMA ECONOMIA COM CUSTOS TOTALMENTE, “0” ZERO.
As fronteiras aduaneiras, persistirão por algum tempo. Isso será inevitável, para manter a economia funcionando! Mas, com o passar do tempo, e as máquinas de IA paulatinamente assumindo todo o trabalho, inevitavelmente as aduaneiras desaparecerão, à medida que avançar a substituição do trabalho feito antes pelo “sapiens”, e passar para ser feito pelas máquinas de IA. Mesmo porque, as fiscalizações nas fronteiras políticas por se tornarem desnecessárias, desaparecerão antes das aduaneiras, pois as fiscalizações nas fronteiras políticas se referem ao movimento dos “sapiens” e, não ao movimento das mercadorias. Também os Estados não oferecerão mais atrativos para o funcionalismo, que será substituído paulatinamente pelas máquinas de IA, os empregos perderão o atrativo para os “sapiens” como geradores de renda, os empregos desaparecerão totalmente. Por se tornarem desnecessários os valores monetários! Essa perda de valor das coisas em geral, será motivado pelo fato, de tudo passar a utilizar energia a custo “0” zero! E toda produção no planeta, passar a ser feita a custo “0” zero pelas máquinas de IA, Como não vamos mais necessitar de dinheiro! Trabalhar por salário não faz mais sentido! Tornar-se-ia desnecessário. O que nos levaria a ter os Estados a serem geridos pelas máquinas de IA, sem custos para os Estados nem para os “sapiens”! Estados que passariam a serem conhecidos como: (Sistema). Assim, as fiscalizações de pessoas nas fronteiras políticas não terão ou farão mais sentido nesse modelo de governo. Assim a migração seria estimulada e livre, mais contribuindo com a padronização da espécie, o que será extremamente benéfico a humanidade, nessa altura já Sempro.

)III(8 - A miscigenação das etnias, que chamamos no geral de povos,  ocorrerá de forma natural, como um fato corriqueiro, como uma coisa natural. Ao longo do decorrer do processo, e ao longo do tempo, ninguém o perceberá. A transformação do “sapiens” num biótipo “isomorfo” será paulatina e durará um bom tempo, algo em torno do milênio. É necessário que ocorra este isomorfismo, para os “sapiens” perderem o orgulho e a vaidade, com a morfologia unificada todos se verão como uma só espécie, como uma só raça. A estultice de 90 % dos “sapiens”, não os deixam entender que, um maori, um bantu, um chinês, um inuit, um latino, um saxão, um hindu, ou outro “sapiens” de qualquer outra etnia, são todos biologicamente, exatamente iguais! Quando se alcançar um isomorfismo completo. finalmente, os “sapiens” se verão como irmãos. É de se esperar que todas as espécies pensantes, que por ventura existam no Cosmos, no início de seu aparecimento, pelo natural instinto de sobrevivência, foram heteromorfos, depois de surgir seu instinto de preservação, se formem em pequenos grupos, daí advindo as diversas etnias e as diversas línguas! Ocorre que com o passar do tempo as diferenças étnicas e linguísticas e as diferenças morfológicas se acentuam! Aumentando as separações dos povos, e incrementando as guerras! Surgindo o racismo idiota, sendo esta última, uma das piores qualidades inerentes aos “sapiens” no planeta. Interessante, como a lógica transparece, até na ficção! instintivamente, os criadores de prováveis raças alienígenas, mesmo que somente como ficção, sempre nos apresenta os aliens, como seres de aparência “isomorfa”.

IMPOSSÍVEL UM HOMEM COMUM AVALIAR COMO É IMPORTANTE LEVAR O ISOMORFISMO À ESPÉCIE. MESMO SOCIÓLOGOS E BIÓLOGOS DIFICILMENTE ENTENDERÃO.  PSICÓLOGOS PERCEBERÃO MAIS FACILMENTE, ESPERO!
)JJJ(9 - Do abordado e proposto no enfoque )FF(30 ) advirá naturalmente a pretendida “isomorfia” do biótipo humano, (pois o genótipo já é padronizado), e isto, sem necessidade de interferência direta na genética da espécie. No futuro, com o avanço na biogenética, talvez seja possível utilizarmos a biogenética para conseguirmos mais rapidamente um biótipo “isomorfo” em toda espécie! A miscigenação dos povos, ou das diversas etnias ocorrerá de forma natural, como um fato corriqueiro, como uma coisa comum. Ao longo do decorrer do processo, e ao longo do tempo, ninguém o perceberá. Na realidade, provocaremos intencionalmente uma ampla miscigenação em toda esta espécie animal, coisa extremamente difícil de se conseguir e controlar e talvez impossível por outros métodos. Interessante! O ser humano que é parte de uma sociedade mais poderosa economicamente, se julga mais inteligente que qualquer outro ser humano, talvez, por ter uma pele clara e os olhos azuis! Os que fazem parte de um povo menos desenvolvido economicamente e com um grau maior de miscigenação étnica, seja um povo inferior geneticamente, e o pior, a maioria dos dois povos acredita nisso! Veja o caso do antropólogo e etnólogo brasileiro Edgard Roquette-Pinto 1884-1954 e os três antropólogos eugenistas, Madison Grant 1865-1937, Franz Uri Boas 1858-1942 e Charles Benedict Davenport 1866-1944, no entanto, o resultado da eugenia na 2ª Guerra, mostrou ao mundo que os três não passavam de homens dos três sábios. Este assunto foi abordado, porque a miscigenação proposta por mim, miscigenação esta, que será adotada para mais facilmente perpetuar o caminho a ser trilhado pela nova sociedade “Sempro”. O raciocínio eugenista vai de encontro ao raciocínio miscigenista que defendo, por 4 “quatro” motivos! Primeiro: Todos os “sapiens” indiscriminadamente, possuem cem bilhões de neurônios. Segundo: Mala e Kamala adotaram o comportamento dos lobos que as criaram, embora elas tivessem também cem bilhões de neurônios. Terceiro: Se um filho de uma família do mais desenvolvido país do planeta, for levado ainda bebê para ser criado por uma família de um povo tribal do interior de outro país, com 30 anos de idade será somente um hábil batedor de tambor, por sua vez, se um filho dessa mesma família tribal for levado ainda bebê para ser criado pela outra família do país desenvolvido citado antes! Com 30 anos de idade, ele será um PhD, e talvez já tenha feito jus a um prêmio Nobel. Quarto: Todas as etnias do planeta são intercambiáveis! Todas as etnias, se reproduzem naturalmente! Onde todos os filhos são saudáveis e inteligentes. Conclusão: A eugenia pode ser considerada um tipo de racismo que sai de dentro das fraldas da ciência, mas, não deixa de ser uma idiotia. Et c’est fini. Não custa lembrar! Que estou a me refirir ao isomorfismo da aparência externa do homem! E não a sua estrutura moral e intelectual! Também nada tem a ver com o isomorfismo na álgebra.

)KKK(10 A inexistência das fronteiras políticas, traz como resultado a eliminação dos passaportes gerando o estímulo à migração no decorrer das gerações, o que provocará a miscigenação dos povos, ou das diversas etnias, este fato ninguém o perceberá, ocorrendo de forma lenta, fazendo-o passar de forma não natural, como um fato corriqueiro, como uma coisa natural, quase não percebível. Ao longo do longo decorrer do processo de miscigenação, e ao longo do tempo, ninguém o perceberá. As cidadanias serão automaticamente concedidas aos milhões de migrantes, à medida que migrem, não importa quantas vezes, e nem para quais países, nem quais seus títulos ou o grau de suas habilidades. Não deverá haver discriminações, do varredor de rua, ao físico quântico, todos terão os mesmos direitos, e tratamentos.

)LLL(11 Na realidade, provocaremos intencionalmente uma ampla miscigenação em toda uma espécie animal, coisa extremamente difícil de se conseguir e controlar, pode-se dizer impossível por outros métodos. Este pequeno exemplo nos mostra como é possível através da implementação de ações outras, mas, bem dirigidas, conseguir efeitos não esperados e diversos, mas, que altera o aspecto de toda uma espécie! Com a simples eliminação de um papel! Obtém-se efeitos realmente impensáveis.

)MMM(12 Novos modelos de saúde integral.
A questão da manutenção e do atendimento da saúde dos “sapiens” sofrerá profundas modificações, resultantes dos novos conceitos de saúde introduzidos pelas máquinas de IA, máquinas adaptadas consentaneamente para processar interações e relações com os organismos dos seres humanos. Estes programas de saúde das máquinas de IA voltadas para a saúde, seriam, e teriam que ser muito mais avançados e mais eficientes, que os modelos de manutenção de saúde atuais, pois lidarão diretamente com o organismo mais complexo existente em nosso universo próximo. Que é o cérebro dos seres humanos e seus apêndices ou órgãos, como o é, também o seu complexo sistema glandular ou endocrinológico. Estas máquinas de IA quando completamente desenvolvidas. Então, todos os humanos serão telepatas! A saúde integral só será possível, quando for entendido completamente como funciona o nosso cérebro e suas relações com o sistema endocrinológico! Entendido completamente a relação do nosso cérebro físico, com nossa enteléquia, algo comprovadamente não física! A comunicação à distância, entre os humanos, é a melhor indicação desse fenômeno não ser físico. A medicina humana, tomará novos rumos, tudo sob o estrito controle das máquinas de medicina IA, sempre supervisionadas por médicos humanos. Em outras palavras, não haverá mais doenças, mas, tão somente a sua prevenção. Assim! Não haverá mais hospitais dedicados a cura, somente os CRPDs “Centros de Reversão e Prevenção de Doenças”.

16)) OUTRAS AÇÕES, COMO ESTABELECER O NÚMERO IDEAL DE HUMANOS QUE NOSSO PLANETA SUPORTARIA
 Estabelecendo o número de humanos ideal ao planeta!
Um número que se adeque à capacidade da biodiversidade manter a vida de todos os sistemas vivos, número que não obedecerá à nossa vontade, crença, religião ou viés político. Para se estabelecer este número! Aparentemente cabalístico. O modo mais seguro, lógico, e sem perda de tempo ou erro, seria ver uma data no passado do planeta em que a biodiversidade ainda estivesse inteira, relativamente, e aparentemente intocada, pois, para encontrá-la inteiramente intocada teríamos que recuar ao aparecimento do “sapiens”! É só ver o número de falantes na data em que o meio ambiente planetário estava nessa condição, e adotá-lo como um número de falantes suportável para o meio ambiente planetário. Escolhi esta data no passado, como sendo o ano de 1900 da era cristã. Vejamos porquê! Nessa data os censos nos fornecem um número de humanos igual a (1 um bilhão e seiscentos milhões de almas). Este tema foi tratado com detalhes na Carta 16#, bastando se necessitar rememorar, revisitá-la! Veja a apreciação que fiz a respeito do mal do planeta, que é o capitalismo, o comunismo é inviável por si mesmo, nem toco nesse assunto em meus ensaios, observem que nem considero o socialismo/comunismo um sistema, mas como uma teimosia e uma falta de visão mesmo, ou uma maneira de dar vazão ao instinto de propriedade, senão, não haveria tantos expurgos no início das implantações dos regimes socialistas!  Trato a respeito disso noutro ensaio. Me preocupo sim, com o problema maior do planeta, o capitalismo, observem que este é o verdadeiro nó górdio (olha ele novamente), da sobrevivência da humanidade. Ele é o inviável sistema econômico adotado por toda a sociedade planetária, o crescimento exponencial, é o chamado “mal do sistema capitalista”. Para se lidar com o sistema capitalista, é necessário inteligência, razão e lógica. Sem o sistema capitalista a humanidade desapareceria num piscar de olhos, dificilmente se encontraria outro sistema que levasse a sociedade humana ao desenvolvimento que hoje alcançamos, como o capitalismo o fez! Com minha pequena mente, antes de me enveredar pelo caminho da busca por uma sociedade “Sempro”, não consegui conceber outro regime econômico que substituísse o capitalismo! E creio que nenhuma escola de economia das maiores Universidades do planeta o tenha conseguido! Todos reconhecem que o sistema tem seus dias contados, pelos motivos antes aventados. Mas, por qual sistema substitui-lo? Ninguém conseguiu nem sequer imaginar um substituto! Então, como desde muito tempo eu já me debatia com o problema! Analisando o passado do homem, (que sem a menor dúvida, fornece exemplos e ferramentas para construir seu futuro)! Foi então que me deparei com a Sociedade “Sempro”. E assim, me decidi pelo modelo de uma Sociedade Sempro, ao que pude deduzir, o único viável, como um novo modelo para a sociedade sobreviver! Coisa que já vinha martelando meu juízo, (se é que o tenho), há muito tempo. Quando a propriedade privada, mãe do sistema capitalista primitivo foi adotada no planeta com o advento da invenção da lavoura em torno de onze mil anos atrás, o capitalismo primitivo já trazia este “mal” em seu ventre… O capitalismo moderno, filho do mercantilismo europeu (nos séculos XII e XIII), que também nasceu “grávido” deste “mal”. Este “mal” é a necessidade de crescer sempre, esta necessidade de crescer sempre é inerente ao próprio sistema capitalista, devido à economia de mercado, que traz em seu bojo, a livre concorrência. Como no sistema capitalista só sobrevive quem consegue crescer, para suprir esta necessidade de crescer que o sistema exige para não sucumbir dentro desse mesmo sistema, isso como indivíduo ou como empresa! A população tende a crescer sempre, com isto, a poluição cresce proporcionalmente junto com o crescimento populacional.  Junto crescem todos os benefícios, como a riqueza das Nações, o bem estar, e a vida fácil dos aplicadores nas bolsas, mas também, crescem os males, a poluição, as doenças, a falta de água tratada, as epidemias, principalmente a agressão ao meio ambiente, com severo foco na destruição da biodiversidade,  então, deduz-se que o crescimento da população nos matará! Como nenhum país quer diminuir sua população, em outras palavras; nenhuma “Nação” quer ou aceita diminuir seu PIB. E como é o crescimento da população que destrói o meio ambiente! Então, adeus povo que habita o planeta azul. A coisa mais fácil hoje em dia é ser um vidente do futuro, ser um Nostradamus! É só dizer: O capitalismo está fadado ao fracasso!!!… Ora! Como no capitalismo o crescimento é inerente ao próprio capitalismo! E como a energia existente no planeta é finita e seus recursos naturais também são finitos! Assim, o capitalismo vai crescer até implodir na cara da ganância dos senhores capitalistas e da burrice dos dirigentes do planeta, e por sua vez, implodirá o próprio sistema capitalista. Repetindo: Noutro ensaio eu abordo o tema do número de falantes ideal para o planeta azul, que nesse ensaio é abordado na Carta 16#.

17)) JOHN RICHARD GOTT III E O PRINCÍPIO COPERNICANO
O hidrogênio primordial formou as estrelas, os planetas, as galáxias e consequentemente todos os elementos da tabela periódica... Então! Somos todos filhos do hidrogênio! No planeta Terra, como fonte de energia! Só existe o hidrogênio da água dos oceanos em quantidade suficiente, para garantir a energia necessária para o futuro da humanidade. Isto, pelo menos, até o fim da humanidade como espécie, que tem uma duração máxima prevista pelo princípio copernicano de Gott, de 7.800.000 anos, (sete milhões e oitocentos mil anos). Isto, se encontrarmos uma fonte de energia inesgotável, limpa e barata, para podermos separar os dois átomos de hidrogênio do átomo de oxigênio contidos nas moléculas da água dos oceanos, então seria viável chegarmos aos 7,8 milhões de anos do astrofísico John Richard Gott III. O problema, é que se encontrarmos essa fonte de energia, abundante, limpa e barata! Iremos por lógica, utilizaremos esta energia diretamente, sem a utilizarmos para separar os átomos de hidrogênio e de oxigênio das moléculas da água.

18)) DATA REFERÊNCIA, -1900- FICÇÃO?   
No mínimo dirão! É louco! Mas, algumas propostas estimulam nossa imaginação... Li a pouco tempo, que segundo um estudo encomendado pela ONU feito por renomados cientistas (a ONU está sempre à frente destas pesquisas), as terras emersas do planeta, sua flora e sua fauna, isto é, a sua biodiversidade, possui condições ou capacidade natural para suportar confortavelmente 1,6 bilhão (um bilhão e seiscentos milhões), de Seres, isso sem provocar nenhum impacto ambiental de monta.  Não ocorrendo como resultante da atividade deste número de Seres, nenhum ato predatório de relevo na fauna ou na flora do planeta, incluindo aqui o ambiente marinho. Somos obrigados a concordar com a proposição dos cientistas, que em torno de 1900 esta era a população aproximada do planeta, e o planeta estava; pode-se dizer "quase" intacto. Em 1900 independentemente da expansão da revolução industrial no século que findava, onde tudo corria às mil maravilhas quanto ao meio ambiente! Principalmente quanto ao clima! Estávamos praticamente no início da grande revolução tecnológica. Depois do ano de 1900 iniciava-se a era do automóvel, a exploração do petróleo estava começando, o motor a explosão era um bebê...  A frota pesqueira mundial tocada a vapor, nem arranhava os grandes cardumes dos mares! Tudo ia às mil maravilhas! Será? Ah! Sarajevo, Ah! Ferdinando, que passeio infeliz, não por tua culpa, bem sei! Os maquinadores das guerras sempre arranjam desculpas, fostes somente a primeira vítima! A primeira guerra fez explodir a indústria da guerra, fez explodir a indústria naval pesada, a indústria automotiva iniciada no princípio do século, com a invenção da linha de montagem, por Ford, a indústria em todos os setores entrou em linha ascendente de produção, requerendo mais e mais combustível oriundo do petróleo. Assim, sangraram profundamente as carnes da Terra em busca do ouro negro! Inventaram os tratores e as motosserras e, com eles fizeram os cabelos da Terra! A curva ascendente da explosão demográfica teve início em 1900, podemos até considerar que foi poucos anos após o fim da a 1ª guerra, que deu-se início a esta explosão. Portanto essa explosão teve início em 1920, hoje 2020, 100 anos depois já estamos perto de oito bilhões de seres, e ninguém diz nada com respeito a controle! A população do ano de 1900 de 1.6 bilhões de seres seria suportada eternamente pela biodiversidade do planeta.

19)) ADAPTAÇÕES NECESSÁRIAS
Adaptar o humano antigo “de hoje”, à nova realidade da futura Sociedade Sempro, terá como único custo, o gasto de tempo.
Eis uma coisa simples de acontecer ou de se fazer, esta adaptação será automática, ninguém notará nada, o sistema de energia a custo “0” zero, proverá através da IA as necessidades gerais e totais dos humanos, em todos os setores. Não se dará um “ui ou um ai”, quem não sente falta de nada, aceita tudo com naturalidade, e de nada reclama! Nada será escondido dos humanos, uma mudança deste tipo não pode e não deve ter como fundamento o subterfúgio. Temos que levar em conta que as gerações acostumadas e apoiadas em suas necessidades pela IA, mudarão gradualmente dentro do tempo, nada será feito de forma brusca, tudo será lento. Não haverá protestos nem comemorações, tudo ocorrerá normalmente.

PREVENDO AS AÇÕES NATURAIS POSSÍVEIS, E AS QUE SERÃO ARTIFICIALMENTE IMPLEMENTADAS.
E OUTRAS VERDADES QUE DEVEM SER CONHECIAS POR TODOS
20)) Analisando o que levará o capitalismo ao fim.
Já se escreveu um grande número de livros a este respeito, em sua maioria se reportam a causas sociais, materiais e econômicas. Como: A escassez de energia ou de matéria prima, principalmente, por serem finitas! Alguns teóricos acusam o capitalismo de ser gerador de pobreza e desunião entre os povos, e outras mazelas próprias das sociedades humanas, observe que esses males vêm ocorrendo através dos milênios, muito antes da sociedade adotar a economia de mercado, que é relativamente nova. Um capitalismo primitivo sempre existiu, claro, não o capitalismo como o conhecemos hoje, antes da invenção da moeda, já existia o valor das “coisas”, pois mesmo no tempo do salário pago com sal, no tempo do escambo, já existia o lucro, único fator que garante a longa vida do capitalismo, existia o lucro na forma primitiva do capitalismo, já na época do escambo, de forma primitiva, mas, existia! O capitalismo moderno é relativamente novo, o capitalismo global é gerenciado por suas bolsas de “lucros”, eufemisticamente chamadas de Bolsas de Valores. A meu ver vários “algos” impossibilitam a perpetuação do sistema econômico capitalista, e não são poucos, entre eles, o mesmo “algo” que impede e impedirá sempre a existência do socialismo, embora seja a mesma causa impedidora! Esta causa age nos dois casos de forma inusitadamente diferentes e opostas! Nem eu percebi isso ao longo de minha vida. Embora eu tivesse um ligeiro encontro com esta causa, um pouco depois da década de 60 do século dos horrores! Foi quando eu criei por brincadeira a lei da chupeta! Não me recordo a data exata, em que tomei conhecimento que o governo russo havia disponibilizado 5 % das áreas das fazendas coletivas, conhecidas como “colcozes”, para os dirigentes e suas famílias, em muitas fazendas, estes 5% passaram a produzir mais que o restante das fazendas. Na época, muito jovem ainda, eu preconizei que aquilo marcava o futuro fim do comunismo na Rússia, e foi o que aconteceu com o ato 142H promulgado pelo Soviete Supremo em 26 de dezembro de 1991. Na década de 60, minha mente estava focada na exiguidade da energia fóssil, e da limitada matéria prima existente no planeta. Só consegui compreender a realidade muito recentemente, lendo uns livros com propostas malucas escrito por malucos. Não vou citá-los nominalmente, nem os títulos nem seus autores com uma proposta mais maluca que a falta de visão dos autores malucos. Vocês não vão acreditar no que vou vos revelar! A causa que está provocando e vai impedir a perpetuação do capitalismo! É a mesma causa que impediu o socialismo de dar certo em todas as tentativas ou revoluções feitas nos últimos cem anos! O maldito instinto de territorialidade, hoje já transformado no moderno instinto de “propriedade” tão natural nos humanos! É o responsável pela derrocada da humanidade e de seus sistemas políticos e econômicos! Este instinto impede o socialismo de dar certo, nenhuma revolução socialista vingou! Nenhuma! Não me citem o exemplo da China, que para sucumbir e poder sobreviver, adotou o capitalismo de mercado ainda na década de 1970. Nele a propriedade não é proibida aos cidadãos donos das empresas, é possível que tenham aprendido com o exemplo dos 5% das colcozes russas! Claro, que estou brincando! A máquina capitalismo só gira com o instinto de propriedade livre, mas, livre a todos os cidadãos! Mesmo porque, seria impossível o Estado gerir milhões de empresas! Para essa ação, seria necessário metade da população trabalhar para o Estado para fiscalizar milhões de industriais com um arraigado instinto de “propriedade”! Os expurgos seriam tão constantes, e as mortes tão numerosas que nenhum industrial iria pegar no sono!  Assim mesmo os expurgos por roubo seriam diários. O que tem causado as constantes falências dos regimes socialistas e os horrores de seus expurgos! Eles podem até negar! Mas, é o instinto de propriedade do “sapiens”. O capitalismo durará mais tempo, porque a propriedade é liberada para todos, mas, o instinto de propriedade que gera a ganância, somados à incapacidade gerencial de grande parte dos   “sapiens” faz com que somente uma pequena parcela da população se torne realmente grandes capitalistas, isto é motivado por uma “causa” que a ciência que estuda o setor do desenvolvimento da enteléquia e da personalidade humana, não tem a coragem de admitir! Que somente pequena parcela da sociedade humana possui capacidade para raciocinar a todo vapor, e que realmente grande porcentual da sociedade humana seja o que nomino de homens comuns. Que os três sábios, viam como uma imensa manada de “idiotas”. Ora! Não há outra explicação para haver uma diferença tão grande na pirâmide econômica da “Sociedade Humana”. O acúmulo de capital por uns poucos que ocupam o ápice da pirâmide da economia planetária, provocou, e teve como resultado efeitos não esperados e danosos para toda a sociedade! Ao invés de gerar riqueza e bem-estar para toda a sociedade, o capitalismo gerou foi muita miséria e fome no planeta, também gerou foi medo para os donos do capital e muita responsabilidade para os poucos moradores do alto do vértice da pirâmide, e muita insatisfação para quem mora na base da pirâmide. Manada, manada! O Clube Bilderberg, assim, como a Comissão Trilateral e outros, antes de ser uma “Legião” de Ataque! É um “Bastião” de Defesa dos bilionários! O problema é que inesperadamente, a “coisa”, ou seja, o “instinto” de propriedade do “sapiens”, não obedeceu às previsões de nenhum dos economistas do capitalismo, como Adam Smith 1723-1790, com sua teoria do trabalho, nem John Maynard Keynes 1883-1946 com sua teoria do emprego! Eles pregavam e pensavam que! (Todos serão beneficiados pela riqueza gerada pelo capitalismo, quando o bolo da riqueza for repartido, todos serão beneficiados! Ledo engano. Prova cabal de que nenhum economista do passado contava com a força e a pujança do primitivo instinto de propriedade do homem! O “instinto” de propriedade também não obedeceu tampouco, as ideias de Karl Marx 1818-1883, nem as de Friedrich Engels 1820-1895, onde prevalecia a teoria da mais valia. ambos, pais da teoria socialista, ai, incluo Proudhom, 1809-1865 embora, por ter outra visão e buscar outro caminho para tentar alcançar o socialismo, fosse classificado por Marx de socialista utópico. Na realidade o que o capitalismo e o socialismo geraram, e “não podemos esconder”, foi milhões de mortos, fomes e guerras! Isto, infelizmente é história. As disputas geraram muita pobreza no mundo, muita fome, e um imenso cabedal de doenças, nos países mais pobres. Embora o socialismo o negue, como pode! Nas implantações dos regimes socialistas, o que se matou de civis, ultrapassa o número de militares que perderam a vida nas duas grandes conflagações do século XX. O socialismo de Marx e Engels nunca foi aplicado como eles o imaginaram, o Engels era de família rica, ele foi para a Inglaterra gerenciar uma indústria de sua família, ali, ficou horrorizado com a vida sub-humana dos seus funcionários, e dos funcionários das indústrias de toda a Europa! Nem Marx nem Engels escreveram o Manifesto ou o Capital, com ódio pela humanidade, muito pelo contrário, a culpa pelos horrores praticados pelo socialismo, nunca poderá ser debitado a eles. Nunca consegui entender porque ninguém previu o efeito que o “instinto” de propriedade do “sapiens” exerceria nos regimes, ditos comunistas, pressionando a política e alterando desastradamente a economia dos regimes socialistas, levando-os à pobreza! Levando-os à falência! Simplesmente, inviabilizando-os! A China recorreu ao capitalismo desde a década de 1970. Simples, ninguém previu o fator “Instinto de Propriedade”! Por todos o possuírem, e o considerarem natural, o que realmente é! Não conhecemos a história das guerras, ou o número de guerras que a humanidade fazia antes de assentar a bunda no crescente fértil antes de 12 mil anos atrás! Por mudança de estação, já que não conheciam o ano solar. Isto desconhecemos, mas não deviam ser muitas, talvez motivado pelo pequeno número de guerreiros, existentes e falta de armas apropriadas, e as dificuldades enfrentadas para fazerem seus fuzis de pedra, suas metralhadoras de bambus e seus caças supersônicos feitos com penas de urubu! O certo é que a cada dia que passa, a fome mais cresce no planeta, e o principal! Ambos os sistemas, o capitalismo e o socialismo, exploram a energia fóssil, que está destruindo o meio ambiente onde o “sapiens” vive! E o está destruindo “paulatinamente”, destruindo também o que resta da biodiversidade, o capitalismo tem um toque de Midas invertido, tudo que ele toca vira poluição!  A sociedade capitalista e socialista mundial estão destruindo “paulatinamente”, o meio ambiente, ambas são culpadas. Todo mundo que consome, contribui para a destruição do meio ambiente. O desmatamento é uma das outras causas! Só restando as selvas subsaarianas, as matas da Amazônia, as tundras e as taigas siberianas, a Europa está desmatada, os Estados Unidos também, a China queimou todas suas florestas cozinhando arroz!  A África está nesse mesmo caminho, as Nações capitalistas industrializadas estão destruindo e matando “paulatinamente” a biodiversidade com a poluição da atmosfera, que altera o clima, de um lado ao outro do globo! A China está matando a sua população “paulatinamente”, com a queima do carvão mineral (único combustível fóssil que a China possui com abundância), existe cidades industriais na China onde toda a população usa máscaras, populações que convivem lado a lado com as indústrias poluidoras, no início, como medida de economia de transporte dos operários, implantaram imensos parques industriais praticamente dentro, ou no entorno da grandes cidades chinesas,  o resultado está ai! Para despoluir a atmosfera dessas cidades, põem as industrias em “stand by”, por até um mês, nalguns casos até mais tempo, tudo às escondidas. Portanto, o que estou a propor é o fim desses dois sistemas que estão matando a sociedade humana, uma, a “esquerda”,  mais ineficiente e mais burra, por não ter tido sucesso, está trazendo mais desentendimento entre os povos que outra coisa, a outra a “direita”, que está destruindo o planeta, através da extrema ganância, e seu consumo excessivo de energia, resultado do instinto de propriedade, igualzinho ao dos “sapiens” raivosos da esquerda brasileira, que ousaram impingir as ações gramscistas, de ódio e de desamor ao ser humano. Isto feriu profundamente o nosso país, destruindo duas ou mais gerações de nossos jovens, sendo a juventude de qualquer Nação a força de seu futuro! Eu não acredito nisso! Como puderam fazer isso! É muita burrice e ódio juntos! Simplesmente não esperava por isso! E o pior! Com a ajuda e a aquiescência dos docentes das universidades brasileiras e dos políticos. Lembrem-se! Se por azar conseguirem implantar o comunismo no Brasil, com pouco tempo advirão os expurgos, e todos os ladrões do erário irão para os paredões, ou eles são extremamente burros, ou desconhecem a história das revoluções comunistas, lembrem dos expurgos de 1937 e 1938 na URSS feitos por Stalin, ele mandou prender 1.720 ,000 mil russos, e mandou matar 720 mil ladrões russos! Os jovens brasileiros que entraram no esquema, foi por pura burrice e desconhecimento da história das revoluções comunistas!  por desconhecerem a verdadeira história dos homens que montaram e construíram a civilização dos homens no planeta. Sei que desconheceis o comportamento desses “heróis”! desconheceis quem realmente foram e o que fizeram esses personagens! Ciro, Artaxerxes, Gengis Khan, Alexandre, Pool Pot, Mao, Napoleão, Átila, Hitler, Fidel, Lenin, Stalin, sei que não conheceis! Aqui no Brasil, todos que estavam junto ao poder encheram as burras, os políticos e os docentes, não todos claro! Pelo instinto de propriedade, que estimula a vontade de possuir alguma coisa, e sair da pobreza! Simplesmente assaltaram o erário público, descaradamente no Brasil. Continuo não acreditando! E agora descubro que as duas ideologias de esquerda e de direita serão inviabilizadas pela mesma ação, pela mesma força, ou instinto! Implantada nos hominídeos que existiram há mais de dois milhões de anos! Força que chamamos de “instinto de propriedade”, realmente, este comportamento não é derivado do aprendizado, mas sim, natural na espécie, vemos isso nos bebês, ainda novinhos, com poucos dias já demonstram  possuí-lo, portanto não está na personalidade que se inicia a formar um pouco mais tarde, ora, se não está na personalidade, é um instinto inato, estando realmente fora do alcance da psicologia, e da psiquiatria, portanto não podemos removê-lo, nem anulá-lo nem mesmo se utilizássemos os neurotransmissores. Forçosamente, teremos então que encontrar outra maneira para lidar com este instinto! E é isto o que tentarei fazer ao longo do processo que estou a montar, e que será aplicado para transformar a sociedade atual “Compro” na nova e permanente sociedade “Sempro”. Reprisemos! Instinto este, herdado de seu mais antigo antepassado hominídeo, o “homo erectus”, de 2,4 milhões de anos atrás! De quem descenderam há 700.000 (setecentos mil) anos, os dois hominídeos, o Neanderthal e o nosso principal ancestral o Cro-Magnon. Há 2,4 milhões de anos, o “homo erectus” engenhou e foi “proprietário” do machado biface, que hoje chamamos de “machado acheulense”, que no decorrer da sua vida, representava sua sobrevivência! Inacreditável!  Um instinto que seu mais antigo ancestral hominídeo adquiriu com a invenção, propriedade e posse de um simples machado de  pedra. Este instinto nos põe nos eixos 2,4 milhões de anos depois! Como alguém nunca percebeu isso? Como os estudiosos do comportamento dos “sapiens”, nunca aventaram para a possibilidade desse instinto de propriedade haver iniciado e ocorrido há tanto tempo! Se nunca observastes o comportamento de propriedade nas crianças ainda em tenra idade, sois realmente um “homem comum” obtuso e, como os filhos dos gatos nascestes de olhos fechados, e ainda não os abristes, assim a ti não dedicarei nenhuma atenção! Ou te dirigirei sequer uma palavra, até abrires teus olhos! Novamente, uma observação dura, mas, somente como uma brincadeira, sem ódio e sem desamor! Mais para estimular e despertar teu instinto de análise! Pois, o homem é o único animal que questiona e analisa.

21)) O FIM BRUSCO DO CAPITALISMO, E O VELHO TEMA DA PROPRIEDADE
Um fim brusco do capitalismo seria algo impensável e impossível, sem o esfacelamento da humanidade. O fundamento desta afirmação tem suporte, no tempo de existência da “propriedade”, considerando também que seja a propriedade o principal atributo do capitalismo, então, um sistema adotado a tanto tempo, com fundamento na propriedade não poderia desaparecer de forma brusca. Nos diz a ciência da moderna paleoantropologia que o mais antigo hominídeo antepassado do “sapiens”, que foi o primeiro proprietário de alguma coisa, foi o “homo erectus”, fabricante dos primeiros machados bifaces, conhecidos como “machados acheulenses”. Ora! Sejamos lógicos, se o “sapiens” adotou há tanto tempo o fundamento e principal atributo do capitalismo, que é a “propriedade” como instinto. O capitalismo não pode desaparecer de forma brusca. Pois, então se proporia desaparecer junto com ele o instinto de propriedade. Instintos podem cair em desuso ou serem abandonados por se tornarem desnecessários, mas, não podem ser extintos, nem mesmo, com as ferramentas da psicologia! Por não terem sidos formados juntos, nem pertencerem a personalidade dos humanos! Os instintos foram formados e residem nos cérebros límbicos desde quando ainda éramos animais, portanto, ainda só possuíamos os cérebros zoo. Não há como acabar, ou se desfazer de um instinto de forma rápida ou lenta, tampouco com o capitalismo, que só funciona porque os humanos possuem um arraigado instinto de propriedade! E nenhum dos teóricos do socialismo descobriu ou previu que o instinto de propriedade foi, e ainda é a maior pedra no sapato do socialismo. Foi o instinto de propriedade que gerou os expurgos, na URSS, em 1937 e 1938 e na China do Timoneiro antes de 9 de setembro de 1976, e o (el paredon) em Cuba! Quantos cubanos, russos e chineses morreram devido ao “instinto” de propriedade? Nunca o saberemos! O certo é que o “sapiens” é instintivamente proprietário.

22)) O FIM LENTO DO CAPITALISMO
Esta hipótese torna-se mais plausível que a anterior. Daí, adviria a proposta do processo completo, puder durar até por 50 gerações ou 1500 anos. Se alguma Nação dirigida por um maluco tentar guerrear com outra Nação na intenção de acabar bruscamente com o capitalismo. Está dando provas de que não sabe, nem tem condições de avaliar o que significa o instinto de propriedade da espécie humana. O imediatismo no homem é provocado por sua curta existência, as gerações se sucedem e os homens não conseguem avaliar o quanto é breve sua existência. Mesmo uma pessoa que tenha vários PhDs, em antropologia, sociologia, psicologia, escatologia, teologia, e em outras “logias”. Ele alcança a idade de noventa anos, dizendo que está enfadado da vida! Mas, lá no íntimo do íntimo, de seu “Ser”, ele espera viver mais uns cem anos.

23)) O FIM DO TRABALHO PARA OS “SAPIENS”
Com o início do uso da energia a custo “0” zero, se dará num futuro adequado, “início ao fim” do trabalho para o ser humano. Todas as máquinas possuirão IA e assumirão completamente todo o trabalho no planeta. A natureza e o dinamismo do organismo da espécie, e notadamente seu instinto natural de sobrevivência, leva a máquina humana a aceitar como natural o ato do trabalho, não importa se trabalho pesado, se leve, se prazeroso, ou se causador de desconforto! Porém observemos que, o “sapiens” adota o hábito do trabalho como condição “sine qua non”, de manter sua existência física, mas nessa condição, está embutida uma condição primeira! Que é a de que nela está inclusa a sobrevivência de seus descendentes, portanto no contexto está incluso a sobrevivência da sua própria espécie! Esta última observação é importantíssima, pois, no instinto de sobrevivência do indivíduo, está subentendida, embutida e inclusa a sobrevivência da espécie humana! E isso poucos o percebem! Ninguém pensa na sobrevivência da espécie! Mas, é o que ocorre! Muito poucos estudiosos tratam desse fato. Assim, desde quando sua sobrevivência e a dos seus descendentes esteja garantida e assegurada, ele, o “sapiens” aceitará naturalmente o fim do trabalho, pois, este trabalho, deixará de representar a sua sobrevivência e portanto, da própria espécie! Na atualidade, 2020, com uma IA ainda nascente, portanto pouco desenvolvida, mas, essa IA já substitui parcialmente o trabalho humano em diversas atividades, onde há pouco tempo o humano era insubstituível. Como na lavoura em grande escala, na indústria automobilística e na farmacêutica. Principalmente na astronáutica. Quando a sociedade humana for toda “Sempro”, todo trabalho humano será substituído pelas máquinas de IA. O único trabalho que ainda será exercido pelos humanos será o “controle” do “Sistema” que “controlará” as máquinas que fabricam máquinas com IA. Meus amados leitores, vocês gostam realmente de ler bobagens! Vamos ver como nós víamos a questão do trabalho humano no passado, isto, em 1906, vamos lá!

NO FUTURO TEREMOS O FIM DO TRABALHO HUMANO NA
MINERAÇÃO, NA INDÚSTRIA, NA LAVOURA, NO ENSINO, NA SAÚDE, NA CIDADE E NO CAMPO, FIM DO TRABALHO POR TODA A VIDA DOS HOMENS,
24)) Homens a que gosto de nominar de “sapiens”. Exatamente, algo que eles não o são! Ora! Se fossem realmente “sapiens” não estariam destruindo sua única morada! No início do século passado um “sapiens” de extraordinária inteligência e visão, modificou para sempre o sistema de produção industrial com uma ideia bastante simples. Ele partiu de um fato conhecido por todos os planejadores industriais da época, de que na produção industrial, entre uma ação e outra do operário, havia um lapso de tempo perdido, o que diminuía o aproveitamento do uso da mão de obra, com consequências desastrosas para a produção, principalmente, para o custo final do produto acabado. No início do século XX Henry Ford, partindo desta constatação, e para minimizar o tempo perdido entre uma atividade e a próxima, inventou um sistema que pôs em prática em 1906 e que chamamos atualmente de: “linha de montagem”, o que, nada mais seria que a aplicação da mão de obra operária, de forma altamente otimizada, no entanto, não podemos considerá-la como levada ao seu “ótimo” extremo. O resultado desta tomada de posição de Ford, é que sua linha de produção provocou uma grande redução no custo do produto acabado, popularizando o uso do seu produto, o automóvel conhecido como “Ford T”. O que se vislumbra atualmente para o futuro da indústria em geral é o fim do uso do trabalho, ou seja, da abolição da mão de obra humana no setor industrial, na agroindústria, e nos serviços em geral! Com o advento da energia a custo “0” zero e abundante, podendo-se dizer inesgotável, estes setores serão completamente automatizados, tornando todo produto extremamente barato, o capitalismo será derrotado por si mesmo, não haverá risos nem lágrimas, acontecerá num longo período, e quase ninguém o perceberá! O regime capitalista gerou uma riqueza tão descomunal no planeta! Que esta riqueza sendo aplicada no desenvolvimento da tecnologia, levará inescapavelmente a um custo tão ínfimo do produto industrial, que este baixo custo eliminará o comércio, o produto final da indústria simplesmente, será distribuído a cada um, com custo “0” zero, conforme a sua necessidade. A longo da história econômica da sociedade humana, somente com o advento do capitalismo moderno, seria possível desenvolver a tecnologia atual, e o próprio desenvolvimento moral e espiritual do homem! Existe exemplos notáveis de seres humanos, que viveram sob o regime do capitalismo. Por sua vez, existem exemplos de seres humanos que viveram sob outros regimes econômicos, que não foram exemplos de seres humanos!   Voltemos a Gaia e a sua sociedade! Nem é bom sonhar com uma nova sociedade com um número tão excessivo de falantes e de outros animais vivendo em Gaia, uma futura adequação demográfica teria que ser implementada, não me perguntem qual o caminho para isto no futuro, pois, eu não saberia responder nesse marcador de leitura 24)). Com todas as “coisas” sendo produzidas a custo “0” zero no futuro, o nosso sistema econômico naturalmente não seria o mesmo, haveria profundas transformações no sistema econômico e, principalmente nos seres humanos.

25)) ANALISANDO IDEIAS DOS FUTURÓLOGOS, E DEPOIS COMO NÓS OS HUMAMOS VERÍAMOS  O FUTURO COM UM CUSTO “0” ZERO EM TODAS AS COISAS?
Caro leitor, não concordo com a visão do Jeremy Rifkin quanto ao futuro da sociedade do “futuro”, isto quanto ao “fim dos empregos”, mas, também não posso concordar com a visão dos dois “pais” da futurologia, Marshall Mc Luhan com sua descabida “Aldeia Global” e Alvin Toffler com sua “Terceira Onda”, ambos erraram, e erraram feio, eles simplesmente previram mudanças até cabíveis, mas, não tiveram a percepção para o fato, de que estas mudanças só seriam factíveis de acontecer se houvesse mudanças profundas na estrutura da sociedade como um todo, a aldeia global de Mc Luhan não era tão global assim. Quanto ao Rifkin, ele se esqueceu, de um fato sabido por todos, quando uma “coisa” se torna desnecessária, não faz diferença a sua ausência, é o mesmo caso da perda da libido humana na velhice, perdeu, perdeu, ninguém sente sua falta, nunca ouvi falar de alguém que tivesse se suicidado porque terminou sua libido. O mundo simplesmente muda e pronto, nunca haverá uma greve porque o mundo mudou. Assim não concordo com o Jeremy Rifkin. O mundo ou a sociedade humana não entrará em declínio porque não irá existir mais empregos. O grande problema é a visão unificada e distorcida dos respeitáveis três mestres acima citados, nenhum deles enxergou uma mudança na estrutura do “mundo”, a estrutura global do planeta está fundamentada em sua estrutura “maior”, que é algo ligado à sua essência, a que chamo de “valor das coisas”! Puramente e simplesmente isso, e nada mais. Minha previsão é de que o futuro nos acena para o fim do “valor das coisas” O que dá valor as “coisas” chamadas de, energia, matéria prima e trabalho, e o que empresta valor às coisas abstratas é algo chamado de ficção! O “valor das coisas”, seja elas de qualquer tipo que seja, se concreta ou abstrata como o valor do dinheiro, terminará quando a tecnologia do futuro conseguir energia abundante com custo 0 (zero), nada mais terá valor, e aí então a estrutura do mundo estará mudada. Simplesmente, ao fazer com que desapareça o “valor das coisas”! No ensaio: “Os Sete Selos da Esperança de um Mundo Melhor” escrito em 31 de dezembro de 2010, preconizo o seguinte no primeiro Selo: A abertura do 1º Selo mudará a estrutura do mundo, pois, marcará o fim do trabalho para os humanos, como consequência do uso da energia a custo “0” zero, e todo o trabalho no planeta passar a ser feito por máquinas de IA, também utilizando energia a custo ‘0” zero. Portanto trabalho feito a custo “0” zero. Levará tudo no planeta a possuir custo “0” zero. 

26)) ATINGINDO UM VALOR “0” ZERO PARA TODAS AS COISA!
ATINGE-SE UMA DEMOCRACIA NUNCA SONHADA
Ao atingir uma economia com valor “0” zero para todas as “coisas”. Então, teremos atingido o regime econômico da riqueza plena e absoluta, e adeus capitalismo.  Então teremos com a mais absoluta certeza, a Democracia Plena, com a qual nem Platão ousou sonhar, na verdade o povo que inventou a democracia, nunca viveu sob um real regime democrático. Quem conhece a história do heroico povo grego, sabe disso, quem leu e entendeu o sonho de Platão na sua República sabe que a real, e a sonhada, ambas eram elitistas, portanto não podiam ser chamadas de democracia. Observe que essa é uma ideia velha, este texto está fundamentado no ensaio (Os Sete Selos da Esperança de um Mundo Melhor), escrito em 31 de dezembro de 2010.

27)) O FIM DOS VALORES MONETÁRIOS
Isto irá acontecer de forma simples e natural! Algumas pessoas com pouco entendimento de economia e da real natureza dos “sapiens”, e de suas ficções, sejam cientistas ou analfabetos, vão questionar! Isto eu sei que vão! Mas, não causarão maiores preocupações. Ninguém foge a dureza da verdade e da lógica, se o tentar! Transforma-se numa minoria silenciosa e sem poder de decisão! Seus gritos serão como os gritos dos loucos, não dizem nada! Embora sejam gritos! São como os urros dos Leões nas jaulas, eles serão ouvidos à distância, mas, os leões não farão mal algum! Por seus urros estarem vindo de dentro das jaulas! E não farão sentido para o entendimento de “sapiens” acostumados à quintessência da razão e da lógica, que Kant chamou de razão pura. Não me refiro somente ao dinheiro, desaparecerão todos os valores! Não somente o valor monetário impresso e cunhado vigente no meio circulante, mas, de todos os papéis que convencionalmente possuírem valor, deixarão de existir, como, notas promissórias, títulos, cheques, dinheiro em papel e em moeda, ações ou debêntures, sejam valores físicos ou virtuais, em ouro ou papéis. Estes valores sempre existiram, desde quando a maioria, os considerassem com um valor de troca, permuta ou barganha. O valor do dinheiro é convencional, se ninguém mais, o aceita como algo que se possa trocar por qualquer coisa, inclusive por outro dinheiro! Ele deixará de ser útil, e portanto, deixará de ser desejado e de existir, perdendo imediatamente seu valor. Se você não necessitar de trocar ou comprar mais nada! O dinheiro desaparece como num passe de mágica. O inevitável fim do dinheiro aventado nesse enfoque 27)), não seria um causador de maiores preocupações para o futuro deste projeto quando for posto em execução, mas, uma necessidade para se alcançar o pleno estágio de uma Sociedade Sempro, que no momento, nada mais é, que uma necessária, mas, simples proposição.

28)) O USO DA IA E SUA INEVITÁVEL ABRANGÊNCIA GLOBAL
A IA assumirá de forma irreversível e completa, o Sistema de Administração Mundial, com o nome de “SC” Sistema Central, isso, em toda sua especificidade e abrangência! Quando antes, a IA só estava responsável pela área da produção, abrangendo a lavoura, a pesca, a mineração, a indústria em geral, o transporte, o ensino e a saúde. Nesta fase final, ela abrangerá tudo. É de se prever que o proposto e lembrado neste enfoque onde trato da ação da IA ser estendida a atividade mais importante da sociedade humana! Que é exercer o governo, que controla todas atividades dos humanos, antes exercidas pelos humanos! A medida que a sociedade mais utilizar a IA noutras ações complexas! Como: os laboratórios e a saúde! A cosmonáutica e o desenvolvimento da ciência! Ele, o humano, passa a confiar e a debitar nas máquinas de IA o encargo de exercer o Governo em todo planeta, não somente de um país, mas, de todo o planeta. É necessário, no entanto, que se esclareça, que este governo de aparência geral, são governos locais, e independentes! Com o fim das fronteiras políticas e aduaneiras, no passado, o sentido de país, de nação desaparecerá, mas, os países continuarão existindo, mesmo eue somente como referência da região, e do tipo de turismo local. Estes governos múltiplos deverão existindo por necessidades de característica regionais.  Eles estarão sob o comando das máquinas de IA, cuidam dos serviços, como manutenção de ruas, estradas, limpeza, esgotamento sanitário e tratamento, saúde e ensino! Principalmente da despoluição dos rios e dos oceanos, nunca antes tentada, pelos altíssimos custos. E assim, é que um novo paradigma será montado no futuro. Existirá naturalmente, uma assembleia permanente de conselheiros humanos, conhecida como: “Confederação Planetária”, responsável pelo funcionamento das máquinas de IA. Confederação também responsável por todas as grandes decisões, tomadas em relação aos humanos e em relação ao planeta. Os “Sistemas Centrais” comandado pelas máquinas de IA! Possuirão o Status de “serviços gerais”.  Cada região ou país terá o seu SC Sistema Central. Mesmo por características regionais. Um SC na Sibéria, obvio será diferente de um SC no Saara, ou num país da América Latina.

29)) A COMPLETA IMPLEMENTAÇÃO DA IA NO PLANETA
 Quando isso ocorrer! Nos trará perguntas e nos fornecerá respostas inusitadas! Pois, os efeitos serão imediatos, e não a longo prazo, como no passado, onde as ações inteligentes exercidas sobre o planeta, era somente pela inteligência humana, com resposta duvidosas e ineficientes e quase sempre lentas, onde só as futuras gerações vivenciariam estes efeitos! Como e quais serão os efeitos da IA, na atividade humana? Senão os efeitos que resultarão em novas causas fruto desses efeitos.  Os efeitos dessas causas, de forma imediata gerarão comportamentos na sociedade humana nunca dantes pensados, muito menos esperados, como a passividade gerada pela certeza de que na ação das máquinas de IA não haverá erros! Estes novos fatos gerarão conceitos nos darão a certeza, portanto, de que a sociedade mudará seu comportamento como uma sociedade de humanos, que sempre conviveu com a dúvida no resultado das ações da própria humanidade. A dúvida dos humanos nas ações dos próprios humanos por gerações sem fim, atrasou a humanidade! A criatividade inata no humano finalmente gerou uma tecnologia em que se podia depositar a mais absoluta confiança na criação de ações que não gerassem dúvidas, nas ações das máquinas de IA. Permitindo ao humano conviver num planeta em harmonia consigo mesmo, e com a natureza, com absoluta segurança, por ser este planeta “na parte física”, completamente controlado e comandado por uma “Confederação Planetária”, onde só existe a decisão humana, sempre supervisionando as decisões “maiores” das máquinas de IA. O assunto por ser extremamente complexo, e sobretudo por nunca ter sido aventado ou tratado por nenhum humano! Está a apresentar à minha mente, como naturalmente seria de se esperar! Uma procissão de surpresas, sendo completamente impossível prever, sem o auxílio da IA todas as variantes e os resultados possíveis de todas as ações tomadas por essa mesma IA. O conhecimento desse fato, levou-me à ideia da necessidade da criação da “Confederação Planetária”, como órgão máximo de controle das decisões da IA, sempre controladas pelos humanos! Inclusive as decisões da própria Confederação! Portanto, como medida máxima de segurança haverá um sistema de IA, de auxílio, à Confederação, dentro do edifício da CP “Confederação Planetária” separado e completamente isolado do SC “Sistema Central” de IA. Sendo imprescindível, que este sistema de IA da CP seja isolado da IA do SC “Sistema Central”. Toda nova evolução da IA, no geral e no particular, terá origem no sistema de IA existente dentro do edifício da Confederação Planetária, fundamentada na 8ª Lei da Robótica, que diz no seu início: Parágrafo, 1º) A IA utilizada pelo SC “Sistema Central” não poderá produzir a evolução geral da IA, nem sua própria evolução.

30)) DESENVOLVIMENTO DA TELEPATIA COM A IA ATUANDO NA GENÉTICA
A telepatia sempre foi tida pela maioria da humanidade como algo anormal, com o advento da física quântica e seus estranhos efeitos, tivemos nossa atenção, digo a atenção dos estudiosos para a possibilidade da telepatia ter origem em fenômenos quânticos. Aí, os renitentes vão questionar contra os fundamentos de seu próprio questionamento, que seria! Se a telepatia se mostra como algo possível de existir, pelo menos entre alguns seres humanos! Daí, viria a questão em referência, porquê, depois de trezentos mil anos passados, a contar da época em que o “sapiens” iniciou a pensar! Os humanos não desenvolveram primeiro a telepatia e sim, a fala algo extremamente complexo, muito mais que ler suas mentes? Coisa que dispensaria a fala complexa e ineficiente naqueles tempos! Ora! Meu preclaro inquiridor! Era impossível ao “sapiens” de 300 mil anos atrás, aprender a praticar telepatia sem primeiro ter aprendido a pensar! Ele iria “telepatar” o quê? Se ele ainda estava montando sua máquina de pensar! Fica aqui mais um neologismo, se o verbo “telepatar” não existe! Que se o crie! Passados 300 mil anos nem toda a humanidade desenvolveu plenamente a faculdade de pensar, a principal prova é o número de humanos que ocupam o tipo (3) de humanos, eles falam, namoram, se reproduzem, estudam, trabalham e, incrível! Até podem passar por uma universidade vagabunda, mas, por uma Harvard ou uma Cambridge é que não passam! Posso afirmar que os “sapiens”, só conseguem pensar no máximo 10% de sua capacidade de pensar!  Talvez venha dai, o velho e falado 10%. Me fundamento na existência dos cérebros maravilhosos dos Savants, com cérebros iguaizinhos aos nossos, com cem bilhões de neurônios, e que são capazes de proezas inacreditáveis, como o caso de Kim Peek que conseguia se lembrar com precisão do conteúdo de pelo menos 12.000 livros. Peek viveu em Murray, Utah USA. A maioria dos humanos são incapazes de criar ou interpretar um texto ou um raciocínio complexo, e o pior de tudo! Poucos humanos o são! E não me venham com essa de que isto é uma acusação grave, isto pode ser tudo, menos uma acusação, muito menos grave, trata-se somente de uma dura constatação! Novamente não vejam ódio nessa proposição, mas, somente as palavras duras, prometidas no começo desse ensaio.  Não é necessário e não faz sentido ver as estatísticas do analfabetismo no planeta, porque os idiotas em sua maioria são alfabetizados! Devemos analisar é o resultado geral das provas do “Enem” no nosso país! Ou ver em qual posição está o ensino no Brasil perante as outras Nações! Atrás, referia-me ao Brasil. Agora, refiro-me à toda a humanidade! Infelizmente, isto, é uma dura realidade oriunda desta mesma humanidade, que terá que conviver, ainda por muito tempo com os “homens comuns”. Quem estiver vivo depois do decorrer desse milênio que se iniciou no ano 2000 verá! (Brincadeiras à parte). Nossa evolução biológica comprovadamente é a culpada, isto, por ser uma evolução muito lenta! Somos uma subespécie ainda em seu primeiro estágio, ou em seu princípio de evolução!  Só temos 300 (trezentos) mil anos, que iniciamos a pensar! E não me venham com choramingas, enfrentem a verdade! A verdade não é dura nem mole, nem “pururuca”, ela simplesmente, é a verdade.  Biologicamente como seres que evoluem! ainda somos atrasadíssimos. Os exemplos estão aí nas maternidades, raça de hipócritas! Os filhos da subespécie “homo sapiens sapiens” nas maternidades muitos humanos nascem com duas cabeças, com quatro braços, com três pernas, nascem geminados, a que chamais de siameses, nascem colados, pelas barrigas, pelos lados, pelas cabeças, pelas costas, nascem com a síndrome de Down, que é uma anomalia no gene 21, ou com a Síndrome de Cushing, a doença das estrias! Ou com a doença de Asperger, que é caracterizada por um baixo desenvolvimento geral, mas, às vezes com aptidões excepcionais! Até hoje a medicina não conseguiu desenvolver medicamentos para tratar os sintomas intrínsecos da Síndrome de Asperger, simplesmente por esta síndrome não ser uma doença e sim resultados de transtornos neurobiológicos.  Portanto, não me venham, “como disse!”, Me dizer que a subespécie “homo sapiens sapiens” esteja completamente evoluída biologicamente, nas maternidades os descendentes dos “falantes” às vezes já nascem com deficiência mental, sem falar nas mais variadas deficiências físicas, e muitas vezes com doenças incuráveis, será que alguém ainda tem a coragem de considerar esta espécie no ápice da sua evolução biológica, verdadeiramente, espero que não! No entanto, grande parcela dos “sapiens” dedicados à neurociência e à biogenética, sabem que novas propostas estão a caminho, e no meio delas, vem a possibilidade de se manipular o genoma humano, o que resolveria muitos desses problemas! Espera-se que dessa manipulação, logo advirá a telepatia. Com a prometida e futura IA, (Inteligência Artificial), isso seria facilitado, então o animal humano conseguiria adquirir uma maior evolução biológica! O nó górdio da IA, será sem dúvida, as emoções, esta é a face ainda não desvelada do “sapiens”! Confesso entristecido que nesta área não consegui penetrar um milímetro sequer! “Adhuc ignota sunt subject”. No final do século XX, conversando com um indiano em Itacaré, lhes perguntei! Como aquele imenso bando de pássaros, talvez de andorinhas do mar, (que naquele momento sobrevoava a floresta e a praia), conseguiam fazer voos tão ordenados, ele me respondeu! – (Exatamente por serem um bando!) - E nada mais acrescentou! Somente depois pude entender que sob certas condições e momentos, um bando de pássaros torna-se um único organismo, uma entidade só! Como também o é, um cardume de peixes! Uma revoada de borboletas e uma nuvem de gafanhotos, eles por serem um bando! Voam ordenadamente e nunca se atropelam!  Eles possuem naquela condição e momento, uma única emoção, entendimento, enteléquia ou alma, tornam-se um único organismo. O que me marcou para sempre foi a sabedoria contida na simplicidade da resposta do indiano. E como a moderna neurociência trataria este assunto da ação cognitiva em bloco, isto nos bandos e nos cardumes! Aconselho os cientistas quânticos a lerem meu ensaio: A Não Localidade Quântica. Pesquisei e nada encontrei a respeito do voo dos pássaros! Só empulhação de leigos, nada, absolutamente nada conclusivo vindo da neurociência! Aquele que se interessar pelo Savant Kim Peek, veja o ensaio: Singelo Antitratado do Cérebro. Todos os meus ensaios estão em www.edimilsonmover.com 

31)) AS MUDANÇAS EVOLUTIVAS E O FIM DO APARATO DA JUSTIÇA
A quarta mudança evolutiva na “bio-psique” do “sapiens” vai desassomar para todo o sempre, o aparato da justiça. Desde os primórdios do alvorecer do “homo sapiens”, que todas suas mazelas são oriundas de um defeito inerente à própria formação do “sapiens” racional e senciente, este defeito o acompanha desde a época em que abandonou o instinto e adquiriu o raciocínio. Entendo e julgo que este defeito seja a “fala” e a “escrita”, esta última recentemente inventada, que ele utiliza como instrumentos de comunicação na sua atual fase evolutiva. “De todas as complexidades que inundam o Cosmos, a mais complexa é a mente do “homo sapiens sapiens”, e a melhor definição do “sapiens”, sem sombra de dúvida é esta, melhor ainda! “Transcrevo aqui a dedicatória que fiz aos meus familiares, na obra Os Três Insights”. Onde escrevi: [...]. “O sapiens é o próprio universo tomando conhecimento de si próprio”. (Este axioma não é meu, e não sei de quem é!). O que torna o “sapiens” tão complexo e não analisável é o meio de comunicação que ele dispõe na atualidade, pois, a fala e a escrita escondem inescapavelmente seu pensamento. Assim, nunca chegaremos verdadeiramente a nos conhecer. Então, entre avô e neto, um conhecimento profundo nunca acontecerá. Mesmo entre pai e filho, nunca haverá um real conhecimento. A atual fase de evolução biológica e espiritual da humanidade nos obriga a conviver com o paradoxo de termos intimidade, sem sermos íntimos, sermos conhecidos, sem realmente conhecermo-nos. De forma ampla e global, o fato de o “sapiens” esconder o que pensa atrás da fala e da escrita é o motivo maior de tanto desentendimento no planeta. Assim, atualmente, a única saída que resta à humanidade é continuar tentando, humilde e amorosamente se entender”[...]. A humildade nivela os “sapiens”, o amor os aproxima e os tornam melhores, e mais confiáveis...].  7 de setembro de 2004 - Movér.

32)) A MUDANÇA PSICOFISIOBIOLÓGICA
Quando a evolução biológica e a psíquica atingir um ponto em que possamos dispensar a fala como principal meio de comunicação, estaremos de frente com a (Quarta) maior mudança evolutiva que acontecerá na psico/fisiologia humana, e que alterará o atual “status” do seu psico/fisiologia humana da fala e da audição, no comportamento social, alterando destarte; profundamente e irreversivelmente sua visão conceptual do existir. Com a aquisição da (Quarta) mudança evolutiva, que seria a aquisição da intuição e da telepatia, veremos que obviamente: o aparato da “Justiça” existente na atualidade, tornar-se-á realmente desnecessário.

33)) AS TRÊS GRANDES MUDANÇAS BIOLÓGICAS, E A QUARTA AINDA POR VIR
Ao longo de sua história o “sapiens” passou por três grandes mudanças biológicas. Faltando ainda passar pela quarta mudança! Sendo estas:
A (PRIMEIRA) a aquisição da postura bipedalista ocorrida entre 4,5 e 4 milhões de anos atrás, o bipedalismo foi um grande passo morfo-evolutivo, pois, levou o predecessor do “sapiens” à liberação dos membros anteriores, fato que o levaria num futuro longínquo a se transformar no “homo habilis”. A liberação dos membros anteriores, (mãos), lhes permitiu o uso de ferramentas e de armas, transformando-o num caçador, o que lhes facilitou introduzir mais proteínas em sua dieta, o que provocou em contrapartida o aumento do encéfalo.
 A (SEGUNDA) Foi a aquisição do raciocínio, esta foi de caráter psico/biológica, pois mudou-se lhes a psique promovendo depois o desenvolvimento do seu rudimentar aparelho fonador. A aquisição do raciocínio lógico ocorrida entre trezentos e duzentos mil anos atrás o transformou no “homo sapiens”, (o homem que sabe), decorrente do aumento do cérebro, ocorrido desde há 700 mil anos. A criatividade do “sapiens” moderno só apareceu depois da aquisição do raciocínio lógico estando estreitamente vinculada à cognição, e óbvio, a evolução da mente.
A (TERCEIRA) mudança foi adquirida com o desenvolvimento da fala elaborada, possibilitada pela anterior aquisição do raciocínio lógico, que o transformou no “homo sapiens sapiens”, (o homem que sabe que sabe, ou que sabe e que saboreia o saber).
A (QUARTA) mudança, ainda por vir, será a aquisição simultânea do sexto sentido, a intuição e do sétimo sentido, a telepatia, que ocorrerá dentro de poucos séculos, com a ajuda de   poderosas ferramentas: a biogenética, a “biocomputação quântica” e o entendimento completo de como funciona o cérebro humano, isto tudo, através da nova neurobiologia, já então, com o suporte e a aceitação da existência da ressonância mórfica de Sheldrake. Os sentidos humanos são (em ordem crescente de importância), os seguintes:

1º O TATO,
2º O OLFATO,
3º O PALADAR,
4º A AUDIÇAÕ,
5º A VISÃO,

Num futuro nem tão distante virá a 4ª mudança, quando serão desenvolvidos os dois sentidos que seguem:
6º A INTUIÇÃO, que é o sentido da premonição imediata (conhecido também como “premonição”. Já existente de forma latente na espécie. Quem nunca passou por um “eu sabia que ia acontecer!”
E completando a plêiade:
7º A TELEPATIA, este sétimo sentido, é e será o principal dos nossos sentidos, ultrapassando a visão em importância, pois, outro “sapiens” poderá passar para sua mente através do efeito telepático, um raciocínio na forma de uma frase, ou uma imagem de um ambiente distante. Sendo que a telepatia também já é existente de forma latente na espécie. Quem nunca passou por um “eu estava pensando em você agorinha!”

34)) A PERCEPÇÃO DA INTUIÇÃO E DA TELEPATIA
Todos os “Seres” humanos atualmente, estão sujeitos às ações da intuição, ou o que chamamos de premonição, e da telepatia, mas, isto de forma esporádica e casual, sendo que a premonição será sempre casual, no entanto, a telepatia será imediata, efetiva e permanente, como os cinco sentidos primevos o são. Atualmente os sentidos da premonição e da telepatia, são reconhecidos, e tidos como verdades inquestionáveis nas grandes universidades do planeta, nos centros dos altos estudos da mente e do “Ser”. Quando a evolução biológica atingir um ponto em que possamos dispensar a fala como principal meio de comunicação, então, estaremos de frente com a citada (Quarta) maior mudança evolutiva, que terá acontecido na psicofisiologia humana, e obviamente alterará o atual “status” do seu comportamento social, alterando destarte; profundamente e irreversivelmente sua visão conceptual do existir.

35)) OS CAMPOS DA MENTE
Vejamos o que nos diz a ressonância mórfica a respeito da premonição imediata e da telepatia. A ressonância mórfica é a teoria do Dr. Rupert Sheldrake, biólogo, bioquímico e filósofo da universidade de Cambridge na Inglaterra, ele criou o conceito de “campo morfogenético” na teoria da ressonância mórfica”. Esta teoria foi tornada pública no ano de 1981 com a publicação do livro: “A New Science Of Life”. (Uma Nova Ciência da Vida). Numa tradução literal.

36)) A PALAVRA DO CIENTISTA
Eis o que nos diz o Dr. Sheldrake, biólogo da universidade de Cambridge, sobre os campos da mente, nestes quatro tópicos: “[...] –
2. Nos campos mórficos subjazem nossa atividade mental e nossas percepções, e levam a uma nova teoria da visão. – “(e das sensações superiores no “sapiens”)” –
3. A existência desses campos é experimentalmente testável por meio da sensação de ser observado. Há muita evidência de que este senso realmente exista. “O de ser observado”.
4. Os campos mórficos de grupos sociais conectam membros de um grupo, mesmo quando estão milhas distantes, e promovem canais de comunicação por meio dos quais os organismos podem se tocar (comunicar), à distância. – “(A premonição imediata viria desta capacidade de conexão entre os seres)” – Eles ajudam a prover uma explicação para a telepatia.
5. Telepatia é normal, não paranormal, natural não sobrenatural, e é também comum entre pessoas, especialmente pessoas que se conhecem bem. Os campos de nossas mentes se estendem muito além de nossos cérebros, [...]”
 – Escrito por Rupert Sheldrake em fevereiro de 2005. Ver também: www.sheldrake.org

37)) O FIM DO APARATO DA JUSTIÇA
Vamos ao cerne do nosso ensaio: onde preconizo que a evolução biológica irá fazer desassomar o aparato da justiça, ou seja, provocará o fim do aparato da justiça.
De posse da biogenética, da “biocomputação” e do entendimento, (através da ressonância mórfica), de como funciona nosso cérebro, o “sapiens” de um futuro bem próximo ao adquirir o dom da telepatia através destas ferramentas, paulatinamente abandonará a fala. Com a aquisição da plena telepatia, como consequência do abandono da fala surgirá uma nova sociedade fruto desse novo “sapiens”, pleno de humanidade, sensato ao extremo, lógico na acepção do termo, sincero, confiável, magnânimo, puro e, sobretudo humano. Com o novo “sapiens” telepata, logo desaparecerão: o crime, a fraude, a mentira, o embuste, a prevaricação, o engano, a sordidez, a lascívia, a ganância, a usura. Ora! Quando todos estiverem lendo o pensamento de todos, não há como enganar ninguém. Dentro de pouco tempo depois da aquisição da telepatia, quando seu uso já estiver generalizado e normal na espécie, então o “sapiens” tornar-se-á, pode-se dizer, divinizado, ou próximo disso. Assim, quando o “sapiens” atingir este grau de evolução, a sociedade humana sofrerá uma grande transformação; desaparecendo por completo as qualidades maléficas inerentes ao “sapiens” falante e embusteiro do passado. Desaparecerão destarte os aparatos instituídos para coibir e punir o uso destes desdouros da humanidade. Estando condenadas à extinção as seguintes instituições e profissões da humanidade: Forças Armadas, em todas suas formas. Todas as máquinas, (armas), de guerra e de defesa pessoal, serão jogadas no lixo, não haverá mais cadeias ou presídios, a justiça será praticada livremente, naturalmente e indistintamente por cada “Ser” humano, não haverá mais necessidade dos exércitos nem das instituições policiais, não haverá mais soldados nem meirinhos, desaparecerão as funções dos servidores da justiça, como: oficiais de justiça, escreventes, advogados, promotores, juízes,  e procuradores desembargadores, ministros da justiça, etc., sem as desavenças acabam-se as lides. Com a extinção dos desentendimentos entre os “sapiens” a paz reinará absoluta no planeta. Aqui termina a transcrição “ipsis litteris” de um capítulo do ensaio: O FIM DO APARATO DA JUSTIÇA:            

A VERDADE PREVALECERÁ!
38)) Esqueçam os “homens comuns”, embora tenham todo valor como seres humanos, Eles possuem pouca valia como seres pensantes, para com suas ações ajudar a transformar a sociedade “Compro”, numa sociedade “Sempro”, livrando-a do desaparecimento! Os “homens comuns” são possuidores de uma visão dúbia e distorcida da realidade da existência. Se os poucos “sapiens” inteligentes existentes no planeta azul, dos tempos atuais e de um futuro próximo, resistirem a estas proposições e raciocínios e desprezá-los, condenam a si próprios, aos seus descendentes e a toda humanidade ao desaparecimento. Movér                              

As Cartas estão na mesa, que os “sapiens” saibam utilizá-las com a razão e, principalmente, com o coração! Pois, sem o Amor! Nenhuma obra do homem permanecerá para sempre!

Cesse tudo o que a antiga musa canta,
Que outro poder mais alto se alevanta.
Luís Vaz de Camões, 1524-1580
Os Lusíadas, Canto I, estrofe 3, versos 7 e 8

Porque o homem está destruindo a biodiversidade?
Ora! Porque!
A humanidade, como um todo, constrói seu próprio futuro.


Edimilson Santos Silva Movér,
Vitória da Conquista, 07 de maio de 2020
77-99197 9768
e-mail      moversol@yahoo.com.br





0 comentários:

Postar um comentário